sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Quando não há caminho, Jesus é o caminho!


João 14. 1 a 6: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também. E vós sabeis o caminho para onde eu vou. Disse-lhe Tomé: Senhor, não sabemos para onde vais; como saber o caminho? Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.”

Nesta passagem, nós vemos que os discípulos estavam em um momento de intranquilidade porque havia rumores de que Jesus seria morto. Havia rumores de que Ele seria preso e que o sinédrio o entregaria para os romanos.

Era um momento em que todos os seguidores de Cristo eram ameaçados. Era um momento de desespero, porque eles já estavam imaginando como seriam suas vidas sem Jesus na terra. E, neste mesmo momento, Cristo vem com três palavras poderosas – palavras que também nos motivam a seguir a frente, a despeito das dificuldades:

Em primeiro lugar, Jesus disse: “Não se desesperem!”

“Não se turbe o coração” significa que não devemos andar ansiosos, desesperados, que não devemos deixar as loucuras do momento serem o motivo da nossa destruição!

 Salmos 46.10: “Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus..”

Jesus mostrou para eles que aquilo que o inimigo estava anunciando não era o definitivo de Deus. Tenha consciência de que o que o inimigo está anunciando para a tua vida não é o definitivo de Deus. O melhor ainda está por vir!

Em segundo lugar, Jesus disse: “Creia em Deus!”

Na hora do desespero, na hora dos falatórios e na hora da assolação mental, a tendência é você se tornar um incrédulo.

Creia porque o Deus que fez é o Deus que faz e é o Deus que fará!

Em vez de andar de acordo com o que você já alcançou, você se deixa dominar por um espírito de incredulidade. Foi o que aconteceu com Gideão.   Ele disse: “Se Tu és Deus e faz tantas as coisas, por que me sobreveio este mal?

João 11. 40: “Disse-lhe Jesus: Não te hei dito que, se creres, verás a glória de Deus?”

Creia porque o Senhor Jesus não vai te deixar. Creia porque jamais vai acontecer o que o inimigo tem anunciado. Creia porque o Senhor tem para você uma saída! Crer é fundamental!

Creia que o Senhor vai salvar o seu casamento. Creia que o Senhor vai abrir essa porta. Creia que o Ele é contigo!

Em terceiro lugar, Jesus disse: “Há um caminho!”

Tomé não entendeu nada e disse: “Se existe um caminho, qual é esse caminho?”. E Jesus respondeu: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.”.

Eu quero falar hoje para você: Há um caminho para essa situação! Há um caminho para a sua enfermidade. Há um caminho para essa situação com o seu filho! Esse caminho é Jesus Cristo.

Descanse porque o melhor de Deus virá! A Palavra d’Ele jamais voltará vazia!

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Busque viver de uma maneira diferente


Colossenses 3.1 a 11: “Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus. Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então, vós também sereis manifestados com ele, em glória.

Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria; por estas coisas é que vem a ira de Deus [sobre os filhos da desobediência]. Ora, nessas mesmas coisas andastes vós também, noutro tempo, quando vivíeis nelas.

Agora, porém, despojai-vos, igualmente, de tudo isto: ira, indignação, maldade, maledicência, linguagem obscena do vosso falar. Não mintais uns aos outros, uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos e vos revestistes do novo homem que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou; no qual não pode haver grego nem judeu, circuncisão nem incircuncisão, bárbaro, cita, escravo, livre; porém Cristo é tudo em todos.”

Que Palavra tremenda! Aqui, está a chave do novo sentimento que deve nascer em nós e de uma vida de santidade.

Paulo nos deixa três conselhos, que eu gostaria de compartilhar com vocês:

1º Faça morrer sua natureza terrena

Fazer morrer a nossa natureza terrena significa aniquilar nossos desejos carnais, por meio de nossas convicções. É não aceitar viver mais da mesma maneira, é reconhecer a verdade que liberta!

João 8.32: “...e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”

O importante é você aprender a se desligar do mau. O problema é que muitas pessoas falam: “Eu quero ser liberto!”. Mas continuam tendo prazer no pecado. Isso significa que elas não nasceram de novo. Nascer de novo é ter o sentimento transformado. Ao pecar, ela sentem remorso, não arrependimento.

Como fazer morrer a natureza terrena? Paulo explica que é se enchendo do poder e autoridade do novo homem.

João 3.3:  “A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.”

Como buscar este novo nascimento? Mergulhando nas águas da verdade e buscando romper com os laços do pecado.

2º Revista-se do novo homem

O novo homem se refaz, volta à essência, não segundo a imagem do pecado, mas à imagem do Deus Criador.

Mude os teus hábitos e comportamentos. Não abra mais concessões!

3º Estabeleça, no mundo espiritual, o dia e a hora da tua transformação

Quando nos determinamos, Satanás perde o domínio. Você tira o domínio destas áreas das mãos do inimigo e as coloca nas mãos de Deus.

O nosso coração, que é o centro das nossas emoções, precisa estar nas mãos de Deus. Mas, para que isso acontece, temos que tomar uma decisão. A escolha da nossa liberdade depende de nós.

Tiago 4.4: “Chegai-vos a Deus, e Ele se chegará a vós.”

Durante um dos cultos de Celebração da Família, eu ministrei sobre Jacó. Ele morou em Betel, que quer dizer “Casa de Deus”. Qual lugar escolheu para habitar? Você está em Betel ou em Sodoma? 

Saia deste vale de morte e vá para a terra de Deus. Lá, você terá experiências profundas, terá seu nome mudado e será conhecido como uma grande nação!

