sábado, 23 de dezembro de 2017

Conquistando a Terra Prometida!

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé, nuvem, céu, atividades ao ar livre e natureza


Quero iniciar essa Palavra meditando no texto que está em 1 Cor. 10:1. “Ora, irmãos, não quero que ignoreis que nossos pais estiveram todos sob a nuvem, e todos passaram pelo mar, 2. tendo sido todos batizados, assim na nuvem como no mar, com respeito a Moisés. 3. Todos eles comeram de um só manjar espiritual 4. e beberam da mesma fonte espiritual; porque bebiam de uma pedra espiritual que os seguia. E a pedra era Cristo. 5. Entretanto, Deus não se agradou da maioria deles, razão por que ficaram prostrados no deserto. 6. Ora, estas coisas se tornaram exemplos para nós, a fim de que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram. 7. Não vos façais, pois, idólatras, como alguns deles; porquanto está escrito: O povo assentou-se para comer e beber e levantou-se para divertir-se. 8. E não pratiquemos imoralidade, como alguns deles o fizeram, e caíram, num só dia, vinte e três mil. 9. Não ponhamos o Senhor à prova, como alguns deles já fizeram e pereceram pelas mordeduras das serpentes. 10. Nem murmureis, como alguns deles murmuraram e foram destruídos pelo exterminador. 11. Estas coisas lhes sobrevieram como exemplos e foram escritas para advertência nossa, de nós outros sobre quem os fins dos séculos têm chegado. 12. Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia. 13. Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar.”

Deus tirou o povo do Egito e deu a eles uma promessa: "Vocês vão para a terra que mana leite e mel. Eu estou livrando vocês!", porém aquele povo deixou entrar um sentimento que muitas vezes o diabo coloca em nossos corações que é a incredulidade e a religiosidade. Aquele povo não entendeu nada do plano de Deus e então eles se prostituíram, cometeram o pecado da idolatria, fizeram um bezerro de ouro, prevaricaram entre si, como consequencia morreram vinte e três mil em um dia só no meio do deserto e toda aquela geração não pôde viver a promessa.

Nesse texto que nós lemos, Paulo cita três pontos que eu quero compartilhar com você hoje:

1-  Murmuração: Pare de murmurar! Por causa da murmuração eles deixaram de viver a promessa; o murmurador não vive a promessa.

2-  O domínio do pecado: O salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna. Eles se entregaram a sujeira e a imundícia.

3- Eles se levantaram contra autoridade espiritual: Eles não aceitaram Moisés. Foram atrás de Arão e fizeram um bezerro de ouro; se entregaram a idólatria e o que aconteceu? Eles morreram no deserto. 


Eles tinham uma pedra que os seguiam, essa pedra era Cristo!  
De onde surgiu a água, saiu o livramento e hoje o Senhor está falando: "Não morra no deserto!".
Você não vai morrer no deserto, porque o Senhor Jesus Cristo é a Água da Vida que vai fornecer água para que você possa subsistir; o Senhor Jesus é o escape, porque o profeta Isaías falou que Ele é o escape, então Ele tem um escape para você, Ele vai te levar a viver a promessa.
Se você está em pé, cuide para que não caia. Permaneça em pé, porque não veio sobre você uma provação e uma tentação maior do que você possa suportar, resista, suporte e não entre no jogo do diabo, e você vai chegar na terra prometida!

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Basta apenas uma palavra!


Lucas 7.1 a 10 “Tendo Jesus concluído todas as suas palavras dirigidas ao povo, entrou em Cafarnaum. E o servo de um centurião, a quem este muito estimava, estava doente, quase à morte. Tendo ouvido falar a respeito de Jesus, enviou-lhe alguns anciãos dos judeus, pedindo-lhe que viesse curar o seu servo.

Estes, chegando-se a Jesus, com instância lhe suplicaram, dizendo: Ele é digno de que lhe faças isto;  porque é amigo do nosso povo, e ele mesmo nos edificou a sinagoga. Então, Jesus foi com eles. E, já perto da casa, o centurião enviou-lhe amigos para lhe dizer: Senhor, não te incomodes, porque não sou digno de que entres em minha casa.


 Por isso, eu mesmo não me julguei digno de ir ter contigo; porém manda com uma palavra, e o meu rapaz será curado. Porque também eu sou homem sujeito à autoridade, e tenho soldados às minhas ordens, e digo a este: vai, e ele vai; e a outro: vem, e ele vem; e ao meu servo: faze isto, e ele o faz. Ouvidas estas palavras, admirou-se Jesus dele e, voltando-se para o povo que o acompanhava, disse: Afirmo-vos que nem mesmo em Israel achei fé como esta.  E, voltando para casa os que foram enviados, encontraram curado o servo.”


Com base nesta passagem, eu gostaria de destacar três palavras:

Primeira palavra: “Necessidade”

Aquele homem tinha poder, tinha riquezas, tinha uma posição, tinha influência, mas não tinha solução para a sua necessidade.

Ao se deparar com aquela situação de impotência, ele buscou solução em Jesus Cristo.

Hoje, eu quero te falar que não importa qual seja a sua dificuldade, a solução da sua vida está em Jesus!

Segunda palavra: “Dignidade”

Nós vemos duas posições. Por um lado, os judeus diziam que o centurião era digno, mas, por outro lado, ele não se sentia assim; era humilde!

Aquele homem era digno, porque tinha ofertado a construção de uma sinagoga. Ele cooperou para que a obra de Deus fosse realizada. A semente no dia mau nos habilita a viver bênçãos no futuro.

A dignidade para viver o milagre não vem da posição social, do dinheiro, da influência, do poder humano, mas vem de uma relação limpa, santa e sincera com Deus.

O centurião tinha uma relação que estabeleceu um benefício para o povo de Deus.

Terceira palavra: "Cura"

Aquele cura poderia ter sido emanada por Jesus Cristo, aquele que carregou sobre si nossas enfermidades. Pelas suas pisaduras, nós somos sarados.

O milagre de cura que o Senhor tem para nós não é só físico, mas é uma cura interior, uma libertação de um passado de dores e traumas.

Antes de o Senhor chegar à casa do centurião, aquele servo foi totalmente curado. A palavra de libertação já havia sido enviada!

A palavra de cura e de libertação traz o grande milagre. Assim como aquele servo do centurião foi curado, Deus está te mandando a cura.

Debaixo desta palavra, abra o seu coração. A notícia que eu tenho hoje é que Jesus está a caminho, e, se ele achar fé no seu coração, o milagre se manifestará.

Basta apenas uma palavra para o Senhor realizar uma grande revolução em nossas vidas!

sábado, 2 de dezembro de 2017

Como matar os "Agagues" no nosso interior?


