sábado, 23 de dezembro de 2017

Conquistando a Terra Prometida!

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé, nuvem, céu, atividades ao ar livre e natureza


Quero iniciar essa Palavra meditando no texto que está em 1 Cor. 10:1. “Ora, irmãos, não quero que ignoreis que nossos pais estiveram todos sob a nuvem, e todos passaram pelo mar, 2. tendo sido todos batizados, assim na nuvem como no mar, com respeito a Moisés. 3. Todos eles comeram de um só manjar espiritual 4. e beberam da mesma fonte espiritual; porque bebiam de uma pedra espiritual que os seguia. E a pedra era Cristo. 5. Entretanto, Deus não se agradou da maioria deles, razão por que ficaram prostrados no deserto. 6. Ora, estas coisas se tornaram exemplos para nós, a fim de que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram. 7. Não vos façais, pois, idólatras, como alguns deles; porquanto está escrito: O povo assentou-se para comer e beber e levantou-se para divertir-se. 8. E não pratiquemos imoralidade, como alguns deles o fizeram, e caíram, num só dia, vinte e três mil. 9. Não ponhamos o Senhor à prova, como alguns deles já fizeram e pereceram pelas mordeduras das serpentes. 10. Nem murmureis, como alguns deles murmuraram e foram destruídos pelo exterminador. 11. Estas coisas lhes sobrevieram como exemplos e foram escritas para advertência nossa, de nós outros sobre quem os fins dos séculos têm chegado. 12. Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia. 13. Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar.”

Deus tirou o povo do Egito e deu a eles uma promessa: "Vocês vão para a terra que mana leite e mel. Eu estou livrando vocês!", porém aquele povo deixou entrar um sentimento que muitas vezes o diabo coloca em nossos corações que é a incredulidade e a religiosidade. Aquele povo não entendeu nada do plano de Deus e então eles se prostituíram, cometeram o pecado da idolatria, fizeram um bezerro de ouro, prevaricaram entre si, como consequencia morreram vinte e três mil em um dia só no meio do deserto e toda aquela geração não pôde viver a promessa.

Nesse texto que nós lemos, Paulo cita três pontos que eu quero compartilhar com você hoje:

1-  Murmuração: Pare de murmurar! Por causa da murmuração eles deixaram de viver a promessa; o murmurador não vive a promessa.

2-  O domínio do pecado: O salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna. Eles se entregaram a sujeira e a imundícia.

3- Eles se levantaram contra autoridade espiritual: Eles não aceitaram Moisés. Foram atrás de Arão e fizeram um bezerro de ouro; se entregaram a idólatria e o que aconteceu? Eles morreram no deserto. 


Eles tinham uma pedra que os seguiam, essa pedra era Cristo!  
De onde surgiu a água, saiu o livramento e hoje o Senhor está falando: "Não morra no deserto!".
Você não vai morrer no deserto, porque o Senhor Jesus Cristo é a Água da Vida que vai fornecer água para que você possa subsistir; o Senhor Jesus é o escape, porque o profeta Isaías falou que Ele é o escape, então Ele tem um escape para você, Ele vai te levar a viver a promessa.
Se você está em pé, cuide para que não caia. Permaneça em pé, porque não veio sobre você uma provação e uma tentação maior do que você possa suportar, resista, suporte e não entre no jogo do diabo, e você vai chegar na terra prometida!

sábado, 2 de dezembro de 2017

Como matar os "Agagues" no nosso interior?


Na ceia de oficiais deste mês de dezembro, a última ceia do ano, o apóstolo Estevam Hernandes ministrou sobre a importância de matarmos os “Agagues” da nossa vida, impedimentos que retêm as bênçãos de Deus nas nossas vidas. Ele leu os textos que estão em 1º Samuel 15 e 16.1-33 e ministrou sobre como Saul desobedeceu a Deus e, como consequência, perdeu seu reinado.

“O contexto dessa palavra é profundo no sentido espiritual, porque Deus havia ungido Saul.  Deus dá uma ordem a Saul que era difícil de ser cumprida, mas era uma ordem de Deus: ele deveria destruir os amalequitas”, afirmou o apóstolo. 

“O Senhor deu ordem para que os amalequitas fossem destruídos e também seu rei, chamado Agague. Os motivos de Deus não devem ser discutidos, porém devemos entender quando ele está nos pedindo coisas difíceis, mas sempre com objetivos de livramentos”, disse ele.

Veja a seguir os principais trechos da ministração:

Os amalequitas era descendentes de Esaú e a guerra entre Israel e os amalequitas duraria para sempre (Gênesis 36.12 e Êxodo 17.16). Mas o Senhor ordenou que esse povo fosse destruído. Ele disse que faria isso porque aquele povo tinha afrontado o povo de Deus e o impedido de prosseguir pelo caminho quando saiu do Egito (Deuteronômio 25. 17-19).

