quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Uma vida sem frutos é uma vida sem propósitos


Mateus 21. 18 a 22: “Cedo de manhã, ao voltar para a cidade, teve fome; e, vendo uma figueira à beira do caminho, aproximou-se dela; e, não tendo achado senão folhas, disse-lhe: Nunca mais nasça fruto de ti! E a figueira secou imediatamente. Vendo isto os discípulos, admiraram-se e exclamaram: Como secou depressa a figueira!

Jesus, porém, lhes respondeu: Em verdade vos digo que, se tiverdes fé e não duvidardes, não somente fareis o que foi feito à figueira, mas até mesmo, se a este monte disserdes: Ergue-te e lança-te no mar, tal sucederá; e tudo quanto pedirdes em oração, crendo, recebereis.”

Nesta passagem, nós vemos que Jesus estava com fome, mas não encontrou frutos naquela figueira. Ele teve uma grande decepção ao encontrar somente folhas. Isso é uma grande lição para nós, porque há homens que causam profundas decepções. O que é uma decepção? É uma expectativa não correspondida. É algo que traz muita tristeza.

O que podemos aprender com este episódio?

Em primeiro lugar, era época de frutos, mas a figueira não tinha frutos

É triste quando alguém tem raízes, alimentos, solo fértil, mas não tem frutos. Isto é um potencial perdido.

Judas 1.11 e 12: “Estes homens são como rochas submersas, em vossas festas de fraternidade, banqueteando-se juntos sem qualquer recato, pastores que a si mesmos se apascentam; nuvens sem água impelidas pelos ventos; árvores em plena estação dos frutos, destes desprovidas, duplamente mortas, desarraigadas; ondas bravias do mar, que espumam as suas próprias sujidades; estrelas errantes, para as quais tem sido guardada a negridão das trevas, para sempre.”

É tempo de dar frutos. Que você não seja apenas uma figueira cheia de folhas.

Em segundo lugar, a árvore tinha beleza, mas não tinha conteúdo

Frutos são gerados com dores, com sacrifícios. Há pessoas quem vivem um evangelho raso, porque não pagam um preço. Há muitas pessoas que vivem um evangelho cheio de discursos, mas pobre de atitudes.

Quando uma árvore não dá frutos, ela não sofre, porque deixa de extrair água da terra, de extrair minerais, e não precisa de alimentos para alimentar o fruto.  Deus não procura aparência, mas essência e conteúdo.

Quando Samuel chegou à casa de Jessé para ungir o futuro rei de Israel, ele olhou para Davi e não enxergou potencial, mas o Senhor disse: “Não atentes para a sua aparência, nem para a sua altura, porque o rejeitei; porque o Senhor não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o Senhor, o coração.”.

Em terceiro lugar, esterilidade atrai maldição

Os discípulos se assustaram porque Jesus amaldiçoou a figueira! Mas, sinceramente, não tinha mais sentido ela continuar ocupando espaço na terra.

Em João 15.5, Ele disse: “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda!”.

Em Mateus 7.16, Jesus também afirmou: “Pelos frutos, vos conhecereis!”.

Que, a partir de hoje, você produza os frutos que o Senhor espera.

Em quarto lugar, precisamos ter uma fé inabalável

Se tivermos fé, faremos as mesmas obras que Jesus realizou e maiores ainda.  Jesus disse: “Tudo quanto pedirdes em oração, crendo, recebereis!”.

Chegou o tempo de abandonar a esterilidade. Tenha uma vida de frutos que alegram Jesus! Eles, com certeza, te habilitaram para coisas superiores.

domingo, 23 de dezembro de 2018

Jesus, o verdadeiro sentido do Natal


Isaías 9.1 a 7: “Mas para a terra que estava aflita não continuará a obscuridade. Deus, nos primeiros tempos, tornou desprezível a terra de Zebulom e a terra de Naftali; mas, nos últimos, tornará glorioso o caminho do mar, além do Jordão, Galiléia dos gentios.

O povo que andava em trevas viu grande luz, e aos que viviam na região da sombra da morte, resplandeceu-lhes a luz. Tens multiplicado este povo, a alegria lhe aumentaste; alegram-se eles diante de ti, como se alegram na ceifa e como exultam quando repartem os despojos. Porque tu quebraste o jugo que pesava sobre eles, a vara que lhes feria os ombros e o cetro do seu opressor, como no dia dos midianitas; porque toda bota com que anda o guerreiro no tumulto da batalha e toda veste revolvida em sangue serão queimadas, servirão de pasto ao fogo.

Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; para que se aumente o seu governo, e venha paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e o firmar mediante o juízo e a justiça, desde agora e para sempre. O zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto.”

No capítulo 9, Isaías – um dos maiores profetas messiânicos – fala sobre uma situação de obscuridade. Os habitantes da região da Galileia, além do Jordão, foram oprimidos pelos midianitas. Eles estavam em uma situação deplorável, de escassez e sem esperança.

Assim, muitas vezes, é o nosso estado, não físico, mas espiritual. Muitas vezes, nos encontramos em um estado de dor, de tristeza, de destruição e de instabilidade interior. Estado em que nos sentimos desprezados, assim como Jesus Cristo na cruz do Calvário, onde Ele foi humilhado e agredido.

Os moradores daquela região estavam passando por uma situação, humanamente, irreversível, mas uma palavra profética foi liberada: “Haverá solução!”.

