sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Quando não há caminho, Jesus é o caminho!


João 14. 1 a 6: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também. E vós sabeis o caminho para onde eu vou. Disse-lhe Tomé: Senhor, não sabemos para onde vais; como saber o caminho? Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.”

Nesta passagem, nós vemos que os discípulos estavam em um momento de intranquilidade porque havia rumores de que Jesus seria morto. Havia rumores de que Ele seria preso e que o sinédrio o entregaria para os romanos.

Era um momento em que todos os seguidores de Cristo eram ameaçados. Era um momento de desespero, porque eles já estavam imaginando como seriam suas vidas sem Jesus na terra. E, neste mesmo momento, Cristo vem com três palavras poderosas – palavras que também nos motivam a seguir a frente, a despeito das dificuldades:

Em primeiro lugar, Jesus disse: “Não se desesperem!”

“Não se turbe o coração” significa que não devemos andar ansiosos, desesperados, que não devemos deixar as loucuras do momento serem o motivo da nossa destruição!

 Salmos 46.10: “Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus..”

Jesus mostrou para eles que aquilo que o inimigo estava anunciando não era o definitivo de Deus. Tenha consciência de que o que o inimigo está anunciando para a tua vida não é o definitivo de Deus. O melhor ainda está por vir!

Em segundo lugar, Jesus disse: “Creia em Deus!”

Na hora do desespero, na hora dos falatórios e na hora da assolação mental, a tendência é você se tornar um incrédulo.

Creia porque o Deus que fez é o Deus que faz e é o Deus que fará!

Em vez de andar de acordo com o que você já alcançou, você se deixa dominar por um espírito de incredulidade. Foi o que aconteceu com Gideão.   Ele disse: “Se Tu és Deus e faz tantas as coisas, por que me sobreveio este mal?

João 11. 40: “Disse-lhe Jesus: Não te hei dito que, se creres, verás a glória de Deus?”

Creia porque o Senhor Jesus não vai te deixar. Creia porque jamais vai acontecer o que o inimigo tem anunciado. Creia porque o Senhor tem para você uma saída! Crer é fundamental!

Creia que o Senhor vai salvar o seu casamento. Creia que o Senhor vai abrir essa porta. Creia que o Ele é contigo!

Em terceiro lugar, Jesus disse: “Há um caminho!”

Tomé não entendeu nada e disse: “Se existe um caminho, qual é esse caminho?”. E Jesus respondeu: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.”.

Eu quero falar hoje para você: Há um caminho para essa situação! Há um caminho para a sua enfermidade. Há um caminho para essa situação com o seu filho! Esse caminho é Jesus Cristo.

Descanse porque o melhor de Deus virá! A Palavra d’Ele jamais voltará vazia!

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Busque viver de uma maneira diferente


Colossenses 3.1 a 11: “Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus. Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então, vós também sereis manifestados com ele, em glória.

Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria; por estas coisas é que vem a ira de Deus [sobre os filhos da desobediência]. Ora, nessas mesmas coisas andastes vós também, noutro tempo, quando vivíeis nelas.

Agora, porém, despojai-vos, igualmente, de tudo isto: ira, indignação, maldade, maledicência, linguagem obscena do vosso falar. Não mintais uns aos outros, uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos e vos revestistes do novo homem que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou; no qual não pode haver grego nem judeu, circuncisão nem incircuncisão, bárbaro, cita, escravo, livre; porém Cristo é tudo em todos.”

Que Palavra tremenda! Aqui, está a chave do novo sentimento que deve nascer em nós e de uma vida de santidade.

Paulo nos deixa três conselhos, que eu gostaria de compartilhar com vocês:

1º Faça morrer sua natureza terrena

Fazer morrer a nossa natureza terrena significa aniquilar nossos desejos carnais, por meio de nossas convicções. É não aceitar viver mais da mesma maneira, é reconhecer a verdade que liberta!

João 8.32: “...e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”

O importante é você aprender a se desligar do mau. O problema é que muitas pessoas falam: “Eu quero ser liberto!”. Mas continuam tendo prazer no pecado. Isso significa que elas não nasceram de novo. Nascer de novo é ter o sentimento transformado. Ao pecar, ela sentem remorso, não arrependimento.

Como fazer morrer a natureza terrena? Paulo explica que é se enchendo do poder e autoridade do novo homem.

João 3.3:  “A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.”

Como buscar este novo nascimento? Mergulhando nas águas da verdade e buscando romper com os laços do pecado.

2º Revista-se do novo homem

O novo homem se refaz, volta à essência, não segundo a imagem do pecado, mas à imagem do Deus Criador.

Mude os teus hábitos e comportamentos. Não abra mais concessões!

3º Estabeleça, no mundo espiritual, o dia e a hora da tua transformação

Quando nos determinamos, Satanás perde o domínio. Você tira o domínio destas áreas das mãos do inimigo e as coloca nas mãos de Deus.

O nosso coração, que é o centro das nossas emoções, precisa estar nas mãos de Deus. Mas, para que isso acontece, temos que tomar uma decisão. A escolha da nossa liberdade depende de nós.

Tiago 4.4: “Chegai-vos a Deus, e Ele se chegará a vós.”

Durante um dos cultos de Celebração da Família, eu ministrei sobre Jacó. Ele morou em Betel, que quer dizer “Casa de Deus”. Qual lugar escolheu para habitar? Você está em Betel ou em Sodoma? 

Saia deste vale de morte e vá para a terra de Deus. Lá, você terá experiências profundas, terá seu nome mudado e será conhecido como uma grande nação!

Escolha ser verdadeiramente livre!

quarta-feira, 29 de agosto de 2018

A espera não pode matar a esperança!


Romanos 8.18 a 25: “Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós. A ardente expectativa da criação aguarda a revelação dos filhos de Deus. 

