terça-feira, 26 de janeiro de 2021

Enxergando pela fé!


2 Reis 6.8 a 17: “O rei da Síria fez guerra a Israel e, em conselho com os seus oficiais, disse: Em tal e tal lugar, estará o meu acampamento. Mas o homem de Deus mandou dizer ao rei de Israel: Guarda-te de passares por tal lugar, porque os siros estão descendo para ali.

O rei de Israel enviou tropas ao lugar de que o homem de Deus lhe falara e de que o tinha avisado, e, assim, se salvou, não uma nem duas vezes. Então, tendo-se turbado com este incidente o coração do rei da Síria, chamou ele os seus servos e lhes disse: Não me fareis saber quem dos nossos é pelo rei de Israel?

Respondeu um dos seus servos: Ninguém, ó rei, meu senhor; mas o profeta Eliseu, que está em Israel, faz saber ao rei de Israel as palavras que falas na tua câmara de dormir.Ele disse: Ide e vede onde ele está, para que eu mande prendê-lo. Foi-lhe dito: Eis que está em Dotã.

Então, enviou para lá cavalos, carros e fortes tropas; chegaram de noite e cercaram a cidade. Tendo-se levantado muito cedo o moço do homem de Deus e saído, eis que tropas, cavalos e carros haviam cercado a cidade; então, o seu moço lhe disse: Ai! Meu senhor! Que faremos?

Ele respondeu: Não temas, porque mais são os que estão conosco do que os que estão com eles. Orou Eliseu e disse: SENHOR, peço-te que lhe abras os olhos para que veja. O SENHOR abriu os olhos do moço, e ele viu que o monte estava cheio de cavalos e carros de fogo, em redor de Eliseu.”

Em meio à guerra, precisamos aprender a discernir os movimentos do inimigo.

Eliseu tinha esse discernimento e o poder da visão espiritual. Geazi, por outro lado, não tinha. Por isso, ficou desesperado e se colocou em uma condição de vulnerabilidade.

Ser visionário é uma das principais características de pessoas bem-sucedidas. Por isso que nós precisamos buscar ter a capacidade de enxergar o que ninguém enxerga e discernir o que ninguém consegue identificar.

1 Coríntios 2.15: “ Porém o homem espiritual julga todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por ninguém.”

Essa capacidade é um dom que vem do Espírito Santo:

1- Amplia a nossa visão para enxergarmos o futuro

Atos 9.18: “Imediatamente, lhe caíram dos olhos como que umas escamas, e tornou a ver. A seguir, levantou-se e foi batizado.”

A visão imediatista nos faz apenas lutar pela nossa sobrevivência. Quando, na verdade, podemos ir muito além!

Isaías 22.13: “Porém é só gozo e alegria que se vêem; matam-se bois, degolam-se ovelhas, come-se carne, bebe-se vinho e se diz: Comamos e bebamos, que amanhã morreremos.”

2- Deixar de ter uma visão manipulada e distorcida

Atos 10.9 a 16: “No dia seguinte, indo eles de caminho e estando já perto da cidade, subiu Pedro ao eirado, por volta da hora sexta, a fim de orar. Estando com fome, quis comer; mas, enquanto lhe preparavam a comida, sobreveio-lhe um êxtase; então, viu o céu aberto e descendo um objeto como se fosse um grande lençol, o qual era baixado à terra pelas quatro pontas, contendo toda sorte de quadrúpedes, répteis da terra e aves do céu.

E ouviu-se uma voz que se dirigia a ele: Levanta-te, Pedro! Mata e come. Mas Pedro replicou: De modo nenhum, Senhor! Porque jamais comi coisa alguma comum e imunda. Segunda vez, a voz lhe falou: Ao que Deus purificou não consideres comum. Sucedeu isto por três vezes, e, logo, aquele objeto foi recolhido ao céu.”

Em vez de agir de acordo com deduções e referenciais errados, você vai andar na luz!

Em vez de enxergar dificuldades, você vai enxergar oportunidades!

3- Nos faz ter olhos bons

Mateus 6.22: “São os olhos a lâmpada do corpo. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso.”

Não enxergue mais com as lentes do pessimismo, das derrotas e das frustrações! Em Cristo, você é mais que vencedor!

Romanos 8.35 a 37: “Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? Como está escrito: Por amor de ti, somos entregues à morte o dia todo, fomos considerados como ovelhas para o matadouro. Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou.”

segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

Nunca é tarde!


Josué 15.13 a 19: “A Calebe, filho de Jefoné, porém, deu Josué uma parte no meio dos filhos de Judá, segundo lhe ordenara o SENHOR, a saber, Quiriate-Arba, isto é, Hebrom; este Arba era o pai de Anaque.  Dali expulsou Calebe os três filhos de Anaque: Sesai, Aimã e Talmai, gerados de Anaque. Subiu aos habitantes de Debir, cujo nome, dantes, era Quiriate-Sefer. 

Disse Calebe: A quem derrotar Quiriate-Sefer e a tomar, darei minha filha Acsa por mulher.  Tomou-a, pois, Otniel, filho de Quenaz, irmão de Calebe; este lhe deu a filha Acsa por mulher. Esta, quando se foi a Otniel, insistiu com ele para que pedisse um campo ao pai dela; e ela apeou do jumento; então, Calebe lhe perguntou: Que desejas? Respondeu ela: Dá-me um presente; deste-me terra seca, dá-me também fontes de água. Então, lhe deu as fontes superiores e as fontes inferiores.”