Escolha ser verdadeiramente livre!

quarta-feira, 29 de agosto de 2018

A espera não pode matar a esperança!


Romanos 8.18 a 25: “Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós. A ardente expectativa da criação aguarda a revelação dos filhos de Deus. 

Pois a criação está sujeita à vaidade, não voluntariamente, mas por causa daquele que a sujeitou, na esperança de que a própria criação será redimida do cativeiro da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus.

Porque sabemos que toda a criação, a um só tempo, geme e suporta angústias até agora. E não somente ela, mas também nós, que temos as primícias do Espírito, igualmente gememos em nosso íntimo, aguardando a adoção de filhos, a redenção do nosso corpo. Porque, na esperança, fomos salvos. 

Ora, esperança que se vê não é esperança; pois o que alguém vê, como o espera? Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o aguardamos.”

Nesta passagem, o apóstolo Paulo fala sobre a dor, a tristeza e os gemidos da natureza. A natureza, que foi destruída pela crueldade do ser humano. Ele faz um comparativo deste sofrimento ao nosso sofrimento como seres humanos!

Não importa onde você esteja, o seu sofrimento não é ignorado por Deus! Ele quer te agasalhar e te dar um novo caminho.

O que impede o agir do Senhor em nossas vidas são as nossas deduções e as nossas omissões!

Para Deus se manifestar, nós precisamos nos manifestar primeiro! Mas como? Clamando!

Quando nós oramos, nós abrimos espaço para a ação de Deus, para que Ele renove nossas motivações, transformando o vale de ossos secos em um poderoso exército!

Você está debaixo desta Palavra! Todo o seu sofrimento não se compara à grande obra que o Senhor tem para realizar na tua vida!

A espera, querido internauta, não pode matar a esperança! Esperar é ter a fé acima das razões humanas, é enxergar além das sentenças, dos diagnósticos e do cenário que te cerca!

Talvez, humanamente falando, não haja solução, mas, dentro de você, há a força mais poderosa do universo, que é a fé! E ela que te fará romper limites e viver muito além do que você pediu, pensou ou imaginou.

Salmos 40.1: “Esperei com paciência pelo Senhor, e ele se inclinou para mim e ouviu o meu clamor.”


1 Coríntios 2.9:  "Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam." 

terça-feira, 28 de agosto de 2018

Três lições que a Parábola do Juiz Iníquo nos ensina


Lucas 18.1 a 8: “Disse-lhes Jesus uma parábola sobre o dever de orar sempre e nunca esmorecer: Havia em certa cidade um juiz que não temia a Deus, nem respeitava homem algum. Havia também, naquela mesma cidade, uma viúva que vinha ter com ele, dizendo: Julga a minha causa contra o meu adversário."

Ele, por algum tempo, não a quis atender; mas, depois, disse consigo: Bem que eu não temo a Deus, nem respeito a homem algum; todavia, como esta viúva me importuna, julgarei a sua causa, para não suceder que, por fim, venha a molestar-me.

Então, disse o Senhor: Considerai no que diz este juiz iníquo. Não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que a ele clamam dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los? Digo-vos que, depressa, lhes fará justiça. Contudo, quando vier o Filho do Homem, achará, porventura, fé na terra?”

Nesta passagem, Jesus conta a Parábola do Juiz Iníquo. A partir desta passagem, eu gostaria de destacar três pontos importantíssimos que devemos levar para a vida toda:

1º A persistência

O fato de aquele juiz não ser temente a Deus não impediu aquela viúva de persistir na sua causa. Ela era perseverante e tinha consciência de que aquela era sua única opção.

Muitas vezes, mesmo tendo uma alternativa, nós entregamos os pontos.

Querido, não desista do seu milagre. Siga em frente e caminhe de acordo com a Palavra de Deus.

2º A oração incessante

O Senhor Jesus nos ensina que a oração constrói o nosso milagre no mundo espiritual.

Aquela mulher, todos os dias, batia na porta daquele juiz em busca de uma solução para os seus problemas. Devemos ser como ela.

Mateus 7.7: “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se-vos-á”

Quando eu esmoreço na oração, quando eu não tenho forças para orar, é como se um espaço ficasse vago no mundo espiritual e, consequentemente, não acontece a materialização do milagre.

3º Mesmo que pareça distante, Deus fará justiça aos seus

Depois de ouvir tantas vezes o clamor daquela mulher, o juiz decidiu julgar sua causa.

É assim que acontece conosco. Conforme está em escrito em Apocalipse 8, vamos encher o nosso cálice, e a justiça do Senhor virá!

Não deixe o inimigo te roubar no tempo da espera. Não deixe que ele mate a fé que há no seu coração.

Salmo 40.1: “Esperei confiantemente pelo SENHOR; ele se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro.”

Deus fará justiça aos seus porque o nome dele é Jeová Tsidkenu – a nossa justiça.

Renove-se no Senhor e continue firme porque a sua esperança, n’Ele, jamais será frustrada.

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

A arrogância leva à destruição


João 13.12 a 20: “Depois de lhes ter lavado os pés, tomou as vestes e, voltando à mesa, perguntou-lhes: Compreendeis o que vos fiz? Vós me chamais o Mestre e o Senhor e dizeis bem; porque eu o sou. Ora, se eu, sendo o Senhor e o Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também.

Em verdade, em verdade vos digo que o servo não é maior do que seu senhor, nem o enviado, maior do que aquele que o enviou. Ora, se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as praticardes. Não falo a respeito de todos vós, pois eu conheço aqueles que escolhi; é, antes, para que se cumpra a Escritura: Aquele que come do meu pão levantou contra mim seu calcanhar.