Pois a criação está sujeita à vaidade, não voluntariamente, mas por causa daquele que a sujeitou, na esperança de que a própria criação será redimida do cativeiro da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus.

Porque sabemos que toda a criação, a um só tempo, geme e suporta angústias até agora. E não somente ela, mas também nós, que temos as primícias do Espírito, igualmente gememos em nosso íntimo, aguardando a adoção de filhos, a redenção do nosso corpo. Porque, na esperança, fomos salvos. 

Ora, esperança que se vê não é esperança; pois o que alguém vê, como o espera? Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o aguardamos.”

Nesta passagem, o apóstolo Paulo fala sobre a dor, a tristeza e os gemidos da natureza. A natureza, que foi destruída pela crueldade do ser humano. Ele faz um comparativo deste sofrimento ao nosso sofrimento como seres humanos!

Não importa onde você esteja, o seu sofrimento não é ignorado por Deus! Ele quer te agasalhar e te dar um novo caminho.

O que impede o agir do Senhor em nossas vidas são as nossas deduções e as nossas omissões!

Para Deus se manifestar, nós precisamos nos manifestar primeiro! Mas como? Clamando!

Quando nós oramos, nós abrimos espaço para a ação de Deus, para que Ele renove nossas motivações, transformando o vale de ossos secos em um poderoso exército!

Você está debaixo desta Palavra! Todo o seu sofrimento não se compara à grande obra que o Senhor tem para realizar na tua vida!

A espera, querido internauta, não pode matar a esperança! Esperar é ter a fé acima das razões humanas, é enxergar além das sentenças, dos diagnósticos e do cenário que te cerca!

Talvez, humanamente falando, não haja solução, mas, dentro de você, há a força mais poderosa do universo, que é a fé! E ela que te fará romper limites e viver muito além do que você pediu, pensou ou imaginou.

Salmos 40.1: “Esperei com paciência pelo Senhor, e ele se inclinou para mim e ouviu o meu clamor.”


1 Coríntios 2.9:  "Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam." 

terça-feira, 28 de agosto de 2018

Três lições que a Parábola do Juiz Iníquo nos ensina


Lucas 18.1 a 8: “Disse-lhes Jesus uma parábola sobre o dever de orar sempre e nunca esmorecer: Havia em certa cidade um juiz que não temia a Deus, nem respeitava homem algum. Havia também, naquela mesma cidade, uma viúva que vinha ter com ele, dizendo: Julga a minha causa contra o meu adversário."

Ele, por algum tempo, não a quis atender; mas, depois, disse consigo: Bem que eu não temo a Deus, nem respeito a homem algum; todavia, como esta viúva me importuna, julgarei a sua causa, para não suceder que, por fim, venha a molestar-me.

Então, disse o Senhor: Considerai no que diz este juiz iníquo. Não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que a ele clamam dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los? Digo-vos que, depressa, lhes fará justiça. Contudo, quando vier o Filho do Homem, achará, porventura, fé na terra?”

Nesta passagem, Jesus conta a Parábola do Juiz Iníquo. A partir desta passagem, eu gostaria de destacar três pontos importantíssimos que devemos levar para a vida toda:

1º A persistência

O fato de aquele juiz não ser temente a Deus não impediu aquela viúva de persistir na sua causa. Ela era perseverante e tinha consciência de que aquela era sua única opção.

Muitas vezes, mesmo tendo uma alternativa, nós entregamos os pontos.

Querido, não desista do seu milagre. Siga em frente e caminhe de acordo com a Palavra de Deus.

2º A oração incessante

O Senhor Jesus nos ensina que a oração constrói o nosso milagre no mundo espiritual.

Aquela mulher, todos os dias, batia na porta daquele juiz em busca de uma solução para os seus problemas. Devemos ser como ela.

Mateus 7.7: “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se-vos-á”

Quando eu esmoreço na oração, quando eu não tenho forças para orar, é como se um espaço ficasse vago no mundo espiritual e, consequentemente, não acontece a materialização do milagre.

3º Mesmo que pareça distante, Deus fará justiça aos seus

Depois de ouvir tantas vezes o clamor daquela mulher, o juiz decidiu julgar sua causa.

É assim que acontece conosco. Conforme está em escrito em Apocalipse 8, vamos encher o nosso cálice, e a justiça do Senhor virá!

Não deixe o inimigo te roubar no tempo da espera. Não deixe que ele mate a fé que há no seu coração.

Salmo 40.1: “Esperei confiantemente pelo SENHOR; ele se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro.”

Deus fará justiça aos seus porque o nome dele é Jeová Tsidkenu – a nossa justiça.

Renove-se no Senhor e continue firme porque a sua esperança, n’Ele, jamais será frustrada.

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Como desenvolver o dom de negociar?



Gênesis 18.20 a 33: “Disse mais o SENHOR: Com efeito, o clamor de Sodoma e Gomorra tem-se multiplicado, e o seu pecado se tem agravado muito. Descerei e verei se, de fato, o que têm praticado corresponde a esse clamor que é vindo até mim; e, se assim não é, sabê-lo-ei. Então, partiram dali aqueles homens e foram para Sodoma; porém Abraão permaneceu ainda na presença do SENHOR. E, aproximando-se a ele, disse: Destruirás o justo com o ímpio?

Se houver, porventura, cinqüenta justos na cidade, destruirás ainda assim e não pouparás o lugar por amor dos cinqüenta justos que nela se encontram? Longe de ti o fazeres tal coisa, matares o justo com o ímpio, como se o justo fosse igual ao ímpio; longe de ti. Não fará justiça o Juiz de toda a terra? Então, disse o SENHOR: Se eu achar em Sodoma cinqüenta justos dentro da cidade, pouparei a cidade toda por amor deles. Disse mais Abraão: Eis que me atrevo a falar ao Senhor, eu que sou pó e cinza.