Na ceia de oficiais deste mês de dezembro, a última ceia do ano, o apóstolo Estevam Hernandes ministrou sobre a importância de matarmos os “Agagues” da nossa vida, impedimentos que retêm as bênçãos de Deus nas nossas vidas. Ele leu os textos que estão em 1º Samuel 15 e 16.1-33 e ministrou sobre como Saul desobedeceu a Deus e, como consequência, perdeu seu reinado.

“O contexto dessa palavra é profundo no sentido espiritual, porque Deus havia ungido Saul.  Deus dá uma ordem a Saul que era difícil de ser cumprida, mas era uma ordem de Deus: ele deveria destruir os amalequitas”, afirmou o apóstolo. 

“O Senhor deu ordem para que os amalequitas fossem destruídos e também seu rei, chamado Agague. Os motivos de Deus não devem ser discutidos, porém devemos entender quando ele está nos pedindo coisas difíceis, mas sempre com objetivos de livramentos”, disse ele.

Veja a seguir os principais trechos da ministração:

Os amalequitas era descendentes de Esaú e a guerra entre Israel e os amalequitas duraria para sempre (Gênesis 36.12 e Êxodo 17.16). Mas o Senhor ordenou que esse povo fosse destruído. Ele disse que faria isso porque aquele povo tinha afrontado o povo de Deus e o impedido de prosseguir pelo caminho quando saiu do Egito (Deuteronômio 25. 17-19).

O que podemos entender neste episódio?


1º) Saul foi rebelde como Jonas (Jonas 1.3). A ordem de Deus era para limpar aquela contaminação de Israel, mas Saul era tão jactante que, dentro dele, nasceu um espírito de rebeldia. Saul tinha uma disposição para a rebeldia. Ele não matou Agague. E nós, muitas vezes, temos essa rebeldia interior que precisa ser quebrada. É uma disposição contrária ao que Deus está mandando, agimos conscientemente contra a vontade do Senhor. No caso de Saul, essa rebeldia lhe custaria o reino, a vida e a de seus filhos.

2º) Quando temos essa malignidade, não aceitamos viver nos propósitos de Deus, nem pagar um preço por ele (Mateus 10.37-39). Saul não sabia quais eram os propósitos de Deus. Se o Senhor  te mandar fazer alguma coisa, faça. Se Ele te mandar tirar algo da sua vida, tire, não fique esperando. Ele conhece seu futuro. Será que eu posso servir a Deus nas coisas boas e não posso servir a Deus naquilo que não entendo? Temos que aceitar viver os propósitos de Deus. O verdadeiro evangelho é servir um Deus de propósitos e fazer o que Ele determina. Temos visto pessoas querendo enterrar seus mortos ou procurando servir segundo as suas conveniências e depois querem cobrar o tempo que serviram a Deus. O Senhor tem propósitos para nós em todas as coisas (Lucas 9.62).

3º) Obediência é incondicional (Filipenses 2.5-9). O maior erro dos nossos dias é que temos um discurso e uma prática contrária. Quando servimos a Deus é para vida ou para morte, para sofrer ou se alegrar (Romanos 8.35-39). Brasileiro não gosta de obedecer e nossa falta de obediência é uma grande brecha. Ou você obedece a Deus ou a Satanás. Chegou a hora de se cumprir o ano de Samuel em nossas vidas e, para que possamos chegar ao reinado de Davi, temos que obedecer.  Agague era uma etapa espiritual, uma prova para Saul, mas ele falhou. Agague está presente em nosso cotidiano e precisamos eliminá-lo para não perder o que Deus tem para nossas vidas, para não perder o chamado e a voz profética.

Mas o que são os “Agagues” na nossa vida? Tudo aquilo que Deus pediu para você matar, mas que ainda estão vivos dentro de você!

O que precisamos fazer?


1º) Quebrar os hábitos que são contrários à vontade de Deus (João 2.4). Algumas coisas vivas do nosso velho homem nos fazem ser escravos de hábitos que o diabo usa para que sejamos reféns de domínios do nosso passado. Os amalequitas um dia impediram os judeus, mas agora eles não fariam mais isso. A graça em Cristo nos traz essa vitória; naquelas bodas, se Jesus obedecesse a Maria não haveria milagre. Tudo que te faz escravo tem que morrer na sua vida nesta noite, em nome de Jesus! Mate Agague na sua vida, ele está te impedindo e o seu caminho precisa ser liberado!

2º) Procurar revelação em tudo que envolve nossa vida espiritual (Efésios 5.14-15). Nossa vida é conduzida pelo Espírito Santo, não aceite manipulações. Nossos atropelos não permitem que busquemos a vontade de Deus por meio de revelações. Jesus foi ao Getsêmani buscar revelação e a ele foi dado como homem ver o propósito e plano de Deus. Porque Jesus sofreu uma pré-agonia? Porque, como homem, ele precisava compreender o que iria acontecer. Quando eu compreendo eu aceito. O Senhor te ensina e te faz compreender. O maior problema da vida espiritual é que não procuramos compreender o que Deus tem para nós. Peça para Deus te mostrar que, depois do tempo mau, haverá vitória definitiva na sua vida. Tudo que você tem de ruim na sua vida hoje é para te preparar para o seu futuro!

3º) Agague morto significa liberação de caminhos, significa que houve superação e o Espírito pode agir livremente (Colossenses 2.20-23). Um grande mover estava impedido e Samuel liberou com a morte de Agague. O diabo reteve um avivamento, mas com a morte da carne em Cristo estão liberadas as bênçãos em nossas vidas!

Deus nos preparou um lugar de bênçãos e prosperidade, não vamos mais ser presos e amarrados! Haverá uma grande libertação e ruptura no mundo espiritual. Deus está te chamando para ir além!

O Espírito Santo vem quando morre Agague. Os apóstolos saíram cheios do Espírito quando a carne foi morta. E quando a carne está morta, estamos preparados para o arrebatamento. Nossa carne tem que morrer com Cristo.

Está começando um tempo de ressurreição e vitórias na sua vida!


Cláudia Pires – Redação iGospel

Fotos: Kely Ferreira e Fellipe Pupo

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

A interferência de Deus em nossas vidas!


Neemias 6.15 e 16: “Acabou-se, pois, o muro aos vinte e cinco dias do mês de elul, em cinquenta e dois dias. Sucedeu que, ouvindo-o todos os nossos inimigos, temeram todos os gentios nossos circunvizinhos e decaíram muito no seu próprio conceito; porque reconheceram que por intervenção de nosso Deus é que fizemos esta obra.”

Todas as dificuldades e obstáculos humanos foram os fatores para levaram Neemias a se determinar e agir pela fé!

Uma obra como aquela somente poderia ser realizada em 52 dias, se houvesse uma intervenção do Senhor.  

Na Bíblia, existem diversos exemplos de como a interferência de Deus foi fundamental e decisiva para que Seu povo fosse abençoado.

Como Ele não muda, essa interferência também pode se manifestar em nossas vidas. De que maneira? 