Desde já vos digo, antes que aconteça, para que, quando acontecer, creiais que EU SOU. Em verdade, em verdade vos digo: quem recebe aquele que eu enviar, a mim me recebe; e quem me recebe aquele que me enviou.”

Eu estava meditando nesta Palavra, e eu estive pensando: Por que algumas pessoas se colocam acima da verdade?

Em sua carta a Timóteo, Paulo fala que, nós últimos dias, os homens seriam arrogantes, jactanciosos e cheios de si.

Não é preciso ir muito longe para constatarmos que nós já estamos vivendo estes dias.

Por que existe tanta intolerância? Por que algumas pessoas insistem em se acharem superiores em relação aos demais? Todos somos iguais! Todos nós dependemos da graça do Senhor.

Tome cuidado para que este sentimento de autossuficiência e de superioridade não encontre um espaço no seu coração, porque a arrogância precede a queda!

Foi exatamente isso o que aconteceu com Satanás. A arrogância dele o levou à rebelião e, consequentemente, a um caminho sem volta.

Na passagem que abriu nosso estudo de hoje, vemos que, a partir de uma atitude de humildade de Jesus Cristo, houve a revelação de Judas, o traidor.

Avaliando a postura de Judas, eu notei que ele também foi roubado por causa da arrogância. Como cuidava das finanças, ou seja,  exercia um cargo de confiança que exigia um determinado conhecimento, eu acredito que ele se achava superior aos demais.

Nós precisamos destruir este poder do nosso interior antes que ele nos destrua. Precisamos entender que, sem Cristo, não somos nada.

João 15.5: “Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.”

Siga o exemplo de Cristo, que lavou os pés de seus discípulos, praticando, assim, a tolerância e a humildade.

Jesus conhecia a personalidade de cada um deles. Conhecia suas virtudes e também seus defeitos. Mesmo assim, fez questão de lavar seus pés.

Jesus também mostrou que eles também teriam que adotar aquela prática: “Vocês também vão lavar os pés um dos outros!”.

Eu acredito que Ele não estava se referindo a apenas um sentido literal, mas ao fato de que também devemos nos colocar no lugar das pessoas, devemos também “calçar seus sapatos”. Precisamos buscar entender as lutas dos nossos irmãos e nos compadecer.

Querido leitor, a intolerância escraviza, mata, destrói, mas a humildade e a tolerância abrem caminhos! A humildade é uma característica dos fortes, dos grandes, dos sábios, dos vencedores...

Que, a partir de hoje, você busque ter este mesmo posicionamento. Que, a exemplo de Cristo, você possa, não só lavar os pés dos seus amados, mas do traidor também. Ali, no meio dos discípulos, também estava Judas.

Naquele momento, Jesus também mostrou a manifestação de um amor que cobre multidão de pecados e que traz a revelação do que estava oculto.

Quando Jesus disse que devemos amar o próximo como a nós mesmos, Ele não citou nenhum tipo de condição. Ele não disse: “Ame o justo, ame o bom, ame o honesto...”. Ele apenas disse: Ame!”. Isso inclui também os nossos inimigos e aqueles que nos fizeram mal e, talvez, nem tenham se arrependido disso.


Que você também possa adotar este comportamento e viver um testemunho de um verdadeiro cristão, assim como Jesus nos ensinou, em Suas palavras e em Suas atitudes. 

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Como ser luz no meu ambiente de trabalho?


Mateus 6.22 e 23: “São os olhos a lâmpada do corpo. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. Portanto, caso a luz que em ti há sejam trevas, que grandes trevas serão!”

Ao ler este texto tão conhecido entre os cristãos, podemos chegar à conclusão de que, dentro de nós, pode haver um ambiente de luz ou um ambiente de trevas. E que esses ambientes se manifestam por meio de nossas palavras, reações e ações.

Jesus Cristo nos mostra que, independente das circunstâncias, nós podemos, sim, fazer a diferença.

Na Bíblia, existem diversos exemplos de homens que se destacaram por carregarem essa luz dentro de si. Todos eles possuíam uma capacidade realizadora fora do comum.

Acompanhe, a seguir, alguns deles:


1- Estêvão

Atos 6.9 a 11: “Levantaram-se, porém, alguns dos que eram da sinagoga chamada dos Libertos, dos cireneus, dos alexandrinos e dos da Cilícia e Ásia, e discutiam com Estêvão; e não podiam resistir à sabedoria e ao Espírito, pelo qual ele falava. Então, subornaram homens que dissessem: Temos ouvido este homem proferir blasfêmias contra Moisés e contra Deus.”

Era um homem sábio que chamava a atenção por seus argumentos fortes, contundentes e indiscutíveis. Dentro dele, como a Palavra nos mostra, havia um espírito que o diferenciava. Aquela luz interior ofuscava os outros mestres, ou seja, ela o colocou em um patamar superior.

Diante de tantos desafios que nós enfrentamos no nosso ambiente de trabalho, precisamos buscar essa sabedoria e esta disposição interior para que não sejamos sucumbidos pelas pressões e metas diárias.

No mundo, hoje, existem mais de sete bilhões de pessoas – todas diferentes. O que isso significa? Que você não nasceu para ser mais um! Deus tem um propósito para a sua existência.

Quantas vezes, diante de uma notícia ruim, nós não afirmamos: “Preciso de uma luz!”. Mas precisamos ter consciência de que essa luz já está dentro de nós!


2- Jesus

Era um homem brilhante, mas, como as Escrituras nos mostram, não chamava atenção por Sua aparência, mas por Suas obras, por Sua sabedoria, por Seus ensinamentos...

