quarta-feira, 22 de novembro de 2017

A interferência de Deus em nossas vidas!


Neemias 6.15 e 16: “Acabou-se, pois, o muro aos vinte e cinco dias do mês de elul, em cinquenta e dois dias. Sucedeu que, ouvindo-o todos os nossos inimigos, temeram todos os gentios nossos circunvizinhos e decaíram muito no seu próprio conceito; porque reconheceram que por intervenção de nosso Deus é que fizemos esta obra.”

Todas as dificuldades e obstáculos humanos foram os fatores para levaram Neemias a se determinar e agir pela fé!

Uma obra como aquela somente poderia ser realizada em 52 dias, se houvesse uma intervenção do Senhor.  

Na Bíblia, existem diversos exemplos de como a interferência de Deus foi fundamental e decisiva para que Seu povo fosse abençoado.

Como Ele não muda, essa interferência também pode se manifestar em nossas vidas. De que maneira? 

1- Interferindo em nossas guerras, como ocorreu com Davi no vele do Refains.

1 Crônicas 14.8 e 15: “Ouvindo, pois, os filisteus que Davi fora ungido rei sobre todo o Israel, subiram todos para prender Davi; ouvindo-o Davi, saiu contra eles. Mas vieram os filisteus e investiram contra ele no vale dos Refains. Então, Davi consultou a Deus, dizendo: Subirei contra os filisteus? Entregar-mos-ás nas mãos? Respondeu-lhe o SENHOR: Sobe, porque os entregarei nas tuas mãos.

Subindo Davi a Baal-Perazim, ali os derrotou; e disse: Deus, por meu intermédio, rompeu as fileiras inimigas diante de mim, como quem rompe águas. Por isso, chamaram o nome daquele lugar Baal-Perazim. Ali, deixaram os seus deuses; e ordenou Davi que se queimassem. Porém os filisteus tornaram e fizeram uma investida no vale.

De novo, Davi consultou a Deus, e este lhe respondeu: Não subirás após eles; mas rodeia por detrás deles e ataca-os por defronte das amoreiras; e há de ser que, ouvindo tu um estrondo de marcha pelas copas das amoreiras, então, sai à peleja; porque Deus saiu adiante de ti a ferir o exército dos filisteus. Fez Davi como Deus lhe ordenara; e feriu o exército dos filisteus desde Gibeão até Gezer.”

2- Interferindo com provisão e suprimento, como ocorreu com Elias, em um período extrema crise.

1 Reis 17. 1 a 7: “Então, Elias, o tesbita, dos moradores de Gileade, disse a Acabe: Tão certo como vive o SENHOR, Deus de Israel, perante cuja face estou, nem orvalho nem chuva haverá nestes anos, segundo a minha palavra. Veio-lhe a palavra do SENHOR, dizendo: Retira-te daqui, vai para o lado oriental e esconde-te junto à torrente de Querite, fronteira ao Jordão.

Beberás da torrente; e ordenei aos corvos que ali mesmo te sustentem. Foi, pois, e fez segundo a palavra do SENHOR; retirou-se e habitou junto à torrente de Querite, fronteira ao Jordão. Os corvos lhe traziam pela manhã pão e carne, como também pão e carne ao anoitecer; e bebia da torrente.

Mas, passados dias, a torrente secou, porque não chovia sobre a terra. Então, lhe veio a palavra do SENHOR, dizendo: Dispõe-te, e vai a Sarepta, que pertence a Sidom, e demora-te ali, onde ordenei a uma mulher viúva que te dê comida.”

3- Interferindo com a cura de relacionamentos familiares, como foi o caso dos irmãos Jacó e Esaú.

Gênesis 33.1 a 5: Levantando Jacó os olhos, viu que Esaú se aproximava, e com ele quatrocentos homens. Então, passou os filhos a Lia, a Raquel e às duas servas. Pôs as servas e seus filhos à frente, Lia e seus filhos atrás deles e Raquel e José por últimos.