1- Interferindo em nossas guerras, como ocorreu com Davi no vele do Refains.

1 Crônicas 14.8 e 15: “Ouvindo, pois, os filisteus que Davi fora ungido rei sobre todo o Israel, subiram todos para prender Davi; ouvindo-o Davi, saiu contra eles. Mas vieram os filisteus e investiram contra ele no vale dos Refains. Então, Davi consultou a Deus, dizendo: Subirei contra os filisteus? Entregar-mos-ás nas mãos? Respondeu-lhe o SENHOR: Sobe, porque os entregarei nas tuas mãos.

Subindo Davi a Baal-Perazim, ali os derrotou; e disse: Deus, por meu intermédio, rompeu as fileiras inimigas diante de mim, como quem rompe águas. Por isso, chamaram o nome daquele lugar Baal-Perazim. Ali, deixaram os seus deuses; e ordenou Davi que se queimassem. Porém os filisteus tornaram e fizeram uma investida no vale.

De novo, Davi consultou a Deus, e este lhe respondeu: Não subirás após eles; mas rodeia por detrás deles e ataca-os por defronte das amoreiras; e há de ser que, ouvindo tu um estrondo de marcha pelas copas das amoreiras, então, sai à peleja; porque Deus saiu adiante de ti a ferir o exército dos filisteus. Fez Davi como Deus lhe ordenara; e feriu o exército dos filisteus desde Gibeão até Gezer.”

2- Interferindo com provisão e suprimento, como ocorreu com Elias, em um período extrema crise.

1 Reis 17. 1 a 7: “Então, Elias, o tesbita, dos moradores de Gileade, disse a Acabe: Tão certo como vive o SENHOR, Deus de Israel, perante cuja face estou, nem orvalho nem chuva haverá nestes anos, segundo a minha palavra. Veio-lhe a palavra do SENHOR, dizendo: Retira-te daqui, vai para o lado oriental e esconde-te junto à torrente de Querite, fronteira ao Jordão.

Beberás da torrente; e ordenei aos corvos que ali mesmo te sustentem. Foi, pois, e fez segundo a palavra do SENHOR; retirou-se e habitou junto à torrente de Querite, fronteira ao Jordão. Os corvos lhe traziam pela manhã pão e carne, como também pão e carne ao anoitecer; e bebia da torrente.

Mas, passados dias, a torrente secou, porque não chovia sobre a terra. Então, lhe veio a palavra do SENHOR, dizendo: Dispõe-te, e vai a Sarepta, que pertence a Sidom, e demora-te ali, onde ordenei a uma mulher viúva que te dê comida.”

3- Interferindo com a cura de relacionamentos familiares, como foi o caso dos irmãos Jacó e Esaú.

Gênesis 33.1 a 5: Levantando Jacó os olhos, viu que Esaú se aproximava, e com ele quatrocentos homens. Então, passou os filhos a Lia, a Raquel e às duas servas. Pôs as servas e seus filhos à frente, Lia e seus filhos atrás deles e Raquel e José por últimos.


E ele mesmo, adiantando-se, prostrou-se à terra sete vezes, até aproximar-se de seu irmão. Então, Esaú correu-lhe ao encontro e o abraçou; arrojou-se-lhe ao pescoço e o beijou; e choraram. Daí, levantando os olhos, viu as mulheres e os meninos e disse: Quem são estes contigo? Respondeu-lhe Jacó: Os filhos com que Deus agraciou a teu servo.”

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

A restauração espiritual!


Salmos 51.1 a 14: “Compadece-te de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; e, segundo a multidão das tuas misericórdias, apaga as minhas transgressões. Lava-me completamente da minha iniquidade e purifica-me do meu pecado. Pois eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim.

Pequei contra ti, contra ti somente, e fiz o que é mal perante os teus olhos, de maneira que serás tido por justo no teu falar e puro no teu julgar. Eu nasci na iniquidade, e em pecado me concebeu minha mãe. Eis que te comprazes na verdade no íntimo e no recôndito me fazes conhecer a sabedoria.

Purifica-me com hissopo, e ficarei limpo; lava-me, e ficarei mais alvo que a neve. Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que exultem os ossos que esmagaste. Esconde o rosto dos meus pecados e apaga todas as minhas iniquidades. Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável.

Não me repulses da tua presença, nem me retires o teu Santo Espírito. Restitui-me a alegria da tua salvação e sustenta-me com um espírito voluntário. Então, ensinarei aos transgressores os teus caminhos, e os pecadores se converterão a ti. Livra-me dos crimes de sangue, ó Deus, Deus da minha salvação, e a minha língua exaltará a tua justiça.”

Davi havia cometido erros terríveis. Além de ter adulterado com Bate-Seba, ordenou o assassinato do general Urias.  

Ele pensou que sairia impune, mas foi assolado, a ponto de ficar em um estado pessoal e espiritual deplorável.

Salmos 102.9: “Por pão tenho comido cinza e misturado com lágrimas a minha bebida.”

Após ter perdido seu filho com Bate-Seba e a alegria de viver e se relacionar com Deus e ter sido alertado pelo profeta, ele clama por restauração.

2 Samuel 12.1 a 19: “O SENHOR enviou Natã a Davi. Chegando Natã a Davi, disse-lhe: Havia numa cidade dois homens, um rico e outro pobre.Tinha o rico ovelhas e gado em grande número; mas o pobre não tinha coisa nenhuma, senão uma cordeirinha que comprara e criara, e que em sua casa crescera, junto com seus filhos; comia do seu bocado e do seu copo bebia; dormia nos seus braços, e a tinha como filha.

Vindo um viajante ao homem rico, não quis este tomar das suas ovelhas e do gado para dar de comer ao viajante que viera a ele; mas tomou a cordeirinha do homem pobre e a preparou para o homem que lhe havia chegado. Então, o furor de Davi se acendeu sobremaneira contra aquele homem, e disse a Natã: Tão certo como vive o SENHOR, o homem que fez isso deve ser morto.

E pela cordeirinha restituirá quatro vezes, porque fez tal coisa e porque não se compadeceu. Então, disse Natã a Davi: Tu és o homem. Assim diz o SENHOR, Deus de Israel: Eu te ungi rei sobre Israel e eu te livrei das mãos de Saul; dei-te a casa de teu senhor e as mulheres de teu senhor em teus braços e também te dei a casa de Israel e de Judá; e, se isto fora pouco, eu teria acrescentado tais e tais coisas.

Por que, pois, desprezaste a palavra do SENHOR, fazendo o que era mal perante ele? A Urias, o heteu, feriste à espada; e a sua mulher tomaste por mulher, depois de o matar com a espada dos filhos de Amom. Agora, pois, não se apartará a espada jamais da tua casa, porquanto me desprezaste e tomaste a mulher de Urias, o heteu, para ser tua mulher.