Por isso, hoje, você receberá luz! Uma luz transformadora! Uma luz que vai brilhar na sua vida, na sua casa, no seu trabalho... Uma luz que dará fim às trevas.

O abandono não existirá mais, porque o Messias te agasalhará e te levará para um novo tempo.

O jugo opressor, o que tem te massacrado, o que tem te colocado em uma cama de depressão, as palavras que te desestabilizaram e a rejeição não farão mais parte da sua vida. Não passarão de meras lembranças. Existe uma palavra liberada: “A luz vai ofuscar estas trevas!”.

Isso significa que, neste Natal, Jesus Cristo quebrará da sua vida tudo o que te impedia de ir além e vai iluminar os seus caminhos.

Isaías anunciou: “Um menino nos nasceu, um filho se vos deu!”. É o menino Jesus! Aquele que, no Natal, traz um significado para nossas vidas maior do que presentes e ceias fartas! O Natal é o nascimento de Jesus Cristo dentro de nós, porque, em Mateus 28, Ele disse: “Eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos.”.

E o profeta messiânico continua: “E o Seu nome é Conselheiro!”. Ele vai te aconselhar e te conduzir ao caminho do amor e da vida!

“O nome d´Ele é Deus forte!”. É o Deus forte que está em 1 João 4.4: “...maior é aquele que está em vós do que aquele que está no mundo.”. É o Deus forte que está em Hebreus 13.8: “Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre.”. É o Deus forte que está em 2 Crônicas 32.8: “Com ele está o braço de carne, mas conosco, o Senhor, nosso Deus, para nos ajudar e para guerrear nossas guerras...”.

Ele é indestrutível, inabalável e imutável. É o nosso fundamento e a nossa sustentação. Aquele que n´Ele crê jamais será abalado.

“O nome d´Ele é Pai da Eternidade!”. O Natal é a esperança da salvação eterna. É saber que o morrer é ganho, e que o viver é Cristo. Natal é saber que Ele nasceu, morreu e, ao terceiro dia, ressuscitou. Hoje, o nome d´Ele está acima de todo o nome. Ele virá com poder e grande glória. Quando este dia chegar, todos os olhos verão e todas as línguas confessarão que Ele é o Senhor.

“Ele é o Príncipe da Paz!”. Ele tem para nós a paz que excede todo o entendimento. Ele tem paz em dias de angústia,  paz em dia de escassez, paz em dias de enfermidade, paz em dias de crise, paz em dias de guerra, paz em todo o tempo...

Este e todos os Natais são de Cristo! Que o aniversariante possa nascer e habitar dentro do seu coração.

Que a luz de Jesus Cristo brilhe na sua casa e te conduza em todos os seus caminhos!

Feliz Natal!

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

A restauração espiritual!


Salmos 51.1 a 14: “Compadece-te de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; e, segundo a multidão das tuas misericórdias, apaga as minhas transgressões. Lava-me completamente da minha iniquidade e purifica-me do meu pecado. Pois eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim.

Pequei contra ti, contra ti somente, e fiz o que é mal perante os teus olhos, de maneira que serás tido por justo no teu falar e puro no teu julgar. Eu nasci na iniquidade, e em pecado me concebeu minha mãe. Eis que te comprazes na verdade no íntimo e no recôndito me fazes conhecer a sabedoria.

Purifica-me com hissopo, e ficarei limpo; lava-me, e ficarei mais alvo que a neve. Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que exultem os ossos que esmagaste. Esconde o rosto dos meus pecados e apaga todas as minhas iniquidades. Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável.

Não me repulses da tua presença, nem me retires o teu Santo Espírito. Restitui-me a alegria da tua salvação e sustenta-me com um espírito voluntário. Então, ensinarei aos transgressores os teus caminhos, e os pecadores se converterão a ti. Livra-me dos crimes de sangue, ó Deus, Deus da minha salvação, e a minha língua exaltará a tua justiça.”

Davi havia cometido erros terríveis. Além de ter adulterado com Bate-Seba, ordenou o assassinato do general Urias.  

Ele pensou que sairia impune, mas foi assolado, a ponto de ficar em um estado pessoal e espiritual deplorável.

Salmos 102.9: “Por pão tenho comido cinza e misturado com lágrimas a minha bebida.”

Após ter perdido seu filho com Bate-Seba e a alegria de viver e se relacionar com Deus e ter sido alertado pelo profeta, ele clama por restauração.

2 Samuel 12.1 a 19: “O SENHOR enviou Natã a Davi. Chegando Natã a Davi, disse-lhe: Havia numa cidade dois homens, um rico e outro pobre.Tinha o rico ovelhas e gado em grande número; mas o pobre não tinha coisa nenhuma, senão uma cordeirinha que comprara e criara, e que em sua casa crescera, junto com seus filhos; comia do seu bocado e do seu copo bebia; dormia nos seus braços, e a tinha como filha.

Vindo um viajante ao homem rico, não quis este tomar das suas ovelhas e do gado para dar de comer ao viajante que viera a ele; mas tomou a cordeirinha do homem pobre e a preparou para o homem que lhe havia chegado. Então, o furor de Davi se acendeu sobremaneira contra aquele homem, e disse a Natã: Tão certo como vive o SENHOR, o homem que fez isso deve ser morto.

