quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Quatro conselhos importantes do apóstolo Pedro


1 Pedro 1.22 a 25  e 2: 1 a 4: “Tendo purificado a vossa alma, pela vossa obediência à verdade, tendo em vista o amor fraternal não fingido, amai-vos, de coração, uns aos outros ardentemente, pois fostes regenerados não de semente corruptível, mas de incorruptível, mediante a palavra de Deus, a qual vive e é permanente.

Pois toda carne é como a erva, e toda a sua glória, como a flor da erva; seca-se a erva, e cai a sua flor; a palavra do Senhor, porém, permanece eternamente. Ora, esta é a palavra que vos foi evangelizada.

Despojando-vos, portanto, de toda maldade e dolo, de hipocrisias e invejas e de toda sorte de maledicências, desejai ardentemente, como crianças recém-nascidas, o genuíno leite espiritual, para que, por ele, vos seja dado crescimento para salvação, se é que já tendes a experiência de que o Senhor é bondoso. Chegando-vos para ele, a pedra que vive, rejeitada, sim, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa.”

Nessa passagem, há conselhos indispensáveis para nossas vidas! Quando não somos lembrados, alimentados e exortados, a tendência é a corrupção dos nossos valores espirituais. Por quê? Porque, se não há profecia, a corrupção é estabelecida. Este é o histórico do povo de Israel, que se corrompeu com os ídolos de povos estranhos.

Para que a gente seja blindado das malignidades que o inimigo quer implantar em nossas vidas, Pedro nos deixa alguns direcionamentos:

Em primeiro lugar: Purifique sua alma pela obediência à verdade

Isso ocorre quando nós temos consciência da sujeira que estamos levando para nossa vida. É saber que pornografia é pecado. É saber que mentir é algo inadmissível. É saber que a idolatria desagrada a Deus. É conhecer princípios espirituais e praticá-los.

A sujeira que impera na nossa mente, quando não é eliminada, nos transforma em pessoas irresponsáveis e inconsequentes! Isso é a cauterização da mente! É quando perdemos a sensibilidade espiritual!

1 Timóteo 4.1: “Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios.”

Pedro nos ensina que devemos limpar a nossa mente pela obediência! Por isso, nós precisamos nos aprofundar mais na Palavra de Deus! Só assim, conheceremos Sua vontade!

Em vez de manter aquela sujeira, eu me reciclo e me renovo interiormente!

Deus não quer sacrifícios, quer obediência! Deus quer que sejamos obedientes ao que nos fora ministrado por Ele.

Em segundo lugar: Ame ardentemente seu irmão!

Quando tenho minha consciência limpa e estou purificado através da verdade da palavra, eu encontro o verdadeiro amor! Esse amor não tem nada a ver com atração física, mas com o exemplo que o Senhor nos deixou.

João 3.16: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”

Este amor envolve gratidão, bondade, compaixão e esperança! É algo desprovido de interesses!

Pedro ainda fala que devemos praticá-lo ardentemente! Meu Deus do Céu! Será que nós, cristãos, estamos praticando este amor ou amamos até o ponto que nos interessa?

O verdadeiro amor é um vínculo indestrutível! Nada pode destruir o poder da palavra que nos foi evangelizada.

Em terceiro lugar: Não se iluda com a glória humana

Pedro nos fala que a glória humana é como a erva! No campo, ao receber a chuva, a erva fica verde, ou seja, linda e gloriosa, mas, quando vem a seca, ela enfraquece e morre! Quando ela seca no meio do campo, ninguém mais nota sua presença, é como se ela nem existisse!

Assim é a glória humana: passageira! As pessoas ficam iludidas e fascinadas por algo falível! Elas desprezam o dia de amanhã!

Em quarto lugar: Tire de sua vida a malicia, a falsidade, a hipocrisia, a inveja e toda a sorte de maledicência

Busque ser uma pessoa integra no seu caminhar com Deus, porque assim você encontrará Jesus! Ele foi rejeitado por todos, mas é a pedra na qual nós edificamos nossas vidas!

Que você possa receber esta palavra e limpar o seu coração, para poder viver aquilo que Deus tem reservado pra sua vida – ser luz do mundo e sal da terra.

Se você está triste, fraco e se sentindo acusado, volte aos caminhos do Senhor! Limpe sua consciência e lave-se no sangue do Cordeiro! Deus quer te receber, te perdoar e te restaurar!

terça-feira, 13 de novembro de 2018

Semeie boas atitudes!



Gálatas 6. 1 a 10: “Irmãos, se alguém for surpreendido nalguma falta, vós, que sois espirituais, corrigi-o com espírito de brandura; e guarda-te para que não sejas também tentado. Levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a lei de Cristo. Porque, se alguém julga ser alguma coisa, não sendo nada, a si mesmo se engana.

