segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Como destruir crenças limitantes e avançar?



2 Coríntios 10.4 e 5: “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo...”

Esses dois versículos são o suficiente para você mudar radicalmente suas percepções e perspectivas.

Nesta passagem, o apóstolo Paulo nos alerta sobre ações que são fruto de crenças limitantes:

Fortalezas: barreiras emocionais intransponíveis.

Sofismas: mentiras, propositalmente maquiadas por argumentos verdadeiros, para que possam parecer real.

Altivez: arrogância, intolerância e soberba.

A mais comum são as manipulações – sofismas –, que se manifestam por meio de palavras, que, muitas vezes, escondem as verdadeiras motivações de quem as professa.

Quando não temos discernimento, acabamos incorporando aquelas informações manipuladas que recebemos e transformando-as em sentimentos tóxicos.

Muitas vezes, sem perceber, deixamos estes sentimentos determinar nossos comportamentos e, consequentemente, nossa identidade! Consequentemente, tornamo-nos escravos. Mas, hoje, o Senhor quer te libertar de todo o cativeiro emocional, espiritual e mental, para que você possa avançar e ser bem-sucedido em todos os seus caminhos.

Para vivermos o plano que Deus tem para nossa vida, precisamos quebrar todas as crenças limitantes e fundamentar nossas vidas em crenças libertadoras.

Gálatas 5.1: “Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão.”

O que são crenças limites? Crenças são convicções, ou seja, é tudo o que assumimos como verdade! É o que determina quantas milhas iremos percorrer... É o que, muitas vezes, também nos leva à autosabotagem!

Partindo deste principio, crenças limitantes nos levam ao negativismo. São crenças que anulam motivações, possibilidades e capacidades.  Em vez de avançar, elas te levam à paralização e, consequentemente, ao retrocesso, porque tudo está em movimento...

Como Paulo nos ensina, os sofismas e as manipulações criam fortalezas mentais, despertando em nós sentimentos destrutivos. 

Mas, afinal, como vencer essas crenças limitantes?


1- Discernindo e driblando as influências externas que podem te tirar do foco

Mateus 16.21 a 23: Desde esse tempo, começou Jesus Cristo a mostrar a seus discípulos que lhe era necessário seguir para Jerusalém e sofrer muitas coisas dos anciãos, dos principais sacerdotes e dos escribas, ser morto e ressuscitado no terceiro dia. E Pedro, chamando-o à parte, começou a reprová-lo, dizendo: Tem compaixão de ti, Senhor; isso de modo algum te acontecerá. Mas Jesus, voltando-se, disse a Pedro: Arreda, Satanás! Tu és para mim pedra de tropeço, porque não cogitas das coisas de Deus, e sim das dos homens.”

Pedro estava querendo influenciar Jesus com um discurso de preservação. As intenções dele eram boas. Mas Jesus deixou claro que nada podia tirá-lo da missão que Deus havia designado para Ele!

Muitas vezes, para não sermos influenciados pelos ambientes e pelas pessoas, precisamos ser radicais, assim como Jesus foi com Pedro.

Muitas vezes, sem perceber acabamos assumindo as características de pessoas que convivem conosco. Em vez de influenciável, seja influenciador!

Não permita que as notícias ruins, a crise econômica e as ameaças afetem sua produtividade.

Lembre-se de que o Senhor é contigo! Em vez de alimentar seus medos, alimente sua fé! Ela é a força interior que você precisa para romper todas as barreiras!

2 Crônicas 32.7 e 8: “Esforçai-vos, e tende bom ânimo; não temais, nem vos espanteis, por causa do rei da Assíria, nem por causa de toda a multidão que está com ele, porque há um maior conosco do que com ele. Com ele está o braço de carne, mas conosco o Senhor nosso Deus, para nos ajudar, e para guerrear por nós. E o povo descansou nas palavras de Ezequias, rei de Judá.”

2- Andando de acordo com o que você já alcançou e rompendo seus limites


Filipenses 3.13 e 16: “Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão. Todavia, andemos de acordo com o que já alcançamos.”

Elimine o conceito de que você nunca poderá alcançar determinado patamar novamente.  Em vez disso, tenha consciência de que você poder ir além!

Nada será como antes, mas quem disse que não pode ser melhor? Os dias ruins nos mostram que somos capazes de superar tudo, e os bons nos dão a esperança de que podemos viver melhores ainda!

Quem disse que o seu futuro não pode ser melhor do que o seu passado?

Desafie-se, saia do lugar comum e da zona de conforto! Busque ser o seu melhor a cada dia!

Josué 1.1 a 6: “E sucedeu depois da morte de Moisés, servo do SENHOR, que o SENHOR falou a Josué, filho de Num, servo de Moisés, dizendo: Moisés, meu servo, é morto; levanta-te, pois, agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, à terra que eu dou aos filhos de Israel. Todo o lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu disse a Moisés.

Desde o deserto e do Líbano, até ao grande rio, o rio Eufrates, toda a terra dos heteus, e até o grande mar para o poente do sol, será o vosso termo. Ninguém te poderá resistir, todos os dias da tua vida; como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei nem te desampararei. Esforça-te, e tem bom ânimo; porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a seus pais lhes daria.”

Filipenses 4.13: “Tudo posso naquele que me fortalece!”.

Efésios 3.20: “Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós...”