Apesar de estar com 85 anos, Calebe não estava desgastado ou cansado. Pelo contrário, ele ainda tinha disposição de sobra para conquistar. Ele, então, recebe de herança uma parte da terra de Judá, chamada Hebrom.

Ao chegar naquele local, ele se deparou com um grande desafio. Aquela terra era habitada por uma família poderosa. Mas, mesmo assim, Calebe seguiu em frente, porque ele sabia que nunca é tarde para vivermos as promessas de Deus.

Ele manteve o que havia dito a Josué no capítulo 14: “Estou pronto para guerrear, entrar e sair!”. 

Quais foram os segredos de Calebe. Vou enumerar alguns: 

1º Ele tinha disposição 

Hoje, querido internauta, eu quero te perguntar: Você está pronto mesmo para lutar pelos seus sonhos? Você está pronto para pagar o preço pela promessa? Você está pronto para lutar pela sua casa, pela sua família e pelo seu futuro? Você está pronto para vencer as adversidades? 

Se você está pronto, então, tenha certeza de que Deus vai te dar graça, porque, aos olhos humanos, Calebe não tinha condições de vencer os gigantes Sesai, Aimã e Talmai. Mas ele tinha disposição e os derrotou. Ele não olhou para o tamanho daquela luta, mas para o poder infinito de Deus. 

2º Ele não se deixou intimidar 

Não se acovarde diante dos desafios! Quando Deus nos dá uma promessa, não significa que ela já virá pronta. Não significa que você deve ficar deitado em uma rede, esperando que tudo aconteça. 

Mateus 11.12: “O reino de Deus é tomado por força, e aqueles que assim praticam se apoderam dele.” 

Para conquistar aquela terra, Calebe não tinha escolha! Ele tinha que enfrentar aqueles gigantes. Ele tinha que enfrentar os poderosos da terra. Qual era o desafio? Não criar expectativas negativas. 

Pessoas são derrotadas porque, em vez de enxergarem as promessas, enxergam as impossibilidades. Elas têm uma disposição interior totalmente contrária. 

Lucas 1.37: “Porque para Deus não haverá impossíveis em todas as suas promessas.”

Chegou a hora você vencer, de uma vez por todas, as mentiras do inferno. Não deixe que nada te coloque em uma posição inferior. 

Jó 42.2: “Bem sei que tudo podes, e nenhum de teus planos podem ser frustrados.”

3º Ele se uniu com aqueles que tinham o mesmo objetivo que ele 

Aquele monte não seria apenas de Calebe, mas de toda a sua família. Então, ele envolveu todos na luta. Ele disse: “Eu quero um genro que tenha o meu sentimento. Eu quero um genro que seja um lutador e batalhador!”. 

O que aconteceu? Otniel se levantou e assumiu aquele desafio. Ele se casou com Acsa e ajudou Calebe a conquistar aquela terra. Naquele local, eles viveram vitórias e tiveram seus sonhos realizados. 

Homem valente, mulher valente, prepare-se para fincar a bandeira com o nome da sua família na terra da sua promessa. Prepare-se para viver além do seu sonho, porque a terra é sua e de toda a sua posteridade. 

Romanos 5.3 a 5: “E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado.”

domingo, 24 de janeiro de 2021

De todos os dons, o amor é o principal


1 João 4.13 a 21: “Nisto conhecemos que permanecemos nele, e ele, em nós: em que nos deu do seu Espírito. E nós temos visto e testemunhamos que o Pai enviou o seu Filho como Salvador do mundo. Aquele que confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele, e ele, em Deus. E nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem por nós. Deus é amor, e aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus, nele.

Nisto é em nós aperfeiçoado o amor, para que, no Dia do Juízo, mantenhamos confiança; pois, segundo ele é, também nós somos neste mundo. No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor. Nós amamos porque Ele nos amou primeiro. Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. Ora, temos, da parte dele, este mandamento: que aquele que ama a Deus ame também a seu irmão.”


O mundo está em crise. Hoje, nós observamos atos cruéis de ódio contra a vida humana. 
Isso só demonstra que o mundo está dominado pelo ódio e pela intolerância. Este é o maior objetivo de Satanás: roubar, matar e destruir.

Este ambiente de violência e este clima de destruição geram insegurança. A insegurança gera medo; e o medo aprisiona.

Por que isso ocorre? Porque falta amor, o amor que Paulo fala em Colossenses 14 e em 1 Coríntios 13.

A ausência de amor é ocupada pelo sentimento de ódio. Por isso, nós precisamos plantar, regar e exercitar o amor. De todos os dons, ele é o maior, é o principal!

Muitos, infelizmente, desprezam este sentimento. Isso é nítido nos relacionamentos familiares e espirituais.

A política de Caim, infelizmente, é a política exercida pela religiosidade. Vemos irmão matando irmãos. Vemos irmãos desejando a divisão – a exemplo do que aconteceu com José. Rubem, felizmente, foi usado por Deus para impedir uma desgraça maior.