Na hipótese de faltarem cinco para cinqüenta justos, destruirás por isso toda a cidade? Ele respondeu: Não a destruirei se eu achar ali quarenta e cinco. Disse-lhe ainda mais Abraão: E se, porventura, houver ali quarenta? Respondeu: Não o farei por amor dos quarenta. Insistiu: Não se ire o Senhor, falarei ainda: Se houver, porventura, ali trinta? Respondeu o SENHOR: Não o farei se eu encontrar ali trinta.

Continuou Abraão: Eis que me atrevi a falar ao Senhor: Se, porventura, houver ali vinte? Respondeu o SENHOR: Não a destruirei por amor dos vinte. Disse ainda Abraão: Não se ire o Senhor, se lhe falo somente mais esta vez: Se, porventura, houver ali dez? Respondeu o SENHOR: Não a destruirei por amor dos dez. Tendo cessado de falar a Abraão, retirou-se o SENHOR; e Abraão voltou para o seu lugar.”


Este texto nos mostra que coisas incríveis acontecem quando exercemos o dom de negociar!

A proposta do Prosperity Coaching é espiritual, mas também é comportamental. Hoje, com base neste texto, eu, Apóstolo Estevam, gostaria de destacar alguns pontos importantes.

Essa passagem já causou muitas discussões. Alguns defendem a ideia de que Abraão apenas intercedeu por seu sobrinho. Ao lê-lo, o que você concluiu? Abraão intercedeu ou negociou? Negociou!

Abraão estava interessado em preservar Ló e parte de sua família, pois eles estavam presos em Sodoma e Gomorra – as duas cidades estavam prestes a ser destruídas. A proposta inicial era de preservar as cidades se nelas houvesse 50 justos! No decorrer do diálogo, ele vai “adequando” sua proposta até, de fato, chegar ao sobrinho e seus outros parentes.

Na passagem, ainda está escrito que Abraão “se atreveu” a falar. Em todas as propostas, repare que Abraão não recebeu nenhuma resposta negativa.

Podemos ainda perceber que Abraão não foi direto ao assunto. Ele estava exercendo seu dom de negociar, mas não deixou de ser ousado.

Ele, na verdade, estava desenvolvendo sua capacidade persuasiva. Mas suas motivações estavam corretas. E, claro, isto foi fundamental para que ele alcançasse seu objetivo. Abraão não estava reivindicando seus interesses, mas os da família de Ló.

O fato é que Deus nos deu a capacidade de negociar, ou seja, de estrategicamente lutarmos por aquilo que queremos, sem precisar jogar sujo ou medir forças. E essa capacidade, muitas vezes, está adormecida dentro de nós! Muitas vezes, não sabemos utilizá-la com liberdade.

Um dos grandes motivos é o medo. Ele nos impede de ter comportamentos adequados diante de situações que podem ser mudadas se soubermos nos colocar da forma correta para interferir nelas.

Esse dom foi “inaugurado” por Abraão e recaiu sobre os judeus! Os judeus são conhecidos por serem grandes negociadores!  Mas quem disse que essa bênção também não está sobre nós?

E como adquirir esse dom? Existem diversas técnicas de negociação que muitas pessoas, inclusive, adotam em todos os seus relacionamentos, como a barganha. Eu, particularmente, não gosto deste método, pois gera muitas frustrações e coloca em xeque a credibilidade de quem as pratica. Precisamos ter consciência de que todos os negócios precisam ser bons para todas as partes.

Nós, assim como Abraão, negociamos com a perspectiva de receber uma solução. As pessoas estão em busca de uma solução para seus problemas. Para atendê-las, eu preciso conhecer suas necessidades. Assim, a plenitude deste dom se manifesta.

Mas, hoje, eu gostaria de destacar alguns passos que são essências para você adquirir essa habilidade, independente da área em que você atua.

1- Libertação de todas as prisões emocionais, como o medo e a timidez, para poder extrair o máximo possível das oportunidades!


Faça uma autoavaliação? Quantas oportunidades foram perdidas, pois não buscamos desenvolver esse dom?

Um grande exemplo desta afirmação está na Parábola dos Talentos, contada por Jesus Cristo.

Mateus 25.14 a 28: “Pois será como um homem que, ausentando-se do país, chamou os seus servos e lhes confiou os seus bens. A um deu cinco talentos, a outro, dois e a outro, um, a cada um segundo a sua própria capacidade; e, então, partiu. O que recebera cinco talentos saiu imediatamente a negociar com eles e ganhou outros cinco. Do mesmo modo, o que recebera dois ganhou outros dois. Mas o que recebera um, saindo, abriu uma cova e escondeu o dinheiro do seu senhor.

Depois de muito tempo, voltou o senhor daqueles servos e ajustou contas com eles. Então, aproximando-se o que recebera cinco talentos, entregou outros cinco, dizendo: Senhor, confiaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco talentos que ganhei. Disse-lhe o senhor: Muito bem, servo bom e fiel; foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.

E, aproximando-se também o que recebera dois talentos, disse: Senhor, dois talentos me confiaste; aqui tens outros dois que ganhei. Disse-lhe o senhor: Muito bem, servo bom e fiel; foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor. Chegando, por fim, o que recebera um talento, disse: Senhor, sabendo que és homem severo, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste, receoso, escondi na terra o teu talento; aqui tens o que é teu.

Respondeu-lhe, porém, o senhor: Servo mau e negligente, sabias que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei? Cumpria, portanto, que entregasses o meu dinheiro aos banqueiros, e eu, ao voltar, receberia com juros o que é meu. Tirai-lhe, pois, o talento e dai-o ao que tem dez.”