O Seu diferencial não estava no seu exterior, mas no seu interior!

Atualmente, nós vemos pessoas investindo mais em sua aparência do que em seu conhecimento, em seus relacionamentos e em sua saúde emocional.

Não adianta ter uma aparência impecável, se, dentro de nós só há sentimentos destrutivos.

Quando somos iluminados internamente, o nosso exterior reflete esta luz. Isso é uma lei espiritual: o nosso exterior reflete o nosso interior.

Qual é o objetivo do nosso maior adversário? Apagar a nossa luz e nos tornar pessoas amargas, odiosas, tristes, desmotivadas e improdutivas.

Uma das estratégias que ele adota é a inveja! Quem é tomado pela inveja acusa, desmerece, inibe, intimida e coloca em suas vítimas uma “capa de incompetência”. Quem se deixa abater pelos comportamentos dos invejosos acaba ficando limitado em suas ações.

Suas reações precisam mudar! Levante-se contra a ação que veio para te destruir. Em vez de se acovardar, expanda seu campo de ação! Faça o dobro! Acenda todo o potencial de luz que há dentro de você! Só está em evidência quem tem luz.


E como projetar esta luz interior?

1- Sendo decisivo!

Daniel 5.11: “Há no teu reino um homem que tem o espírito dos deuses santos; nos dias de teu pai, se achou nele luz, e inteligência, e sabedoria como a sabedoria dos deuses...”
 
Daniel era um homem bem resolvido! Apesar de ter chegado à Babilônia como um escravo, ele não se enxergava assim.

Em vez de se entregar aos costumes daquela terra, tornou-se um grande diferencial. Desenvolveu-se humanamente e espiritualmente e, desta forma, tornou-se um grande estadista! Passou por quatro reinados e, em todos eles, destacou-se por sua luz interior, inteligência e sabedoria.

As nossas origens não determinam o nosso futuro, nossas escolhas e o nosso preparo, sim!

Daniel era luz naquele ambiente de trevas. Pela sua capacidade de interpretar sonhos, foi peça-chave para a tomada de grandes decisões.

Em vez de ser só mais um funcionário, busque ser um fator decisivo! Deseje isso, decida ser isso e prepare-se para isso! Saia da caverna da insegurança, da frustração e da intimidação. Esteja disponível e seja participativo!

Encare tudo com maturidade, inclusive as críticas, porque elas fazem parte do nosso desenvolvimento.


2- Antes de entrar na guerra, busque revelações e enxergue-se como um vencedor!

Provérbios 23.7: “Como o homem imagina em sua alma, assim ele é”

Quando passamos por lutas, a tendência é nos isolarmos!

Lembre-se de que o mal só atrai o mal. Já percebeu que quem é depressivo só atrai pessoas negativas?

Jó 3.25: “Porque aquilo que temia me sobreveio; e o que receava me aconteceu.”

Em vez de alimentar seus medos, alimente sua fé. Mude o seu ambiente anterior! Enxergue esta batalha como uma oportunidade de avanço, não de retrocesso.

2 Reis 6.12: “Respondeu um dos seus servos: Ninguém, ó rei, meu senhor; mas o profeta Eliseu, que está em Israel, faz saber ao rei de Israel as palavras que falas na tua câmara de dormir.”

Israel estava em guerra contra os assírios. Era um exército extremamente estratégico e equipado. Mas Deus revelava a Eliseu todas as ações que eles estavam prestes a tomar! Desta forma, Israel sempre estava um passo a frente! O rei assírio ficou tão transtornado, que achou que havia um traidor entre eles.

O segredo de Eliseu foi o desenvolvimento de sua luz interior, ou seja, do seu discernimento.

Dizem que, contra fatos, não há argumentos, mas lembre-se de que existem muitos fatos que são manipulados. Por isso, ter discernimento é essencial para que, diante de momentos de extrema pressão, tenhamos as reações que nos levarão à vitória.

Marcos 4.22: “Pois nada há de oculto que não venha a ser revelado, e nada em segredo que não seja trazido à luz do dia.”


3- Em vez de ser uma lâmpada, seja um farol
 
Busque ser uma pessoa estratégica, uma peça-chave! Deus te criou para você brilhar!

Se você é um péssimo cristão, um péssimo marido, um péssimo pai de família, um péssimo amigo, um péssimo profissional, o que será da sua vida? Nada! Então, em tudo, busque ser o melhor!

Mateus 5.13 a 16: “Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte; nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa. Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.”

Chegou a hora de você assumir sua posição! Acione todas as suas turbinas de energia! Faça tudo com amor, dedicação, garra e disciplina, para você se tornar brilhante!

Serviço:
Prosperity Coaching
Data: às segundas-feiras
Horário: 20 horas
Local: Todas as Igrejas Renascer em Cristo
Endereço da sede internacional: Rua Dr. Almeida Lima, 1.290 – Mooca

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

O perdão é um caminho de libertação


Mateus 18. 21 e 22 “Então, Pedro, aproximando-se, lhe perguntou: Senhor, até quantas vezes meu irmão pecará contra mim, que eu lhe perdoe? Até sete vezes? Respondeu-lhe Jesus: Não te digo que até sete vezes, mas até setenta vezes sete.”

Nós estamos vivendo tempos difíceis. E, lamentavelmente, a crueldade tem entrado no coração de muitos servos de Deus.

Na sequência, desta Palavra que nós acabamos de ler, Jesus conta a parábola do credor incompassivo – aquele que foi perdoado, mas não perdoou.