3- Enxergue-se como Deus te enxerga!


Juízes 6.12 a 13: “Então, o Anjo do SENHOR lhe apareceu e lhe disse: O SENHOR é contigo, homem valente. Respondeu-lhe Gideão: Ai, senhor meu! Se o SENHOR é conosco, por que nos sobreveio tudo isto? E que é feito de todas as suas maravilhas que nossos pais nos contaram, dizendo: Não nos fez o SENHOR subir do Egito? Porém, agora, o SENHOR nos desamparou e nos entregou nas mãos dos midianitas.”

Jeremias 29.11: “Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais.”

Mude sua disposição interior! Em vez de se entregar, reaja contra o que veio para te destruir!

4- Lembrando-se de que nossas palavras têm poder!


Provérbios 18.21: “A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto.”

Em vez de vencer suas crenças limitantes, você as reforça com suas palavras!

Em vez de pontes, por meio de nossas palavras, construímos barreiras intransponíveis!

Lembre-se de que quem tem boas palavras transforma qualquer ambiente.

Salmo 84.5 e 6: “Bem-aventurado o homem cuja força está em ti, em cujo coração se encontram os caminhos aplanados, o qual, passando pelo vale árido, faz dele um manancial; de bênçãos o cobre a primeira chuva.”

Provérbios 15.1: “A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira.”

5- Em vez de lutas, enxergue oportunidades


Deuteronômio 30.19: “Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência...”

Foi assim que Davi derrubou Golias!

Serviço:
Prosperity Coaching
Data: às segundas-feiras
Horário: 20 horas
Local: Todas as Igrejas Renascer em Cristo
Endereço da sede internacional: Rua Dr. Almeida Lima, 1.290 – Mooca

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

O que nos espera?



1 Tessalonicenses 4.13 a 18 e 5.1 a 3: “Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não têm esperança. 

Pois, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também Deus, mediante Jesus, trará, em sua companhia, os que dormem. 

Ora, ainda vos declaramos, por palavra do Senhor, isto: nós, os vivos, os que ficarmos até à vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que dormem. 

Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor. Consolai-vos, pois, uns aos outros com estas palavras. 

Irmãos, relativamente aos tempos e às épocas, não há necessidade de que eu vos escreva; pois vós mesmos estais inteirados com precisão de que o Dia do Senhor vem como ladrão de noite. Quando andarem dizendo: Paz e segurança, eis que lhes sobrevirá repentina destruição, como vêm as dores de parto à que está para dar à luz; e de nenhum modo escaparão.”
                                                                     
A preocupação que as pessoas têm com a volta de Jesus e com o destino dos seus amados que morreram não é de hoje. 

O Apóstolo Paulo, atendendo a uma expectativa ansiosa dos tessalonicenses, que discutiam intensamente sobre o arrebatamento de Cristo, deixou um alerta e uma sabedoria profunda do Espírito Santo! A sabedoria que nos traz consolo, que nos traz paz e a certeza de que, na volta do Senhor, haverá um grande e poderoso mover de ressurreição. Por isso, nós precisamos: 

Em primeiro lugar, ter em nós Romanos 8.11: “Se habita em vós o Espírito daquele que ressuscitou a Jesus dentre os mortos, esse mesmo que ressuscitou a Cristo Jesus dentre os mortos vivificará também o vosso corpo mortal, por meio do seu Espírito, que em vós habita.”

Se eu não convivo com a ressurreição, eu não posso experimentar das misericórdias do Senhor que se renovam a cada manhã. Para aqueles que não têm a ressurreição e que não têm esperança, a morte é definitiva, é o fim da linha! 

Por isso que, em 1 Coríntios 15.55 a 57, Paulo diz: “Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão? O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. Graças a Deus, que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo.”

Então, este poder de vida que está em nós é o poder que nos ressuscitará, se estivermos mortos na volta de Cristo! 

Se nós não estivermos mortos, nós, em primeiro lugar, veremos os mortos ressuscitando e, em um segundo momento, seremos arrebatados! Portanto, devemos ter em nós a vida de Cristo, a qual Ele no concedeu em João 10.10: “O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância.”

Em segundo lugar, vigiar e orar! 

Nós temos que orar e vigiar constantemente! A grande estratégia do diabo é levar as pessoas a não se ligarem na volta de Cristo! Isso nos torna inconsequentes. Muitos pensam: “Ah! Jesus não voltou até agora, tenho certeza de que só meus bisnetos terão essa experiência!”... “Já passaram tantas décadas e tantos séculos, e nem sinal da volta de Cristo!”. 

Eu não sei se Ele vai voltar hoje ou daqui mil anos. Eu sei que vou fazer de tudo para estar pronto! 

Precisamos ficar espertos, porque nosso adversário quer nos levar a viver como nos dias de Moisés – quando o povo se embriagava, fazia orgias, idolatrava outros deuses, murmurava contra Deus e se rebelava contra os enviados do Senhor. O povo praticava malignidades como se nada fosse acontecer! Este é, justamente, o estado espiritual de inconsciência quanto à volta de Jesus! Isso é a letargia que nos leva à morte espiritual! É como se Deus nem existisse! 

Aquele que não deixou morrer a sua natureza carnal, ou seja, está contaminado pelo mundo e impregnado pela sujeira de satanás, despreza a volta do Senhor Jesus. Mas Paulo alerta: “Ele virá como o ladrão à noite!”. 

