terça-feira, 17 de julho de 2018

Confie nos propósitos de Deus!


2 Coríntios 12.7 a 10: “E, para que não me ensoberbecesse com a grandeza das revelações, foi-me posto um espinho na carne, mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de que não me exalte. Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim.  Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte.”

Essa palavra é extremamente profunda de um homem experimentado. Ninguém escreveria algo assim, se não tivesse recebido profundas revelações de Deus e se não tivesse uma experiência poderosa com o Senhor.

O apóstolo Paulo vivia para Cristo. Ele disse em Gálatas 2.20: “Não vivo eu, mas Cristo vive em mim.”. A vida dele foi completamente entregue nas mãos de Deus. Nós precisamos buscar viver dessa maneira.
                                                                                             
Para vivermos integrados com o nosso chamado, nós precisamos entender que luta é diferente de castigo. Muitas pessoas pensam que você está passando por lutas, porque Deus está te punindo, mas o que acabamos de ler é exatamente o contrário disso!

Paulo tinha um espinho na carne. Ele, obviamente, não cita em suas cartas o que era esse espinho, mas podemos entender que era alguma luta, alguma dificuldade pessoal, algo que ele tinha como peso.

Paulo pediu para que Deus o arrancasse – uma atitude absolutamente normal, pois sempre que passamos por dificuldades, pedimos a Deus um livramento.

Depois de Paulo ter pedido três vezes, a resposta de Deus foi: “A minha graça te basta!”.

A graça de Cristo, o amor de Cristo, a bondade de Cristo e o acesso a Cristo eram o suficiente! É disso que nós precisamos!

Você não precisa de compreensão humana! Você não precisa de amizades! Você não precisa da posição pela qual você está lutando! Antes de tudo isso, você precisa da graça de Deus. A graça que te equilibra, que te cura, que te dá sabedoria e que te impulsiona a viver o novo de Deus.

Com base nesta palavra, quero citar três pontos importantes:

Em primeiro lugar, Paulo entendeu o que Jesus disse!

Eu acredito que ele deve ter pensando da seguinte forma: “Eu vou continuar com esse espinho, mas maior do que ele é a graça que eu recebi, porque sem o espinho e sem a graça, eu vou desfalecer. Mas com o espinho e com a graça, serei mais que vencedor.”.

Em segundo lugar, Paulo falou algo muito difícil de entender nos dias atuais: “Tendes prazer por passardes por várias provações”.

Será que Paulo estava falando para sermos masoquistas?  Será que ele disse: “Alegre-se com essa desgraça que você está vivendo!”?

Ele explica que tudo o que acontece conosco tem um propósito maior em Deus. A enfermidade tem um propósito, a luta financeira tem um propósito...

Mas qual é a origem dessas lutas?

Essa é uma pergunta muito frequente na igreja. Na carta aos tessalonicenses, Paulo fala que a origem são os prazeres da nossa carne.

Muitas das nossas lutas são de origem espiritual, por isso, nós jejuamos, oramos, clamamos e louvamos! Entretanto, existem lutas que são de origem carnal, porque optamos por atitudes erradas. Todos os nossos atos têm consequências!

Precisamos entender que, independente da causa de cada enfermidade, se nós nos abrirmos para sermos controlados pelo Espírito Santo, não morreremos no meio da batalha, não ficaremos com as marcas do passado, pois vamos evoluir.

A tua luta é um fator de desenvolvimento. A tua dificuldade é o trabalhar de Deus.

Paulo fala: “Quando você passar por aflições, angustias, provações e perseguições, não deixe nada te derrubar! Sinta, no seu interior, que Deus permitiu essa situação para o teu crescimento e desenvolvimento.

Depois dessa luta, você sairá mais forte, mais determinado, mais experiente, mais sábio, mais sensível às dificuldades do seu próximo, mais amoroso, mais misericordioso e mais convicto.