Assim diz o SENHOR: Eis que da tua própria casa suscitarei o mal sobre ti, e tomarei tuas mulheres à tua própria vista, e as darei a teu próximo, o qual se deitará com elas, em plena luz deste sol. Porque tu o fizeste em oculto, mas eu farei isto perante todo o Israel e perante o sol. Então, disse Davi a Natã: Pequei contra o SENHOR. Disse Natã a Davi: Também o SENHOR te perdoou o teu pecado; não morrerás.

Mas, posto que com isto deste motivo a que blasfemassem os inimigos do SENHOR, também o filho que te nasceu morrerá. Então, Natã foi para sua casa. E o SENHOR feriu a criança que a mulher de Urias dera à luz a Davi; e a criança adoeceu gravemente. Buscou Davi a Deus pela criança; jejuou Davi e, vindo, passou a noite prostrado em terra. Então, os anciãos da sua casa se achegaram a ele, para o levantar da terra; porém ele não quis e não comeu com eles.

Ao sétimo dia, morreu a criança; e temiam os servos de Davi informá-lo de que a criança era morta, porque diziam: Eis que, estando a criança ainda viva, lhe falávamos, porém não dava ouvidos à nossa voz; como, pois, lhe diremos que a criança é morta? Porque mais se afligirá. Viu, porém, Davi que seus servos cochichavam uns com os outros e entendeu que a criança era morta, pelo que disse aos seus servos: É morta a criança? Eles responderam: Morreu.”

Davi se colocou de baixo de um terrível juízo por causa dos pecados que cometera, mas o Senhor tinha para ele um caminho de libertação e restauração.  

Precisamos ter consciência de que:

1- Cristo nos restaurou do domínio destruidor do pecado

Romanos 6.6: “... sabendo isto: que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos...”

Enquanto o poder corrosivo do pecado estiver em ação, estaremos distantes da restauração da cruz.

O sacrifício de Jesus transformou a destruição em uma grande obra! Em Cristo, não há situações irreversíveis!

2- Para sermos restaurados, precisamos assumir nossa posição espiritual

Zacarias 9.12: “Voltai à fortaleza, ó presos de esperança; também, hoje, vos anuncio que tudo vos restituirei em dobro.”

Em vez de ficarmos prostrados, precisamos voltar ao eixo!

Assim que soube da morte de seu filho, Davi tomou uma posição.

2 Samuel 12.21 a 24: “Disseram-lhe seus servos: Que é isto que fizeste? Pela criança viva jejuaste e choraste; porém, depois que ela morreu, te levantaste e comeste pão. Respondeu ele: Vivendo ainda a criança, jejuei e chorei, porque dizia: Quem sabe se o SENHOR se compadecerá de mim, e continuará viva a criança?

Porém, agora que é morta, por que jejuaria eu? Poderei eu fazê-la voltar? Eu irei a ela, porém ela não voltará para mim. Então, Davi veio a Bate-Seba, consolou-a e se deitou com ela; teve ela um filho a quem Davi deu o nome de Salomão; e o SENHOR o amou.”

3- Precisamos no abrir para viver um tempo de restauração em todas as áreas

Ageu 2.6 a 9: “Pois assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda uma vez, dentro em pouco, farei abalar o céu, a terra, o mar e a terra seca; farei abalar todas as nações, e as coisas preciosas de todas as nações virão, e encherei de glória esta casa, diz o SENHOR dos Exércitos. Minha é a prata, meu é o ouro, diz o SENHOR dos Exércitos. A glória desta última casa será maior do que a da primeira, diz o SENHOR dos Exércitos; e, neste lugar, darei a paz, diz o SENHOR dos Exércitos.”

O tempo da restauração é o tempo da ressurreição, é o tempo de viver os sonhos e é o tempo de receber e sentir o poder do perdão, que nos faz viver a glória da segunda casa!

1 Samuel 12.24: “Então, Davi veio a Bate-Seba, consolou-a e se deitou com ela; teve ela um filho a quem Davi deu o nome de Salomão; e o SENHOR o amou.”

1 Reis 4.30: “Era a sabedoria de Salomão maior do que a de todos os do Oriente e do que toda a sabedoria dos egípcios. Era mais sábio do que todos os homens, mais sábio do que Etã, ezraíta, e do que Hemã, Calcol e Darda, filhos de Maol; e correu a sua fama por todas as nações em redor. Compôs três mil provérbios, e foram os seus cânticos mil e cinco.

Discorreu sobre todas as plantas, desde o cedro que está no Líbano até ao hissopo que brota do muro; também falou dos animais e das aves, dos répteis e dos peixes. De todos os povos vinha gente a ouvir a sabedoria de Salomão, e também enviados de todos os reis da terra que tinham ouvido da sua sabedor.”

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

A cura de Ana

A cura de Ana foi o tema da palavra da Ceia de Oficiais do mês de novembro, ministrada neste sábado (04) pelo apóstolo Estevam Hernandes na Renascer Arena, em São Paulo. Ele leu o texto bíblico que está em 1 Samuel 1.1 a 18.


“Não sabemos exatamente quantos anos Ana foi humilhada por Penina, mas podemos calcular uns 25 anos de dor e sofrimento, porque Penina tinha filhos. A esterilidade de Ana foi permitida por Deus. Havia um propósito superior, mas ela não entendia! Ela sofria com as humilhações e as provocações. Durante anos, ela carregou dentro de si uma dor que a deixava em vergonha”, afirmou ele.

“Precisamos ter consciência de que Deus não criou o homem enfermo. O homem original não tinha enfermidades, porque sua carne era pura. O plano original de Deus para o homem é que ele fosse saudável em seu corpo, alma e espírito”, conscientizou.

“No livro de Gênesis, nós vemos exemplos de homens que ultrapassaram barreiras inimagináveis. Matusalém viveu 969 anos, Adão viveu 930, Sete viveu 912 e Enoque viveu 910. Eles tiveram uma longevidade jamais sonhada por nós. Isso porque as enfermidades eram raras”, explicou.

“Apesar dos avanços tecnológicos, temos visto o homem se deteriorando. O pecado tem deteriorado os seres humanos e os tem tornado exatamente como Satanás planejou: vulneráveis e enfermos. A expectativa de vida dos homens, comparada aos tempos bíblicos, é muito inferior”, destacou.

“Um dos objetivos de Satanás é tornar o corpo de Cristo enfermo para que ele não avance”, acrescentou.


Acompanhe, abaixo, os principais trechos da ministração:

Na Bíblia, existem exemplos de homens que foram roubados, porque eram enfermos. Veja a seguir:
  
1- Rei Herodes (Atos 12.19 a 23)

Herodes ficou enfermo pelo poder. Ele, por ser rei de toda a Judeia, achou que era autossuficiente a ponto de não glorificar a Deus! O seu fim foi desastroso: foi devorado por vermes!

Nunca podemos nos esquecer de que Deus não divide a glória d’Ele com ninguém!