E pela cordeirinha restituirá quatro vezes, porque fez tal coisa e porque não se compadeceu. Então, disse Natã a Davi: Tu és o homem. Assim diz o SENHOR, Deus de Israel: Eu te ungi rei sobre Israel e eu te livrei das mãos de Saul; dei-te a casa de teu senhor e as mulheres de teu senhor em teus braços e também te dei a casa de Israel e de Judá; e, se isto fora pouco, eu teria acrescentado tais e tais coisas.

Por que, pois, desprezaste a palavra do SENHOR, fazendo o que era mal perante ele? A Urias, o heteu, feriste à espada; e a sua mulher tomaste por mulher, depois de o matar com a espada dos filhos de Amom. Agora, pois, não se apartará a espada jamais da tua casa, porquanto me desprezaste e tomaste a mulher de Urias, o heteu, para ser tua mulher.

Assim diz o SENHOR: Eis que da tua própria casa suscitarei o mal sobre ti, e tomarei tuas mulheres à tua própria vista, e as darei a teu próximo, o qual se deitará com elas, em plena luz deste sol. Porque tu o fizeste em oculto, mas eu farei isto perante todo o Israel e perante o sol. Então, disse Davi a Natã: Pequei contra o SENHOR. Disse Natã a Davi: Também o SENHOR te perdoou o teu pecado; não morrerás.

Mas, posto que com isto deste motivo a que blasfemassem os inimigos do SENHOR, também o filho que te nasceu morrerá. Então, Natã foi para sua casa. E o SENHOR feriu a criança que a mulher de Urias dera à luz a Davi; e a criança adoeceu gravemente. Buscou Davi a Deus pela criança; jejuou Davi e, vindo, passou a noite prostrado em terra. Então, os anciãos da sua casa se achegaram a ele, para o levantar da terra; porém ele não quis e não comeu com eles.

Ao sétimo dia, morreu a criança; e temiam os servos de Davi informá-lo de que a criança era morta, porque diziam: Eis que, estando a criança ainda viva, lhe falávamos, porém não dava ouvidos à nossa voz; como, pois, lhe diremos que a criança é morta? Porque mais se afligirá. Viu, porém, Davi que seus servos cochichavam uns com os outros e entendeu que a criança era morta, pelo que disse aos seus servos: É morta a criança? Eles responderam: Morreu.”

Davi se colocou de baixo de um terrível juízo por causa dos pecados que cometera, mas o Senhor tinha para ele um caminho de libertação e restauração.  

Precisamos ter consciência de que:

1- Cristo nos restaurou do domínio destruidor do pecado

Romanos 6.6: “... sabendo isto: que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos...”

Enquanto o poder corrosivo do pecado estiver em ação, estaremos distantes da restauração da cruz.

O sacrifício de Jesus transformou a destruição em uma grande obra! Em Cristo, não há situações irreversíveis!

2- Para sermos restaurados, precisamos assumir nossa posição espiritual

Zacarias 9.12: “Voltai à fortaleza, ó presos de esperança; também, hoje, vos anuncio que tudo vos restituirei em dobro.”

Em vez de ficarmos prostrados, precisamos voltar ao eixo!

Assim que soube da morte de seu filho, Davi tomou uma posição.

2 Samuel 12.21 a 24: “Disseram-lhe seus servos: Que é isto que fizeste? Pela criança viva jejuaste e choraste; porém, depois que ela morreu, te levantaste e comeste pão. Respondeu ele: Vivendo ainda a criança, jejuei e chorei, porque dizia: Quem sabe se o SENHOR se compadecerá de mim, e continuará viva a criança?

Porém, agora que é morta, por que jejuaria eu? Poderei eu fazê-la voltar? Eu irei a ela, porém ela não voltará para mim. Então, Davi veio a Bate-Seba, consolou-a e se deitou com ela; teve ela um filho a quem Davi deu o nome de Salomão; e o SENHOR o amou.”

3- Precisamos no abrir para viver um tempo de restauração em todas as áreas

Ageu 2.6 a 9: “Pois assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda uma vez, dentro em pouco, farei abalar o céu, a terra, o mar e a terra seca; farei abalar todas as nações, e as coisas preciosas de todas as nações virão, e encherei de glória esta casa, diz o SENHOR dos Exércitos. Minha é a prata, meu é o ouro, diz o SENHOR dos Exércitos. A glória desta última casa será maior do que a da primeira, diz o SENHOR dos Exércitos; e, neste lugar, darei a paz, diz o SENHOR dos Exércitos.”

O tempo da restauração é o tempo da ressurreição, é o tempo de viver os sonhos e é o tempo de receber e sentir o poder do perdão, que nos faz viver a glória da segunda casa!

1 Samuel 12.24: “Então, Davi veio a Bate-Seba, consolou-a e se deitou com ela; teve ela um filho a quem Davi deu o nome de Salomão; e o SENHOR o amou.”

1 Reis 4.30: “Era a sabedoria de Salomão maior do que a de todos os do Oriente e do que toda a sabedoria dos egípcios. Era mais sábio do que todos os homens, mais sábio do que Etã, ezraíta, e do que Hemã, Calcol e Darda, filhos de Maol; e correu a sua fama por todas as nações em redor. Compôs três mil provérbios, e foram os seus cânticos mil e cinco.