Em Colossenses 3.1 a 6, Paulo também deixa um alerta: Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus.  Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então, vós também sereis manifestados com ele, em glória. Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria; por estas coisas é que vem a ira de Deus [sobre os filhos da desobediência].”

Jesus virá como a mulher que está prestes a dar à luz, ou seja, é algo incontrolável. Quando a mãe está para dar à luz, a bolsa estoura, e nada pode impedir o nascimento daquele bebê! Assim será a volta de Cristo! Será no abrir e fechar de olhos! Então, precisamos estar preparados! 

Estar preparado significa estar em santidade, em aliança, plenos de oração e plenos do Espírito Santo! É saber que, quando nós menos esperarmos, o Senhor voltará com poder e grande glória! 

Em terceiro lugar, não despreze essa verdade 

Paulo fala: “Eu não quero que vocês sejam ignorantes quando a isso! Eu não quero que vocês desprezem essa verdade, mas eu quero que sejam cheios do Espirito Santo. No momento em que as pessoas estiverem falando sobre paz, virá uma repentina destruição.”. 

Eu estava meditando nessa palavra e eu quero dividir algo muito precioso com você! Nós temos muitos exemplos de destruição na Bíblia, mas eu vou repartir um que me chamou a atenção. 

No livro de Juízes, a queda da muralha de Jericó foi algo inesperado!  Ela caiu pelo brado, pelo grito e por uma intervenção divina. 

A única coisa que não foi destruída foi a casa de Raabe, que estava coberta por um símbolo profético – o sangue do Cordeiro. Isso significa que o sangue do Cordeiro, que é o sangue de Cristo, nos protege da destruição, desde que nós o coloquemos sobre nossas vidas! 

Assim como Paulo disse, nós veremos uma repentina destruição! Satanás sabe disso! Você acha mesmo que ele está de braços cruzados?  Não! Ele tenta nos roubar da presença do Senhor. Ele quer te tirar do seu ministério, te tirar da igreja e te impedir de ter uma vida espiritual para que, quando vier essa repentina destruição, você não esteja com a marca do sangue do Cordeiro. O objetivo dele é te destruir e roubar de você a salvação eterna. 

Então, querido, enquanto é dia, conecte-se com a luz! Enquanto houver pregação, alimente-se da Palavra de Deus! Enquanto houver Espírito Santo, seja cheio dele! Enquanto houver esperança, volte para os caminhos do Senhor! 

Não seja mais roubado! Se você tem vivido uma vida morna, deixe o Espírito Santo queimar no seu interior! Se você tem vivido uma vida de prostituição, o Senhor quer que você volte para a casa d´Ele! Volte! Não perca mais tempo! Não interessa se você se magoou com homens, a sua salvação não vem deles, mas de Jesus! Por Ele, vale a pena passar por cima de qualquer sentimento! 

Querido, quanto mais se aproxima a volta de Cristo, mais o mundo fica podre, mais o mundo fica destruído, mais nós vemos noticias barbarizantes, porque o homem vai se degradando. Nós temos visto por ai uma verdadeira sodomia! Estamos vivendo dias difíceis! 

Então, prepare-se, porque Ele virá! E, quando Ele vier, que nós sejamos, pelas Suas misericórdias, arrebatados, e, com base na visão de João no Apocalipse, nós sejamos a multidão daqueles que lavaram suas vestiduras no sangue do cordeiro e que, para sempre, adorarão ao Senhor! 

Este é o seu tempo! É o tempo de estarmos atentos, porque, quando Jesus voltar, todo o olho verá e toda a língua confessará que Ele é o Senhor!

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Viver na dependência de Deus


Lucas 21.1 a 4: “Estando Jesus a observar, viu os ricos lançarem suas ofertas no gazofilácio. Viu também certa viúva pobre lançar ali duas pequenas moedas; e disse: Verdadeiramente, vos digo que esta viúva pobre deu mais do que todos. Porque todos estes deram como oferta daquilo que lhes sobrava; esta, porém, da sua pobreza deu tudo o que possuía, todo o seu sustento.”

O Senhor Jesus nos dá uma tremenda lição. Muitas pessoas estão com a vida amarrada por causa de suas escalas de prioridades.

Mateus 6.21: “Porque, onde estiver o teu tesouro, aí também estará o teu coração”.

Onde está o seu coração? Você tem servido a Deus com integridade? Você ama Deus sobre todas as coisas? A sua relação com Deus está acima de tudo? Se não estiver, o seu coração, certamente, está corrompido.

Em Jeremias 17, está escrito que o nosso coração é desesperadamente corrupto, ou seja, ele pode, sim, nos levar a inverter nossa escala de prioridades.

Colocar algo ou alguém acima de Deus é sinal de idolatria. Há pessoas, situações e coisas que, sem perceber, você tem colocado no lugar do único que é digno de toda honra, glória e louvor.

Talvez, você esteja idolatrando sua casa, seus filhos, seu emprego, ou até mesmo uma enfermidade, porque você tem vivido em função dela. É ela quem determina seu humor e sua rotina. Talvez, você esteja idolatrando um relacionamento. Você, de repente, deixou os amigos, a família e o ministério de lado.