2- Rei Nabucodonosor (Daniel 4.16 a 37)

É um outro exemplo de arrogância e jactância, pois chegou ao ponto de usurpar a glória de Deus! Ficou enfermo em sua alma. A fama foi a sua destruição. Ele precisou ir para o fundo do poço, para um estado de extrema miséria, para reconhecer a grandiosidade do Senhor. Depois de ter aberto o seu coração para ser curado, teve seu reinado restituído.

3- Rei Asa (2 Crônicas 16.12 e 13)

Asa foi um grande rei, era um homem temente a Deus. Mas, em um determinado momento, deixou-se dominar pelo medo e fez uma aliança com o rei da Síria.

Após ter abandonado seu relacionamento com o Senhor, ficou seriamente enfermo dos pés.

Aquela doença era uma somatização de tudo o que havia em seu espírito. Mas, em vez de buscar a Deus, para ser completamente curado e liberto, preferiu confiar nos médicos.

Asa transgrediu de tal forma, que ser tornou um rei opressor. O seu fim também foi desastroso!

Uma Igreja sarada em Jesus Cristo!

Deus não nos criou para sermos enfermos. Infelizmente, a geração de Adão gerou homens e mulheres enfermos! A enfermidade foi introduzida por Satanás, no Éden. Mas, na passagem bíblica de Isaías 53.1 a 12, está um grande mistério revelado: Jesus levou as enfermidades sobre Si para tirá-las de nosso espírito (1 Pedro 2.24).

O sacrifício de Jesus Cristo ocorreu para que as gerações advindas d’Ele fossem saradas no espírito. É por isso que o homem exterior se corrompe, mas o interior se renova. Em Cristo, somos uma igreja sarada (2 Coríntios 4.16 e Atos 10.38)!

A cura de Ana

Ana chegou enferma à presença do profeta Eli. Sua esterilidade era o motivo do seu desespero. Porém, ela encontrou o caminho da cura: consagrar o filho que ela tanto pediu para que uma geração fosse curada.

Ela foi curada poderosamente pelo poder da Palavra, que é o verbo de Deus (João 1.1). Um poder, que está em Cristo, entrou em seu espírito e liberou o seu corpo carnal e a livrou da esterilidade. O segredo de uma vida abundante está na cura espiritual.

Ana foi curada no espírito, e o seu físico reagiu, quebrando a esterilidade de maneira sobrenatural. Ana gerou sete filhos!

Satanás não vai nos tornar uma nação enferma! Seremos e viveremos curados em Cristo.
  
A exemplo de Ana, seremos curados:


1- Na alma (3 João 1.3 e 2 Coríntios 2.14 a 16)

2- No corpo (João 11.4 e Atos 10.38)

3- No espírito (1 Tessalonicenses 5.23, João 4.23 e 24, Ezequiel 11.19 e 20 e Romanos 8.10)

- Pelo novo nascimento;

- Pelo batismo no Espírito Santo;

- Com o desenvolvimento do chamado;

- Com o exercício dos dons;

- Com uma relação espiritual e profunda com Deus.


Redação iGospel

Fotos: Karin Marcitello e Sarah Brito

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

A manifestação da unção dobrada!


2 Reis 2.1 a 15: “Quando estava o SENHOR para tomar Elias ao céu por um redemoinho, Elias partiu de Gilgal em companhia de Eliseu. Disse Elias a Eliseu: Fica-te aqui, porque o SENHOR me enviou a Betel. Respondeu Eliseu: Tão certo como vive o SENHOR e vive a tua alma, não te deixarei. E, assim, desceram a Betel.

Então, os discípulos dos profetas que estavam em Betel saíram ao encontro de Eliseu e lhe disseram: Sabes que o SENHOR, hoje, tomará o teu senhor, elevando-o por sobre a tua cabeça? Respondeu ele: Também eu o sei; calai-vos. Disse Elias a Eliseu: Fica-te aqui, porque o SENHOR me enviou a Jericó. Porém ele disse: Tão certo como vive o SENHOR e vive a tua alma, não te deixarei. E, assim, foram a Jericó.

Então, os discípulos dos profetas que estavam em Jericó se chegaram a Eliseu e lhe disseram: Sabes que o SENHOR, hoje, tomará o teu senhor, elevando-o por sobre a tua cabeça? Respondeu ele: Também eu o sei; calai-vos. Disse-lhe, pois, Elias: Fica-te aqui, porque o SENHOR me enviou ao Jordão. Mas ele disse: Tão certo como vive o SENHOR e vive a tua alma, não te deixarei. E, assim, ambos foram juntos.

Foram cinquenta homens dos discípulos dos profetas e pararam a certa distância deles; eles ambos pararam junto ao Jordão. Então, Elias tomou o seu manto, enrolou-o e feriu as águas, as quais se dividiram para os dois lados; e passaram ambos em seco. Havendo eles passado, Elias disse a Eliseu: Pede-me o que queres que eu te faça, antes que seja tomado de ti. Disse Eliseu: Peço-te que me toque por herança porção dobrada do teu espírito.

Tornou-lhe Elias: Dura coisa pediste. Todavia, se me vires quando for tomado de ti, assim se te fará; porém, se não me vires, não se fará. Indo eles andando e falando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho. O que vendo Eliseu, clamou: Meu pai, meu pai, carros de Israel e seus cavaleiros! E nunca mais o viu; e, tomando as suas vestes, rasgou-as em duas partes.

Então, levantou o manto que Elias lhe deixara cair e, voltando-se, pôs-se à borda do Jordão. Tomou o manto que Elias lhe deixara cair, feriu as águas e disse: Onde está o SENHOR, Deus de Elias? Quando feriu ele as águas, elas se dividiram para um e outro lado, e Eliseu passou. Vendo-o, pois, os discípulos dos profetas que estavam defronte, em Jericó, disseram: O espírito de Elias repousa sobre Eliseu. Vieram-lhe ao encontro e se prostraram diante dele em terra.”

O maior fator paralisante que nós temos atualmente se chama comodismo. Em vez de lutar para conquistarmos o que Deus preparou para nós, preferimos apenas ser meros espectadores.

Eliseu, como mostra o texto assima, viu de perto a manifestação de milagres e sinais proféticos, por meio do ministério de Elias. Essas experiências o inspiraram e o motivaram a buscar mais.

Em vez de pedir uma herança humana, Eliseu fez a melhor escolha: a herança espiritual de Elias.

Nós temos, por direito, a herança espiritual de Cristo! Será que temos dado valor?

Romanos 8.17: “Ora, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e coerdeiros com Cristo; se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados.”

Eliseu entendeu que precisava da unção dobrada de Elias. Ele sabia que esse seria o caminho para que ele continuasse a obra realizada pelo seu mentor e maior referencial.

Essa mesma unção também pode se manifestar em nossas vidas! De que forma?

1- Quando a desejamos ardentemente e a buscamos!