Mas, pelo ódio, os irmãos de José cruelmente o jogaram em um poço e o venderam como escravo. O ódio faz com que as pessoas cometam loucuras! 

Então, não deixe que o ódio entre na sua casa. Não deixe que ele encontre espaço no seu coração. Não seja nutrido por sentimentos de vingança, inveja, raiva e destruição. Ao contrário, como um verdadeiro cristão, faça do amor o seu estilo de vida, a sua verdade. Este é o reconhecimento de que Deus habita em nós.

No texto que acabamos de ler, João nos dá uma lição de vida! É uma lição que temos que praticar. Se não tivermos amor, vamos nos destruir.

Eu não posso falar que eu amo a Deus, a quem não vejo, se eu não amo meu irmão, a quem eu vejo.

Limpe seu coração! Não deseje, não pratique e não estimule o mal. Que o amor possa imperar dentro de você.

O amor lança fora todo o medo!

Nesta passagem, João também fala sobre o medo. A origem do medo é a falta de amor. A origem do medo é a falta de proteção, porque, quando nos sentimos amados, nos sentimos protegidos e sustentados. Quando nos sentimos amados, temos a certeza de que não seremos descartados ou prejudicados.

Precisamos entender, acima de tudo, que Deus não é um déspota, não é um tirano. Deus é pai! Pai de amor e pai das luzes!

Quando eu amo Deus acima de todas as coisas, eu percebo que o amor d’Ele por mim também é recíproco; e o medo desaparece!

Eu não tenho medo de ir para o inferno. Eu não tenho medo de o Senhor me abandonar. Eu não tenho medo de ser destruído, porque eu sei que Ele está comigo todos os dias!

O amor me dá a certeza de que Deus está comigo no dia dos meus acertos e nos dias dos meus erros. Quando eu erro, eu sei que encontrarei, em Cristo, uma fonte de perdão e de restauração!

Querido, o amor nos protege, nos fortalece e lança fora todo o medo! Creia nesta verdade!

Se você está possuído por um medo, se você está tomado pela síndrome do pânico, se você está dominado pelo desespero, clame ao Senhor. Declare que você é amado! Não deixe mais esta opressão determinar como serão os seus dias.

Receba o poder de cura e de libertação que há no amor de Deus! Receba esta arma que o inferno não conhece!

Eu quero terminar a Palavra do Dia de hoje, dizendo que, quando há amor, há perspectivas de futuro. Quando há amor, há segurança para seguir em frente! Quando há amor, há sempre um caminho de retorno!

O amor cura, transforma e liberta!

sexta-feira, 22 de janeiro de 2021

Tudo é possível ao que crê



Marcos 2.1 a 12: “Dias depois, entrou Jesus de novo em Cafarnaum, e logo correu que ele estava em casa. Muitos afluíram para ali, tantos que nem mesmo junto à porta eles achavam lugar; e anunciava-lhes a palavra. Alguns foram ter com ele, conduzindo um paralítico, levado por quatro homens. E, não podendo aproximar-se dele, por causa da multidão, descobriram o eirado no ponto correspondente ao em que ele estava e, fazendo uma abertura, baixaram o leito em que jazia o doente.

Vendo-lhes a fé, Jesus disse ao paralítico: Filho, os teus pecados estão perdoados. Mas alguns dos escribas estavam assentados ali e arrazoavam em seu coração:  Por que fala ele deste modo? Isto é blasfêmia! Quem pode perdoar pecados, senão um, que é Deus?  E Jesus, percebendo logo por seu espírito que eles assim arrazoavam, disse-lhes: Por que arrazoais sobre estas coisas em vosso coração? Qual é mais fácil? Dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados, ou dizer: Levanta-te, toma o teu leito e anda?

Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados – disse ao paralítico:  Eu te mando: Levanta-te, toma o teu leito e vai para tua casa.  Então, ele se levantou e, no mesmo instante, tomando o leito, retirou-se à vista de todos, a ponto de se admirarem todos e darem glória a Deus, dizendo: Jamais vimos coisa assim!”

Jesus tinha sua base espiritual em Cafarnaum, onde Ele sempre reunia multidões.

Ali, também havia um paralítico que ficou conhecido pela grandiosidade se sua fé. No coração dele, havia um único objetivo: ficar frente a frente com Jesus!

Quando temos está disposição e este desejo, movemos o mundo espiritual.

Em primeiro lugar, precisamos encontrar um caminho através da fé.

Aquele paralítico estava cansado das dores, das humilhações e da cama que o prendia. Aquela fé e aquele inconformismo fizeram com que ele descobrisse um caminho para se aproximar de Jesus!

Se você permanecer acomodado e achando culpados para os seus problemas, você vai se afundar ainda mais! É como se fosse uma areia movediça! Mas, se você se abrir para ser movido pela fé, encontrará um caminho!

Qual caminho aquele paralítico encontrou? Não dava para passar pela multidão. Qual alternativa ele tinha? Entrar pelo telhado!

Em segundo, precisamos estar associados com quem pode nos levar ao milagre.

O paralítico chamou quatro grandes amigos e explicou seu plano.

O primeiro amigo representa aqueles que estimulam nossa fé;

O segundo amigo representa a determinação;

O terceiro amigo representa a disposição;

O quarto amigo representa a superação.

O plano foi colocado em prática!