E ele mesmo, adiantando-se, prostrou-se à terra sete vezes, até aproximar-se de seu irmão. Então, Esaú correu-lhe ao encontro e o abraçou; arrojou-se-lhe ao pescoço e o beijou; e choraram. Daí, levantando os olhos, viu as mulheres e os meninos e disse: Quem são estes contigo? Respondeu-lhe Jacó: Os filhos com que Deus agraciou a teu servo.”

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Um Deus perdoador!


Salmo 130 “Das profundezas clamo a ti, Senhor. Escuta, Senhor, a minha voz; estejam alertas os teus ouvidos às minhas súplicas.  Se observares, Senhor, iniquidades, quem, Senhor, subsistirá?  Contigo, porém, está o perdão, para que te temam.

Aguardo o Senhor, a minha alma o aguarda; eu espero na sua palavra.  A minha alma anseia pelo Senhor mais do que os guardas pelo romper da manhã.

Mais do que os guardas pelo romper da manhã,  espere Israel no Senhor, pois no Senhor há misericórdia; nele, copiosa redenção. É ele quem redime a Israel de todas as suas iniquidades.”

Quebrante o seu coração, peça perdão a Deus, com sinceridade, porque Ele é um Deus de amor, um Deus perdoador.

Eu estava meditando nessa palavra pela manhã, e há algo muito importante que eu quero compartilhar.

Pedir perdão não significa estar arrependido. Muitas pessoas perdem perdão, mas, no fundo, não se arrependeram do mal que fizeram. Estão apenas com remorso e não querem assumir as consequências dos seus erros.

O perdão existe, sim, mas quando há arrependimento! Quando há arrependimento, há fruto. Qual é o fruto do arrependimento? Esforçar-se, ao máximo, para não cometer os mesmos erros.

O Senhor quer limpar o nosso coração. Quando estamos limpos por Ele, alcançamos suas misericórdias.

O teu clamor será ouvido, e o Senhor vai trazer o que você mais precisa... Mais do que dinheiro, mais do que uma posição, mais do que reconhecimento humano, mais do qualquer relacionamento, você precisa da paz de Cristo!

Receba essa paz! Se o seu arrependimento é verdadeiro, sinta-se perdoado pelo Senhor! Que Ele te cubra de misericórdias, renove o teu interior, e que você seja bendito em todos os seus caminhos, entendendo que Deus não quer te condenar. Ele quer te perdoar e te colocar em um novo caminho!

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

A cura de Ana

A cura de Ana foi o tema da palavra da Ceia de Oficiais do mês de novembro, ministrada neste sábado (04) pelo apóstolo Estevam Hernandes na Renascer Arena, em São Paulo. Ele leu o texto bíblico que está em 1 Samuel 1.1 a 18.


“Não sabemos exatamente quantos anos Ana foi humilhada por Penina, mas podemos calcular uns 25 anos de dor e sofrimento, porque Penina tinha filhos. A esterilidade de Ana foi permitida por Deus. Havia um propósito superior, mas ela não entendia! Ela sofria com as humilhações e as provocações. Durante anos, ela carregou dentro de si uma dor que a deixava em vergonha”, afirmou ele.

“Precisamos ter consciência de que Deus não criou o homem enfermo. O homem original não tinha enfermidades, porque sua carne era pura. O plano original de Deus para o homem é que ele fosse saudável em seu corpo, alma e espírito”, conscientizou.

“No livro de Gênesis, nós vemos exemplos de homens que ultrapassaram barreiras inimagináveis. Matusalém viveu 969 anos, Adão viveu 930, Sete viveu 912 e Enoque viveu 910. Eles tiveram uma longevidade jamais sonhada por nós. Isso porque as enfermidades eram raras”, explicou.

“Apesar dos avanços tecnológicos, temos visto o homem se deteriorando. O pecado tem deteriorado os seres humanos e os tem tornado exatamente como Satanás planejou: vulneráveis e enfermos. A expectativa de vida dos homens, comparada aos tempos bíblicos, é muito inferior”, destacou.