Discorreu sobre todas as plantas, desde o cedro que está no Líbano até ao hissopo que brota do muro; também falou dos animais e das aves, dos répteis e dos peixes. De todos os povos vinha gente a ouvir a sabedoria de Salomão, e também enviados de todos os reis da terra que tinham ouvido da sua sabedor.”

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Veja como liberar todo o seu potencial


Alcançar o sucesso profissional e em todas as áreas é o objetivo de todas as pessoas. Mas, diante de um marcado de trabalho tão concorrido, é inevitável se sentir incapaz de se sobressair.


Em uma de suas palestras, ministradas às segundas-feiras, durante o Prosperety Coaching, o Apóstolo Estevam Hernandes deu conselhos fundamentais para quem quer liberar todo o seu potencial, colocar em prática todo o seu conhecimento e, assim, maximizar sua performance profissional.

“Independente das circunstâncias ou de nossas origens, Deus deu um potencial para cada um de nós. Mas não podemos nos esquecer de que a presença d´Ele em nossas vidas é o que fará a diferença”, afirmou ele.

O líder da Igreja Renascer em Cristo usou como base o texto bíblico de Jeremias 1.4 a 10, que diz: “A mim me veio, pois, a palavra do SENHOR, dizendo: Antes que eu te formasse no ventre materno, eu te conheci, e, antes que saísses da madre, te consagrei, e te constituí profeta às nações. Então, lhe disse eu: ah! SENHOR Deus!

Eis que não sei falar, porque não passo de uma criança. Mas o SENHOR me disse: Não digas: Não passo de uma criança; porque a todos a quem eu te enviar irás; e tudo quanto eu te mandar falarás. Não temas diante deles, porque eu sou contigo para te livrar, diz o SENHOR. Depois, estendeu o SENHOR a mão, tocou-me na boca e o SENHOR me disse: Eis que ponho na tua boca as minhas palavras. Olha que hoje te constituo sobre as nações e sobre os reinos, para arrancares e derribares, para destruíres e arruinares e também para edificares e para plantares.”

Acompanhe, a seguir, os conselhos deixados pelo líder da Igreja Renascer:

1- Para liberarmos nosso potencial, precisamos nos enxergar capazes de vencer todos os desafios


Jeremias 1.7: “Mas o SENHOR me disse: Não digas: Não passo de uma criança; porque a todos a quem eu te enviar irás; e tudo quanto eu te mandar falarás.”

A situação pela qual você está passando e o cargo que você ocupa não definem quem você é! Enquanto você se enxergar pequeno e incapaz, sempre será um profissional limitado.

Provérbios 23.7: “Porque, como imagina em sua alma, assim ele é; ele te diz: Come e bebe; mas o seu coração não está contigo.”

2- Precisamos ir além das fronteiras, ou seja, não podemos nos contentar em estar na mesma posição que a maioria


Eclesiastes 9.9 e 10: “Goza a vida com a mulher que amas, todos os dias de tua vida fugaz, os quais Deus te deu debaixo do sol; porque esta é a tua porção nesta vida pelo trabalho com que te afadigaste debaixo do sol. Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque no além, para onde tu vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.”

Precisamos buscar fazer a diferença e não sermos mais um na multidão.

3- Precisamos aumentar nossos níveis de exigência, ou seja, sair da média


1 Coríntios 9.27: “Mas esmurro o meu corpo e o reduzo à escravidão, para que, tendo pregado a outros, não venha eu mesmo a ser desqualificado.”

Quem não se reinvente e se renova sempre ficará para traz!

Busque mudar de patamar e fazer o que nunca foi feito.

Serviço:
Prosperity Coaching
Data: às segundas-feira
Horário: 20 horas
Local: Todas as Igrejas Renascer em Cristo
Endereço da Sede Renascer Hall: Rua Dr. Almeida Lima, 1.290 – Mooca (São Paulo/SP)


Redação iGospel

domingo, 4 de novembro de 2018

O poder da aliança



Êxodo 32.1 a 6: “Mas, vendo o povo que Moisés tardava em descer do monte, acercou-se de Arão e lhe disse: Levanta-te, faze-nos deuses que vão adiante de nós; pois, quanto a este Moisés, o homem que nos tirou do Egito, não sabemos o que lhe terá sucedido. Disse-lhes Arão: Tirai as argolas de ouro das orelhas de vossas mulheres, vossos filhos e vossas filhas e trazei-mas.

Então, todo o povo tirou das orelhas as argolas e as trouxe a Arão. Este, recebendo-as das suas mãos, trabalhou o ouro com buril e fez dele um bezerro fundido. Então, disseram: São estes, ó Israel, os teus deuses, que te tiraram da terra do Egito. Arão, vendo isso, edificou um altar diante dele e, apregoando, disse: Amanhã, será festa ao SENHOR.

No dia seguinte, madrugaram, e ofereceram holocaustos, e trouxeram ofertas pacíficas; e o povo assentou-se para comer e beber e levantou-se para divertir-se.”

Deus é um Deus de aliança, sua fidelidade é absoluta mesmo quando o homem é infiel!

O primeiro a quebrar a aliança foi Satanás, ele quebrou a aliança e levou com ele 1/3 dos anjos.