Jesus estava ministrado e, de repente, desce uma cama do teto.  Ao olhar o paralítico, Ele afirma: “Seus pecados estão perdoados!”.

Ao ser questionado pelos religiosos sobre esta atitude, Jesus responde: “O que é mais fácil: dizer ‘Estão perdoados os seus pecados!’ ou ‘Levanta e anda!’?

Precisamos entender que a obra que o Senhor tem para nossas vidas é completa!

Quando aquele homem começou a andar, todos ficaram surpresos: “Jamais vi coisa igual!”.

Jesus Cristo é o Senhor do milagre!

Tenha fé, seja perseverante! O Senhor é contigo, e você caminhará em liberdade!

quarta-feira, 20 de janeiro de 2021

O tempo da escravidão acabou!


Isaías 52.1 a 12: “Desperta, desperta, reveste-te da tua fortaleza, ó Sião; veste-te das tuas roupagens formosas, ó Jerusalém, cidade santa; porque não mais entrará em ti nem incircunciso nem imundo. Sacode-te do pó, levanta-te e toma assento, ó Jerusalém; solta-te das cadeias de teu pescoço, ó cativa filha de Sião.

Porque assim diz o SENHOR: Por nada fostes vendidos; e sem dinheiro sereis resgatados. Porque assim diz o SENHOR Deus: O meu povo no princípio desceu ao Egito, para nele habitar, e a Assíria sem razão o oprimiu. Agora, que farei eu aqui, diz o SENHOR, visto ter sido o meu povo levado sem preço? Os seus tiranos sobre ele dão uivos, diz o SENHOR; e o meu nome é blasfemado incessantemente todo o dia.

Por isso, o meu povo saberá o meu nome; portanto, naquele dia, saberá que sou eu quem fala: Eis-me aqui. Que formosos são sobre os montes os pés do que anuncia as boas-novas, que faz ouvir a paz, que anuncia coisas boas, que faz ouvir a salvação, que diz a Sião: O teu Deus reina! Eis o grito dos teus atalaias! Eles erguem a voz, juntamente exultam; porque com seus próprios olhos distintamente vêem o retorno do SENHOR a Sião. Rompei em júbilo, exultai à uma, ó ruínas de Jerusalém; porque o SENHOR consolou o seu povo, remiu a Jerusalém.

O SENHOR desnudou o seu santo braço à vista de todas as nações; e todos os confins da terra verão a salvação do nosso Deus. Retirai-vos, retirai-vos, saí de lá, não toqueis coisa imunda; saí do meio dela, purificai-vos, vós que levais os utensílios do SENHOR. Porquanto não saireis apressadamente, nem vos ireis fugindo; porque o SENHOR irá adiante de vós, e o Deus de Israel será a vossa retaguarda.”

Esta palavra profética é tremenda, porque ela anuncia o fim de dois grandes cativeiros: o assírio e o babilônico.

Deus estava anunciando um novo tempo. Que tempo era esse? O fim do sofrimento, da prisão, da escravidão e do sentimento de abandono.

Para vivermos esta palavra, precisamos seguir o caminho que o Senhor nos deixou:

Em primeiro lugar, Ele disse: “Acorde!”

O Senhor está anunciando: “Acorde, porque o pesadelo acabou!”. Não fique mais se lamentando pelas coisas que você passou, olhe para frente!

Acorde, porque este tempo de dor, enfermidade, guerra e solidão já acabou! Deus vai te tirar desta situação muito antes do que você imagina!

Em segundo lugar, Ele anuncia: “Eu vou quebrar o poder do inimigo sobre sua vida!”

Ele estava se referindo aos grandes tiranos. Qual é a tirania que Satanás impôs sobre você? A da injustiça, a do ódio, a da amargura, a do abandono?

Deus anunciou a vitória sobre o poder dos tiranos! Então, você é livre! Agora, chegou o tempo de você voltar para Sião!

E, em terceiro lugar, Deus afirmou: “Eu vou fazer, Eu estou agindo, mas é importante você fazer a sua parte!”.

O Senhor disse: “Retirai-vos!”. Ou seja, disse para sairmos do domínio do inimigo! Saia do domínio do pecado, da maledicência, da morte!

Deus quer fazer uma grande obra, mas, para isso, você precisa quebrar as prisões! Como? A sua atitude pessoal de não aceitar já te da autoridade para vencê-las.

Quando você sair desta prisão, todos saberão que a mão forte do Senhor está sobre você!

terça-feira, 19 de janeiro de 2021

Quem anda no espírito supera limites!


1 Coríntios 2.6 a 11: Entretanto, expomos sabedoria entre os experimentados; não, porém, a sabedoria deste século, nem a dos poderosos desta época, que se reduzem a nada; mas falamos a sabedoria de Deus em mistério, outrora oculta, a qual Deus preordenou desde a eternidade para a nossa glória; sabedoria essa que nenhum dos poderosos deste século conheceu; porque, se a tivessem conhecido, jamais teriam crucificado o Senhor da glória; mas, como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.

Mas Deus no-lo revelou pelo Espírito; porque o Espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus. Porque qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o seu próprio espírito, que nele está? Assim, também as coisas de Deus, ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus.”

Nós estamos debaixo de um domínio. João já nos havia alertado, dizendo que o mundo jaz no maligno.