Hoje, com base nesta passagem, eu quero destacar três pontos importantes:

 1º) Você é perdoado

Você foi perdoado do seu passado, foi perdoado dos seus pecados, foi perdoado de todos os erros que cometeu, mas, infelizmente, no seu coração, não existe lugar para o ato de perdoar.

Isso é injusto! Isso é contra a vontade de Deus, porque a falta deste ambiente de perdão te tornou uma pessoa ruim, pesada, amarga, triste, revoltada, mal humorada... e te transformou em uma pessoa isolada, porque o seu coração está fechado.

Hebreus 3. 12: “Tende cuidado, irmãos, jamais aconteça haver em qualquer de vós perverso coração de incredulidade que vos afaste do Deus vivo.”

Deixe o Senhor mudar o seu coração. E, na medida que você recebeu d’Ele, reparta também com aquele que é o teu próximo, com aquele que está ao teu lado.

2º) Quem não perdoa está na mão dos atormentadores

Eu tenho meditado muito nesta Palavra sobre perdão porque há duas vias! A primeira é o autoperdão! Se você errou, cometeu algum mal, se você falhou, se arrependeu, mas não se perdoa, você está pecando, porque você está indo contra a Palavra do Senhor.

Romanos 8. 1 “Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus.”

Colossenses 2. 15 “...tendo cancelado a cédula de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu-o inteiramente, encravando-o na cruz...”

Salmo 103. 12: “Como está distante o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões.”

Por que você está se culpando tanto? Por que você está carregando este peso? Isto é uma acusação demoníaca.

Limpe o seu coração, perdoe-se e perdoe quem te fez mal – esta é a segunda via –, para que você seja livre!

Ainda que a pessoa que te fez mal não receba o perdão, ele voltará para você.

Pedro perguntou: “Senhor, até quantas vezes meu irmão pecará contra mim, que eu lhe perdoe? Até sete vezes?”. Jesus, então respondeu: “70 vezes 7!”.

70 vezes 7 é perdoar 490 vezes o mesmo erro! É algo, praticamente, inesgotável, porque é muito difícil a pessoal praticar sempre as mesmas falhas. Então, o perdão não tem absolutamente limites! Nós precisamos perdoar ilimitadamente!

Quando você limpa o seu coração, não tem pendências com ninguém e ama o seu próximo, você está, automaticamente, liberado no mundo espiritual.

Sabe por que a sua vida está amarrada? Porque você não perdoa, você não tem experimentado a cura que há no hábito de perdoar!

3º) Tome posse do teu perdão!

O Senhor Jesus conta que aquele credor recebeu um grande perdão! O perdão que nós recebemos está em 1 João 1. 7, que diz: “Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado.”.

Você é perdoado! O erro que você cometeu hoje está debaixo do sangue de Cristo. Os erros que você cometeu ontem estão perdoados pelo Senhor.

Quando aquela mulher foi pega em flagrante adultério, os fariseus queriam encostar o Senhor Jesus na parede. Mas Ele, com toda a sua sabedoria, escreveu na terra aquilo que era o pecado, o que jamais eles poderiam imaginar. Ali, o Senhor escreveu o poder do perdão.

Jesus, então, olhou para aquela moça e disse: “Mulher, onde estão os seus acusadores? Eu não te condeno, eu te perdoo!”.

O exercício do perdão é algo que nós, cristãos, muitas vezes, não praticamos nem para receber, nem para nos arrepender e, muito menos, para liberá-lo.

Praticar isso, conscientemente, vai te dar uma vitória no mundo espiritual tremenda.

O Senhor está dizendo para você hoje: “Eu te perdoo!”. Então, receba o poder do perdão!

Perdoe seu marido, sua esposa, seus filhos... peça perdão pelos seus erros, pela sua negligência, pelo seu distanciamento da presença do Senhor.... e a paz que excede todo o entendimento vai entrar no seu coração porque, na autoridade que o Senhor concedeu, você está livre para começar um novo tempo.

terça-feira, 14 de agosto de 2018

É tempo de romper limites!


Marcos 2.1 a 12: Dias depois, entrou Jesus de novo em Cafarnaum, e logo correu que ele estava em casa. Muitos afluíram para ali, tantos que nem mesmo junto à porta eles achavam lugar; e anunciava-lhes a palavra. Alguns foram ter com ele, conduzindo um paralítico, levado por quatro homens. E, não podendo aproximar-se dele, por causa da multidão, descobriram o eirado no ponto correspondente ao em que ele estava e, fazendo uma abertura, baixaram o leito em que jazia o doente.

Vendo-lhes a fé, Jesus disse ao paralítico: Filho, os teus pecados estão perdoados. Mas alguns dos escribas estavam assentados ali e arrazoavam em seu coração: Por que fala ele deste modo? Isto é blasfêmia! Quem pode perdoar pecados, senão um, que é Deus? E Jesus, percebendo logo por seu espírito que eles assim arrazoavam, disse-lhes: Por que arrazoais sobre estas coisas em vosso coração? Qual é mais fácil? Dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados, ou dizer: Levanta-te, toma o teu leito e anda?

Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados – disse ao paralítico: Eu te mando: Levanta-te, toma o teu leito e vai para tua casa. Então, ele se levantou e, no mesmo instante, tomando o leito, retirou-se à vista de todos, a ponto de se admirarem todos e darem glória a Deus, dizendo: Jamais vimos coisa assim!”

Jesus tinha sua base espiritual em Cafarnaum, onde Ele sempre reunia multidões. Ali, também havia um paralítico que ficou conhecido pela grandiosidade se sua fé. No coração dele, havia um único objetivo: ficar frente a frente com Jesus! Ele não se colocou na condição de coitado e incapacitado!