Em terceiro lugar, há um segredo espiritual, no qual diz que o poder de Deus se aperfeiçoa nas nossas fraquezas.

Você se sente fraco? Mas, no Senhor, você é forte! Faça de Zacarias 4:6, a sua verdade. Sabe o que está escrito: “Não é por força nem por poder, mas pelo meu Espírito, diz o SENHOR dos Exércitos.”.

Você vai descobrir que, mesmo nessa tempestade, você pode andar e lutar.

Você vai aprender que a perseguição pode até chegar a um nível quase insuportável, mas você vai passar por ela e vai resistir no Senhor.

Permanecer em pé significa que eu estou abrindo as portas para o futuro que Deus deseja.

Sabe qual foi o segredo de Paulo? Ele entendeu que o poder de Deus se aperfeiçoa em suas fraquezas!

Talvez, você tenha pensado que está tão fraco que não consegue nem sair da cama. Talvez, você tenha pensado em entregar os pontos...

Você só pensou! Sabe por quê? Porque, quando pensamos que estamos fracos, na verdade, somos fortes.

Quando você pensa que está sozinho na batalha, vem sobre ti o poder do Espírito Santo, vem o poder da graça, vem a autoridade, vem a esperança... e, então, inexplicavelmente, você é tomado pela alegria do Senhor, que é a nossa força!

Você vai ultrapassar barreiras, vai ficar mais resistente, e o desejo maligno do coração humano não vai prosperar.


Tome posse dessa palavra! Levante sua cabeça e siga em frente, porque o Senhor é contigo!

segunda-feira, 16 de julho de 2018

Saber esperar é uma virtude!


Mateus 6.25 a 34: “Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes? Observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis vós muito mais do que as aves?

Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida? E por que andais ansiosos quanto ao vestuário? Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam. Eu, contudo, vos afirmo que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós outros, homens de pequena fé?

Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos? Porque os gentios é que procuram todas estas coisas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas; buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal.”

Essa passagem é tão tremenda, que deveria fazer parte da nossa leitura bíblica diária.

O Senhor Jesus, em amor, faz uma advertência e uma exortação, por quê? Porque há um sentimento em nós terrível, que o inimigo faz de tudo para estimular... Este sentimento se chama ansiedade. 

Hoje, com base nesta passagem, eu vou deixar registrado aqui uma verdade espiritual. A ansiedade é a porta que nos leva à incredulidade. Por que eu afirmo isso?

A ansiedade transmite uma tensão e uma expectativa, que, quando é frustrada, leva-nos a desconfiar do amor e do poder de Deus.

A ansiedade leva à incredulidade e, consequentemente, à precipitação. O ansioso, em seu desespero, acaba interrompendo os planos de Deus.

Em Mateus 6, Jesus afirma que o Senhor conhece cada uma de nossas necessidades. Por isso, não devemos nos desesperar, porque o desespero é sinal de que desconfiamos d´Ele.

Dar lugar à ansiedade é o mesmo que a agir como os ímpios...

“Mas, apóstolo, eu tenho orado, eu tenho jejuado, mas não tenho visto um sinal do favor de Deus!”.

Querido, não se preocupe, porque nossa leve e momentânea tribulação produz um tempo de glória! Há um tempo determinado para todas as coisas. Há um tempo determinado para a semeadura e há um tempo determinado para a colheita!

Saber esperar é uma das maiores virtudes que o ser humano pode ter. Só sabe esperar quem tem o controle do Espírito Santo.

O meu conselho para você, nesta terça-feira, é, em vez de colocar suas energias na ansiedade e em expectativas humanas, canalize-as para a perseverança nas promessas do Senhor. Mude o foco. Mude sua disposição interior! Desta forma, tudo ficará mais leve.

“Apóstolo, e se nada acontecer?”. Ficar desesperado só vai piorar! Agora, perseverar e confiar vai te colocar na rota da vontade de Deus, que é boa perfeita e agradável. Ele tem o melhor para você. Lembre-se de que você é filho amado.