Mas prove cada um o seu labor e, então, terá motivo de gloriar-se unicamente em si e não em outro. Porque cada um levará o seu próprio fardo. Mas aquele que está sendo instruído na palavra faça participante de todas as coisas boas aquele que o instrui.  Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará.

Porque o que semeia para a sua própria carne da carne colherá corrupção; mas o que semeia para o Espírito do Espírito colherá vida eterna. E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos. Por isso, enquanto tivermos oportunidade, façamos o bem a todos, mas principalmente aos da família da fé.”

Esta passagem é profunda aos nossos corações, porque nós estamos vivendo um período de uma tamanha crueldade e de julgamentos.

Paulo fala que, se alguém for pego em um problema, em uma luta ou em um pecado, deve ser exortado com brandura, para que ele possa ser reintegrado à fé, ou seja, não é para ele ser destruído.

Paulo coloca um princípio espiritual muito sério: “Exorte-o para que você não seja tentando por aquilo também.”. Isso significa que a tua conivência pode também trazer aquele mal sobre a tua vida.

Muitas vezes, vemos pessoas sendo coniventes com o pecado alheio ou tendo uma atitude hipócrita de querer repreender, de querer julgar.

A questão é que nós precisamos, em amor, transmitir a palavra da verdade e corrigir a pessoa, porque a correção é algo bom, é algo construtivo. Mas o julgamento é algo terrível, porque possui um objetivo maligno de matar o próximo.  Para ser um abençoador, você precisa estar firmado neste princípio bíblico.

Boas sementes, bons frutos!

Paulo fala sobre as nossas atitudes espirituais em relação à nossa semeadura. Ele não fala de semearmos financeiramente, mas sobre semearmos atitudes! É o princípio de Lucas 6.38, que diz: “Como a medida que você medir será medido também!”.  Ou seja, quilo que você semear, você vai colher.

Existem pessoas que são tão manipuladas espiritualmente, que ficam revoltadas por aquilo que colherem. Só que elas esquecem as atitudes que semearam. Se você semeou vento, com certeza, colherá tempestade.  Se você semeou o mal, com certeza, colherá o mal.


Muitas coisas que você nem percebe estão acontecendo, por causa de uma semeadura. Agora, do Senhor, ninguém zomba! Há muita gente brincando com as coisas de Deus, achando que podem falar e arbitrar em nome d’Ele. Acham que sua vontade pode estar acima da vontade d’Ele.

Andar com Deus é o mesmo que andar na verdade!

Mateus 5.37 “Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar vem do maligno.”

Guarde o teu coração. Não tenha mais atitudes precipitadas. Busque ter domínio próprio. Tome cuidado, porque uma semeadura errada pode trazer sérias consequências para o futuro!

“O que eu faço agora, Apóstolo? Como faço para matar uma semente ruim?”.  Para semente ser morta, é necessário colocar um veneno, algo que a impeça de germinar. A má semente que você plantou pode ser morta com o perdão, por exemplo.

Você fez mal a alguém? Peça perdão, conserte-se, lave-se no sangue do cordeiro.

Agora, se você for indiferente e não buscar reparar este mal, ele será a sua semeadura.

Persevere!

Paulo também nos ensina sobre a perseverança. Se nós perseverarmos, no tempo certo, nós vamos colher. Mas há um detalhe! Qual? Colheremos se não desanimarmos.

Nós, às vezes, temos um discurso! Se eu perguntar: “Você se considera uma pessoa desanimada?”. Com certeza, a sua resposta será: “Claro que não!”.

Só que o desanimo é uma malignidade tão grande, que te vence pelo cansaço. Você bateu tantas vezes naquela porta que nunca se abre. Isso te gera um sentimento tão forte de derrota, que você vai largando tudo pela metade. Sem perceber, você está sendo roubado na sua colheita.

Hebreus 10.35: “Não abandoneis, portanto, a vossa confiança; ela tem grande galardão.”

Você precisa fazer um autoavaliação e observar qual é a origem do seu desânimo, porque ele mata o seu futuro.

Vou dar um exemplo de perseverança. Para ser curado da lepra, Naamã tinha que dar sete mergulhos. Se ele mergulhasse apenas seis vezes, nada aconteceria. Ele tinha que ir até o fim.

Portanto, você tem de estar preparado e fortalecido para colher, e o Senhor vai te abençoar. Não se canse. Às vezes, dá uma canseira de fazer bem. Você faz o bem e só recebe paulada. Mas Paulo nos ensina: “Não se canse de fazer o bem, porque, quando você paga o mal com o bem, você está sendo beneficiado, porque este é o principio de colheita.”. É só questão de tempo.

Independente das recompensas, continue praticando o bem. Foi assim que Jesus fez lá na cruz quando todos os homens o agrediam. Cristo ainda clamou por eles: “Pai, perdoai-os, porque não sabem o que fazem.”. Ali, ele esteva fazendo o bem para a humanidade, e não desistiu.