Tiago 1.5: “Se, porém, algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e nada lhes impropera; e ser-lhe-á concedida.”

Mateus 7.7: “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se-vos-á.”

2- Quando somos ousados e nos libertamos de todas as prisões emocionais   

Hebreus 10.19: “Tendo, pois, irmãos, intrepidez para entrar no Santo dos Santos, pelo sangue de Jesus...”

2 Coríntios 6.12: “Não tendes limites em vós; mas estais limitados em vossos próprios afetos.”

3- Quando temos consciência de que essa unção é delegada por meio do manto do profeta

2 Reis 2.10 e 11: “Tornou-lhe Elias: Dura coisa pediste. Todavia, se me vires quando for tomado de ti, assim se te fará; porém, se não me vires, não se fará. Indo eles andando e falando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho.”

Nós estamos debaixo do envio e da cobertura de Jesus Cristo!

Atos 10.38: “...como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com poder, o qual andou por toda parte, fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele...”

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

A origem apostólica da natureza divina

A origem apostólica da natureza divina foi o tema da ministração da palavra da Ceia de Oficiais do mês de outubro, ministrada neste sábado (07) pelo apóstolo Estevam Hernandes no Renascer Arena, em São Paulo. Ele leu os textos bíblicos que estão em Salmos 8.5 e Hebreus 2.1-8.

“O homem foi criado à imagem e semelhança de Deus no que diz respeito ao seu espírito e pouco abaixo dos anjos na criação original. Essa é a posição espiritual que o homem abriu mão na queda e que foi reconquistada em Cristo. A origem do homem apostólico é em Cristo, espiritualmente eu carrego a imagem de Jesus Cristo. Somos descendentes da fé em Abraão e gerados espiritualmente em Cristo”, afirmou o apóstolo Estevam.


Veja a seguir os principais textos das ministrações:

O homem que não nasce de Cristo continua sendo o homem natural que tem origem adâmica e demoníaca (João 3.3 e 8.44). Se eu entendo que a minha origem é Cristo, minha opção é ser dele (1º Coríntios 15.44-50).

Paulo tem uma visão profunda de como o homem pode viver apenas com a conexão a Adão ou pode nascer de Cristo. O que acontece é que muitos não mudam de posição espiritualmente e por isso estão submetidos ao domínio da carne que gera frutos (Gálatas 5.16-25).

A Bíblia nos mostra que a opção em ser espiritual mudou a vida de muitos homens ao passo que o a opção contrária destruiu outros que poderiam ter um futuro poderoso em Deus.

Vamos analisar alguns casos:

1º) Ló fez claramente a opção carnal. Ele sabia da relação espiritual de Abraão com Deus, mas escolheu viver carnalmente (Gênesis 13.10). Está claro que a escolha de Ló foi carnal e não coincidentemente ele foi morar na sujeira de Sodoma e Gomorra porque estava associado ao carnal. Temos que limpar nosso coração para vencer as manipulações impostas pela carne.

2º) Caim. Deus deu a oportunidade aos filhos de Adão e Eva de viver uma transformação pela Graça manifesta por misericórdia, uma vez que a Graça não estava inaugurada, viria com Cristo. Mas Caim se inclina totalmente para as coisas da carne e comete homicídio, porque passa a viver debaixo de maldição carnal (Gênesis 4.6-11 e Romanos 8.5-9).

3º) Esaú: por sua ignorância e por desprezar as coisas espirituais simplesmente abriu mão de ser o Israel de Deus, foi um homem que viveu apenas o que a carne lhe proporcionou (Hebreus 12.16-17).  Mas o dinheiro, a posição, o poder, não lhe deram o que ele viu na vida do seu irmão, que deu origem ao povo de Deus. Ele não viveu a grandiosidade do plano do Senhor na sua vida.

O Espírito de Cristo em nós é vivificante! Quando eu tenho o Espírito do Senhor na minha vida, tudo renascer em minha vida todos os dias. Não vivo eu, mas Cristo vive em mim. Como posso dizer isso e fazer opções tão erradas? Porque não tenho prazer nas coisas espirituais? Falta a ligação com a raiz, com a Videira.

Chegou a hora de vivermos um grande avivamento no nosso interior. Temos que desejar o que Cristo deseja e viver o que Ele tem para nossas vidas. Porque os planos de Deus são tão difíceis de realizar? Porque muitas vezes não amamos o que Deus ama. Mas você é devedor, você tem que pregar a palavra, falar de Jesus!

A base da geração apostólica são os 12 apóstolos e nós somos a multiplicação apostólica. Nós “nascemos” dos apóstolos, fomos gerados em Cristo.

E como podemos assumir essa posição?


1º) Tornando-se o homem aperfeiçoado pelos dons da Graça na carne santificada em Cristo (Efésios 4.8). Cristo deixou aos homens espirituais os dons exclusivamente reservados aos ungidos de Deus que os torna espiritualmente superiores aos anjos por exercer esses dons livremente e os anjos não podem fazer isso (1º Pedro 1.10-12). Não somos nada se não tivermos dons. Ele quer encher sua vida de poder e autoridade! Deus quer derramar dons sobre você, eles te dão autoridade no mundo espiritual, te fazem um homem reconhecido como servo de Jesus Cristo.

2º) Desfrutar da natureza divina de Cristo (2 Pedro 1.4). Aqui está a chave espiritual mais profunda que deve nos levar a entender que temos a essência, o DNA de Cristo, isso nos torna igualmente herdeiros e co-herdeiros de Deus (Romanos 8.16 -17).

3º) Quando nos tornamos semelhante a Jesus. Ele se tornou semelhante a nós para que fossemos semelhante a Ele e vencêssemos a Satanás (Romanos 6.4-10).  Jesus se tornou homem para que os homens fossem semelhantes a Ele, para ocupar a sua posição original da criação.  Fomos criados pouco abaixo dos anjos, mas Cristo no colocou em um nível de autoridade superior (Efésios 1.20-23). Temos que ser vários “Cristos” andando pelo mundo com o mesmo sentimento dele.

Como temos o DNA de Cristo, temos que nos apropriar das dádivas da Graça, que são:

- Ser curados da carne enferma (Romanos 8.3);

- Ter o poder apostólico contra as obras do diabo (1ª João 3.8);

- Nos dar a fonte de poder que é o Espírito Santo (Efésios 1.8). Os doze foram os primeiros a experimentar o Espírito Santo vivo dentro de si;

- Nos permitiu vencer as dores do mundo pela glória reservada (Romanos 8.18);

- Ser o templo da sua glória na terra (1º Coríntios 13.6);

Descubra hoje suas origens e aproprie-se da essência de Cristo, assemelhe-se a Ele e viva poderosamente pela da abundância do seu poder (João 10.10)!

Cláudia Pires - Redação iGospel

Fotos: Abdiel Silva e Fellipe Pupo

terça-feira, 26 de setembro de 2017

A caverna não é o seu lugar!