A erva nasce e logo morre, mas Deus tem propósitos maiores para a sua vida!


Creia porque, no tempo d’Ele, haverá uma poderosa liberação! 

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Em qual plano você está?



Gálatas 5.16 a 24: “Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne. Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer. Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais sob a lei.
 
 Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam. 

Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências.”.

Para não satisfazermos os desejos carnais, precisamos andar no espírito. Existem três posições que podemos ocupar no mundo espiritual. 

O primeiro plano é o carnal: Quando a pessoa exerce as obras da carne, como prostituição, mentira, lascívia, inveja, guerras, facções... São pessoas que se entregam às sujeiras deste mundo e, consequentemente, à morte. 

O segundo plano é o da religiosidade: São aqueles que vivem de aparências. São aqueles cujo deus é o próprio ventre. 

Apocalipse 2.4 a 6: “Tenho, porém, contra ti que abandonaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois, de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras; e, se não, venho a ti e moverei do seu lugar o teu candeeiro, caso não te arrependas. Tens, contudo, a teu favor que odeias as obras dos nicolaítas, as quais eu também odeio.”.

Judas 1.12 e 13: “Estes homens são como rochas submersas, em vossas festas de fraternidade, banqueteando-se juntos sem qualquer recato, pastores que a si mesmos se apascentam; nuvens sem água impelidas pelos ventos; árvores em plena estação dos frutos, destes desprovidas, duplamente mortas, desarraigadas; ondas bravias do mar, que espumam as suas próprias sujidades; estrelas errantes, para as quais tem sido guardada a negridão das trevas, para sempre.”.

Uma das características de religiosidade é a crueldade. É exatamente o que Jesus Cristo nos mostra na Parábola do Bom Samaritano. São pessoas que ignoram a dor e o sofrimento alheio. São aqueles que têm posicionamentos contrários à Palavra de Deus. 

Quem está neste plano deixa de ter a alegria na salvação. Quem está neste plano tem uma vida dupla e se coloca debaixo de um jugo, que a impede de receber o amor do Senhor. 

O terceiro plano é o apostólico: É o plano da revelação, dos sinais, prodígios e maravilhas. Ocupamos este plano quando carregamos em nosso corpo as marcas do evangelho. 

2 Coríntios 12.12: “Os sinais do meu apostolado foram manifestados entre vós com toda a paciência, por sinais, prodígios e maravilhas.”.

É onde somos guiados pelo Espírito Santo e encontramos descanso nos braços do Pai.

Saia dos planos carnal e religioso e venha para o plano apostólico. Deus tem uma grande obra para realizar na sua vida! Desta forma, você caminhará no espírito. 

Gálatas 5.22 e 23: Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei.”.

terça-feira, 10 de julho de 2018

Acima de tudo, está a vontade de Deus!


No segundo período do Acampa Day das Mais que Vencedoras, realizado nesta segunda-feira (09), na Fazenda Renascer, em Mairinque (SP), o Apóstolo Estevam Hernandes deixou uma mensagem inspiradora, com base na história de Zacarias e Isabel – pais de João Batista. Acompanhe abaixo:


Lucas 1.5 a 25: “Nos dias de Herodes, rei da Judéia, houve um sacerdote chamado Zacarias, do turno de Abias. Sua mulher era das filhas de Arão e se chamava Isabel. Ambos eram justos diante de Deus, vivendo irrepreensivelmente em todos os preceitos e mandamentos do Senhor. E não tinham filhos, porque Isabel era estéril, sendo eles avançados em dias.

Ora, aconteceu que, exercendo ele diante de Deus o sacerdócio na ordem do seu turno, coube-lhe por sorte, segundo o costume sacerdotal, entrar no santuário do Senhor para queimar o incenso; e, durante esse tempo, toda a multidão do povo permanecia da parte de fora, orando.