Em Mateus 6.33, Jesus disse: Buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.”. Uma das leis deixada pelo Senhor foi “não terás outros deuses além de mim.”.

Está na hora de você rever sua escala de prioridades. Está na hora de você, verdadeiramente, entregar seus caminhos ao Senhor, confiar n’Ele, porque o mais Ele fará.

Naquele momento de entrega de ofertas, Jesus viu os ricos entregando esmolas e não deu muita importância porque, simplesmente, era um ato religioso. Um ato religioso, sem amor e sem um propósito não diz nada diante de Deus. Mas, na sequência, chega aquela viúva pobre e entrega duas moedinhas. 

Com certeza, em comparação às outras ofertas, aquele valor era baixo, mas Jesus Cristo não olha o valor que nós entregamos, mas o nosso coração. Ela entregou tudo o que tinha! Se o Bill Gates, por exemplo, entregasse tudo o que tem, ou seja, bilhões e bilhões, proporcionalmente, seria a mesma oferta que a aquela viúva entregou. Tudo é tudo, não importa se a pessoa possui muito ou pouco.  

Aquela mulher era desprendida, era liberal. Ela não estava preocupada com o dia de amanhã, mas em agradar a Deus.

Você tem entregado tudo ao Senhor? Ou você tem agido como aquele mancebo de “qualidade”, que não quis abrir mão de suas riquezas para seguir Jesus?

Aquela viúva tinha em seu coração a verdade de Gálatas 5.1: “Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão.”.

Abrir mão de tudo o que gostamos e da segurança humana é sinal de muita fé.

Hebreus 10.38: “Mas o justo viverá pela fé...”

Hebreus 11.6: “Sem fé, é impossível agradar a Deus...”

Aquela viúva entregou uma oferta similar à oferta de Ester. Ester arriscou sua própria vida: “Se perecer, pereci!”. A fé delas estava acima de tudo, porque elas sabiam que estavam em um plano superior.

Nós precisamos colocar nosso coração no lugar certo. Precisamos exercitar mais a fé que pregamos e a verdade que acreditamos!

Sabe qual foi o fim daquela viúva? Dias de suprimento, dias de viver o que aquelas duas moedinhas jamais proporcionariam a ela. Precisamos ter consciência de que sempre, sempre, sempre o fruto será maior que a semente!

Aquela mulher aprendeu a viver na dependência de Deus e a viver a verdadeira liberdade no espírito.

 João 8.38: “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.”

Tenha convicção de que o Senhor jamais de abandonará ou te desamparará. Nele, o seu trabalho não é vão. Que a atitude desta viúva seja um grande exemplo para a sua vida. 

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Deus está no controle!


Atos 23.11 a 25: “Na noite seguinte, o Senhor, pondo-se ao lado dele, disse: Coragem! Pois do modo por que deste testemunho a meu respeito em Jerusalém, assim importa que também o faças em Roma. Quando amanheceu, os judeus se reuniram e, sob anátema, juraram que não haviam de comer, nem beber, enquanto não matassem Paulo. Eram mais de quarenta os que entraram nesta conspirata.



Estes, indo ter com os principais sacerdotes e os anciãos, disseram: Juramos, sob pena de anátema, não comer coisa alguma, enquanto não matarmos Paulo. Agora, pois, notificai ao comandante, juntamente com o Sinédrio, que vo-lo apresente como se estivésseis para investigar mais acuradamente a sua causa; e nós, antes que ele chegue, estaremos prontos para assassiná-lo. Mas o filho da irmã de Paulo, tendo ouvido a trama, foi, entrou na fortaleza e de tudo avisou a Paulo.


Então, este, chamando um dos centuriões, disse: Leva este rapaz ao comandante, porque tem alguma coisa a comunicar-lhe. Tomando-o, pois, levou-o ao comandante, dizendo: O preso Paulo, chamando-me, pediu-me que trouxesse à tua presença este rapaz, pois tem algo que dizer-te. Tomou-o pela mão o comandante e, pondo-se à parte, perguntou-lhe: Que tens a comunicar-me? Respondeu ele: Os judeus decidiram rogar-te que, amanhã, apresentes Paulo ao Sinédrio, como se houvesse de inquirir mais acuradamente a seu respeito.


Tu, pois, não te deixes persuadir, porque mais de quarenta entre eles estão pactuados entre si, sob anátema, de não comer, nem beber, enquanto não o matarem; e, agora, estão prontos, esperando a tua promessa. Então, o comandante despediu o rapaz, recomendando-lhe que a ninguém dissesse ter-lhe trazido estas informações. Chamando dois centuriões, ordenou: Tende de prontidão, desde a hora terceira da noite, duzentos soldados, setenta de cavalaria e duzentos lanceiros para irem até Cesareia; preparai também animais para fazer Paulo montar e ir com segurança ao governador Félix. E o comandante escreveu uma carta nestes termos...”.

Nesta passagem, nós vemos que, por meio de uma denúncia falsa, Paulo foi preso em Cesareia de Filipe, onde os fariseus e os religiosos, que não suportavam a pregação da doutrina de Cristo, armaram uma emboscada contra ele.

Paulo, até então, achava que seria somente investigado por aquele centurião, mas, na verdade, ele seria assassinado. Este era o plano do inimigo, mas os planos do Senhor são soberanos e superiores.