“Um dos objetivos de Satanás é tornar o corpo de Cristo enfermo para que ele não avance”, acrescentou.


Acompanhe, abaixo, os principais trechos da ministração:

Na Bíblia, existem exemplos de homens que foram roubados, porque eram enfermos. Veja a seguir:
  
1- Rei Herodes (Atos 12.19 a 23)

Herodes ficou enfermo pelo poder. Ele, por ser rei de toda a Judeia, achou que era autossuficiente a ponto de não glorificar a Deus! O seu fim foi desastroso: foi devorado por vermes!

Nunca podemos nos esquecer de que Deus não divide a glória d’Ele com ninguém!

2- Rei Nabucodonosor (Daniel 4.16 a 37)

É um outro exemplo de arrogância e jactância, pois chegou ao ponto de usurpar a glória de Deus! Ficou enfermo em sua alma. A fama foi a sua destruição. Ele precisou ir para o fundo do poço, para um estado de extrema miséria, para reconhecer a grandiosidade do Senhor. Depois de ter aberto o seu coração para ser curado, teve seu reinado restituído.

3- Rei Asa (2 Crônicas 16.12 e 13)

Asa foi um grande rei, era um homem temente a Deus. Mas, em um determinado momento, deixou-se dominar pelo medo e fez uma aliança com o rei da Síria.

Após ter abandonado seu relacionamento com o Senhor, ficou seriamente enfermo dos pés.

Aquela doença era uma somatização de tudo o que havia em seu espírito. Mas, em vez de buscar a Deus, para ser completamente curado e liberto, preferiu confiar nos médicos.

Asa transgrediu de tal forma, que ser tornou um rei opressor. O seu fim também foi desastroso!

Uma Igreja sarada em Jesus Cristo!

Deus não nos criou para sermos enfermos. Infelizmente, a geração de Adão gerou homens e mulheres enfermos! A enfermidade foi introduzida por Satanás, no Éden. Mas, na passagem bíblica de Isaías 53.1 a 12, está um grande mistério revelado: Jesus levou as enfermidades sobre Si para tirá-las de nosso espírito (1 Pedro 2.24).

O sacrifício de Jesus Cristo ocorreu para que as gerações advindas d’Ele fossem saradas no espírito. É por isso que o homem exterior se corrompe, mas o interior se renova. Em Cristo, somos uma igreja sarada (2 Coríntios 4.16 e Atos 10.38)!

A cura de Ana

Ana chegou enferma à presença do profeta Eli. Sua esterilidade era o motivo do seu desespero. Porém, ela encontrou o caminho da cura: consagrar o filho que ela tanto pediu para que uma geração fosse curada.

Ela foi curada poderosamente pelo poder da Palavra, que é o verbo de Deus (João 1.1). Um poder, que está em Cristo, entrou em seu espírito e liberou o seu corpo carnal e a livrou da esterilidade. O segredo de uma vida abundante está na cura espiritual.

Ana foi curada no espírito, e o seu físico reagiu, quebrando a esterilidade de maneira sobrenatural. Ana gerou sete filhos!

Satanás não vai nos tornar uma nação enferma! Seremos e viveremos curados em Cristo.
  
A exemplo de Ana, seremos curados:


1- Na alma (3 João 1.3 e 2 Coríntios 2.14 a 16)

2- No corpo (João 11.4 e Atos 10.38)

3- No espírito (1 Tessalonicenses 5.23, João 4.23 e 24, Ezequiel 11.19 e 20 e Romanos 8.10)

- Pelo novo nascimento;

- Pelo batismo no Espírito Santo;

- Com o desenvolvimento do chamado;

- Com o exercício dos dons;

- Com uma relação espiritual e profunda com Deus.


Redação iGospel

Fotos: Karin Marcitello e Sarah Brito