Qual caminho aquele paralítico encontrou? Como não dava para passar pela multidão, qual alternativa ele tinha? Entrar pelo telhado! Para tal missão, ele contou com o apoio de quatro homens, que simbolizavam os caminhos que nos levam a romper limites!

Enquanto Jesus ministrava, desce uma cama do teto, deixando todos impressionados com tamanha fé e determinação. Ao olhar o paralítico, Jesus perdoa seus pecados e o cura.

Com base nesta passagem, eu gostaria de destacar quatro pontos importantes:

1- Não podemos, nunca, nos entregar a sentimentos que nos levam a acreditar que está tudo acabado.

2- Para romper limites, precisamos encontrar diferentes caminhos; precisamos sair da zona de conforto.

3- As barreiras existem para serem superadas e ultrapassadas, e não para ficarmos lamentado do outro lado.

4- Não podemos avaliar o fracasso como a única alternativa.

É tempo de romper limites! Nunca desista dos seus sonhos, porque sempre haverá um caminho!

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Como estão suas motivações?


João 6.22 a 40: “No dia seguinte, a multidão que ficara do outro lado do mar notou que ali não havia senão um pequeno barco e que Jesus não embarcara nele com seus discípulos, tendo estes partido sós. Entretanto, outros barquinhos chegaram de Tiberíades, perto do lugar onde comeram o pão, tendo o Senhor dado graças. Quando, pois, viu a multidão que Jesus não estava ali nem os seus discípulos, tomaram os barcos e partiram para Cafarnaum à sua procura.

E, tendo-o encontrado no outro lado do mar, lhe perguntaram: Mestre, quando chegaste aqui? Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: vós me procurais, não porque vistes sinais, mas porque comestes dos pães e vos fartastes. Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela que subsiste para a vida eterna, a qual o Filho do Homem vos dará; porque Deus, o Pai, o confirmou com o seu selo. Dirigiram-se, pois, a ele, perguntando: Que faremos para realizar as obras de Deus?

Respondeu-lhes Jesus: A obra de Deus é esta: que creiais naquele que por ele foi enviado. Então, lhe disseram eles: Que sinal fazes para que o vejamos e creiamos em ti? Quais são os teus feitos? Nossos pais comeram o maná no deserto, como está escrito: Deu-lhes a comer pão do céu. Replicou-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: não foi Moisés quem vos deu o pão do céu; o verdadeiro pão do céu é meu Pai quem vos dá. Porque o pão de Deus é o que desce do céu e dá vida ao mundo.

Então, lhe disseram: Senhor, dá-nos sempre desse pão. Declarou-lhes, pois, Jesus: Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede. Porém eu já vos disse que, embora me tenhais visto, não credes. Todo aquele que o Pai me dá, esse virá a mim; e o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora. Porque eu desci do céu, não para fazer a minha própria vontade, e sim a vontade daquele que me enviou. E a vontade de quem me enviou é esta: que nenhum eu perca de todos os que me deu; pelo contrário, eu o ressuscitarei no último dia. De fato, a vontade de meu Pai é que todo homem que vir o Filho e nele crer tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.”

Jesus já havia alimentado a multidão, quando multiplicou os pães e os peixes. Mas essa mesma multidão continuou desesperada atrás d’Ele única e exclusivamente por questões materiais e efêmeras.

Nesta passagem, nós vemos que, em primeiro lugar, ao multiplicar os pães e peixes Jesus, obviamente, estava suprindo uma necessidade física deles. Mas que, desta vez, Ele estava oferecendo um alimento profético. Um alimento que consiste em palavras de vida eterna. Ser alimentado por Jesus é ter o próprio Deus nos suprindo com um alimento celestial.

Apesar de ter acesso a esse alimento, aquela multidão não entendeu qual era sua profundidade. Pelo contrário, eles estavam correndo um grande risco de serem alimentados por aquilo que a carne os impulsionava.

Hoje, eu quero te perguntar: Do que você tem se alimentado?

Tome cuidado para você não cair na armadilha de se alimentar de motivações erradas e de toda a podridão que o inferno tem para oferecer.

O Senhor Jesus, então, repreende aquela multidão, dizendo: “Vocês estão correndo atrás de mim somente por causa do pão que perece. Vocês precisam do pão que é eterno!”. Esse pão é  o pão vivo que desceu dos céus, Jesus Cristo, que quer nos alimentar de paz, de esperança e de forças para que possamos seguir em frente.

Então, querido, não se alimente de nada que não seja o pão da vida!

Está passagem nos mostra, em segundo lugar, um segredo espiritual profundo e verdadeiro.

Aquela multidão estava pressionando Jesus e o questionando: “Moisés nos deu pão no deserto!”. Jesus, então, sabiamente, os respondeu: “Os vossos pais comeram o maná no deserto e morreram.”.

Ele também os conscientizou: “Não foi Moisés quem lhes deu o pão! O pão foi provisão do Senhor!”.

Muitas vezes, nós ficamos confusos, achando que a solução de nossas vidas está em homens. Aquela multidão estava querendo dizer que Moisés os havia suprido. Mas Jesus mostrou que, na verdade, foi o Pai celestial quem os sustentou naquele deserto.

Querido, quem vai resolver a sua vida é o Deus Todo-Poderoso. Ele é quem está no controle da situação!

Em terceiro lugar, por meio desta palavra tão profunda, creia que, além das coisas materiais, o Senhor Jesus tem muito mais para te entregar espiritualmente.