Então, não desista. Deus é por você. Fique firme!

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Ansiedade, um sentimento atormentador


Mateus 6.25 a 34: “Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes? Observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis vós muito mais do que as aves?  Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida?


E por que andais ansiosos quanto ao vestuário? Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam. Eu, contudo, vos afirmo que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós outros, homens de pequena fé? Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos?

Porque os gentios é que procuram todas estas coisas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas; buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal.”

Se nós fossemos mais observadores e praticantes da Palavra de Deus, nós viveríamos muito melhor do que vivemos.

Ser cristão é ter uma transformação interior, é andar no espírito, mas, infelizmente, nós nos entregamos a muitas malignidades, e a principal delas é a ansiedade.

Nesta passagem, Jesus trata a ansiedade como um espírito atormentador. Ele fala:

Em primeiro lugar: Não andeis ansiosos!

Por que você está tão ansioso? Por que você está tão atormentado? Por que, mesmo dizendo que confia no Senhor, você caminha como os ímpios?

A conclusão é: Você não sabe que Deus está ao seu lado! Você não entregou seu caminho a Ele! Você decidiu ser o senhor da sua própria vida!

Em segundo lugar, sobre a grandiosidade do Deus Criador

Faça uma avaliação daquilo que é constatado pela natureza. Observe o cuidado do Senhor nos mínimos detalhes.

O Senhor não vai te deixar faltar nem coisa pequena nem coisa grande! Você vale muito! Sua vida é preciosa! Sempre haverá um livramento, uma porta aberta e um suprimento.

Em terceiro lugar: Entregue seu caminho ao Senhor! Busque Seu reino e Sua justiça em primeiro lugar

Nós sofremos porque invertemos a prioridades.

Entregue-se ao Senhor, cumpra seu chamado, e todas as outras coisas serão acrescentadas. Esta é a lei espiritual.

Jesus termina, dizendo: Basta para cada dia o seu próprio mal. Em vez de se renovar a cada dia, nós acumulamos um grande peso!

Temos que entender que Deus não quer que sejamos irresponsáveis e inconsequentes, mas que tenhamos o controle da situação firmados n’Ele.

Que você faça desta palavra a sua verdade. Que você seja como o Monte de Sião, que não se abala, mas permanece para sempre!

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Você nasceu para vencer


Hebreus 10.35 a 39: “Não abandoneis, portanto, a vossa confiança; ela tem grande galardão. Com efeito, tendes necessidade de perseverança, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa. Porque, ainda dentro de pouco tempo, aquele que vem virá e não tardará; todavia, o meu justo viverá pela fé; e: Se retroceder, nele não se compraz a minha alma. Nós, porém, não somos dos que retrocedem para a perdição; somos, entretanto, da fé, para a conservação da alma.”

Nesta passagem, o escritor aos hebreus destacou três pontos importantes:

1º) Não abandone sua confiança

A tristeza, a frustração e a falta de perspectivas nos fazem querer, muitas vezes, entregar os pontos.

Talvez, hoje, você esteja a ponto de desistir. Você era confiante e cheio de disposição interior, mas, por não encarar seus desafios, acabou se tornando uma pessoa insegura, triste, desmotivada e sem base sólida para nada. Você acabou ficando como a onda do mar – agitada de um lado para o outro. E o pior: além de perder a autoconfiança perdeu a confiança em Deus. Cuidado! Este é o ambiente ideal para Satanás roubar, matar e destruir.

Tiago 1.6: “...pois o que dúvida é semelhante à onda do mar, impelida e agitada pelo vento.”

A falta de autoconfiança e a falta de confiança em Deus nos fazem ter grandes derrotas. Não importa se você esteja em um cenário de guerra. Não importa se parece que tudo vai desabar diante de você. Faça do Salmo 37.5  a sua verdade: “Entrega teu caminho ao senhor; confia n’Ele e o mais Ele fará”.

2ª) Viva pela fé

Hebreus 3.12: “Tende cuidado, irmãos, jamais aconteça haver em qualquer de vós perverso coração de incredulidade que vos afaste do Deus vivo”

A incredulidade é algo sutil. Se não vigiarmos, ela se torna como um câncer e nos domina completamente. Talvez, você esteja assim porque não aconteceu o que você esperava, e você acha que, por causa disso, não acontecerá amanhã. No final, você fica magoado com o Senhor, o único que pode realmente de ajudar.

1 Timóteo 4.1 “Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios.”

Lucas 18.8: 8 “Digo-vos que, depressa, lhes fará justiça. Contudo, quando vier o Filho do Homem, achará, porventura, fé na terra?”

Quando você não vive pela fé, tudo é mais difícil e pesado. Sem fé, nossa vida não tem sentido!

3ª) Não desista

Ainda que você tenha perdido a confiança, ainda que você não esteja conseguindo ter fé, não desista!