Muitas vezes, passamos por situações de calamidade, mas nunca podemos nos esquecer de que Deus sempre tem um caminho para nós. No Salmo 139.16, o salmista fala que todos os nossos dias foram escritos e determinados pelo Senhor, quando ainda éramos uma substância informe no ventre de nossas mães. Antes da nossa existência, Ele já estava no controle de nossas vidas!

Deus tinha uma jornada para Paulo, e o inimigo queria fazer de tudo para paralisá-lo. O plano que o Senhor tem para nós só se cumpre quando temos condições espirituais adequadas, ou seja, quando, a exemplo de Paulo, entregamos nossas vidas para Cristo.

A mensagem que eu tenho pra você hoje é: A despeito das dificuldades, das evidências e das tramas do inimigo, o Senhor tem um poderoso livramento!

Em 2 Samuel 7.12, está escrito: “... e chamou-lhe Ebenézer; e disse: Até aqui, nos ajudou o Senhor!”. Sabe o que quer dizer Ebenézer? Pedra de escape! Deus tem um escape para você.

Aqueles fariseus não sabiam, mas Deus estava no controle daquela situação e revelou tudo a Paulo. O sobrinho dele ouviu toda a trama e denunciou os responsáveis. O que é isso? É o cumprimento da palavra de Lucas 12.2: “Nada há encoberto que não venha a ser revelado; e oculto que não venha a ser conhecido.”.

Todos os planos e armadilhas do inimigo serão revelados a você. A arma que inimigo preparou para te aniquilar será exposta à vergonha, porque o livramento é mais forte que as ameaças. Há um escape do Senhor ordenado para a sua vida! Creia no que está escrito em Isaías 57.17: “Nenhuma arma contra ti prosperará...”.

Armaram conta o seu casamento? Armaram contra sua vida profissional? Armaram contra sua família? Guarde o seu coração, porque o Senhor é o seu juiz!

Paulo viveu um grande livramento, e este livramento pertence à Igreja de Cristo, ou seja, pertence a você também!

Paulo estava prestes a cair em um plano maquiavélico, mas Ele não estava sozinho! Você não está sozinho nesta batalha. Não se preocupe! Pratique o Salmo 37.5: “Entrega o teu caminho ao SENHOR, confia nele, e o mais ele fará!”. Continue firme, em oração. Não deixe que a ansiedade te domine.

O Senhor disse a Paulo: “Você está sendo perseguido e ameaçado, mas você vai para Roma! Os planos que Eu tenho vão se cumprir na sua vida!”.

Isso é tão profundo e verdadeiro! Em Deus, não há sobra de dúvida e variação. Nele, está concentrado o poder absoluto de todas as coisas.

Creia, porque, em Jeremias 29.11, está escrito: “Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais.”.

Creia, porque, em Isaías 55.9, está escrito: “Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos.”.

Não entregue os pontos! Deus tem para você saídas, livramentos e planos superiores!

terça-feira, 18 de setembro de 2018

Como ter vitórias no campo de batalha


1 Samuel 4.1 a 22: "Veio a palavra de Samuel a todo o Israel. Israel saiu à peleja contra os filisteus e se acampou junto a Ebenézer; e os filisteus se acamparam junto a Afeca. Dispuseram-se os filisteus em ordem de batalha, para sair de encontro a Israel; e, travada a peleja, Israel foi derrotado pelos filisteus; e estes mataram, no campo aberto, cerca de quatro mil homens. 

Voltando o povo ao arraial, disseram os anciãos de Israel: Por que nos feriu o SENHOR, hoje, diante dos filisteus? Tragamos de Siló a arca da Aliança do SENHOR, para que venha no meio de nós e nos livre das mãos de nossos inimigos. Mandou, pois, o povo trazer de Siló a arca do SENHOR dos Exércitos, entronizado entre os querubins; os dois filhos de Eli, Hofni e Finéias, estavam ali com a arca da Aliança de Deus.

Sucedeu que, vindo a arca da Aliança do SENHOR ao arraial, rompeu todo o Israel em grandes brados, e ressoou a terra. Ouvindo os filisteus a voz do júbilo, disseram: Que voz de grande júbilo é esta no arraial dos hebreus? Então, souberam que a arca do SENHOR era vinda ao arraial. E se atemorizaram os filisteus e disseram: Os deuses vieram ao arraial. E diziam mais: Ai de nós! Que tal jamais sucedeu antes. Ai de nós! Quem nos livrará das mãos destes grandiosos deuses? São os deuses que feriram aos egípcios com toda sorte de pragas no deserto. Sede fortes, ó filisteus! Portai-vos varonilmente, para que não venhais a ser escravos dos hebreus, como eles serviram a vós outros! Portai-vos varonilmente e pelejai!

Então, pelejaram os filisteus; Israel foi derrotado, e cada um fugiu para a sua tenda; foi grande a derrota, pois foram mortos de Israel trinta mil homens de pé. Foi tomada a arca de Deus, e mortos os dois filhos de Eli, Hofni e Finéias. Então, correu um homem de Benjamim, saído das fileiras, e, no mesmo dia, chegou a Siló; trazia rasgadas as vestes e terra sobre a cabeça. Quando chegou, Eli estava assentado numa cadeira, ao pé do caminho, olhando como quem espera, porque o seu coração estava tremendo pela arca de Deus. Depois de entrar o homem na cidade e dar as novas, toda a cidade prorrompeu em gritos.