Mateus 6.33 precisa ser uma verdade na tua vida! Busque, em primeiro lugar, o Reino de Deus, e as demais coisas te serão acrescentadas!

Querido, buscar somente coisas materiais é ter uma vida vazia. Não tenha apenas interesses humanos em Cristo porque a nossa maior riqueza é a salvação. Busque ter uma relação profunda com Deus, busque ter uma vida espiritual intensa, e, consequentemente, o Senhor vai operar em todas as áreas da tua vida.

Eu espero que, a partir de hoje, você seja alimentado pelo pão da vida e que você viva a palavra que está em Tiago 1.17, que diz: Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança.”.

É tempo de você se aproximar de Jesus com fome espiritual. É tempo de você se aproximar de Jesus com desejos pessoais de crescer na fé! É tempo de buscar transformação e novas motivações.

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

O seu socorro virá!


Habacuque 3: 17 a 19 “Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado, todavia, eu me alegro no SENHOR, exulto no Deus da minha salvação. O SENHOR Deus é a minha fortaleza, e faz os meus pés como os da corça, e me faz andar altaneiramente. Ao mestre de canto. Para instrumentos de cordas.”. 

Nesta passagem, o profeta Habacuque foi usado como a boca de Deus na terra. Ele nos traz verdades espirituais. 

1º) Independente da realidade, alegre-se no Senhor. Ainda que faltem recursos, ainda que os campos estejam destruídos, ainda que não haja perspectivas humanas, alegre-se no Senhor. Em João 16: 33, Jesus fala: “No mundo, tereis aflições, mas tende bom ânimo. Eu venci o mundo.”. Quando Paulo afirma que se alegra nas suas tribulações, ele se refere à independência que ele tem de Deus. Não tem nada a ver com masoquismo. 

 2º) Encontre alegria onde ninguém encontra.  Alegria é diferente de euforia, de regozijo. Alegria tem a ver com paz interior. Alegria tem a ver com equilíbrio e com a certeza de que minha leve e momentânea tubulação produzirá um peso de glória. A alegria é uma arma poderosa para vencer o que, aos olhos humanos, é impossível. Jesus tinha uma grande força interior, porque sabia que aquele sofrimento teria um propósito superior. 

3º) No Senhor, você andará de cabeça erguida Por que você está de cabeça baixa? Você está de cabeça baixa por que não conseguiu o emprego? Você está de cabeça por que não conseguiu uma roupa nova? Você está de cabeça baixa por que está sozinho? Levante sua cabeça, porque o Senhor não te abandonou. Levante a cabeça, porque só o Senhor nos faz caminhar de cabeça erguida! 

O seu socorro virá. Recebe essa palavra, porque, hoje mesmo, O senhor vai mudar sua sorte

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

É tempo de vencer o que nunca foi vencido



Josué 15.63: “Não puderam, porém, os filhos de Judá expulsar os jebuseus que habitavam em Jerusalém; assim, habitam os jebuseus com os filhos de Judá em Jerusalém até ao dia de hoje.”

2 Samuel 5.6 a 10: “Partiu o rei com os seus homens para Jerusalém, contra os jebuseus que habitavam naquela terra e que disseram a Davi: Não entrarás aqui, porque os cegos e os coxos te repelirão, como quem diz: Davi não entrará neste lugar. Porém Davi tomou a fortaleza de Sião; esta é a Cidade de Davi.

Davi, naquele dia, mandou dizer: Todo o que está disposto a ferir os jebuseus suba pelo canal subterrâneo e fira os cegos e os coxos, a quem a alma de Davi aborrece. (Por isso, se diz: Nem cego nem coxo entrará na casa.) Assim, habitou Davi na fortaleza e lhe chamou a Cidade de Davi; foi edificando em redor, desde Milo e para dentro. Ia Davi crescendo em poder cada vez mais, porque o SENHOR, Deus dos Exércitos, era com ele.”

Os jebuseus habitavam em um monte situado em Jerusalém. Josué e os judeus não conseguiam vencê-los. Para poderem habitar naquela terra, eles decidiram conviver pacificamente com aquele povo, ou seja, abriram mão da conquista.

Davi, durante o seu reinado, decidiu enfrentá-los e, assim, finalmente conquistar Jerusalém. Mas ele foi subestimado e provocado.

Mesmo com todas aquelas afrontas, ele não se deixou intimidar e se dispôs a cumprir o desejo que Deus havia colocado em seu coração!

Davi queria um local para que seu reino fosse estabelecido. E isso ocorreu justamente em Jerusalém. Ele venceu todas aquelas afrontas e conquistou seu sonho!

Naquela região, os jebuseus tinham um abastecimento secreto de água. Davi descobre o caminho daquelas fontes. Ele e seu exército decidem entrar na cidade por elas. Quando amanheceu o dia, eles já estavam ali apostos para finalmente vencer os jebuseus.

Para que aquela jornada fosse bem-sucedida, era necessário:

1. Vencer os fantasmas interiores

1 João 4.18: “No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor.”

2. Não desistir da luta

Nossa caminhada é um desafio de fé!

3. Quebrar o medo de tentar outra vez

Tudo aquilo que, até hoje, você não venceu vai cair debaixo dos seus pés! Tudo aquilo que seus parentes não conseguiram conquistar será seu! A herança que Davi teria era a derrota, porque seus descendentes, em vez de vencerem os jebuseus, decidiram conviver com eles. Mas, com Davi, a história terminou em conquista! O Senhor deu a ele Jerusalém – o lugar do seu descanso. O local, até hoje, é conhecido como Cidade de Davi!