Se você voltou para trás, é sinal que você abandonou tudo o que o Senhor já te deu! Desistência é sinal de fraqueza e covardia.

Quando você encarar qual quer desafio, diga com convicção: “Eu vou encarar essa situação, porque eu não sou daqueles que retrocedem. Mas, pela perseverança, eu alcançarei a promessa”.  

Seja perseverante, confiante, viva pela fé e receba autoridade para ser mais que vencedor, em Cristo Jesus. 

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

A essência de um servo de Deus



2 Coríntios 2: 14 a 17 “Graças, porém, a Deus, que, em Cristo, sempre nos conduz em triunfo e, por meio de nós, manifesta em todo lugar a fragrância do seu conhecimento. Porque nós somos para com Deus o bom perfume de Cristo, tanto nos que são salvos como nos que se perdem.

Para com estes, cheiro de morte para morte; para com aqueles, aroma de vida para vida. Quem, porém, é suficiente para estas coisas? Porque nós não estamos, como tantos outros, mercadejando a palavra de Deus; antes, em Cristo é que falamos na presença de Deus, com sinceridade e da parte do próprio Deus.”

Nós precisamos ser guiados pelo Espírito Santo de Deus. Há muitas decisões que você tem tomado e forma precipitada. O que aconteceu? Sua carne se manifestou, e você foi guiado por ela.

Paulo fala: “Graças a Deus, somos conduzidos em triunfo!”. Isso quer dizer que podemos ser conduzidos pelo Espírito Santo.

Quando somos guiados pelo Espírito Santo, exalamos o bom perfume de Cristo, ou seja, exalamos vida! Esse cheiro da vida é a ressurreição em nós.

O que você tem exalado para as outras pessoas? Talvez, hoje, existam muitas áreas da sua vida que estão exalando morte e destruição.  Não deixe mais isso acontecer!

Nós estamos levando a Palavra viva do Senhor. É a palavra que traz transformação! Abra-se para vivê-la!

O Senhor quer que habite em nós o mesmo sentimento que havia em Cristo. Este é o nosso desafio, este é o nosso foco!

Mude seu jeito de agir, de falar, de pensar. Que, através das suas atitudes, você transmita vida para as pessoas.

Que as pessoas possam enxergar Jesus Cristo através da tua vida!

terça-feira, 6 de novembro de 2018

Escolhas e consequências!


Gênesis 13.1 a 18: “Saiu, pois, Abrão do Egito para o Neguebe, ele e sua mulher e tudo o que tinha, e Ló com ele. Era Abrão muito rico; possuía gado, prata e ouro.  Fez as suas jornadas do Neguebe até Betel, até ao lugar onde primeiro estivera a sua tenda, entre Betel e Ai,  até ao lugar do altar, que outrora tinha feito; e aí Abrão invocou o nome do SENHOR. Ló, que ia com Abrão, também tinha rebanhos, gado e tendas. 

E a terra não podia sustentá-los, para que habitassem juntos, porque eram muitos os seus bens; de sorte que não podiam habitar um na companhia do outro. Houve contenda entre os pastores do gado de Abrão e os pastores do gado de Ló. Nesse tempo os cananeus e os ferezeus habitavam essa terra.  Disse Abrão a Ló: Não haja contenda entre mim e ti e entre os meus pastores e os teus pastores, porque somos parentes chegados. Acaso, não está diante de ti toda a terra? Peço-te que te apartes de mim; se fores para a esquerda, irei para a direita; se fores para a direita, irei para a esquerda. 


Levantou Ló os olhos e viu toda a campina do Jordão, que era toda bem regada (antes de haver o SENHOR destruído Sodoma e Gomorra), como o jardim do SENHOR, como a terra do Egito, como quem vai para Zoar. Então, Ló escolheu para si toda a campina do Jordão e partiu para o Oriente; separaram-se um do outro. Habitou Abrão na terra de Canaã; e Ló, nas cidades da campina e ia armando as suas tendas até Sodoma. Ora, os homens de Sodoma eram maus e grandes pecadores contra o SENHOR. 


Disse o SENHOR a Abrão, depois que Ló se separou dele: Ergue os olhos e olha desde onde estás para o norte, para o sul, para o oriente e para o ocidente;  porque toda essa terra que vês, eu ta darei, a ti e à tua descendência, para sempre. Farei a tua descendência como o pó da terra; de maneira que, se alguém puder contar o pó da terra, então se contará também a tua descendência. Levanta-te, percorre essa terra no seu comprimento e na sua largura; porque eu ta darei.  E Abrão, mudando as suas tendas, foi habitar nos carvalhais de Manre, que estão junto a Hebrom; e levantou ali um altar ao SENHOR.”


A nossa vida é feita de escolhas. Por causa de uma escolha errada que fazemos hoje, podemos comprometer todo o nosso futuro!

