quarta-feira, 21 de março de 2018

Será que as pessoas te enxergam como um homem de aliança?



Atos 4.1 a 13: “Falavam eles ainda ao povo quando sobrevieram os sacerdotes, o capitão do templo e os saduceus, ressentidos por ensinarem eles o povo e anunciarem, em Jesus, a ressurreição dentre os mortos; e os prenderam, recolhendo-os ao cárcere até ao dia seguinte, pois já era tarde. Muitos, porém, dos que ouviram a palavra a aceitaram, subindo o número de homens a quase cinco mil.

No dia seguinte, reuniram-se em Jerusalém as autoridades, os anciãos e os escribas com o sumo sacerdote Anás, Caifás, João, Alexandre e todos os que eram da linhagem do sumo sacerdote; e, pondo-os perante eles, os argüiram: Com que poder ou em nome de quem fizestes isto?

Então, Pedro, cheio do Espírito Santo, lhes disse: Autoridades do povo e anciãos, visto que hoje somos interrogados a propósito do benefício feito a um homem enfermo e do modo por que foi curado, tomai conhecimento, vós todos e todo o povo de Israel, de que, em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, a quem vós crucificastes, e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, sim, em seu nome é que este está curado perante vós. Este Jesus é pedra rejeitada por vós, os construtores, a qual se tornou a pedra angular.

E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos. Ao verem a intrepidez de Pedro e João, sabendo que eram homens iletrados e incultos, admiraram-se; e reconheceram que haviam eles estado com Jesus.”

Esta passagem relata um dos momentos mais difíceis enfrentados pela igreja, nos tempos bíblicos. Foi um período marcado por uma grande perseguição. Pedro e João eram tão identificados com Jesus, que foram aprisionados e ameaçados.

Na primeira oportunidade, eles, sem medo, começaram a falar sobre o que estava fervendo em seus corações. Ao ler esta passagem, eu comecei a refletir muito sobre a questão da nossa identidade e da nossa identificação.

Como as pessoas te identificam? O que elas enxergam em você? Nós precisamos resgatar a nossa integridade e a nossa identidade. Nós vemos, hoje, homens que são um verdadeiro exemplo de covardia! Homens que abandonam seus lares, que são infiéis às suas esposas, que não têm responsabilidade e compromisso. Deus não nos criou para sermos assim!

Pedro e João eram sucessores de Jesus Cristo. Nós somos sucessores de Cristo, porque nós servimos a Ele. Mas será que as pessoas nos têm identificado desta maneira? Será que temos buscado agir desta maneira? Precisamos ser identificados com Cristo! Sucessor é aquele que multiplica o que está em seu interior. Deus não te chamou para ser um multiplicador de mentiras. Deus não te chamou para ser um multiplicador de problemas! Deus nos chamou para sermos multiplicadores da nossa identidade em Cristo!

Filipenses 2.5: “Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus.”

Gálatas 2.20: “... logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim.”

Essas passagens bíblicas precisam ser verdade em nossas vidas! Em nós, precisa habitar o mesmo sentimento que havia em Cristo. A nossa busca por essa transformação precisa ser diária. Se nós servirmos a Ele apenas no nosso intelecto, Satanás nos derruba! Pedro chegou a trair Jesus. A questão é: O que fez com que ele se tornasse um homem convicto? Sabe o que aconteceu? No olhar de Jesus, ele encontrou um caminho de libertação. Ele não se enxergou mais como um homem comum!

A intensidade com a qual Cristo vai viver dentro de você vai determinar qual será a sua identificação! A pressão que Satanás vai colocar em sua vida só será vencida pela porção de espaço ocupado por Jesus Cristo dentro de você. Precisamos ser identificados de acordo com o que acreditamos! A nossa maior paixão precisa ser Jesus Cristo. Quando somos identificados com Cristo, tornamo-nos homens apostólicos.

Gálatas 6.17: “Quanto ao mais, ninguém me moleste; porque eu trago no corpo as marcas de Jesus.”

Existem cinco características fundamentais para nos tornarmos verdadeiros homens de aliança. Acompanhe a seguir:

1- A origem pela filiação

1 Coríntios 4.14 a 17: “Não vos escrevo estas coisas para vos envergonhar; pelo contrário, para vos admoestar como a filhos meus amados. Porque, ainda que tivésseis milhares de preceptores em Cristo, não teríeis, contudo, muitos pais; pois eu, pelo evangelho, vos gerei em Cristo Jesus. Admoesto-vos, portanto, a que sejais meus imitadores. Por esta causa, vos mandei Timóteo, que é meu filho amado e fiel no Senhor, o qual vos lembrará os meus caminhos em Cristo Jesus, como, por toda parte, ensino em cada igreja.”

A nossa origem é Jesus! Consequentemente, a nossa origem também está em Pedro e Paulo, porque eles foram sucessores de Cristo. Paulo tinha filhos na fé; ele disse à igreja de Corinto: ‘Porque, ainda que tivésseis milhares de preceptores em Cristo, não teríeis, contudo, muitos pais; pois eu, pelo evangelho, vos gerei em Cristo Jesus. Admoesto-vos, portanto, a que sejais meus imitadores.’.

2- Reconhecimento espiritual

1 Coríntios 9.11 a 16: “Se nós vos semeamos as coisas espirituais, será muito recolhermos de vós bens materiais? Se outros participam desse direito sobre vós, não o temos nós em maior medida? Entretanto, não usamos desse direito; antes, suportamos tudo, para não criarmos qualquer obstáculo ao evangelho de Cristo.

Não sabeis vós que os que prestam serviços sagrados do próprio templo se alimentam? E quem serve ao altar do altar tira o seu sustento? Assim ordenou também o Senhor aos que pregam o evangelho que vivam do evangelho; eu, porém, não me tenho servido de nenhuma destas coisas e não escrevo isto para que assim se faça comigo; porque melhor me fora morrer, antes que alguém me anule esta glória.

Se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois sobre mim pesa essa obrigação; porque ai de mim se não pregar o evangelho!”

O reconhecimento vem pela nossa santidade, pela a unção e pela nossa busca diária. Precisamos ser cheios do Espírito Santo.

3- Prosperidade

2 Coríntios 9. 10 e 11: “Ora, aquele que dá semente ao que semeia e pão para alimento também suprirá e aumentará a vossa sementeira e multiplicará os frutos da vossa justiça, enriquecendo-vos, em tudo, para toda generosidade, a qual faz que, por nosso intermédio, sejam tributadas graças a Deus.”

Deus vai te abençoar para você se tornar um abençoador!

4- Submissão

Hebreus 5.7 a 9: “Ele, Jesus, nos dias da sua carne, tendo oferecido, com forte clamor e lágrimas, orações e súplicas a quem o podia livrar da morte e tendo sido ouvido por causa da sua piedade, embora sendo Filho, aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu e, tendo sido aperfeiçoado, tornou-se o Autor da salvação eterna para todos os que lhe obedecem...”

1 Tessalonicenses 5.12 e 13: “Agora, vos rogamos, irmãos, que acateis com apreço os que trabalham entre vós e os que vos presidem no Senhor e vos admoestam; e que os tenhais com amor em máxima consideração, por causa do trabalho que realizam. Vivei em paz uns com os outros.”

Ser submisso é ter uma missão. Precisamos ser submissos ao amor, à vontade e ao plano de Deus.

5- Ter experiências espirituais que o marquem

Atos 9.3 e 4: “Seguindo ele estrada fora, ao aproximar-se de Damasco, subitamente uma luz do céu brilhou ao seu redor, e, caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues?”

Paulo carregava em seu corpo as marcas do evangelho!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.