Eli, ouvindo os gritos, perguntou: Que alvoroço é esse? Então, se apressou o homem e, vindo, deu as notícias a Eli. Era Eli da idade de noventa e oito anos; os seus olhos tinham cegado, e já não podia ver. Disse o homem a Eli: Eu sou o que saí das fileiras e delas fugi hoje mesmo. Perguntou-lhe Eli: Que sucedeu, meu filho? Então, respondeu o que trazia as novas e disse: Israel fugiu de diante dos filisteus, houve grande morticínio entre o povo, e também os teus dois filhos, Hofni e Finéias, foram mortos, e a arca de Deus foi tomada. Ao fazer ele menção da arca de Deus, caiu Eli da cadeira para trás, junto ao portão, e quebrou-se-lhe o pescoço, e morreu, porque era já homem velho e pesado; e havia ele julgado a Israel quarenta anos.

Estando sua nora, a mulher de Finéias, grávida, e próximo o parto, ouvindo estas novas, de que a arca de Deus fora tomada e de que seu sogro e seu marido morreram, encurvou-se e deu à luz; porquanto as dores lhe sobrevieram. Ao expirar, disseram as mulheres que a assistiam: Não temas, pois tiveste um filho. Ela, porém, não respondeu, nem fez caso disso. Mas chamou ao menino Icabô, dizendo: Foi-se a glória de Israel. Isto ela disse, porque a arca de Deus fora tomada e por causa de seu sogro e de seu marido. E falou mais: Foi-se a glória de Israel, pois foi tomada a arca de Deus.”

Samuel era sacerdote e enviou Israel para a batalha, dizendo que Deus iria abençoá-los. Mas, chegando ao local do confronto, tudo foi diferente.

Eles foram à luta debaixo de uma palavra, mas foram derrotados, pois estavam despreparados. Foram cheios de arrogância, prepotência e sem a Arca da Aliança. Consequentemente, quatro mil judeus morreram no confronto.

A palavra que o Senhor tem para nós é: “Israel só pode vencer as batalhas se estiver limpo!”.

Após a derrota, eles questionaram ao Senhor, pois se sentiram abandonados, mas Samuel explicou o motivo do massacre.

Eles, então, pegaram a Arca da Aliança, chamaram os filhos de Eli e foram para a segunda guerra, deixando os filisteus perplexos, pois sabiam que a Arca representava a presença do Senhor.

Entretanto, a motivação do povo de Israel não era correta. Eles trataram a Arca da Aliança como se fosse um amuleto. O que Deus espera de nós é um coração limpo e íntegro! O altar somos nós!

O povo estava corrompido, e havia dois sacerdotes em pecado. Qual foi o resultado? Foram derrotados novamente e perderam mais de 30 mil homens.

Precisamos entender que nossas derrotas também podem estar relacionadas aos nossos sentimentos e motivações.

Ainda que a vitória esteja ordenada, se, no meio de nós, houver contaminação, ela não se manifestará.

Para ter vitória no campo de batalha é necessário:

1- Limpar-se de todas as contaminações antes de ir à luta (João 15.2)

Jesus disse: “Eu Sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não dá fruto, Ele retira; e todo que dá fruto, Ele limpa, para que dê mais fruto ainda.”.

Limpe-se de tudo o que te afasta do Senhor.

2- Entre na guerra com armas espirituais (Zacarias 4.6 e Efésios 6.10)

O Senhor diz: “Não será por força nem por violência, mas pelo meu Espírito.”.

Não podemos esquecer de que nossas guerras são espirituais. Sem fé, não existe proteção!

3- Entre na guerra com a Arca da Aliança

Arca da nossa aliança é Jesus Cristo.

O que havia na Arca que o povo de Israel carregava:

- A Palavra de Deus: livro e as tábuas da lei (Êxodo 25.16)

- O pão (Êxodo 16.32 e João 6.35)

Jesus é o pão da vida!

- A vara de Arão (Números 17.10 e João 15.1)

A Arca não era um amuleto, mas o símbolo profético da presença de Deus nas batalhas.

Quando você está em guerra, deixe o Senhor ser o seu general! 

Nele, somos mais que vencedores!

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Como assumir minha posição com soberania e sabedoria



Atos 26.25 a 32: “Paulo, porém, respondeu: Não estou louco, ó excelentíssimo Festo! Pelo contrário, digo palavras de verdade e de bom senso. Porque tudo isto é do conhecimento do rei, a quem me dirijo com franqueza, pois estou persuadido de que nenhuma destas coisas lhe é oculta; porquanto nada se passou em algum lugar escondido. Acreditas, ó rei Agripa, nos profetas? Bem sei que acreditas.

Então, Agripa se dirigiu a Paulo e disse: Por pouco me persuades a me fazer cristão. Paulo respondeu: Assim Deus permitisse que, por pouco ou por muito, não apenas tu, ó rei, porém todos os que hoje me ouvem se tornassem tais qual eu sou, exceto estas cadeias.

A essa altura, levantou-se o rei, e também o governador, e Berenice, bem como os que estavam assentados com eles; e, havendo-se retirado, falavam uns com os outros, dizendo: Este homem nada tem feito passível de morte ou de prisão. Então, Agripa se dirigiu a Festo e disse: Este homem bem podia ser solto, se não tivesse apelado para César.”