Abraão cuidou de Ló, seu sobrinho, como se fosse um filho. Ló cresceu e começou a prosperar. Com o passar do tempo, houve uma série de conflitos na família deles.

Abraão, mesmo contra sua própria vontade, decidiu que cada um teria de seguir seu próprio caminho, e deixou o sobrinho escolher para onde ir!

Ló escolheu o lugar mais bonito, foi guiado pelas aparências. Mas Abraão decidiu ir para onde Deus o conduzisse, em vez de deixar que a tristeza invadisse seu coração.

Com base nesta história, eu quero deixar alguns conselhos:

Em primeiro lugar, não deixe que uma separação, que uma perda ou que uma situação contraria à sua vontade roube sua promessa.

Abraão poderia ter ficado em depressão, mas ele fez a opção certa: ser guiado por Deus!

Em segundo lugar, continue caminhando!

Não pare de caminhar! Siga em frente, porque o Senhor é contigo!

Em terceiro lugar, construa um altar de conquistas.


Perto de Hebrom, Abraão construiu um altar, um memorial! Aquele altar representava o ponto de partida para um tempo de vitórias!

Em cima daquela situação de dor e perda, ele construiu um altar de conquistas!

Tudo aquilo que você perdeu será o alicerce do altar que você vai construir a partir de hoje.

A escolha é sua!

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Como destruir crenças limitantes e avançar?



2 Coríntios 10.4 e 5: “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo...”

Esses dois versículos são o suficiente para você mudar radicalmente suas percepções e perspectivas.

Nesta passagem, o apóstolo Paulo nos alerta sobre ações que são fruto de crenças limitantes:

Fortalezas: barreiras emocionais intransponíveis.

Sofismas: mentiras, propositalmente maquiadas por argumentos verdadeiros, para que possam parecer real.

Altivez: arrogância, intolerância e soberba.

A mais comum são as manipulações – sofismas –, que se manifestam por meio de palavras, que, muitas vezes, escondem as verdadeiras motivações de quem as professa.

Quando não temos discernimento, acabamos incorporando aquelas informações manipuladas que recebemos e transformando-as em sentimentos tóxicos.

Muitas vezes, sem perceber, deixamos estes sentimentos determinar nossos comportamentos e, consequentemente, nossa identidade! Consequentemente, tornamo-nos escravos. Mas, hoje, o Senhor quer te libertar de todo o cativeiro emocional, espiritual e mental, para que você possa avançar e ser bem-sucedido em todos os seus caminhos.

Para vivermos o plano que Deus tem para nossa vida, precisamos quebrar todas as crenças limitantes e fundamentar nossas vidas em crenças libertadoras.

Gálatas 5.1: “Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão.”

O que são crenças limites? Crenças são convicções, ou seja, é tudo o que assumimos como verdade! É o que determina quantas milhas iremos percorrer... É o que, muitas vezes, também nos leva à autosabotagem!

Partindo deste principio, crenças limitantes nos levam ao negativismo. São crenças que anulam motivações, possibilidades e capacidades.  Em vez de avançar, elas te levam à paralização e, consequentemente, ao retrocesso, porque tudo está em movimento...

Como Paulo nos ensina, os sofismas e as manipulações criam fortalezas mentais, despertando em nós sentimentos destrutivos. 

Mas, afinal, como vencer essas crenças limitantes?


1- Discernindo e driblando as influências externas que podem te tirar do foco

Mateus 16.21 a 23: Desde esse tempo, começou Jesus Cristo a mostrar a seus discípulos que lhe era necessário seguir para Jerusalém e sofrer muitas coisas dos anciãos, dos principais sacerdotes e dos escribas, ser morto e ressuscitado no terceiro dia. E Pedro, chamando-o à parte, começou a reprová-lo, dizendo: Tem compaixão de ti, Senhor; isso de modo algum te acontecerá. Mas Jesus, voltando-se, disse a Pedro: Arreda, Satanás! Tu és para mim pedra de tropeço, porque não cogitas das coisas de Deus, e sim das dos homens.”

Pedro estava querendo influenciar Jesus com um discurso de preservação. As intenções dele eram boas. Mas Jesus deixou claro que nada podia tirá-lo da missão que Deus havia designado para Ele!

Muitas vezes, para não sermos influenciados pelos ambientes e pelas pessoas, precisamos ser radicais, assim como Jesus foi com Pedro.

Muitas vezes, sem perceber acabamos assumindo as características de pessoas que convivem conosco. Em vez de influenciável, seja influenciador!

Não permita que as notícias ruins, a crise econômica e as ameaças afetem sua produtividade.

Lembre-se de que o Senhor é contigo! Em vez de alimentar seus medos, alimente sua fé! Ela é a força interior que você precisa para romper todas as barreiras!