Paulo afirma que há uma sabedoria humana e uma sabedoria espiritual. Qual é a diferença entre elas?

A expertise humana nos leva a tirar vantagens de pessoas e de situações. Infelizmente, a crueldade, a perversidade e a ganância imperam! Para o mundo, a felicidade está condicionada a um status ou a uma conta bancária.

Assim como a Bíblia nos alerta, os valores materiais são efêmeros. Por isso que Paulo nos ensina que tudo o que podemos ver é passageiro, mas aquilo que não podemos ver é eterno.

Ter sabedoria espiritual é dar valor ao que vem do alto! É viver debaixo da presença de Deus e caminhar segundo os Seus princípios. É ter a alegria da salvação!

Ao longo da nossa jornada, nossa mente acaba sendo um campo de batalha, pois Satanás faz de tudo para nos influenciar a praticar o mal, para nos enlouquecer e para que percamos o controle.

Gálatas 5.17: “Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer.”

Gálatas 5.19 a 22: “Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam.”

Por isso que nós precisamos ter consciência de que a nossa guerra não ocorre somente no campo carnal, mas nas regiões celestiais. Precisamos ter os nossos olhos espiritualmente abertoa.

Filipenses 3.8: “Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo”

Paulo era um homem intelectual, mas ele considerava todo aquele conhecimento adquirido como algo dispensável. Para ele, o que importava era o conhecimento adquirido em Jesus, pois isso o mantinha mentalmente e emocionalmente protegido.

Paulo entendeu que a melhor escolha é caminhar no espírito!  

Gálatas 5.22 e 23: “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.”

2 Coríntios 10.4 e 5: “...Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo...”

Quem anda no espírito:

1- Tem a mente liberta de todas as contaminações e acusações do passado

Salmo 103.12: “Quanto dista o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões.”

2 Coríntios 5.17: “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.”  

Apenas a sua mente está ligada ao passado. Mas o seu espírito está conectado com o que Deus está realizando hoje e realizará amanhã!

Liberte-se de tudo o que te aprisiona ao passado, por que Deus faz nova todas as coisas.

2- Tem equilíbrio emocional!

2 Coríntios 4.7 a 9: “Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós. Em tudo somos atribulados, porém não angustiados; perplexos, porém não desanimados; perseguidos, porém não desamparados; abatidos, porém não destruídos; levando sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo.”

Quem anda no espírito tem domínio próprio e não tomas atitudes precipitadas.

3- Tem autoridade contra as obras do inferno!

4- Tem a mente e o sentimento de Cristo

Filipenses 2.5: “Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus.”


1 Coríntios 2.16: “Nós, porém, temos a mente de Cristo!” 

segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

Os que esperam no Senhor jamais serão confundidos



Salmos 40.1 a 5: “Esperei confiadamente pelo Senhor; Ele se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro. Tirou-me de um poço de perdição, de um tremedal de lama; colocou-me os pés sobre uma rocha e me firmou os passos.

E me pôs nos lábios um novo cântico, um hino de louvor ao nosso Deus; muitos verão essas coisas, temerão e confiarão no Senhor.

Bem-aventurado o homem que põem no Senhor a sua confiança e não pende para os arrogantes, nem para os afeiçoados à mentira.

São muitas, Senhor, Deus meu, as maravilhas que tens operado e também os seus desígnios para conosco; ninguém há que se possa igualar contigo. Eu quisera anuncia-los e deles falar, mas são mais do que se pode contar.”

Acalme-se, aquiete o seu coração! Qual é o nosso grande desafio? A espera! A espera que não pode matar a esperança. Mesmo que essa espera seja, aos olhos humanos, absurda, incompreensível e não tenha justificativas, não deixe que ela te desgaste emocionalmente.

O que os outros dizem não importa. Espere confiadamente no Senhor. Espere naquele que pode resolver os seus problemas, espere naquele que começou a boa obra na sua vida e é fiel para finalizá-la. Espere naquele que nunca mudou e nunca mudará.

Esperar confiadamente no Senhor é saber que a Palavra d´Ele não volta vazia. É saber que, pela fé, você viverá o impossível. É saber que nós sempre teremos, em nosso Pai de amor, livramentos, respostas e consolo, porque aqueles que esperam no Senhor jamais serão confundidos.

Quando eu espero confiadamente no Senhor, eu não duvido, eu tranquilizo meu coração, eu busco ter um comportamento diferente daqueles que não têm fé e me fortaleço na esperança.

Salmo 119.116: “Ampara-me, segundo a Tua promessa, para que eu viva; não permitas que a minha esperança seja envergonhada."

No momento de maior dor, de maior angustia e de perdas incalculáveis, Jó disse: “O meu redentor vive! Ainda que Ele me mate, eu O louvarei.”.

Mesmo com tantas lutas e com sua esposa dizendo: “Amaldiçoa seu Deus, e morre!”, Ele se manteve inabalável.

Espere naquele que pode restaurar seu casamento, naquele que pode curar suas enfermidades, naquele que pode trazer seus filhos de volta! Espere! Deus está no controle!

Ele vai desatar os teus pés, assim como está escrito no Salmo 40.

O medo, a ansiedade e o desespero nos impedem de caminhar. Mas, hoje, o Senhor vai colocar os teus pés em terra firme, sobre a rocha!