A Bíblia nos fala de alguns tipos de aliança, que são:

1º) A aliança adâmica, aliança do Éden: o diabo provocou Eva e ela quebrou a aliança. Essa característica de infidelidade Satanás coloca nos homens;

2º) A aliança com Noé;

3º) A aliança com Abraão, a aliança abraâmica;

4º) A aliança com Moisés

5º) A aliança com Davi, a aliança davídica;

6º) A aliança com Cristo, a nova aliança.

As alianças foram firmadas para proteger aos homens. Mas mesmo o homem tendo cometido a loucura de quebrar essas alianças, Deus, por amor e infinitas misericórdias, permanece fiel. Deus não pode negar-se a si mesmo.

Você está debaixo da aliança de Cristo, que é inquebrável e imutável. O que é importante observar:

1- Não viver o mal do nosso tempo

2 Timóteo 3.1 a 7: “Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes.

Pois entre estes se encontram os que penetram sorrateiramente nas casas e conseguem cativar mulherinhas sobrecarregadas de pecados, conduzidas de várias paixões, que aprendem sempre e jamais podem chegar ao conhecimento da verdade.”

Infelizmente observamos isso dentro da própria igreja, uma característica que significa infidelidade. Os homens corrompem seus valores sendo infiéis. Não há vida espiritual se não forem fiéis. Seja fiel a Deus, à sua família, igreja, família.

2- Não se tornar participante da quebra de aliança

Números 16.31 e 32: “... aconteceu que, acabando ele de falar todas estas palavras, a terra debaixo deles se fendeu, abriu a sua boca e os tragou com as suas casas, como também todos os homens que pertenciam a Corá e todos os seus bens.”

Moisés estava guiando o povo e Deus falava face a face com ele. Os filhos de Levi, que eram sacerdotes, tinham uma aliança com Moisés, mas eles tinham quebrado a aliança no bezerro de ouro. Aqueles sacerdotes e levitas e se levantaram contra Moisés e Arão e duvidaram do plano de Deus, apesar de terem visto maravilhas no Egito e na caminhada de fuga pelo deserto.

Deus se irou com a infidelidade do povo, mas Moisés clamou por eles. Mas a terra engoliu todos os que quebraram a aliança. Não fique do lado de pessoas que quebram a aliança. O diabo trabalha tão fortemente para quebrar alianças que pessoas brincam e se esquecem de tudo que lhes foi feito e acham que Deus muda como o humor do ser humano.

Não rompa alianças por motivos humanos. Não se associe com quem rompe alianças porque o prejuízo é grande. As pessoas têm inveja daquilo que você é na presença de Deus, esteja na palavra de Romanos 8, nada pode nos separar do amor de Cristo. Jesus foi fiel até a morte.

Ano de Ezequias é ano de aliança, que traz o plano de Deus para nossas vidas.

2 Crônicas 31.4 a 10: “Trouxe os sacerdotes e os levitas, ajuntou-os na praça oriental e lhes disse: Ouvi-me, ó levitas! Santificai-vos, agora, e santificai a Casa do SENHOR, Deus de vossos pais; tirai do santuário a imundícia. Porque nossos pais prevaricaram e fizeram o que era mau perante o SENHOR, nosso Deus, e o deixaram; desviaram o seu rosto do tabernáculo do SENHOR e lhe voltaram as costas. Também fecharam as portas do pórtico, apagaram as lâmpadas, não queimaram incenso, nem ofereceram holocaustos nos santuários ao Deus de Israel.
Pelo que veio grande ira do SENHOR sobre Judá e Jerusalém, e os entregou ao terror, ao espanto e aos assobios, como vós o estais vendo com os próprios olhos. Porque eis que nossos pais caíram à espada, e, por isso, nossos filhos, nossas filhas e nossas mulheres estiveram em cativeiro. Agora, estou resolvido a fazer aliança com o SENHOR, Deus de Israel, para que se desvie de nós o ardor da sua ira.”

Ezequias conhecia as consequências da quebra da aliança: fome, destruição, derrota, miséria, sofrimento, templo fechado e famílias destruídas. Mas Ezequias não aceitou a hereditariedade, mas desprezou o mal de Acaz, seu pai, e fez a aliança que o tornaria próspero e vitorioso.

O que precisamos?

1- Viver o poder da aliança

Êxodo 34.10: “Então, disse: Eis que faço uma aliança; diante de todo o teu povo farei maravilhas que nunca se fizeram em toda a terra, nem entre nação alguma, de maneira que todo este povo, em cujo meio tu estás, veja a obra do SENHOR; porque coisa terrível é o que faço contigo.”

Deus fez uma aliança que iria gerar muitas maravilhas no meio do povo. Essa aliança foi confirmada em Jesus Cristo. Ezequias entendeu que essa era a maneira de transformar a vida do povo exercer o poder da aliança.

A igreja tem esse poder nos dias de hoje o poder da aliança em Jesus Cristo, o fiel e verdadeiro.

Jeremias 33.20 a 21: “Assim diz o SENHOR: Se puderdes invalidar a minha aliança com o dia e a minha aliança com a noite, de tal modo que não haja nem dia nem noite a seu tempo, poder-se-á também invalidar a minha aliança com Davi, meu servo, para que não tenha filho que reine no seu trono; como também com os levitas sacerdotes, meus ministros.”

Aconteça o que acontecer, Deus não vai quebrar a aliança.