1 Reis 19.9 a 16: “Ali, entrou numa caverna, onde passou a noite; e eis que lhe veio a palavra do SENHOR e lhe disse: Que fazes aqui, Elias? Ele respondeu: Tenho sido zeloso pelo SENHOR, Deus dos Exércitos, porque os filhos de Israel deixaram a tua aliança, derribaram os teus altares e mataram os teus profetas à espada; e eu fiquei só, e procuram tirar-me a vida. Disse-lhe Deus: Sai e põe-te neste monte perante o SENHOR.

Eis que passava o SENHOR; e um grande e forte vento fendia os montes e despedaçava as penhas diante do SENHOR, porém o SENHOR não estava no vento; depois do vento, um terremoto, mas o SENHOR não estava no terremoto; depois do terremoto, um fogo, mas o SENHOR não estava no fogo; e, depois do fogo, um cicio tranquilo e suave.


Ouvindo-o Elias, envolveu o rosto no seu manto e, saindo, pôs-se à entrada da caverna. Eis que lhe veio uma voz e lhe disse: Que fazes aqui, Elias? Ele respondeu: Tenho sido em extremo zeloso pelo SENHOR, Deus dos Exércitos, porque os filhos de Israel deixaram a tua aliança, derribaram os teus altares e mataram os teus profetas à espada; e eu fiquei só, e procuram tirar-me a vida. Disse-lhe o SENHOR: Vai, volta ao teu caminho para o deserto de Damasco e, em chegando lá, unge a Hazael rei sobre a Síria. A Jeú, filho de Ninsi, ungirás rei sobre Israel e também Eliseu, filho de Safate, de Abel-Meolá, ungirás profeta em teu lugar.”


Elias, assim como nós, teve experiências profundas com Deus. Mas, por causa de uma ameaça de Jezabel, ele fugiu para o deserto e se escondeu dentro de uma caverna no Monte Horebe.

Isso não algo incomum. Por causa das ameaças do inimigo e quando vivemos situações de calamidade, muitas vezes, nos escondemos em cavernas. Para nós, elas podem ser um lugar de dor, angustia, tristeza e, acima de tudo, de solidão.

Em qual caverna você tem se escondido? Na caverna da autocomiseração? Na caverna da Injustiça? Na caverna da rejeição? Você está se sentindo injustiçado? Você está se sentindo um rejeitado? Tudo isso Elias também sentiu. E nada disso o ajudou. Pelo contrário, ele estava cada vez mais mergulhado naquela depressão, a ponto de pensar em tirar a própria vida.

Esses sentimentos que você tem alimentado não vão te ajudar!

Em primeiro lugar, você precisa ouvir a voz de Deus nessa caverna e deixar de dar justificativas.

Deus perguntou: “O que você está fazendo nesta caverna?”. E ele deu uma série de desculpas.

Elias queria, diante de Deus, justificar sua fuga e covardia.

Em segundo lugar, deixe que o Senhor te mostre o caminho para sair desta caverna.

O caminho era identificar a presença de Deus. Em João 15, está escrito que, sem o Senhor, nada podemos fazer!

E, naquele momento em que Elias estava se justificando, veio a tempestade, mas Deus não estava presente! Veio o terremoto, mas Deus não estava presente. Veio o fogo, mas Deus não estava presente! Veio, então, o cicio tranquilo e suave, e Deus ali estava!

O Senhor estava ali para dizer: “A minha presença se manifesta quando você aquieta o seu coração!”.

Em terceiro lugar, saia da caverna de cabeça erguida!

Depois de sair da caverna, Elias recebeu algumas missões: “Vai, volta ao teu caminho para o deserto de Damasco e, em chegando lá, unge a Hazael rei sobre a Síria. A Jeú, filho de Ninsi, ungirás rei sobre Israel e também Eliseu, filho de Safate, de Abel-Meolá, ungirás profeta em teu lugar!”.

Há uma grande obra para ser realizada em sua vida. Mas, para isso, é necessário que você saia da caverna, coloque sua vida em movimento e ouça a voz de Deus!

Elias cumpriu o seu chamado, viu Jezabel sendo destruída e teve uma vida plena e abundante na presença do Senhor!

Hoje, assim como Elias, você vai sair desta caverna para viver um novo tempo!

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Faça uma aliança com a vida e persevere!


2 Timóteo 2.1 a 13: “Tu, pois, filho meu, fortifica-te na graça que está em Cristo Jesus. E o que de minha parte ouviste através de muitas testemunhas, isso mesmo transmite a homens fiéis e também idôneos para instruir a outros. Participa dos meus sofrimentos como bom soldado de Cristo Jesus. Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer àquele que o arregimentou.

Igualmente, o atleta não é coroado se não lutar segundo as normas. O lavrador que trabalha deve ser o primeiro a participar dos frutos. Pondera o que acabo de dizer, porque o Senhor te dará compreensão em todas as coisas. Lembra-te de Jesus Cristo, ressuscitado de entre os mortos, descendente de Davi, segundo o meu evangelho; pelo qual estou sofrendo até algemas, como malfeitor; contudo, a palavra de Deus não está algemada.

Por esta razão, tudo suporto por causa dos eleitos, para que também eles obtenham a salvação que está em Cristo Jesus, com eterna glória. Fiel é esta palavra: Se já morremos com ele, também viveremos com ele; se perseveramos, também com ele reinaremos; se o negamos, ele, por sua vez, nos negará; se somos infiéis, ele permanece fiel, pois de maneira nenhuma pode negar-se a si mesmo.”

Deste texto, surgiu um dos adesivos mais famosos do Brasil, que, há muitos anos, eu mandei confeccionar, com a frase: “Deus é fiel”.

Nesta Passagem, Paulo destaca princípios espirituais profundos.

Nós fomos chamados para agradar ao Senhor. Em Salmos 37.4, está escrito: “Agrada-te do Senhor, e Ele satisfará o desejo do seu coração.”.

Será que a sua vida tem agradado ao Senhor? Os seus comportamentos, os seus sentimentos e as suas palavras têm agradado a Deus? Ou será que você está com a vida completamente enrolada?

Paulo fala que nenhum soldado em serviço deve se envolver em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer àquele que o arregimentou. Jesus Cristo nos arregimentou.

Precisamos tomar cuidado para que o espírito de confusão não nos tire do plano que o Senhor tem para nossas vidas.

Lamentavelmente, muitas pessoas estão sendo roubadas e perdendo tempo. Estão perdendo tempo murmurando, lamentando-se e com conversas que não edificam.

A recomendação de Paulo, em primeiro lugar, é: “Libere sua vida! Permita-se ser conduzido para o centro da vontade de Deus!”.

Em segundo lugar, ele fala para não agirmos como mortos-vivos e para lembrarmos de Jesus Cristo, porque Ele ressuscitou.

João 10.10: “O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância.”