E eis que lhe apareceu um anjo do Senhor, em pé, à direita do altar do incenso. Vendo-o, Zacarias turbou-se, e apoderou-se dele o temor. Disse-lhe, porém, o anjo: Zacarias, não temas, porque a tua oração foi ouvida; e Isabel, tua mulher, te dará à luz um filho, a quem darás o nome de João. Em ti haverá prazer e alegria, e muitos se regozijarão com o seu nascimento.

Pois ele será grande diante do Senhor, não beberá vinho nem bebida forte e será cheio do Espírito Santo, já do ventre materno. E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor, seu Deus. E irá adiante do Senhor no espírito e poder de Elias, para converter o coração dos pais aos filhos, converter os desobedientes à prudência dos justos e habilitar para o Senhor um povo preparado.

Então, perguntou Zacarias ao anjo: Como saberei isto? Pois eu sou velho, e minha mulher, avançada em dias. Respondeu-lhe o anjo: Eu sou Gabriel, que assisto diante de Deus, e fui enviado para falar-te e trazer-te estas boas-novas. Todavia, ficarás mudo e não poderás falar até ao dia em que estas coisas venham a realizar-se; porquanto não acreditaste nas minhas palavras, as quais, a seu tempo, se cumprirão.

O povo estava esperando a Zacarias e admirava-se de que tanto se demorasse no santuário. Mas, saindo ele, não lhes podia falar; então, entenderam que tivera uma visão no santuário. E expressava-se por acenos e permanecia mudo. Sucedeu que, terminados os dias de seu ministério, voltou para casa. Passados esses dias, Isabel, sua mulher, concebeu e ocultou-se por cinco meses, dizendo: Assim me fez o Senhor, contemplando-me, para anular o meu opróbrio perante os homens.”


Isabel era prima de Maria e casada com Zacarias – um grande sacerdote. Seu maior sonho era gerar um filho.

Naquela época, as mulheres que não podiam engravidar eram discriminaras. Muitas, inclusive, por conta disso, eram abandonadas pelos maridos.

Aquela situação de infertilidade trouxe uma grande crise para aquele casamento, mas o Senhor tinha planos superiores.

Certo dia, enquanto Zacarias estava exercendo suas funções como sacerdote, um anjo o visitou com a notícia de que Isabel iria engravidar.

Isabel, com o passar do tempo, viu aquela promessa se cumprir e gerou João Batista, o grande percursor do evangelho, aquele que o Senhor escolheu para anunciar a chegada de Jesus Cristo!

João Batista era filho da impossibilidade, mostrando que, acima de tudo, está a vontade de Deus e que Suas promessas não falham.

Hoje, eu quero dizer que, independente das suas dificuldades, você dará á luz ao seu João Batista!

Vocês são aquelas que Deus escolheu para levar o evangelho hoje! Levante-se, em autoridade, porque o Senhor tem uma grande obra para realizar em você e através de você.


Redação iGospel

segunda-feira, 9 de julho de 2018

Ocupe o lugar que o Senhor determinou


Durante a Ceia de Oficiais realizada neste sábado (07.07), na Renascer Arena, o Apóstolo Estevam Hernandes leu a passagem bíblica de Marcos 10.35 a 45 e falou sobre como ocupar espaços físicos e espirituais.


“No capítulo 20, Mateus relata que o pedido para se sentar ao lado de Jesus não partiu de Tiago e João, mas das mães de ambos. Porém Jesus Cristo deu a eles uma resposta inesperada!”, contextualizou.

Na sequência, o Apóstolo explicou que Jesus Cristo mostrou as condições que poderiam levá-los a ocupar aquele espaço. Veja a seguir:

1- Para se assentar com Ele, era necessário pagar um preço alto (cálice de dores)

“O quanto estamos preparados para verdadeiramente pagar um preço para ocupar uma posição espiritual que nos coloque ao lado de Cristo?”, questionou ele.