Paulo era um homem inteligente e sábio. O seu mentor – Gamaliel – era um grande mestre. Antes de se converter, seu nome era Saulo. Ele nasceu na cidade de Tarso. Era um homem temido e conhecido por perseguir cristãos. Foi um dos responsáveis pelo apedrejamento de Estêvão, o primeiro grande mártir da história.

Depois de ter uma experiência com o Senhor, teve sua vida completamente transformada. De perseguidor, tornou-se um grande seguidor de Cristo. Escreveu boa parte do Novo Testamento, fundamentou igrejas e foi um dos maiores apóstolos da Bíblia.

Enquanto estava em sua missão de levar a mensagem que o libertou, foi vítima de uma armação por parte de grandes religiosos da época e acabou sendo preso. A intensão deles era matá-lo. Mas Paulo consegue reverter aquela situação! Como? Exercendo sua soberania!

Ele se levanta e dá uma cartada decisiva: “Eu sou um cidadão romano!”. Paulo sabia que só poderia ser julgado por um tribunal formado por autoridades constituídas em Roma. E foi exatamente isso o que aconteceu! Além disso, Paulo também tinha direito a ter um advogado, mas decidiu fazer sua própria defesa e faz um discurso brilhante, no qual relatou suas experiências com Cristo, deixando o rei Agripa impressionado.

Em um determinado momento, o governador – Festo – o interrompe e o chama de louco. Mas Paulo não se deixou intimidar diante daquela afronta, e continua se dirigindo a Agripa.

Agripa chega à conclusão de que Paulo não tinha culpa das acusações que realizaram contra ele e o envia de volta para Roma.

Qual foi o segredo de Paulo? Ele exerceu sua soberania. Paulo tinha consciência de quem ele era e não abriu mão de suas convicções e direitos.  E essa condição é uma herança acessível a todos nós!

Nós vivemos em um mundo competitivo. Vivemos entre pessoas que têm sede de poder e que são capazes de tudo para atingir seus objetivos: denegrir, mentir, puxar tapete, apropriar-se de resultados alheios...

Quem é soberano sabe que não precisa “dar jeitinhos” para se manter em destaque. Quem é soberano não se abala com ameaças e provocações.

E como ser soberano?

1- Tendo consciência de que sua origem não é determinante para o seu sucesso


Muitas vezes, achamos que determinadas posições são inatingíveis por causa da nossa condição social, por exemplo. Ou por que ninguém nunca acreditou ou investiu na nossa formação. Você cresceu ouvindo dos seus próprios pais dizendo que você não é capaz, que você não pode sonhar alto, que você não tem talento, que as coisas nunca darão certo para você...

Não importa de onde você veio, mas aonde você quer chegar! Não importa em qual colégio ou faculdade você estudou, o que importa é o quanto você está disposto a aprender e a realizar!

Não se contente mais com a média. Você pode, sim, ir muito além, com ou sem o apoio da sua família.

Lembre-se de que as suas escolhas vão determinar quantas milhas você vai percorrer!

Na Bíblia, existem muitos exemplos de homens que foram desacreditados, mas que, mesmo assim, chegaram ao topo. José foi um deles. Era odiado pelos irmãos e, apesar de muito amado, era subestimado pelos pais. De um simples escravo, tornou-se governador do Egito.

José não foi contaminado pelos ambientes. Manteve-se soberano e fiel às suas convicções e conquistou a posição que Deus lhe havia determinado!

Está na hora de você assumir sua condição como filho de Deus!

2- Tendo autoconfiança e confiança em Deus


Provérbios 23.7: “Porque, como imagina em sua alma, assim ele é; ele te diz: Come e bebe; mas o seu coração não está contigo.”

Provérbios 24.10: “Se te mostras fraco no dia da angústia, a tua força é pequena.”

Nunca podemos demonstrar fraqueza diante dos nossos adversários. Fé é isso: agir como vencedor, não como vítima!
Mostre a força e as habilidades que há em você, como:

- Davi, o filho renegado e “despreparado”!

Foi à guerra e derrubou o gigante com apenas uma pedrada.

- Elias, a minoria!

Com ousadia, desafiou os profetas de Baal.

Quem é autoconfiante define resultados!

- Daniel, o perseguido.

Daniel era tão soberano, que não cedeu aos costumes da Babilônia. Entrou na cova dos leões e saiu ileso.

3- Não se rasteje mais


Romanos 6.16: “Não sabeis que daquele a quem vos ofereceis como servos para obediência, desse mesmo a quem obedeceis sois servos, seja do pecado para a morte ou da obediência para a justiça?”

O homem é escravo daquilo que o domina e servo daquilo que acredita. Muitas vezes, sem perceber, tornarmo-nos escravos da nossa condição atual. Sentimo-nos inferiores e incapazes de progredir.

A sua conta bancária não pode mais definir o seu estado de espírito. Para a sociedade, nós somos o que temos! Se essa é a sua verdade, você se torna refém dela! Muitas pessoas acabam se atolando em dívidas, porque acham que dependem de um carro importado para serem aceitas.

Tenha consciência de que o seu valor não está nas suas posses, mas em quem você é!

Isaías 40.31: “... mas os que esperam no SENHOR renovam as suas forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam.”

Lembre-se de que você não nasceu para rastejar como a serpente, mas para alçar voos altos como a águia!