É tempo de vencer o que nunca foi vencido! Não adie mais suas conquistas! Levante-se, porque o Senhor é contigo!

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

É tempo de portas abertas!


Salmos 24.1 a 10: “Ao SENHOR pertence a terra e tudo o que nela se contém, o mundo e os que nele habitam. Fundou-a ele sobre os mares e sobre as correntes a estabeleceu. Quem subirá ao monte do SENHOR? Quem há de permanecer no seu santo lugar?

O que é limpo de mãos e puro de coração, que não entrega a sua alma à falsidade, nem jura dolosamente. Este obterá do SENHOR a bênção e a justiça do Deus da sua salvação. Tal é a geração dos que o buscam, dos que buscam a face do Deus de Jacó. Levantai, ó portas, as vossas cabeças; levantai-vos, ó portais eternos, para que entre o Rei da Glória.

Quem é o Rei da Glória? O SENHOR, forte e poderoso, o SENHOR, poderoso nas batalhas. Levantai, ó portas, as vossas cabeças; levantai-vos, ó portais eternos, para que entre o Rei da Glória. Quem é esse Rei da Glória? O SENHOR dos Exércitos, ele é o Rei da Glória.”

O mundo espiritual consiste na abertura de portas que representam níveis de autoridade espiritual. Em João 10.9, o Senhor Jesus disse: “Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem.”.

O que isso quer dizer? Que, em Cristo, temos as chaves para abri-las. Nele, temos livre acesso ao mundo espiritual. Ele quer que sejamos portas de bênçãos e de salvação para as pessoas. Jesus tirou de Satanás o poder de fechar a porta para os servos do Senhor. Ele tirou de Satanás o domínio sobre a morte.

Apocalipse 1.18: “...e aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos e tenho as chaves da morte e do inferno.”

2 Crônicas 29.1 a 5: “Tinha Ezequias vinte e cinco anos de idade quando começou a reinar e reinou vinte e nove anos em Jerusalém. Sua mãe se chamava Abia e era filha de Zacarias. Fez ele o que era reto perante o SENHOR, segundo tudo quanto fizera Davi, seu pai.

No primeiro ano do seu reinado, no primeiro mês, abriu as portas da Casa do SENHOR e as reparou. Trouxe os sacerdotes e os levitas, ajuntou-os na praça oriental e lhes disse: Ouvi-me, ó levitas! Santificai-vos, agora, e santificai a Casa do SENHOR, Deus de vossos pais; tirai do santuário a imundícia.

Quando Ezequias iniciou seu reinado, a primeira providência que ele tomou foi estabelecer uma grande limpeza, quebrando os costumes de seu pai, Acaz – que foi uma porta de destruição para Israel. Depois, ele restaurou e abriu as portas do templo.

Hoje, eu gostaria de conscientizá-los sobre as estratégias que o inimigo adota para fechar as portas espirituais:

1- A adoração a ele

Mateus 4.8 a 10: “Levou-o ainda o diabo a um monte muito alto, mostrou-lhe todos os reinos do mundo e a glória deles e lhe disse: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. Então, Jesus lhe ordenou: Retira-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a ele darás culto.”

A adoração a Satanás são os altares que construímos e quando deixamos de servir a Cristo para nos envolver com os desvios impostos pelo inimigo.

O amor, querido internauta, é o vínculo da perfeição. Mas adorar? Somente ao Senhor. Somente a Ele, toda honra e glória”, alertou.

2- O pecado

Isaías 59.2: “Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça.”

Romanos 6.23: “... porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.”

O pecado causa separação entre nós e o Senhor, nos escraviza e nos leva ao fechamento das portas que dão acesso ao plano que Ele tem para nós.

3- A incredulidade

Hebreus 3.12: “...também, qual manto, os enrolarás, e, como vestes, serão igualmente mudados; tu, porém, és o mesmo, e os teus anos jamais terão fim.”

Além de ferir o Espírito Santo, a incredulidade nos impede de viver os planos e os propósitos superiores do Senhor.

Mas, hoje, eu vim aqui para profetizar que é tempo de portas abertas.

1- As portas vão se abrir, e a glória do Senhor – o Shekinah – voltará

2 Crônicas 5.14: “...de maneira que os sacerdotes não podiam estar ali para ministrar, por causa da nuvem, porque a glória do SENHOR encheu a Casa de Deus.”

Com as portas do templo abertas, houve a restauração do altar e a consequente manifestação da glória do Senhor.

2- Um novo tempo de Deus será inaugurado, porque viveremos a glória da segunda casa

Ageu 2.6 a 9: “Pois assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda uma vez, dentro em pouco, farei abalar o céu, a terra, o mar e a terra seca; farei abalar todas as nações, e as coisas preciosas de todas as nações virão, e encherei de glória esta casa, diz o SENHOR dos Exércitos.

Minha é a prata, meu é o ouro, diz o SENHOR dos Exércitos. A glória desta última casa será maior do que a da primeira, diz o SENHOR dos Exércitos; e, neste lugar, darei a paz, diz o SENHOR dos Exércitos.”

A glória da segunda casa representa um tempo de alegria e esperança.

3- As portas estão abertas para que entre o Rei da Glória, Jesus Cristo

Apocalipse 3.7: “Ao anjo da igreja em Filadélfia escreve: Estas coisas diz o santo, o verdadeiro, aquele que tem a chave de Davi, que abre, e ninguém fechará, e que fecha, e ninguém abrirá...”


As portas se abrem, quebrando todas as resistências, e o Senhor Jesus vai entrar como vencedor em todas as áreas.