Em vez de buscar aprimorar sua habilidade de negociação, o servo que recebeu um talento preferiu enterrá-lo. Qual foi a consequência? No final, ficou sem nada!

Um mau negociador despreza e enterra suas oportunidades!

Precisamos ter consciência de que as oportunidades também precisam ser conquistadas! Seja multiplicador, em vez de limitador!

2- Ser atento, em vez de acomodado ou precipitado!


Gênesis 40.6 a 15: “Vindo José, pela manhã, viu-os, e eis que estavam turbados. Então, perguntou aos oficiais de Faraó, que com ele estavam no cárcere da casa do seu senhor: Por que tendes, hoje, triste o semblante? Eles responderam: Tivemos um sonho, e não há quem o possa interpretar. Disse-lhes José: Porventura, não pertencem a Deus as interpretações? Contai-me o sonho. Então, o copeiro-chefe contou o seu sonho a José e lhe disse: Em meu sonho havia uma videira perante mim.

E, na videira, três ramos; ao brotar a vide, havia flores, e seus cachos produziam uvas maduras. O copo de Faraó estava na minha mão; tomei as uvas, e as espremi no copo de Faraó, e o dei na própria mão de Faraó. Então, lhe disse José: Esta é a sua interpretação: os três ramos são três dias; dentro ainda de três dias, Faraó te reabilitará e te reintegrará no teu cargo, e tu lhe darás o copo na própria mão dele, segundo o costume antigo, quando lhe eras copeiro.

Porém lembra-te de mim, quando tudo te correr bem; e rogo-te que sejas bondoso para comigo, e faças menção de mim a Faraó, e me faças sair desta casa; porque, de fato, fui roubado da terra dos hebreus; e, aqui, nada fiz, para que me pusessem nesta masmorra.”

José teria apodrecido na cadeia se fosse precipitado e não estivesse atento a uma negociação que salvaria sua vida!

Aquela negociação o tirou da prisão e o levou ao topo!

3- Ser ousado!


Ser ousado não é ser aventureiro ou imprudente, é preparar-se bem para realizar de forma inusitada novos projetos! É criar oportunidades!

3- Ser estratégico e perseverante!

Lucas 11.9: “E eu vos digo a vós: Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á...”

Gênesis 30.27 a 43: “Labão lhe respondeu: Ache eu mercê diante de ti; fica comigo. Tenho experimentado que o SENHOR me abençoou por amor de ti. E disse ainda: Fixa o teu salário, que te pagarei. Disse-lhe Jacó: Tu sabes como te venho servindo e como cuidei do teu gado. Porque o pouco que tinhas antes da minha vinda foi aumentado grandemente; e o SENHOR te abençoou por meu trabalho. Agora, pois, quando hei de eu trabalhar também por minha casa?

Então, Labão lhe perguntou: Que te darei? Respondeu Jacó: Nada me darás; tornarei a apascentar e a guardar o teu rebanho, se me fizeres isto: Passarei hoje por todo o teu rebanho, separando dele os salpicados e malhados, e todos os negros entre os cordeiros, e o que é malhado e salpicado entre as cabras; será isto o meu salário. Assim, responderá por mim a minha justiça, no dia de amanhã, quando vieres ver o meu salário diante de ti; o que não for salpicado e malhado entre as cabras e negro entre as ovelhas, esse, se for achado comigo, será tido por furtado.

Disse Labão: Pois sim! Seja conforme a tua palavra. Mas, naquele mesmo dia, separou Labão os bodes listados e malhados e todas as cabras salpicadas e malhadas, todos os que tinham alguma brancura e todos os negros entre os cordeiros; e os passou às mãos de seus filhos. E pôs a distância de três dias de jornada entre si e Jacó; e Jacó apascentava o restante dos rebanhos de Labão. Tomou, então, Jacó varas verdes de álamo, de aveleira e de plátano e lhes removeu a casca, em riscas abertas, deixando aparecer a brancura das varas, as quais, assim escorchadas, pôs ele em frente do rebanho, nos canais de água e nos bebedouros, aonde os rebanhos vinham para dessedentar-se, e conceberam quando vinham a beber.

E concebia o rebanho diante das varas, e as ovelhas davam crias listadas, salpicadas e malhadas. Então, separou Jacó os cordeiros e virou o rebanho para o lado dos listados e dos pretos nos rebanhos de Labão; e pôs o seu rebanho à parte e não o juntou com o rebanho de Labão. E, todas as vezes que concebiam as ovelhas fortes, punha Jacó as varas à vista do rebanho nos canais de água, para que concebessem diante das varas. Porém, quando o rebanho era fraco, não as punha; assim, as fracas eram de Labão, e as fortes, de Jacó. E o homem se tornou mais e mais rico; teve muitos rebanhos, e servas, e servos, e camelos, e jumentos.”


Jacó foi um dos maiores negociadores dos tempos bíblicos! Em vez de pedir um “salário fixo”, ele preferiu receber de acordo com o que era produzido. Buscou estratégias para alcançar seus objetivos e não desistiu, mesmo diante das manobras de Labão.

Deixe as crenças limitadoras de lado! Lute pelos seus direitos!

A mesma bênção e sabedoria que havia em Jacó estão sobre nós! Peça para que o Senhor desperte este dom em você! Que, a partir de hoje, as oportunidades que chegarem em suas mãos sejam transformadas em grandes realizações!