2- Entrar na prosperidade da aliança

Êxodo 19.5 e 6: “Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então, sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos; porque toda a terra é minha; vós me sereis reino de sacerdotes e nação santa. São estas as palavras que falarás aos filhos de Israel.”

 Deus prometeu dar as bênçãos da terra para nós e nos fazer o seu tesouro. Essa aliança está desprezada porque não conhecemos a prosperidade que há na aliança, temos promessas superiores a essa como igreja (Hebreus 8.6).

3- A aliança de Ezequias

2 Crônicas 30.19 e 20: “... que dispôs o coração para buscar o SENHOR Deus, o Deus de seus pais, ainda que não segundo a purificação exigida pelo santuário. Ouviu o SENHOR a Ezequias e sarou a alma do povo.”

Você é livre pelo poder da aliança de Jesus Cristo.

Ezequias abriu as portas para um novo tempo, essa porta se chama Jesus Cristo

João 10.9: “Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem.”

 Isso nos dá três bênçãos:

- Independência;

- Família;

- Prosperidade.

2 Crônicas 31.10 e 11: “Então, o sumo sacerdote Azarias, da casa de Zadoque, lhe respondeu: Desde que se começou a trazer à Casa do SENHOR estas ofertas, temos comido e nos temos fartado delas, e ainda há sobra em abundância; porque o SENHOR abençoou ao seu povo, e esta grande quantidade é o que sobra. Então, ordenou Ezequias que se preparassem depósitos na Casa do SENHOR.”

Essa aliança abre as portas para a cura, para um grande avivamento espiritual. Esse é o poder da aliança. Estamos debaixo da aliança definitiva, não mais feita por uma condição humana, mas pelo sangue de Jesus Cristo.

1 Coríntios 11.25: “Por semelhante modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: Este cálice é a nova aliança no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim.”

Quem tem aliança vive um tempo novo! Receba esse poder da aliança, em nome de Jesus! O pode da aliança vai trazer sinais, prodígios e poderes miraculosos!

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Três palavras-chave para a manifestação do milagre


Lucas 7.1 a 10: “Tendo Jesus concluído todas as suas palavras dirigidas ao povo, entrou em Cafarnaum. E o servo de um centurião, a quem este muito estimava, estava doente, quase à morte. Tendo ouvido falar a respeito de Jesus, enviou-lhe alguns anciãos dos judeus, pedindo-lhe que viesse curar o seu servo. Estes, chegando-se a Jesus, com instância lhe suplicaram, dizendo: Ele é digno de que lhe faças isto; porque é amigo do nosso povo, e ele mesmo nos edificou a sinagoga.


Então, Jesus foi com eles. E, já perto da casa, o centurião enviou-lhe amigos para lhe dizer: Senhor, não te incomodes, porque não sou digno de que entres em minha casa. Por isso, eu mesmo não me julguei digno de ir ter contigo; porém manda com uma palavra, e o meu rapaz será curado.


Porque também eu sou homem sujeito à autoridade, e tenho soldados às minhas ordens, e digo a este: vai, e ele vai; e a outro: vem, e ele vem; e ao meu servo: faze isto, e ele o faz. Ouvidas estas palavras, admirou-se Jesus dele e, voltando-se para o povo que o acompanhava, disse: Afirmo-vos que nem mesmo em Israel achei fé como esta. E, voltando para casa os que foram enviados, encontraram curado o servo.”


É tremendo o poder ilimitado do Senhor Jesus. Aqui, neste texto, nós podemos destacar três palavras-chave: habilitação, humildade e fé.

Habilitação

Jesus voltou da Galileia para Cafarnaum, sua base ministerial. Naquela época, Israel estava debaixo do império romano. Cada região possuía um centurião, que comandava uma centúria – obviamente, composta por cem homens – e tinha autoridade absoluta.

Este centurião a quem a Bíblia se refere tinha um servo muito querido que estava à beira da morte. Para salvá-lo, ele, então, envia alguns anciãos, que suplicaram a Jesus: “Ele é digno de que lhe faças isto; porque é amigo do nosso povo, e ele mesmo nos edificou a sinagoga.”.

O que aquilo significava? Aquele servo tinha uma habilitação, ou seja, um memorial diante de Deus.

O ser humano, muitas vezes, se preocupa como os faraós, em construir pirâmides e fazer delas o seu túmulo. Mas o Senhor Jesus disse, em Mateus 6.19, que devemos ajuntar tesouros no céu, onde a traça, nem a ferrugem pode destruir.

Aquele homem, sem saber, estava se habilitando. Ele construiu uma sinagoga para que o nome do Senhor fosse glorificado. Ele tinha uma oferta que, assim como a de Abel, clamava diante do Senhor. Era a oferta de Hebreus 11.4: “Pela fé, Abel ofereceu a Deus mais excelente sacrifício do que Caim; pelo qual obteve testemunho de ser justo, tendo a aprovação de Deus quanto às suas ofertas. Por meio dela, também mesmo depois de morto, ainda fala.”.

Nós precisamos ter uma vida de entrega. Precisamos ter uma relação verdadeira com Deus. No dia mau, se você não tiver habilitação, certamente, será destruído.

O rei Ezequias é outro grande exemplo de habilitação. Depois de receber, da boca do profeta Isaías, a revelação de que iria morrer, ele clamou: “Senhor, eu abri as portas da tua casa. Eu limpei o templo. Eu fiz o que era reto diante do povo.”. Ele colocou sua vida diante de Deus, e aquela sentença foi quebrada.