2 Crônicas 32.7 e 8: “Esforçai-vos, e tende bom ânimo; não temais, nem vos espanteis, por causa do rei da Assíria, nem por causa de toda a multidão que está com ele, porque há um maior conosco do que com ele. Com ele está o braço de carne, mas conosco o Senhor nosso Deus, para nos ajudar, e para guerrear por nós. E o povo descansou nas palavras de Ezequias, rei de Judá.”

2- Andando de acordo com o que você já alcançou e rompendo seus limites


Filipenses 3.13 e 16: “Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão. Todavia, andemos de acordo com o que já alcançamos.”

Elimine o conceito de que você nunca poderá alcançar determinado patamar novamente.  Em vez disso, tenha consciência de que você poder ir além!

Nada será como antes, mas quem disse que não pode ser melhor? Os dias ruins nos mostram que somos capazes de superar tudo, e os bons nos dão a esperança de que podemos viver melhores ainda!

Quem disse que o seu futuro não pode ser melhor do que o seu passado?

Desafie-se, saia do lugar comum e da zona de conforto! Busque ser o seu melhor a cada dia!

Josué 1.1 a 6: “E sucedeu depois da morte de Moisés, servo do SENHOR, que o SENHOR falou a Josué, filho de Num, servo de Moisés, dizendo: Moisés, meu servo, é morto; levanta-te, pois, agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, à terra que eu dou aos filhos de Israel. Todo o lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu disse a Moisés.

Desde o deserto e do Líbano, até ao grande rio, o rio Eufrates, toda a terra dos heteus, e até o grande mar para o poente do sol, será o vosso termo. Ninguém te poderá resistir, todos os dias da tua vida; como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei nem te desampararei. Esforça-te, e tem bom ânimo; porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a seus pais lhes daria.”

Filipenses 4.13: “Tudo posso naquele que me fortalece!”.

Efésios 3.20: “Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós...”

3- Enxergue-se como Deus te enxerga!


Juízes 6.12 a 13: “Então, o Anjo do SENHOR lhe apareceu e lhe disse: O SENHOR é contigo, homem valente. Respondeu-lhe Gideão: Ai, senhor meu! Se o SENHOR é conosco, por que nos sobreveio tudo isto? E que é feito de todas as suas maravilhas que nossos pais nos contaram, dizendo: Não nos fez o SENHOR subir do Egito? Porém, agora, o SENHOR nos desamparou e nos entregou nas mãos dos midianitas.”

Jeremias 29.11: “Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais.”

Mude sua disposição interior! Em vez de se entregar, reaja contra o que veio para te destruir!

4- Lembrando-se de que nossas palavras têm poder!


Provérbios 18.21: “A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto.”

Em vez de vencer suas crenças limitantes, você as reforça com suas palavras!

Em vez de pontes, por meio de nossas palavras, construímos barreiras intransponíveis!

Lembre-se de que quem tem boas palavras transforma qualquer ambiente.

Salmo 84.5 e 6: “Bem-aventurado o homem cuja força está em ti, em cujo coração se encontram os caminhos aplanados, o qual, passando pelo vale árido, faz dele um manancial; de bênçãos o cobre a primeira chuva.”

Provérbios 15.1: “A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira.”

5- Em vez de lutas, enxergue oportunidades


Deuteronômio 30.19: “Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência...”

Foi assim que Davi derrubou Golias!

Serviço:
Prosperity Coaching
Data: às segundas-feiras
Horário: 20 horas
Local: Todas as Igrejas Renascer em Cristo
Endereço da sede internacional: Rua Dr. Almeida Lima, 1.290 – Mooca

domingo, 4 de novembro de 2018

O poder da aliança



Êxodo 32.1 a 6: “Mas, vendo o povo que Moisés tardava em descer do monte, acercou-se de Arão e lhe disse: Levanta-te, faze-nos deuses que vão adiante de nós; pois, quanto a este Moisés, o homem que nos tirou do Egito, não sabemos o que lhe terá sucedido. Disse-lhes Arão: Tirai as argolas de ouro das orelhas de vossas mulheres, vossos filhos e vossas filhas e trazei-mas.

Então, todo o povo tirou das orelhas as argolas e as trouxe a Arão. Este, recebendo-as das suas mãos, trabalhou o ouro com buril e fez dele um bezerro fundido. Então, disseram: São estes, ó Israel, os teus deuses, que te tiraram da terra do Egito. Arão, vendo isso, edificou um altar diante dele e, apregoando, disse: Amanhã, será festa ao SENHOR.

No dia seguinte, madrugaram, e ofereceram holocaustos, e trouxeram ofertas pacíficas; e o povo assentou-se para comer e beber e levantou-se para divertir-se.”

Deus é um Deus de aliança, sua fidelidade é absoluta mesmo quando o homem é infiel!

O primeiro a quebrar a aliança foi Satanás, ele quebrou a aliança e levou com ele 1/3 dos anjos.