Serviço:
Prosperity Coaching
Data: às segundas-feiras
Horário: 20 horas
Local: Todas as Igrejas Renascer em Cristo
Endereço da sede internacional: Rua Dr. Almeida Lima, 1.290 – Mooca

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

Três palavras-chave de Isaías 12


Isaías 12: Orarás naquele dia: Graças te dou, ó SENHOR, porque, ainda que te iraste contra mim, a tua ira se retirou, e tu me consolas. Eis que Deus é a minha salvação; confiarei e não temerei, porque o SENHOR Deus é a minha força e o meu cântico; ele se tornou a minha salvação. Vós, com alegria, tirareis água das fontes da salvação.

Direis naquele dia: Dai graças ao SENHOR, invocai o seu nome, tornai manifestos os seus feitos entre os povos, relembrai que é excelso o seu nome. Cantai louvores ao SENHOR, porque fez coisas grandiosas; saiba-se isto em toda a terra. Exulta e jubila, ó habitante de Sião, porque grande é o Santo de Israel no meio de ti.”

Esta palavra profética se manifestou na Marcha para Jesus, quando todos se levantaram, e o mundo inteiro viu a glória de Deus por meio daquela linda manifestação.

Hoje, ainda debaixo deste mover, eu quero destacar três palavras-chave que há neste texto de Isaías:

1- Deus quebrou todas as sentenças

O Senhor afastou de nossas vidas todas as sentenças contrárias! Não tenha medo, porque o mal não vai prevalecer sobre a sua vida! Maior do que as ameaças são os planos do Senhor! A vontade d’Ele é soberana.

2- O Senhor cessou o período da dor e da tristeza

A tristeza, a incredulidade, o pessimismo e a murmuração matam o nosso futuro. Mas o Senhor acendeu no seu povo a chama da esperança de um novo tempo. No lugar do choro, Ele nos deu um cântico de vitória! No lugar do luto, uma grande festa! No lugar da opressão, um caminho de libertação!

3- Precisamos trilhar o caminho da perseverança 

Gálatas 6.9: 9 “Não nos cansemos de praticar o bem; pois a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos.”

Não entregue os pontos! Lembre-se de que, no Senhor, não existem situações irreversíveis!


Confie, porque você ainda O louvará!

quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Futuro sem trevas!


João 12.32 a 36: “E eu, quando for levantado da terra, atrairei todos a mim mesmo. Isto dizia, significando de que gênero de morte estava para morrer. Replicou-lhe, pois, a multidão: Nós temos ouvido da lei que o Cristo permanece para sempre, e como dizes tu ser necessário que o Filho do Homem seja levantado? Quem é esse Filho do Homem?

Respondeu-lhes Jesus: Ainda por um pouco a luz está convosco. Andai enquanto tendes a luz, para que as trevas não vos apanhem; e quem anda nas trevas não sabe para onde vai. Enquanto tendes a luz, crede na luz, para que vos torneis filhos da luz. Jesus disse estas coisas e, retirando-se, ocultou-se deles.”

Este texto retrata exatamente o que vivemos na Marcha para Jesus, no último dia 15 de junho. Foi tudo para a honra e glória do nome d'Ele. 

Quando Jesus é levantado, Ele atrairá para si as multidões. De acordo com o evangelho de João, Ele foi levantado durante a crucificação.

Jesus estava mostrando para a humanidade que Ele precisava cumprir o plano que o Senhor havia estabelecido, que havia um caminho a ser percorrido e que o reinado d’Ele é eterno. 

Hoje, o meu desejo é que você seja atraído à presença de Jesus! O meu desejo é que você encontre n’Ele a paz que o mundo tem tanto procurado! Que você encontra a saída que o mundo está procurando.

Em Seu tempo na terra, Jesus operou uma série de milagres e deixou para nós um caminho de libertação.

Hoje, Jesus Cristo está sendo levando na sua vida. E, debaixo da sombra d’Ele, você será curado e liberto!


A luz d’Ele vai brilhar constantemente na sua vida! Você nunca mais andará em trevas! 

João 8.12: “Falando novamente ao povo, disse Jesus: “Eu sou a luz do mundo; aquele que me segue, não andará em trevas, mas terá a luz da vida.”

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

A arrogância leva à destruição


João 13.12 a 20: “Depois de lhes ter lavado os pés, tomou as vestes e, voltando à mesa, perguntou-lhes: Compreendeis o que vos fiz? Vós me chamais o Mestre e o Senhor e dizeis bem; porque eu o sou. Ora, se eu, sendo o Senhor e o Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também.

Em verdade, em verdade vos digo que o servo não é maior do que seu senhor, nem o enviado, maior do que aquele que o enviou. Ora, se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as praticardes. Não falo a respeito de todos vós, pois eu conheço aqueles que escolhi; é, antes, para que se cumpra a Escritura: Aquele que come do meu pão levantou contra mim seu calcanhar.

Desde já vos digo, antes que aconteça, para que, quando acontecer, creiais que EU SOU. Em verdade, em verdade vos digo: quem recebe aquele que eu enviar, a mim me recebe; e quem me recebe aquele que me enviou.”

Eu estava meditando nesta Palavra, e eu estive pensando: Por que algumas pessoas se colocam acima da verdade?

Em sua carta a Timóteo, Paulo fala que, nós últimos dias, os homens seriam arrogantes, jactanciosos e cheios de si.

Não é preciso ir muito longe para constatarmos que nós já estamos vivendo estes dias.

Por que existe tanta intolerância? Por que algumas pessoas insistem em se acharem superiores em relação aos demais? Todos somos iguais! Todos nós dependemos da graça do Senhor.

Tome cuidado para que este sentimento de autossuficiência e de superioridade não encontre um espaço no seu coração, porque a arrogância precede a queda!

Foi exatamente isso o que aconteceu com Satanás. A arrogância dele o levou à rebelião e, consequentemente, a um caminho sem volta.

Na passagem que abriu nosso estudo de hoje, vemos que, a partir de uma atitude de humildade de Jesus Cristo, houve a revelação de Judas, o traidor.