Estes homens que a Bíblia cita plantaram no passado o milagre que iriam colher lá na frente.

1 Coríntios 15.58: “Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão.”

Humildade

1 Pedro 5.6: “Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte...”


Os prepotentes são dignos de dó. É digno de dó aquele que se vale de uma posição para subjugar os outros.

Aquele centurião era extremamente poderoso, e Jesus, por outro lado, era um homem simples, sem beleza e formosura. Só que ele sabia que Jesus era o Filho de Deus e que tinha poder para realizar aquele milagre. O centurião, que morava na melhor casa de Cafarnaum, se esvazia da sua posição e se humilha: “Não sou digno de que entres em minha casa. Por isso, eu mesmo não me julguei digno de ir ter contigo; porém manda com uma palavra, e o meu rapaz será curado.”.

Ele pediu para que Jesus dissesse somente uma palavra. Como eu creio nisso. Um simples gesto do nosso Deus pode mudar sua história. Mas, para que o milagre aconteça, precisamos deixar de ser prepotentes, ou seja, de achar que não precisamos de ninguém.



Hebreus 11.1: “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem.”


Aquele centurião, mesmo não sendo judeu, tinha muita fé. Jesus, inclusive, disse: “Afirmo-vos que nem mesmo em Israel achei fé como esta!”.

Sabe qual é a conclusão que eu chego? Há pessoas no mundo que têm mais fé que os filhos de Deus. Aquele homem não seguia Jesus, mas sabia que a solução estava n’Ele!

Você está enfermo? Sua solução está em Jesus! Você está solitário? Sua solução está em Jesus! Você está frustrado? Sua solução está em Jesus!

Aquele homem tinha plena convicção de que seu servo seria curado!

Salmo 107.20: “Enviou-lhes a sua palavra, e os sarou, e os livrou do que lhes era mortal.”

Jesus enviou a sua palavra e livrou aquele servo do que lhe era mortal. Jesus nem precisou entrar na casa do centurião, Ele nem precisou orar com imposição de mãos.

Hoje, eu creio que o Senhor tem uma palavra de cura para a sua vida!

Humilhe-se debaixo das onipotentes mãos do Senhor, tenha fé, e você viverá o milagre!

O mesmo Jesus Cristo que estava em Cafarnaum está aqui! Ele é o mesmo ontem, hoje, e será eternamente.

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Força e resistência diante das dificuldades!



2 Coríntios 11.24 a 27 e 12.7 a 20: “Cinco vezes recebi dos judeus uma quarentena de açoites menos um; fui três vezes fustigado com varas; uma vez, apedrejado; em naufrágio, três vezes; uma noite e um dia passei na voragem do mar; em jornadas, muitas vezes; em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos entre patrícios, em perigos entre gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre falsos irmãos; em trabalhos e fadigas, em vigílias, muitas vezes; em fome e sede, em jejuns, muitas vezes; em frio e nudez. 

 E, para que não me ensoberbecesse com a grandeza das revelações, foi-me posto um espinho na carne, mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de que não me exalte. Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim. Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. 

De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte.”

Quando nós refletimos sobre tudo o que o apóstolo Paulo passou, ficamos impressionados! Pelo evangélico, ele foi fustigado três vezes, recebeu 450 chibatadas, passou por perigos, passou frio e por tudo aquilo que nós acabamos de ler. 

Com base em tudo isso, eu te pergunto: Será que um homem normal aguentaria tudo isso, sem desistir? 

Será que é justo nós reclamarmos tanto da nossa vida? Será que é justo você ficar com esse mau humor? Será que é justo você simplesmente se isolar, porque está passando por dificuldades? 

Você já parou para pensar que estes hábitos e sentimentos são armadilhas do inimigo para comprometer o seu futuro? 

Paulo nos mostrou a força e a capacidade que um servo de Deus pode ter diante das dificuldades. 

Ele fez de João 16.33 a sua verdade. Sabe o que está escrito? Que, no mundo, teremos aflições, mas devemos ter bom ânimo, porque Jesus venceu o mundo! 

Em Tiago 4.8, está escrito: “Chegai-vos a Deus, e Ele se achegará a vós. Resista ao diabo, e ele fugirá de vós.”. Ou seja, o nosso poder de resistência nos torna militantes e verdadeiros guerreiros. 

Na passagem que lemos no começo do estudo, há um segredo espiritual. Paulo sabia que estava vivendo tudo o que Deus havia de terminado. Ele tinha tanta segurança disso, a ponto de dizer: “Eu sinto prazer nas aflições, nas angustia, nas lutas e nas perseguições”. 

Talvez, ao ler isso, você esteja pensando que Paulo era um masoquista, um home que gostava de sofrer. 

Na verdade, Paulo não disse que, carnalmente, ele estava gostando de passar por tudo aquilo. O prazer dele era espiritual. Que prazer é esse? É de ter a liberdade de gritar aos quatro ventos: “Eu sei que estou sofrendo por amor a Cristo. Mas também sei que a minha leve e momentânea tribulação produz um peso de glória!”. 

Muitas vezes, somos roubados, porque temos uma visão limitada. Não enxergamos nada além da situação pela qual estamos passando e deixamos de projetar o futuro. Tenha consciência de que o preço que foi pago hoje se transformará em grandes livramentos no futuro!