“Todos os grandes homens da Bíblia precisaram fazer grandes sacrifícios para entrar no plano de Deus”, conscientizou.

2- Ter consciência de que todos têm um espaço determinado espiritualmente (Mateus 11.12)

“Deus tem uma posição e uma porção para cada um de nós. Para alcançá-las e recebê-las, precisamos nos esforçar, por que o Reino de Deus é tomado à força!”, afirmou.

3- Ter consciência de que, no mundo espiritual, os papéis são invertidos

“Jesus nasceu para servir, não para ser servido. Essa deve ser a essência do nosso chamado!”, declarou.


Dando seguimento à ministração, ele afirmou que:
  
1- Precisamos eliminar as guerras e políticas humanas do Corpo de Cristo (1 Coríntios 1.10 a 13)

“A divisão é um câncer! Precisamos nos amar, porque somos irmãos em Cristo! Precisamos andar como Ele andou”, reforçou.

2- Precisamos quebrar o fascínio pelo poder humano (Gálatas 3.1 a 3)

“Guarde o seu coração! Busque ocupar as posições que Deus determinou. Não importa quem você é para os homens, mas quem você é para Ele!”, conscientizou.

3- Não podemos permitir que Satanás ocupe lugares santos (Marcos 13.14 e Efésios 1.10 a 23)

“A nossa posição, como igreja, é estar acima de principados, potestades e dominadores! Esse é o lugar que Cristo separou para nós!”, declarou.

Para finalizar, o Apóstolo Estevam explicou que, para ocuparmos os lugares que o Senhor reservou para nós, é necessário:

1- Limpar nossas casas como Ezequias (2 Crônicas 29.3 a 5)

“Temos que tirar toda a imundície dos lugares santos para que a glória do Senhor se manifeste. Nós somos o altar que o Senhor edificou na terra. Por isso, precisamos constantemente nos purificar”, declarou.

2- Entregar-se ao chamado apostolicamente (2 Coríntios 12.7 a 10)

“Dores e sofrimentos fazem parte do chamado, mas, quando resistimos, ocupamos uma posição espiritual que Satanás não pode alcançar”, disse.

3- Ter o fogo santo que nos faz reconhecidos como ungidos (Números 16.4 e 1 Coríntios 3.13)

“A sua posição no mundo espiritual já está determinada! Agora, é tempo de ocupar”, finalizou.



Redação iGospel
Fotos: Leonardo Júnior e Giulia Giaffredo

domingo, 8 de julho de 2018

A oferta que separa o joio do trigo


Na Ceia de Oficiais do mês de julho, que aconteceu neste sábado (07.07), o Apóstolo Estevam Hernandes ministrou a oferta que separa o joio do trigo. Ele leu o texto que está em Mateus 13.24 a 39.


“Temos boas sementes para semear, porém o inimigo tem lançado o joio para comprometer a nossa colheita. O principal joio de Satanás é a incredulidade! Precisamos ter consciência de que o único inseticida que neutraliza a ação do joio são nossas ofertas”, afirmou.

“Não deixe o inimigo roubar a tua colheita por causa do período da espera e dos traumas e frustrações do passado”, declarou.

“Quem tirará o joio de nossas colheitas? Jesus Cristo, porque Ele é a oferta viva!”, disse.


Ele também ministrou as 12 bênçãos do mês de julho. Veja a seguir:

1. Deus vai tirar a mentira e o desânimo do teu coração, renovando a tua disposição (avivamento interior) para realizar;

2. Esse será o melhor mês de julho da tua vida, pois uma grande abundância do Senhor virá, revertendo situações contrárias;

3. De forma milagrosa, Deus vai revelar o inimigo que está roubando a tua colheita, e tudo o que fora retido por ele será liberado;

4. Ressurreição e reversão de negócios e processos que estavam perdidos humanamente;

5. Recursos que você desconhecia, mas que estão reservados em contas e poupanças, serão liberados. Literalmente, aparecerá dinheiro na sua conta;