Avaliando a postura de Judas, eu notei que ele também foi roubado por causa da arrogância. Como cuidava das finanças, ou seja,  exercia um cargo de confiança que exigia um determinado conhecimento, eu acredito que ele se achava superior aos demais.

Nós precisamos destruir este poder do nosso interior antes que ele nos destrua. Precisamos entender que, sem Cristo, não somos nada.

João 15.5: “Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.”

Siga o exemplo de Cristo, que lavou os pés de seus discípulos, praticando, assim, a tolerância e a humildade.

Jesus conhecia a personalidade de cada um deles. Conhecia suas virtudes e também seus defeitos. Mesmo assim, fez questão de lavar seus pés.

Jesus também mostrou que eles também teriam que adotar aquela prática: “Vocês também vão lavar os pés um dos outros!”.

Eu acredito que Ele não estava se referindo a apenas um sentido literal, mas ao fato de que também devemos nos colocar no lugar das pessoas, devemos também “calçar seus sapatos”. Precisamos buscar entender as lutas dos nossos irmãos e nos compadecer.

Querido leitor, a intolerância escraviza, mata, destrói, mas a humildade e a tolerância abrem caminhos! A humildade é uma característica dos fortes, dos grandes, dos sábios, dos vencedores...

Que, a partir de hoje, você busque ter este mesmo posicionamento. Que, a exemplo de Cristo, você possa, não só lavar os pés dos seus amados, mas do traidor também. Ali, no meio dos discípulos, também estava Judas.

Naquele momento, Jesus também mostrou a manifestação de um amor que cobre multidão de pecados e que traz a revelação do que estava oculto.

Quando Jesus disse que devemos amar o próximo como a nós mesmos, Ele não citou nenhum tipo de condição. Ele não disse: “Ame o justo, ame o bom, ame o honesto...”. Ele apenas disse: Ame!”. Isso inclui também os nossos inimigos e aqueles que nos fizeram mal e, talvez, nem tenham se arrependido disso.


Que você também possa adotar este comportamento e viver um testemunho de um verdadeiro cristão, assim como Jesus nos ensinou, em Suas palavras e em Suas atitudes. 

terça-feira, 21 de agosto de 2018

Uma pequena atitude, grandes lições!


João 13.12 a 20: Depois de lhes ter lavado os pés, tomou as vestes e, voltando à mesa, perguntou-lhes: Compreendeis o que vos fiz? Vós me chamais o Mestre e o Senhor e dizeis bem; porque eu o sou. Ora, se eu, sendo o Senhor e o Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também.

Em verdade, em verdade vos digo que o servo não é maior do que seu senhor, nem o enviado, maior do que aquele que o enviou. Ora, se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as praticardes. Não falo a respeito de todos vós, pois eu conheço aqueles que escolhi; é, antes, para que se cumpra a Escritura: Aquele que come do meu pão levantou contra mim seu calcanhar.

Desde já vos digo, antes que aconteça, para que, quando acontecer, creiais que EU SOU. Em verdade, em verdade vos digo: quem recebe aquele que eu enviar, a mim me recebe; e quem me recebe aquele que me enviou.”

Quando Jesus estava no cenáculo com seus discípulos celebrando sua última Santa Ceia, Ele faz algo surpreendente.

Ele pega uma vasilha de água e começa a lavar os pés de seus seguidores. O que, afinal, Jesus pretendia com aquela atitude?

Em primeiro lugar: Dar-nos grandes lições!

Uma delas – a humildade – foi esquecida por muitos cristãos.

1 Pedro 5.6: “Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte!”

Lucas 18.14: “Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque todo o que se exalta será humilhado; mas o que se humilha será exaltado!”

Jesus estava ensinando para os discípulos que o caminho da constituição também passa pela humilhação.

Ser humilhado é viver Filipenses 4, quando o apóstolo Paulo fala que ele aprendeu a estar bem em toda e qualquer situação: "Tanto sei estar humilhado como também ser honrado.”.

Sabe o que acontece? É que nós, muitas vezes, nos provemos de uma arrogância, de uma prepotência e transferimos isso para o nosso relacionamento com Deus.

Achamos que somos autossuficientes e nos sentimos no direito de exigir do Senhor, como se estivéssemos exigindo de um ser humano qualquer. Isso é inconcebível. A vontade d´Ele é soberana. Sem Ele, nada podemos fazer!

Nós também transferimos essa sensação de autossuficiência para nossos relacionamentos interpessoais, quando somos intolerantes, não aceitamos que as pessoas erram e não nos abrimos para a correção.

O humilde aprende, entrega-se à correção e aceita pagar um preço para o seu desenvolvimento. Em outras palavras, a humildade é o caminho dos sábios!

O humilde não busca fazer justiça com as próprias mãos, pois confia na justiça do Senhor.

O humilde entrega suas humilhações como uma oferta a Deus e permanece com o coração limpo.

Romanos 5.20 e 21: “Sobreveio a lei para que avultasse a ofensa; mas onde abundou o pecado, superabundou a graça, a fim de que, como o pecado reinou pela morte, assim também reinasse a graça pela justiça para a vida eterna, mediante Jesus Cristo, nosso Senhor.”

Em segundo lugar, mostrar sua constituição espiritual

Jesus quis dizer: “O fato de eu estar lavando os pés de vocês não muda quem eu sou! EU SOU! Eu sou escolhido, eleito, enviado! E, como Deus, conhecendo a minha constituição espiritual, eu posso lavar os pês de vocês. Eu não preciso de autoafirmação. Não preciso de reconhecimento humano. Eu tenho minha constituição espiritual”.

E, por fim, o Senhor Jesus mostra que o caminho da comunhão e da humilhação denuncia o traidor!