A Bíblia nos fala de alguns tipos de aliança, que são:

1º) A aliança adâmica, aliança do Éden: o diabo provocou Eva e ela quebrou a aliança. Essa característica de infidelidade Satanás coloca nos homens;

2º) A aliança com Noé;

3º) A aliança com Abraão, a aliança abraâmica;

4º) A aliança com Moisés

5º) A aliança com Davi, a aliança davídica;

6º) A aliança com Cristo, a nova aliança.

As alianças foram firmadas para proteger aos homens. Mas mesmo o homem tendo cometido a loucura de quebrar essas alianças, Deus, por amor e infinitas misericórdias, permanece fiel. Deus não pode negar-se a si mesmo.

Você está debaixo da aliança de Cristo, que é inquebrável e imutável. O que é importante observar:

1- Não viver o mal do nosso tempo

2 Timóteo 3.1 a 7: “Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes.

Pois entre estes se encontram os que penetram sorrateiramente nas casas e conseguem cativar mulherinhas sobrecarregadas de pecados, conduzidas de várias paixões, que aprendem sempre e jamais podem chegar ao conhecimento da verdade.”

Infelizmente observamos isso dentro da própria igreja, uma característica que significa infidelidade. Os homens corrompem seus valores sendo infiéis. Não há vida espiritual se não forem fiéis. Seja fiel a Deus, à sua família, igreja, família.

2- Não se tornar participante da quebra de aliança

Números 16.31 e 32: “... aconteceu que, acabando ele de falar todas estas palavras, a terra debaixo deles se fendeu, abriu a sua boca e os tragou com as suas casas, como também todos os homens que pertenciam a Corá e todos os seus bens.”

Moisés estava guiando o povo e Deus falava face a face com ele. Os filhos de Levi, que eram sacerdotes, tinham uma aliança com Moisés, mas eles tinham quebrado a aliança no bezerro de ouro. Aqueles sacerdotes e levitas e se levantaram contra Moisés e Arão e duvidaram do plano de Deus, apesar de terem visto maravilhas no Egito e na caminhada de fuga pelo deserto.

Deus se irou com a infidelidade do povo, mas Moisés clamou por eles. Mas a terra engoliu todos os que quebraram a aliança. Não fique do lado de pessoas que quebram a aliança. O diabo trabalha tão fortemente para quebrar alianças que pessoas brincam e se esquecem de tudo que lhes foi feito e acham que Deus muda como o humor do ser humano.

Não rompa alianças por motivos humanos. Não se associe com quem rompe alianças porque o prejuízo é grande. As pessoas têm inveja daquilo que você é na presença de Deus, esteja na palavra de Romanos 8, nada pode nos separar do amor de Cristo. Jesus foi fiel até a morte.

Ano de Ezequias é ano de aliança, que traz o plano de Deus para nossas vidas.

2 Crônicas 31.4 a 10: “Trouxe os sacerdotes e os levitas, ajuntou-os na praça oriental e lhes disse: Ouvi-me, ó levitas! Santificai-vos, agora, e santificai a Casa do SENHOR, Deus de vossos pais; tirai do santuário a imundícia. Porque nossos pais prevaricaram e fizeram o que era mau perante o SENHOR, nosso Deus, e o deixaram; desviaram o seu rosto do tabernáculo do SENHOR e lhe voltaram as costas. Também fecharam as portas do pórtico, apagaram as lâmpadas, não queimaram incenso, nem ofereceram holocaustos nos santuários ao Deus de Israel.
Pelo que veio grande ira do SENHOR sobre Judá e Jerusalém, e os entregou ao terror, ao espanto e aos assobios, como vós o estais vendo com os próprios olhos. Porque eis que nossos pais caíram à espada, e, por isso, nossos filhos, nossas filhas e nossas mulheres estiveram em cativeiro. Agora, estou resolvido a fazer aliança com o SENHOR, Deus de Israel, para que se desvie de nós o ardor da sua ira.”

Ezequias conhecia as consequências da quebra da aliança: fome, destruição, derrota, miséria, sofrimento, templo fechado e famílias destruídas. Mas Ezequias não aceitou a hereditariedade, mas desprezou o mal de Acaz, seu pai, e fez a aliança que o tornaria próspero e vitorioso.

O que precisamos?

1- Viver o poder da aliança

Êxodo 34.10: “Então, disse: Eis que faço uma aliança; diante de todo o teu povo farei maravilhas que nunca se fizeram em toda a terra, nem entre nação alguma, de maneira que todo este povo, em cujo meio tu estás, veja a obra do SENHOR; porque coisa terrível é o que faço contigo.”

Deus fez uma aliança que iria gerar muitas maravilhas no meio do povo. Essa aliança foi confirmada em Jesus Cristo. Ezequias entendeu que essa era a maneira de transformar a vida do povo exercer o poder da aliança.