O que podemos entender neste episódio?


1º) Saul foi rebelde como Jonas (Jonas 1.3). A ordem de Deus era para limpar aquela contaminação de Israel, mas Saul era tão jactante que, dentro dele, nasceu um espírito de rebeldia. Saul tinha uma disposição para a rebeldia. Ele não matou Agague. E nós, muitas vezes, temos essa rebeldia interior que precisa ser quebrada. É uma disposição contrária ao que Deus está mandando, agimos conscientemente contra a vontade do Senhor. No caso de Saul, essa rebeldia lhe custaria o reino, a vida e a de seus filhos.

2º) Quando temos essa malignidade, não aceitamos viver nos propósitos de Deus, nem pagar um preço por ele (Mateus 10.37-39). Saul não sabia quais eram os propósitos de Deus. Se o Senhor  te mandar fazer alguma coisa, faça. Se Ele te mandar tirar algo da sua vida, tire, não fique esperando. Ele conhece seu futuro. Será que eu posso servir a Deus nas coisas boas e não posso servir a Deus naquilo que não entendo? Temos que aceitar viver os propósitos de Deus. O verdadeiro evangelho é servir um Deus de propósitos e fazer o que Ele determina. Temos visto pessoas querendo enterrar seus mortos ou procurando servir segundo as suas conveniências e depois querem cobrar o tempo que serviram a Deus. O Senhor tem propósitos para nós em todas as coisas (Lucas 9.62).

3º) Obediência é incondicional (Filipenses 2.5-9). O maior erro dos nossos dias é que temos um discurso e uma prática contrária. Quando servimos a Deus é para vida ou para morte, para sofrer ou se alegrar (Romanos 8.35-39). Brasileiro não gosta de obedecer e nossa falta de obediência é uma grande brecha. Ou você obedece a Deus ou a Satanás. Chegou a hora de se cumprir o ano de Samuel em nossas vidas e, para que possamos chegar ao reinado de Davi, temos que obedecer.  Agague era uma etapa espiritual, uma prova para Saul, mas ele falhou. Agague está presente em nosso cotidiano e precisamos eliminá-lo para não perder o que Deus tem para nossas vidas, para não perder o chamado e a voz profética.

Mas o que são os “Agagues” na nossa vida? Tudo aquilo que Deus pediu para você matar, mas que ainda estão vivos dentro de você!

O que precisamos fazer?


1º) Quebrar os hábitos que são contrários à vontade de Deus (João 2.4). Algumas coisas vivas do nosso velho homem nos fazem ser escravos de hábitos que o diabo usa para que sejamos reféns de domínios do nosso passado. Os amalequitas um dia impediram os judeus, mas agora eles não fariam mais isso. A graça em Cristo nos traz essa vitória; naquelas bodas, se Jesus obedecesse a Maria não haveria milagre. Tudo que te faz escravo tem que morrer na sua vida nesta noite, em nome de Jesus! Mate Agague na sua vida, ele está te impedindo e o seu caminho precisa ser liberado!

2º) Procurar revelação em tudo que envolve nossa vida espiritual (Efésios 5.14-15). Nossa vida é conduzida pelo Espírito Santo, não aceite manipulações. Nossos atropelos não permitem que busquemos a vontade de Deus por meio de revelações. Jesus foi ao Getsêmani buscar revelação e a ele foi dado como homem ver o propósito e plano de Deus. Porque Jesus sofreu uma pré-agonia? Porque, como homem, ele precisava compreender o que iria acontecer. Quando eu compreendo eu aceito. O Senhor te ensina e te faz compreender. O maior problema da vida espiritual é que não procuramos compreender o que Deus tem para nós. Peça para Deus te mostrar que, depois do tempo mau, haverá vitória definitiva na sua vida. Tudo que você tem de ruim na sua vida hoje é para te preparar para o seu futuro!

3º) Agague morto significa liberação de caminhos, significa que houve superação e o Espírito pode agir livremente (Colossenses 2.20-23). Um grande mover estava impedido e Samuel liberou com a morte de Agague. O diabo reteve um avivamento, mas com a morte da carne em Cristo estão liberadas as bênçãos em nossas vidas!

Deus nos preparou um lugar de bênçãos e prosperidade, não vamos mais ser presos e amarrados! Haverá uma grande libertação e ruptura no mundo espiritual. Deus está te chamando para ir além!

O Espírito Santo vem quando morre Agague. Os apóstolos saíram cheios do Espírito quando a carne foi morta. E quando a carne está morta, estamos preparados para o arrebatamento. Nossa carne tem que morrer com Cristo.

Está começando um tempo de ressurreição e vitórias na sua vida!


Cláudia Pires – Redação iGospel

Fotos: Kely Ferreira e Fellipe Pupo