Ali, houve a manifestação de Judas. Ali, houve o cumprimento de um ciclo que fora estabelecido por Deus.


Este ciclo também será cumprido em sua vida, e tudo o que estava oculto será revelado. Deus tem para você coisas superiores. 

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Como ser luz no meu ambiente de trabalho?


Mateus 6.22 e 23: “São os olhos a lâmpada do corpo. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. Portanto, caso a luz que em ti há sejam trevas, que grandes trevas serão!”

Ao ler este texto tão conhecido entre os cristãos, podemos chegar à conclusão de que, dentro de nós, pode haver um ambiente de luz ou um ambiente de trevas. E que esses ambientes se manifestam por meio de nossas palavras, reações e ações.

Jesus Cristo nos mostra que, independente das circunstâncias, nós podemos, sim, fazer a diferença.

Na Bíblia, existem diversos exemplos de homens que se destacaram por carregarem essa luz dentro de si. Todos eles possuíam uma capacidade realizadora fora do comum.

Acompanhe, a seguir, alguns deles:


1- Estêvão

Atos 6.9 a 11: “Levantaram-se, porém, alguns dos que eram da sinagoga chamada dos Libertos, dos cireneus, dos alexandrinos e dos da Cilícia e Ásia, e discutiam com Estêvão; e não podiam resistir à sabedoria e ao Espírito, pelo qual ele falava. Então, subornaram homens que dissessem: Temos ouvido este homem proferir blasfêmias contra Moisés e contra Deus.”

Era um homem sábio que chamava a atenção por seus argumentos fortes, contundentes e indiscutíveis. Dentro dele, como a Palavra nos mostra, havia um espírito que o diferenciava. Aquela luz interior ofuscava os outros mestres, ou seja, ela o colocou em um patamar superior.

Diante de tantos desafios que nós enfrentamos no nosso ambiente de trabalho, precisamos buscar essa sabedoria e esta disposição interior para que não sejamos sucumbidos pelas pressões e metas diárias.

No mundo, hoje, existem mais de sete bilhões de pessoas – todas diferentes. O que isso significa? Que você não nasceu para ser mais um! Deus tem um propósito para a sua existência.

Quantas vezes, diante de uma notícia ruim, nós não afirmamos: “Preciso de uma luz!”. Mas precisamos ter consciência de que essa luz já está dentro de nós!


2- Jesus

Era um homem brilhante, mas, como as Escrituras nos mostram, não chamava atenção por Sua aparência, mas por Suas obras, por Sua sabedoria, por Seus ensinamentos...

O Seu diferencial não estava no seu exterior, mas no seu interior!

Atualmente, nós vemos pessoas investindo mais em sua aparência do que em seu conhecimento, em seus relacionamentos e em sua saúde emocional.

Não adianta ter uma aparência impecável, se, dentro de nós só há sentimentos destrutivos.

Quando somos iluminados internamente, o nosso exterior reflete esta luz. Isso é uma lei espiritual: o nosso exterior reflete o nosso interior.

Qual é o objetivo do nosso maior adversário? Apagar a nossa luz e nos tornar pessoas amargas, odiosas, tristes, desmotivadas e improdutivas.

Uma das estratégias que ele adota é a inveja! Quem é tomado pela inveja acusa, desmerece, inibe, intimida e coloca em suas vítimas uma “capa de incompetência”. Quem se deixa abater pelos comportamentos dos invejosos acaba ficando limitado em suas ações.

Suas reações precisam mudar! Levante-se contra a ação que veio para te destruir. Em vez de se acovardar, expanda seu campo de ação! Faça o dobro! Acenda todo o potencial de luz que há dentro de você! Só está em evidência quem tem luz.


E como projetar esta luz interior?

1- Sendo decisivo!

Daniel 5.11: “Há no teu reino um homem que tem o espírito dos deuses santos; nos dias de teu pai, se achou nele luz, e inteligência, e sabedoria como a sabedoria dos deuses...”
 
Daniel era um homem bem resolvido! Apesar de ter chegado à Babilônia como um escravo, ele não se enxergava assim.

Em vez de se entregar aos costumes daquela terra, tornou-se um grande diferencial. Desenvolveu-se humanamente e espiritualmente e, desta forma, tornou-se um grande estadista! Passou por quatro reinados e, em todos eles, destacou-se por sua luz interior, inteligência e sabedoria.

As nossas origens não determinam o nosso futuro, nossas escolhas e o nosso preparo, sim!

Daniel era luz naquele ambiente de trevas. Pela sua capacidade de interpretar sonhos, foi peça-chave para a tomada de grandes decisões.

Em vez de ser só mais um funcionário, busque ser um fator decisivo! Deseje isso, decida ser isso e prepare-se para isso! Saia da caverna da insegurança, da frustração e da intimidação. Esteja disponível e seja participativo!

Encare tudo com maturidade, inclusive as críticas, porque elas fazem parte do nosso desenvolvimento.


2- Antes de entrar na guerra, busque revelações e enxergue-se como um vencedor!

Provérbios 23.7: “Como o homem imagina em sua alma, assim ele é”

Quando passamos por lutas, a tendência é nos isolarmos!

Lembre-se de que o mal só atrai o mal. Já percebeu que quem é depressivo só atrai pessoas negativas?

Jó 3.25: “Porque aquilo que temia me sobreveio; e o que receava me aconteceu.”

Em vez de alimentar seus medos, alimente sua fé. Mude o seu ambiente anterior! Enxergue esta batalha como uma oportunidade de avanço, não de retrocesso.

2 Reis 6.12: “Respondeu um dos seus servos: Ninguém, ó rei, meu senhor; mas o profeta Eliseu, que está em Israel, faz saber ao rei de Israel as palavras que falas na tua câmara de dormir.”