A igreja tem esse poder nos dias de hoje o poder da aliança em Jesus Cristo, o fiel e verdadeiro.

Jeremias 33.20 a 21: “Assim diz o SENHOR: Se puderdes invalidar a minha aliança com o dia e a minha aliança com a noite, de tal modo que não haja nem dia nem noite a seu tempo, poder-se-á também invalidar a minha aliança com Davi, meu servo, para que não tenha filho que reine no seu trono; como também com os levitas sacerdotes, meus ministros.”

Aconteça o que acontecer, Deus não vai quebrar a aliança.

2- Entrar na prosperidade da aliança

Êxodo 19.5 e 6: “Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então, sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos; porque toda a terra é minha; vós me sereis reino de sacerdotes e nação santa. São estas as palavras que falarás aos filhos de Israel.”

 Deus prometeu dar as bênçãos da terra para nós e nos fazer o seu tesouro. Essa aliança está desprezada porque não conhecemos a prosperidade que há na aliança, temos promessas superiores a essa como igreja (Hebreus 8.6).

3- A aliança de Ezequias

2 Crônicas 30.19 e 20: “... que dispôs o coração para buscar o SENHOR Deus, o Deus de seus pais, ainda que não segundo a purificação exigida pelo santuário. Ouviu o SENHOR a Ezequias e sarou a alma do povo.”

Você é livre pelo poder da aliança de Jesus Cristo.

Ezequias abriu as portas para um novo tempo, essa porta se chama Jesus Cristo

João 10.9: “Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem.”

 Isso nos dá três bênçãos:

- Independência;

- Família;

- Prosperidade.

2 Crônicas 31.10 e 11: “Então, o sumo sacerdote Azarias, da casa de Zadoque, lhe respondeu: Desde que se começou a trazer à Casa do SENHOR estas ofertas, temos comido e nos temos fartado delas, e ainda há sobra em abundância; porque o SENHOR abençoou ao seu povo, e esta grande quantidade é o que sobra. Então, ordenou Ezequias que se preparassem depósitos na Casa do SENHOR.”

Essa aliança abre as portas para a cura, para um grande avivamento espiritual. Esse é o poder da aliança. Estamos debaixo da aliança definitiva, não mais feita por uma condição humana, mas pelo sangue de Jesus Cristo.

1 Coríntios 11.25: “Por semelhante modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: Este cálice é a nova aliança no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim.”

Quem tem aliança vive um tempo novo! Receba esse poder da aliança, em nome de Jesus! O pode da aliança vai trazer sinais, prodígios e poderes miraculosos!

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Jesus dá uma lição de humildade


João 13. 12 a 20: “Depois de lhes ter lavado os pés, tomou as vestes e, voltando à mesa, perguntou-lhes: Compreendeis o que vos fiz? Vós me chamais o Mestre e o Senhor e dizeis bem; porque eu o sou. Ora, se eu, sendo o Senhor e o Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também.

Em verdade, em verdade vos digo que o servo não é maior do que seu senhor, nem o enviado, maior do que aquele que o enviou. Ora, se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as praticardes. Não falo a respeito de todos vós, pois eu conheço aqueles que escolhi; é, antes, para que se cumpra a Escritura: Aquele que come do meu pão levantou contra mim seu calcanhar. Desde já vos digo, antes que aconteça, para que, quando acontecer, creiais que EU SOU. Em verdade, em verdade vos digo: quem recebe aquele que eu enviar, a mim me recebe; e quem me recebe aquele que me enviou."

No momento de sua última santa ceia com os discípulos, ou seja, no seu último momento de comunhão, Jesus surpreende a todos, ao lavar, humildemente, os pés dos seus seguidores.

Aquela atitude nos mostra:

Em primeiro lugar, que, com Ele, somos um

Nós, em Cristo, somos um porque, Em João 17.21, Ele disse: Pai, que eles sejam um, assim como somos um!”.

Quando estamos em Cristo, Ele participa de nossas vidas. Ele participa das nossas dores e das nossas alegrias.

Mateus 28.20: “...eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.”

A humildade do senhor Jesus transmitia amor, lealdade e parceria. Ele não nos chama de servos, mas de amigos.

Ele nos ensinou que devemos nos humilhar debaixo das onipotentes mãos do Senhor.

Em segundo lugar, a soberania de Jesus Cristo

Jesus mostrou que, independente da posição que ocupamos, podemos ter atitudes de humildade e amor.

A arrogância nos cega. Quando estamos insuflados pelo nosso ego, deixamos de enxergar a necessidade do próximo.  

Em terceiro lugar, a revelação do que estava oculto

Naquele momento de profunda comunhão, houve a manifestação de Lucas 12.2: “Pois nada há de oculto que não venha a ser revelado!”. Ali, o traidor foi revelado.

Deus revelará tudo o que estava oculto, e, por meio da comunhão e do amor, teremos vitórias.