Os que confiam no Senhor são como o monte de Sião, que não se abalam, mas permanecem para sempre.

Então, faça desta palavra o teu apoio e a tua verdade. Deus vai te tirar deste lugar de dor. Se você estava triste, desolado, humilhado, cansado, Ele vai colocar nos teus lábios um canto de vitória, para que você renove suas forças e se levante para um novo tempo!

domingo, 17 de janeiro de 2021

Como estão suas motivações?


João 6.22 a 40: “No dia seguinte, a multidão que ficara do outro lado do mar notou que ali não havia senão um pequeno barco e que Jesus não embarcara nele com seus discípulos, tendo estes partido sós. Entretanto, outros barquinhos chegaram de Tiberíades, perto do lugar onde comeram o pão, tendo o Senhor dado graças. Quando, pois, viu a multidão que Jesus não estava ali nem os seus discípulos, tomaram os barcos e partiram para Cafarnaum à sua procura.

E, tendo-o encontrado no outro lado do mar, lhe perguntaram: Mestre, quando chegaste aqui? Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: vós me procurais, não porque vistes sinais, mas porque comestes dos pães e vos fartastes. Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela que subsiste para a vida eterna, a qual o Filho do Homem vos dará; porque Deus, o Pai, o confirmou com o seu selo. Dirigiram-se, pois, a ele, perguntando: Que faremos para realizar as obras de Deus?

Respondeu-lhes Jesus: A obra de Deus é esta: que creiais naquele que por ele foi enviado. Então, lhe disseram eles: Que sinal fazes para que o vejamos e creiamos em ti? Quais são os teus feitos? Nossos pais comeram o maná no deserto, como está escrito: Deu-lhes a comer pão do céu. Replicou-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: não foi Moisés quem vos deu o pão do céu; o verdadeiro pão do céu é meu Pai quem vos dá. Porque o pão de Deus é o que desce do céu e dá vida ao mundo.

Então, lhe disseram: Senhor, dá-nos sempre desse pão. Declarou-lhes, pois, Jesus: Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede. Porém eu já vos disse que, embora me tenhais visto, não credes. Todo aquele que o Pai me dá, esse virá a mim; e o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora. Porque eu desci do céu, não para fazer a minha própria vontade, e sim a vontade daquele que me enviou. E a vontade de quem me enviou é esta: que nenhum eu perca de todos os que me deu; pelo contrário, eu o ressuscitarei no último dia. De fato, a vontade de meu Pai é que todo homem que vir o Filho e nele crer tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.”

Jesus já havia alimentado a multidão, quando multiplicou os pães e os peixes. Mas essa mesma multidão continuou desesperada atrás d’Ele única e exclusivamente por questões materiais e efêmeras.

Nesta passagem, nós vemos que, em primeiro lugar, ao multiplicar os pães e peixes Jesus, obviamente, estava suprindo uma necessidade física deles. Mas que, desta vez, Ele estava oferecendo um alimento profético. Um alimento que consiste em palavras de vida eterna. Ser alimentado por Jesus é ter o próprio Deus nos suprindo com um alimento celestial.

Apesar de ter acesso a esse alimento, aquela multidão não entendeu qual era sua profundidade. Pelo contrário, eles estavam correndo um grande risco de serem alimentados por aquilo que a carne os impulsionava.

Hoje, eu quero te perguntar: Do que você tem se alimentado?

Tome cuidado para você não cair na armadilha de se alimentar de motivações erradas e de toda a podridão que o inferno tem para oferecer.

O Senhor Jesus, então, repreende aquela multidão, dizendo: “Vocês estão correndo atrás de mim somente por causa do pão que perece. Vocês precisam do pão que é eterno!”. Esse pão é  o pão vivo que desceu dos céus, Jesus Cristo, que quer nos alimentar de paz, de esperança e de forças para que possamos seguir em frente.

Então, querido, não se alimente de nada que não seja o pão da vida!

Está passagem nos mostra, em segundo lugar, um segredo espiritual profundo e verdadeiro.

Aquela multidão estava pressionando Jesus e o questionando: “Moisés nos deu pão no deserto!”. Jesus, então, sabiamente, os respondeu: “Os vossos pais comeram o maná no deserto e morreram.”.

Ele também os conscientizou: “Não foi Moisés quem lhes deu o pão! O pão foi provisão do Senhor!”.

Muitas vezes, nós ficamos confusos, achando que a solução de nossas vidas está em homens. Aquela multidão estava querendo dizer que Moisés os havia suprido. Mas Jesus mostrou que, na verdade, foi o Pai celestial quem os sustentou naquele deserto.

Querido, quem vai resolver a sua vida é o Deus Todo-Poderoso. Ele é quem está no controle da situação!

Em terceiro lugar, por meio desta palavra tão profunda, creia que, além das coisas materiais, o Senhor Jesus tem muito mais para te entregar espiritualmente.

Mateus 6.33 precisa ser uma verdade na tua vida! Busque, em primeiro lugar, o Reino de Deus, e as demais coisas te serão acrescentadas!

Querido, buscar somente coisas materiais é ter uma vida vazia. Não tenha apenas interesses humanos em Cristo porque a nossa maior riqueza é a salvação. Busque ter uma relação profunda com Deus, busque ter uma vida espiritual intensa, e, consequentemente, o Senhor vai operar em todas as áreas da tua vida.