Debaixo desta palavra, eu quero deixar três conselhos: 

Primeiro conselho: Não desanime diante das adversidades. Deus está trabalhando na sua vida! 

O pior que pode acontecer na sua vida é você retroceder. Paulo foi perseguido, foi traído por falsos irmãos, passou por humilhações... Mas nunca se deixou desaminar, foi perseverante. 

Segundo conselho: Tenha consciência de que a graça do Senhor te basta! Desta forma, os seus valores serão ajustados. 

Muitas pessoas acham que a felicidade está em um carro novo, em roupas novas, em uma viagem, na casa própria...  As conquistas materiais são importantes, mas elas não podem te dar felicidade plena, só uma alegria momentânea. 

A verdadeira felicidade está no nosso interior. Ela brota de dentro para fora! Temos que buscar forças para nos alegrarmos com aquilo que já conquistamos. Essa alegria vem da graça, conforme está escrito em Efésios 2.8: “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus.”.                                                                                                           
Graça é ter a certeza de que você é salvo, é saber que o Espirito Santo controla sua vida, é saber que você é filho de Deus e é ter consciência de que Deus está no controle de tudo. 

A graça te renova, te restaura, te dá esperanças e perspectivas para o futuro. A graça é o favor imerecido de Deus e a plenitude daquilo que o pai do Filho Pródigo disse ao filho mais velho: “Eu sou seu pai. Tudo o que é meu é seu!”. 

Nós temos, através da graça, tudo aquilo que nosso Pai celestial possui. 

Terceiro conselho: Tenha certeza de que, no meio da luta, suas forças serão renovadas .

Paulo disse: “Quando penso que sou fraco, sou forte!”. Como isso é possível? Quando pensamos no conceito de força carnal, é pouco provável. 

O conceito de força carnal é ser uma pessoa insensível, bruta, inflexível, arrogante ou até cheia de músculos. Mas a verdadeira força é aquela que recebemos no espírito; não é questão de aparência, é questão de essência. É a força que te mantém inabalável fisicamente, emocionalmente e espiritualmente, ou seja, nada pode te abater! 

Você pode até pensar que está perdendo as forças, mas, assim como Paulo, resistira até o fim! 

Lembre-se, você pode todas coisas naquele que te fortalece!

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

O que fazer nos momentos de confusão?


2 Coríntios 2.4 a 11: “É ele que nos conforta em toda a nossa tribulação, para podermos consolar os que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus. Porque, assim como os sofrimentos de Cristo se manifestam em grande medida a nosso favor, assim também a nossa consolação transborda por meio de Cristo. Mas, se somos atribulados, é para o vosso conforto e salvação; se somos confortados, é também para o vosso conforto, o qual se torna eficaz, suportando vós com paciência os mesmos sofrimentos que nós também padecemos.

A nossa esperança a respeito de vós está firme, sabendo que, como sois participantes dos sofrimentos, assim o sereis da consolação. Porque não queremos, irmãos, que ignoreis a natureza da tribulação que nos sobreveio na Ásia, porquanto foi acima das nossas forças, a ponto de desesperarmos até da própria vida. Contudo, já em nós mesmos, tivemos a sentença de morte, para que não confiemos em nós, e sim no Deus que ressuscita os mortos; o qual nos livrou e livrará de tão grande morte; em quem temos esperado que ainda continuará a livrar-nos, ajudando-nos também vós, com as vossas orações a nosso favor, para que, por muitos, sejam dadas graças a nosso respeito, pelo benefício que nos foi concedido por meio de muitos.”

Nesta passagem, o apóstolo Paulo relata algumas situações de desentendimento que estavam acontecendo na igreja de Corinto.

Ele fala:

Em primeiro lugar, sobre escrever em meio aos sofrimentos

Ele estava sendo perseguindo e era constantemente afrontado.

Quando passamos por situações difíceis, Satanás usa pessoas para colocar o dedo na ferida!

Como eu resisto? Quando eu tenho em mim o poder restaurador do Espirito Santo!

Em segundo lugar, sobre a importância do perdão

O perdão é uma liberação espiritual. A origem do perdão é o amor. O perdão faz com que você reconheça o erro que você cometeu e faz com que você deseje o bem para a pessoa que te fez mal.

Precisamos limpar os nossos corações das mágoas, das tristezas e do ódio. Precisamos vencer as imaturidades!

Em terceiro lugar, sobre os desígnios de Satanás, deixando claro que ele não pode ter vantagem sobre nós

Quando eu ignoro os desígnios de Satanás, me transformo em um “alienado na fé”. Precisamos entender que nossa luta não é contra a carne, mas contra principados, potestades e dominadores!

Não deixe Satanás obter vantagem sobre seu casamento, sobre sua casa, sobre sua vida profissional e sobre seu ministério.

Romanos 16.20: “E o Deus da paz, em breve, esmagará debaixo dos vossos pés a Satanás. A graça de nosso Senhor Jesus seja convosco.”

Eu quero finalizar a Palavra do Dia de hoje, deixando alguns conselhos:

Procure a pessoa que te magoou e reconcilie-se com ela!

Se você está afastado dos caminhos do Senhor, volte!

A coisa mais maravilhosa em Cristo é que Ele sempre nos perdoa e nos aceita de volta!