Será que você tem conseguido passar pelo dia mau com essa certeza? Se você não tem conseguido nem manter o bom humor, acho, sinceramente, muito difícil você conseguir manter a fé.

Lucas 18.8: “Digo-vos que, depressa, lhes fará justiça. Contudo, quando vier o Filho do Homem, achará, porventura, fé na terra?”

Faça uma aliança com a vida. Seja determinado e convicto! Se você receber alguma tarefa, faça-a da melhor maneira possível.

Nós não podemos andar como mortos-vivos, porque servimos ao Cristo ressurreto!

Em terceiro lugar, Paulo aconselha: “Persevere!”

Se perseverarmos, em Cristo, também com Ele reinaremos! Persevere em todas as situações, ou seja, no dia bom e no dia mau!

Seja perseverante em suas convicções. Paulo fala que, se nós negarmos a Cristo, Ele também nos negará! Isso é muito sério. Você pode falar aos quatro ventos que ama Jesus, mas pode estar negando-o com suas atitudes.

Está na hora de fazer uma autoavaliação, está na hora de você rever seus conceitos e mudar de atitudes.

Salmo 101.6: “Os meus olhos procurarão os fiéis da terra, para que habitem comigo; o que anda em reto caminho, esse me servirá.”

A sua infidelidade não muda o Senhor, mas pode te colocar em um caminho de morte e destruição. As consequências podem ser desastrosas.


Caminhe em retidão sabendo que aquele que começou a boa obra em sua vida é fiel e justo para completá-la.  Os homens podem mudar, as circunstancias podem mudar, mas Deus continua o mesmo!

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

O seu lugar é na luz!

Nesta quinta-feira (21), aconteceu o encerramento do “Jejum da Vergonha de Satanás”, nas igrejas Renascer em Cristo. O culto realizado no Renascer Hall, sede internacional do ministério, foi transmitido para todo o país, através da Rede Gospel de Televisão e da Rádio Gospel FM, e para os quatro cantos do mundo, por meio do canal oficial da igreja no YouTube.


Depois do louvor do Renascer Praise, Apóstolo Estevam Hernandes leu a passagem bíblica de Marcos 5.1 a 20 e ministrou com base no tema “A Vergonha de Gadara”.

“Jesus estava estendendo a pregação do evangelho além dos limites judeus. Ele sai de Cafarnaum – sua base ministerial – e vai para Gadara, uma das dez cidades que formavam a antiga Decápolis, onde a idolatria imperva. Apesar de aquela cidade ser vizinha dos judeus, seus habitantes não adotaram seus costumes, eram pagãos. Por isso, eles criavam porcos – animais imundos para os judeus –”, contextualizou.

“Ali, Jesus envergonha Satanás e expulsa a legião de demônios que estava assolando, perturbando e oprimindo um jovem e os manda para uma manada de porcos que ali estava. Depois de liberto, aquele rapaz começou a compartilhar a experiência que teve com os maradores daquela região”, destacou.

“Jesus chegou em Gadara para envergonhar e frustrar o plano de destruição de Satanás”, acrescentou.

Na sequência, o Apóstolo afirmou que:


1º Jesus vai trazer uma grande libertação para aquelas situações humanamente impossíveis de serem resolvidas (João 8.32 e 36)

“Deus vai te libertar de todas as cadeias e prisões infernais”, disse.

“Satanás só respeita a autoridade que está acima dele. Ele não respeita a autoridade daqueles que fazem parte do mundo que ele domina. Ele só respeita os joelhos que não se dobraram a ele. Satanás só respeita a autoridade de Jesus Cristo, de quem nós somos propriedade exclusiva”, conscientizou.

2º Precisamos ficar atentos para não cair nas artimanhas de Satanás (Marcos 5.6, 2 Coríntios 11.14 e 15 e 1 João 4.4)

“Guarde o teu coração. Tenha uma vida de oração e vigie, para que Satanás não alcance vantagem sobre você!”, aconselhou.

3º Satanás é um espírito imundo que habita na sujeira (Mateus 12.43, Colossenses 1.12 e 13 e Romanos 5.20)

“Você é purificado, lavado e remido pelo sangue do Cordeiro! O seu lugar é na luz!”, concluiu.

Redação iGospel

Fotos: Fellipe Pupo

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Um exemplo de fé e determinação!



Mateus 15.24 a 30: “Partindo Jesus dali, retirou-se para os lados de Tiro e Sidom. E eis que uma mulher cananeia, que viera daquelas regiões, clamava: Senhor, Filho de Davi, tem compaixão de mim! Minha filha está horrivelmente endemoninhada. 

Ele, porém, não lhe respondeu palavra. E os seus discípulos, aproximando-se, rogaram-lhe: Despede-a, pois vem clamando atrás de nós. Mas Jesus respondeu: Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel. 

Ela, porém, veio e o adorou, dizendo: Senhor, socorre-me! Então, ele, respondendo, disse: Não é bom tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos. Ela, contudo, replicou: Sim, Senhor, porém os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus donos. Então, lhe disse Jesus: Ó mulher, grande é a tua fé! Faça-se contigo como queres. E, desde aquele momento, sua filha ficou sã.”. 

Queridos, quando nós conseguimos mover o coração do Senhor Jesus em nossa direção, não há limites para o nosso milagre. É o que esta história nos mostra.  

Quando Jesus chega à região de Tiro e Sidom, aquela mulher cananeia – ou siro-fenícia – vai ao encontro d´Ele em busca de uma milagre para a sua filha, que estava atormentada por espíritos malignos.  

Ela, simplesmente, não mediu esforços para conseguir o que queria.Hoje, eu gostaria de destacar alguns posicionamentos que ela teve que foram fundamentais para aquele processo de libertação:

Em primeiro lugar, aquela mulher se ajoelhou na presença de Jesus e o adorou.  

Jesus, querendo provar o coração daquela mulher, não a atendeu imediatamente e disse: “Não é bom tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos.”. 

Em segundo lugar, ela não aceitou aquela resposta, porque sabia que existia amor em Jesus.  

Aquela mulher, com muita fé, respondeu: “Sim, Senhor, porém os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus donos!”. 

Para ela, as migalhas de Jesus eram o suficiente. Jesus, então, libertou a filha daquela cananeia.  

Querido, a exemplo do que aconteceu com ela, o Senhor tem para realizar na sua vida o impossível e o improvável. Ele vai honrar a sua fé e determinação.  

Aquela mulher teve cinco atitudes que foram essenciais para que o milagre se manifestasse.  

1- Ela se humilhou na presença de Jesus; 

2- Ela se posicionou diante da dificuldade; 

3- Ela não se intimidou; 

4- Ela argumentou por aquilo que havia no seu coração; 

5- Ela se preparou para receber o milagre.  

Que está palavra posso despertar na sua vida atitudes de fé, porque o seu milagre já está liberado, em nome de Jesus!