Eu espero que, a partir de hoje, você seja alimentado pelo pão da vida e que você viva a palavra que está em Tiago 1.17, que diz: Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança.”.

É tempo de você se aproximar de Jesus com fome espiritual. É tempo de você se aproximar de Jesus com desejos pessoais de crescer na fé! É tempo de buscar transformação e novas motivações.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2021

Como ter vitórias no campo de batalha?



1 Samuel 4.1 a 22: "Veio a palavra de Samuel a todo o Israel. Israel saiu à peleja contra os filisteus e se acampou junto a Ebenézer; e os filisteus se acamparam junto a Afeca. Dispuseram-se os filisteus em ordem de batalha, para sair de encontro a Israel; e, travada a peleja, Israel foi derrotado pelos filisteus; e estes mataram, no campo aberto, cerca de quatro mil homens.

Voltando o povo ao arraial, disseram os anciãos de Israel: Por que nos feriu o SENHOR, hoje, diante dos filisteus? Tragamos de Siló a arca da Aliança do SENHOR, para que venha no meio de nós e nos livre das mãos de nossos inimigos. Mandou, pois, o povo trazer de Siló a arca do SENHOR dos Exércitos, entronizado entre os querubins; os dois filhos de Eli, Hofni e Finéias, estavam ali com a arca da Aliança de Deus.

Sucedeu que, vindo a arca da Aliança do SENHOR ao arraial, rompeu todo o Israel em grandes brados, e ressoou a terra. Ouvindo os filisteus a voz do júbilo, disseram: Que voz de grande júbilo é esta no arraial dos hebreus? Então, souberam que a arca do SENHOR era vinda ao arraial. E se atemorizaram os filisteus e disseram: Os deuses vieram ao arraial. E diziam mais: Ai de nós! Que tal jamais sucedeu antes. Ai de nós! Quem nos livrará das mãos destes grandiosos deuses? São os deuses que feriram aos egípcios com toda sorte de pragas no deserto. Sede fortes, ó filisteus! Portai-vos varonilmente, para que não venhais a ser escravos dos hebreus, como eles serviram a vós outros! Portai-vos varonilmente e pelejai!

Então, pelejaram os filisteus; Israel foi derrotado, e cada um fugiu para a sua tenda; foi grande a derrota, pois foram mortos de Israel trinta mil homens de pé. Foi tomada a arca de Deus, e mortos os dois filhos de Eli, Hofni e Finéias. Então, correu um homem de Benjamim, saído das fileiras, e, no mesmo dia, chegou a Siló; trazia rasgadas as vestes e terra sobre a cabeça. Quando chegou, Eli estava assentado numa cadeira, ao pé do caminho, olhando como quem espera, porque o seu coração estava tremendo pela arca de Deus. Depois de entrar o homem na cidade e dar as novas, toda a cidade prorrompeu em gritos.

Eli, ouvindo os gritos, perguntou: Que alvoroço é esse? Então, se apressou o homem e, vindo, deu as notícias a Eli. Era Eli da idade de noventa e oito anos; os seus olhos tinham cegado, e já não podia ver. Disse o homem a Eli: Eu sou o que saí das fileiras e delas fugi hoje mesmo. Perguntou-lhe Eli: Que sucedeu, meu filho? Então, respondeu o que trazia as novas e disse: Israel fugiu de diante dos filisteus, houve grande morticínio entre o povo, e também os teus dois filhos, Hofni e Finéias, foram mortos, e a arca de Deus foi tomada. Ao fazer ele menção da arca de Deus, caiu Eli da cadeira para trás, junto ao portão, e quebrou-se-lhe o pescoço, e morreu, porque era já homem velho e pesado; e havia ele julgado a Israel quarenta anos.

Estando sua nora, a mulher de Finéias, grávida, e próximo o parto, ouvindo estas novas, de que a arca de Deus fora tomada e de que seu sogro e seu marido morreram, encurvou-se e deu à luz; porquanto as dores lhe sobrevieram. Ao expirar, disseram as mulheres que a assistiam: Não temas, pois tiveste um filho. Ela, porém, não respondeu, nem fez caso disso. Mas chamou ao menino Icabô, dizendo: Foi-se a glória de Israel. Isto ela disse, porque a arca de Deus fora tomada e por causa de seu sogro e de seu marido. E falou mais: Foi-se a glória de Israel, pois foi tomada a arca de Deus.”

Samuel era sacerdote e enviou Israel para a batalha, dizendo que Deus iria abençoá-los. Mas, chegando ao local do confronto, tudo foi diferente.

Eles foram à luta debaixo de uma palavra, mas foram derrotados, pois estavam despreparados. Foram cheios de arrogância, prepotência e sem a Arca da Aliança. Consequentemente, quatro mil judeus morreram no confronto.

A palavra que o Senhor tem para nós é: “Israel só pode vencer as batalhas se estiver limpo!”.

Após a derrota, eles questionaram ao Senhor, pois se sentiram abandonados, mas Samuel explicou o motivo do massacre.

Eles, então, pegaram a Arca da Aliança, chamaram os filhos de Eli e foram para a segunda guerra, deixando os filisteus perplexos, pois sabiam que a Arca representava a presença do Senhor.