Você nasceu para ser livre!

4- Aprendendo a ter domínio e encarando todos os desafios


Gênesis 1.26: “Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra.”

O homem foi criado para ter domínio sobre todas as coisas, mas perdeu essa condição após sua queda. Mas a nossa soberania foi restituída em Cristo!

Esta na hora de você exercê-la com autoridade!

Romanos 8.17: “Se somos filhos, então somos herdeiros; herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo, se de fato participamos dos seus sofrimentos, para que também participemos da sua glória.”

Efésios1.20 e 21: “Esse mesmo poder que agiu em Cristo, ressuscitando-o dos mortos e entronizando-o à sua direita, nas regiões celestiais, muito acima de toda potestade e autoridade, poder e domínio, e de todo nome que possa ser pronunciado, não somente nesta era, mas da mesma forma na que há de vir.”

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Lutas e propósitos superiores!


Filipenses 1.12 a 26: "Quero ainda, irmãos, cientificar-vos de que as coisas que me acontecem têm, antes, contribuído para o progresso do evangelho; de maneira que as minhas cadeias, em Cristo, se tornaram conhecidas de toda a guarda pretoriana e de todos os demais; e a maioria dos irmãos, estimulados no Senhor por minhas algemas, ousam falar com mais desassombro a Palavra de Deus.


Alguns, efetivamente, proclamam a Cristo por inveja e porfia; outros, porém, o fazem de boa vontade; estes, por amor, sabendo que estou incumbido da defesa do evangelho; aqueles, contudo, pregam a Cristo, por discórdia, insinceramente, julgando suscitar tribulações às minhas cadeias.


Todavia, que importa? Uma vez que Cristo, de qualquer modo, está sendo pregado, que por pretexto, quer por verdade, também com isto me regozijo, sim, sempre me regozijarei. Por que estou certo de que isto mesmo, pela vossa súplica e pala provisão do Espírito de Jesus Cristo, me redundará em libertação, segundo a minha ardente expectativa e esperança de que em nada serei envergonhado; antes, com toda a ousadia, como sempre, também agora, será Cristo engrandecido no meu corpo, quer pela vida, quer pela morte.


Porquanto, para mim, o viver é Cristo, e morrer é lucro. Entretanto, se o viver na carne traz fruto para o meu trabalho, já não sei o que hei de escolher. Ora, de um e outro lado, estou constrangido, tendo o desejo de partir e estar, com Cristo, o que é incomparavelmente melhor. Mas, por vossa causa, é mais necessário permanecer na carne. E, convencido disto, estou certo de que ficarei e permanecerei com todos vós, para o vosso progresso e gozo na fé, a fim de que aumente, quanto a mim, o motivo de vos gloriardes em Cristo Jesus, pela minha presença, de novo, convosco.”


Paulo estava preso em Roma. Esta prisão trouxe uma grande comoção entre a sociedade que, na época, era composta também por cristãos. Muitas pessoas acusaram Paulo injustamente. Outras, simplesmente, ficaram paralisadas. Algumas, por outro lado, tiveram a fé abalada.

Mas Paulo, em meio a essa loucura, levantou questões maravilhosas. Vamos enumerá-las:

Em primeiro lugar: A situação pela qual estou passando é para o progresso e crescimento da vossa fé!

Muitas vezes, é difícil entender que as situações de abandono, de humilhação, de solidão, de perdas familiares e de enfermidades podem trazer aspectos positivos à nossa vida.

Mas, na verdade, por piores que sejam as lutas que você está vivendo, elas terão um fim proveitoso! Esta situação vai trazer progresso, não somente para você, mas para as pessoas que te cercam.

Nos momentos mais difíceis, nosso testemunho precisa falar mais alto que tudo. Na adversidade, nós mostramos que dependemos de Deus e que caminhamos pelo espírito.

Se você passar pelas adversidades com autoridade, com consolo, com forças e não desfalecer, a sua tribulação será leve, momentânea e trará peso de glória.

Satanás não vai se aproveitar do seu momento de dor. Você não vai entregar os pontos. Você não vai ficar prostrado e, muito menos, preso à depressão!

Em segundo lugar: Importa que, através do que está acontecendo comigo, o evangelho seja pregado. Tenha convicção de que a voz da suplica trará libertação!

Nós, quando passamos pela adversidade, temos algumas tendências: nos trancamos, não queremos dividir nossas dificuldades com ninguém, queremos ficar sozinhos, porque tudo nos irrita, tudo nos perturba e não temos paz!

Nas situações que nos fazem perder a razão, a oração, o clamor e a súplica nos fazem encontrar uma saída.

Se você não consegue orar sozinho, há uma igreja que ora por você! Peça oração para seu irmão em Cristo ou para o seu pastor! A aliança nos fortalece!

Tiago 5.16: “Confessai, pois, os vossos pecados e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo”.

Paulo disse: Eu sei que a oração e a suplica de vocês me devolverão a liberdade!

Em terceiro lugar: O meu sofrimento não trará vergonha e não acabará com a minha vida!

Paulo tinha convicção de que aquela situação não era o fim da linha! Ele sabia que o propósito de Deus era, infinitamente, maior.

Se hoje existem pessoas que torcem pelo seu fracasso, não se abale! No lugar da sua vergonha, você terá dupla honra.