Israel estava em guerra contra os assírios. Era um exército extremamente estratégico e equipado. Mas Deus revelava a Eliseu todas as ações que eles estavam prestes a tomar! Desta forma, Israel sempre estava um passo a frente! O rei assírio ficou tão transtornado, que achou que havia um traidor entre eles.

O segredo de Eliseu foi o desenvolvimento de sua luz interior, ou seja, do seu discernimento.

Dizem que, contra fatos, não há argumentos, mas lembre-se de que existem muitos fatos que são manipulados. Por isso, ter discernimento é essencial para que, diante de momentos de extrema pressão, tenhamos as reações que nos levarão à vitória.

Marcos 4.22: “Pois nada há de oculto que não venha a ser revelado, e nada em segredo que não seja trazido à luz do dia.”


3- Em vez de ser uma lâmpada, seja um farol
 
Busque ser uma pessoa estratégica, uma peça-chave! Deus te criou para você brilhar!

Se você é um péssimo cristão, um péssimo marido, um péssimo pai de família, um péssimo amigo, um péssimo profissional, o que será da sua vida? Nada! Então, em tudo, busque ser o melhor!

Mateus 5.13 a 16: “Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte; nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa. Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.”

Chegou a hora de você assumir sua posição! Acione todas as suas turbinas de energia! Faça tudo com amor, dedicação, garra e disciplina, para você se tornar brilhante!

Serviço:
Prosperity Coaching
Data: às segundas-feiras
Horário: 20 horas
Local: Todas as Igrejas Renascer em Cristo
Endereço da sede internacional: Rua Dr. Almeida Lima, 1.290 – Mooca

sexta-feira, 17 de agosto de 2018

Como não perecer no deserto?


1 Coríntios 10.1 a 13: “Ora, irmãos, não quero que ignoreis que nossos pais estiveram todos sob a nuvem, e todos passaram pelo mar, tendo sido todos batizados, assim na nuvem como no mar, com respeito a Moisés. Todos eles comeram de um só manjar espiritual e beberam da mesma fonte espiritual; porque bebiam de uma pedra espiritual que os seguia. E a pedra era Cristo.

Entretanto, Deus não se agradou da maioria deles, razão por que ficaram prostrados no deserto. Ora, estas coisas se tornaram exemplos para nós, a fim de que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram. Não vos façais, pois, idólatras, como alguns deles; porquanto está escrito: O povo assentou-se para comer e beber e levantou-se para divertir-se. E não pratiquemos imoralidade, como alguns deles o fizeram, e caíram, num só dia, vinte e três mil.

Não ponhamos o Senhor à prova, como alguns deles já fizeram e pereceram pelas mordeduras das serpentes. Nem murmureis, como alguns deles murmuraram e foram destruídos pelo exterminador. Estas coisas lhes sobrevieram como exemplos e foram escritas para advertência nossa, de nós outros sobre quem os fins dos séculos têm chegado.

Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia. Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar.”

Paulo fala para nós não ignorarmos o que aconteceu com o povo de Deus no deserto. Mesmo recebendo poderosos livramentos, eles, lamentavelmente, não alcançaram a promessa.

Hoje, infelizmente, há pessoas que morreram no meio do caminho. Há pessoas que tinham um plano vitorioso, mas, por causa das lutas, caíram.

Aquele povo foi liberto do Egito, onde foram escravos por mais de 400 anos. Deus tinha levantado Moisés para libertá-los.

O caminho em direção à terra prometida levaria no máximo 30 dias, mas aquela jornada durou 40 anos, ou seja, toda aquela geração que saiu do Egito pereceu no deserto.

Este é o plano de Satanás: matar aqueles que Deus tirou do cativeiro!

Deus tem um plano glorioso para cada um de nós, mas, para vivê-lo, precisamos orar e vigiar! Satanás não quer que cheguemos à Terra Prometida.

Paulo fala que não devemos ignorar isso, porque aquele povo serve de exemplo para nós. Se a gente agir diferente, não teremos o fim que eles tiveram.

Os segredos para você não parecer no deserto:

1- Ser batizado com milagres e atravessar o Mar Vermelho (Êxodo 14.13 a 21)

O deserto não é o seu sepulcro, não é o sepulcro dos teus sonhos, da sua vida profissional, de sua vida espiritual, mas o deserto será para você o local onde a glória de Deus se manifestará.

2- Andar debaixo da nuvem (Êxodo 13.21, Salmo 91 e Mateus 16.19)

Aquela nuvem protegia o povo no deserto. Hoje, a nossa nuvem é a Igreja de Jesus Cristo, contra a qual o inferno não prevalece.

No período da noite, Deus colocou uma coluna de fogo!

O Senhor está colocando sobre a tua cabeça uma nuvem poderosa e gloriosa e ao seu redor, uma coluna de fogo.

3- Beber da rocha, que é Jesus Cristo (Êxodo 17: 6 e 7)

Paulo nos deixa também alguns conselhos para não sermos roubados:

1º Não seja rebelde!

Muitas vezes, você tem feito a tua vontade, sem ao menos se importar com a vontade de Deus.

Seja obediente ao que Deus tem na tua vida. Jesus foi obediente até a morte, e morte de cruz.

2º Não murmure (Isaías 53.7)

Por causa da murmuração e da ingratidão, aquele povo perdeu o milagre.

3º Não se precipite na hora da aflição e da pressão (1 Coríntios 10.13 e Habacuque 3.17)

Nada acontece da minha vida se não for da vontade de Deus. Ele não permite nada que eu não possa suportar.

Se você está em pé, cuide para que não caia. Você só não cai se tiver a certeza de que Deus está no controle da sua vida.

Confie no Senhor, fique firme! Este deserto não será o seu funeral, mas a passagem para um novo tempo.