Entretanto, a motivação do povo de Israel não era correta. Eles trataram a Arca da Aliança como se fosse um amuleto. O que Deus espera de nós é um coração limpo e íntegro! O altar somos nós!

O povo estava corrompido, e havia dois sacerdotes em pecado. Qual foi o resultado? Foram derrotados novamente e perderam mais de 30 mil homens.

Precisamos entender que nossas derrotas também podem estar relacionadas aos nossos sentimentos e motivações.

Ainda que a vitória esteja ordenada, se, no meio de nós, houver contaminação, ela não se manifestará.

Para ter vitória no campo de batalha é necessário:

1- Limpar-se de todas as contaminações antes de ir à luta (João 15.2)

Jesus disse: “Eu Sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não dá fruto, Ele retira; e todo que dá fruto, Ele limpa, para que dê mais fruto ainda.”.

Limpe-se de tudo o que te afasta do Senhor.

2- Entre na guerra com armas espirituais (Zacarias 4.6 e Efésios 6.10)

O Senhor diz: “Não será por força nem por violência, mas pelo meu Espírito.”.

Não podemos esquecer de que nossas guerras são espirituais. Sem fé, não existe proteção!

3- Entre na guerra com a Arca da Aliança

Arca da nossa aliança é Jesus Cristo.

O que havia na Arca que o povo de Israel carregava:

- A Palavra de Deus: livro e as tábuas da lei (Êxodo 25.16)

- O pão (Êxodo 16.32 e João 6.35)

Jesus é o pão da vida!

- A vara de Arão (Números 17.10 e João 15.1)

A Arca não era um amuleto, mas o símbolo profético da presença de Deus nas batalhas.

Quando você está em guerra, deixe o Senhor ser o seu general!

Nele, somos mais que vencedores!

A fé abre caminhos


Marcos 2: 1 a 12 “Dias depois, entrou Jesus de novo em Cafarnaum, e logo correu que ele estava em casa. Muitos afluíram para ali, tantos que nem mesmo junto à porta eles achavam lugar; e anunciava-lhes a palavra. Alguns foram ter com ele, conduzindo um paralítico, levado por quatro homens. E, não podendo aproximar-se dele, por causa da multidão, descobriram o eirado no ponto correspondente ao em que ele estava e, fazendo uma abertura, baixaram o leito em que jazia o doente.

Vendo-lhes a fé, Jesus disse ao paralítico: Filho, os teus pecados estão perdoados. Mas alguns dos escribas estavam assentados ali e arrazoavam em seu coração:  Por que fala ele deste modo? Isto é blasfêmia! Quem pode perdoar pecados, senão um, que é Deus?  E Jesus, percebendo logo por seu espírito que eles assim arrazoavam, disse-lhes: Por que arrazoais sobre estas coisas em vosso coração? Qual é mais fácil? Dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados, ou dizer: Levanta-te, toma o teu leito e anda?

Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados – disse ao paralítico:  Eu te mando: Levanta-te, toma o teu leito e vai para tua casa.  Então, ele se levantou e, no mesmo instante, tomando o leito, retirou-se à vista de todos, a ponto de se admirarem todos e darem glória a Deus, dizendo: Jamais vimos coisa assim!”.

Jesus tinha sua base espiritual em Cafarnaum, onde Ele sempre reunia multidões.

Ali, também havia um paralítico que ficou conhecido pela grandiosidade se sua fé. No coração dele, havia um único objetivo: ficar frente a frente com Jesus!

Quando temos está disposição e este desejo, movemos o mundo espiritual.

Em primeiro lugar, precisamos encontrar um caminho através da fé.

Aquele paralítico estava cansado das dores, das humilhações e da cama que o prendia. Aquela fé e aquele inconformismo fizeram com que ele descobrisse um caminho para se aproximar de Jesus!

Se você permanecer acomodado e achando culpados para os seus problemas, você vai se afundar ainda mais! É como se fosse uma areia movediça! Mas, se você se abrir para ser movido pela fé, encontrará um caminho!

Qual caminho aquele paralítico encontrou? Não dava para passar pela multidão. Qual alternativa ele tinha? Entrar pelo telhado!

Em segundo, precisamos estar associados com quem pode nos levar ao milagre.

O paralítico chamou quatro grandes amigos e explicou seu plano.

O primeiro amigo representa aqueles que estimulam nossa fé;

O segundo amigo representa a determinação;

O terceiro amigo representa a disposição;

O quarto amigo representa a superação.

O plano, então, foi colocado em prática!

Jesus estava ministrado e, de repente, desce uma cama do teto.  Ao olhar o paralítico, Ele afirma: “Seus pecados estão perdoados!”.

Ao ser questionado pelos religiosos sobre esta atitude, Jesus responde: “O que é mais fácil: dizer ‘Estão perdoados os seus pecados!’ ou ‘Levanta e anda!’?

Precisamos entender que a obra que o Senhor tem para nossas vidas é completa!

Quando aquele homem começou a andar, todos ficaram surpresos: “Jamais vi coisa igual!”.

Jesus Cristo é o Senhor do milagre!

Tenha fé, seja perseverante! O Senhor é contigo, e você caminhará em liberdade!