6. Liberação de respostas que estavam pendentes há meses;

7. Deus nos dará o emprego, o carro e a honra que vão calar a boca do inimigo;

8. Liberação de processos retidos antes do dia 31 de julho;

9. Aumento de 100% nas vendas;

10. A colheita retida será liberada. Pessoas ganharão carros, motos, bolsas de estudos... Tudo o que estava retido será liberado milagrosamente;

11. Liberação da viagem dos sonhos. Quem nunca viajou realizará viagens internacionais;

12. Uma graça de Deus será derramada em nossas vidas e manifestaremos a glória do Senhor na terra. Pessoas receberão grandes oportunidades e ofertas de até R$ 10 mil. Julho será um mês de oportunidades.


Redação iGospel
Fotos: Leonardo Júnior e Giulia Giaffredo

quarta-feira, 4 de julho de 2018

Você é livre para crer!



2 Samuel 22.5 a 7: “Porque ondas de morte me cercaram, torrentes de impiedade me impuseram terror; cadeias infernais me cingiram, e tramas de morte me surpreenderam. Na minha angústia, invoquei o SENHOR, clamei a meu Deus; ele, do seu templo, ouviu a minha voz, e o meu clamor chegou aos seus ouvidos.”

Davi estava com a vida amarrada por cordas infernais, pois Saul havia se levantado para matá-lo. O principal objetivo de Satanás era impedir que Davi chegasse ao reinado. Da mesma forma, o inimigo age, encarcerando-nos em prisões emocionais, ou seja, em laços de morte!

No meio daquelas constantes ameaças, Davi clama ao Senhor, que, em seguida, o libera para uma caminhada de vitórias!

Por isso, em momentos de extrema pressão, não podemos entregar os pontos. Precisamos crer com todas as nossas forças, pois os planos que o Senhor tem para nossas vidas não podem falhar!

Para que tenhamos os nossos pés liberados para caminhar, é necessário:

1- Desenvolver a salvação

Filipenses 2.12 e 13: “Assim, pois, amados meus, como sempre obedecestes, não só na minha presença, porém, muito mais agora, na minha ausência, desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor; porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade.”

Desenvolver a salvação é manter a chama do Espírito Santo acesa em nossa interior! É ter consciência de que nada pode te afastar do amor de Deus!

2- Prosseguir para o alvo

2 Timóteo 2.4:” Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer àquele que o arregimentou.”

Salmos 126: “Quando o SENHOR restaurou a sorte de Sião, ficamos como quem sonha. Então, a nossa boca se encheu de riso, e a nossa língua, de júbilo; então, entre as nações se dizia: Grandes coisas o SENHOR tem feito por eles. Com efeito, grandes coisas fez o SENHOR por nós; por isso, estamos alegres.

Restaura, SENHOR, a nossa sorte, como as torrentes no Neguebe. Os que com lágrimas semeiam com júbilo ceifarão. Quem sai andando e chorando, enquanto semeia, voltará com júbilo, trazendo os seus feixes.”

Filipenses 3.13 e 14: “Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.”

Deus vai desembaraçar nossas vidas para que possamos atingir nossos alvos espirituais, pessoais e profissionais.

3- Tomar posse da promessa liberada

Josué 1.3 a 7: “Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu prometi a Moisés. Desde o deserto e o Líbano até ao grande rio, o rio Eufrates, toda a terra dos heteus e até ao mar Grande para o poente do sol será o vosso limite. Ninguém te poderá resistir todos os dias da tua vida; como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei, nem te desampararei.

Sê forte e corajoso, porque tu farás este povo herdar a terra que, sob juramento, prometi dar a seus pais. Tão-somente sê forte e mui corajoso para teres o cuidado de fazer segundo toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que sejas bem-sucedido por onde quer que andares.”

Liberados, vamos iniciar um tempo de conquistas, pois somos livres para crer!