terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Deus vai decidir em seu favor


2 Reis 20.1 a 10: “Naqueles dias, Ezequias adoeceu de uma enfermidade mortal; veio ter com ele o profeta Isaías, filho de Amoz, e lhe disse: Assim diz o SENHOR: Põe em ordem a tua casa, porque morrerás e não viverás. Então, virou Ezequias o rosto para a parede e orou ao SENHOR, dizendo: Lembra-te, SENHOR, peço-te, de que andei diante de ti com fidelidade, com inteireza de coração, e fiz o que era reto aos teus olhos; e chorou muitíssimo.

Antes que Isaías tivesse saído da parte central da cidade, veio a ele a palavra do SENHOR, dizendo: Volta e dize a Ezequias, príncipe do meu povo: Assim diz o SENHOR, o Deus de Davi, teu pai: Ouvi a tua oração e vi as tuas lágrimas; eis que eu te curarei; ao terceiro dia, subirás à Casa do SENHOR. Acrescentarei aos teus dias quinze anos e das mãos do rei da Assíria te livrarei, a ti e a esta cidade; e defenderei esta cidade por amor de mim e por amor de Davi, meu servo.

Disse mais Isaías: Tomai uma pasta de figos; tomaram-na e a puseram sobre a úlcera; e ele recuperou a saúde. Ezequias disse a Isaías: Qual será o sinal de que o SENHOR me curará e de que, ao terceiro dia, subirei à Casa do SENHOR? Respondeu Isaías: Ser-te-á isto da parte do SENHOR como sinal de que ele cumprirá a palavra que disse: Adiantar-se-á a sombra dez graus ou os retrocederá?

Então, disse Ezequias: É fácil que a sombra adiante dez graus; tal, porém, não aconteça; antes, retroceda dez graus. Então, o profeta Isaías clamou ao SENHOR; e fez retroceder dez graus a sombra lançada pelo sol declinante no relógio de Acaz.”

Deus envia Isaías em um momento extremamente crítico. Exequias estava com uma ferida mortal, e não havia solução humana para curá-la. 

O profeta o conscientiza sobre o tempo determinado pelo Senhor e que ele precisava deixar “a casa em ordem”.

Após a liberação daquela palavra, um processo se inicia no mundo espiritual. Para vivê-lo, é necessário:
  
1- Colocar a casa em ordem

Levítico 26.10: “Comereis o velho da colheita anterior e, para dar lugar ao novo, tirareis fora o velho.”

Ao longo de nossa jornada, carregamos uma série de sentimentos que não combinam com o plano que Deus tem para as nossas vidas. Precisamos nos abrir para que o Senhor nos limpe de todo o ódio, de toda a mágoa e de todos os traumas do passado.

João 15.2: “Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda.”

Ezequias era um grande homem de Deus, mas, para viver o milagre, precisava ter sua vida liberada.

Marcos 11.25 e 26: “E, quando estiverdes orando, se tendes alguma coisa contra alguém, perdoai, para que vosso Pai celestial vos perdoe as vossas ofensas. Mas, se não perdoardes, também vosso Pai celestial não vos perdoará as vossas ofensas.”

Mateus 6.12: “...e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores...”

2- O clamor daquele que tem um memorial diante de Deus

Hebreus 11.4: “Pela fé, Abel ofereceu a Deus mais excelente sacrifício do que Caim; pelo qual obteve testemunho de ser justo, tendo a aprovação de Deus quanto às suas ofertas. Por meio dela, também mesmo depois de morto, ainda fala.”

Uma relação com Deus é construía em cima de memoriais. A caminhada de Ezequias era marcada por muitos memoriais.

Quando temos essas marcas, temos acesso ao impossível.

Gálatas 6.17: “Quanto ao mais, ninguém me moleste; porque eu trago no corpo as marcas de Jesus.”

Quem tem habilitação está autorizado a lutar com as armas espirituais para tocar o coração de Deus. A maior delas é o quebrantamento.

Salmos 51.17: “Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus.”

3- Estar aberto para viver uma decisão favorável de Deus, que mudará nossas vidas em três dias

Oséias 6.3: “Conheçamos e prossigamos em conhecer ao SENHOR; como a alva, a sua vinda é certa; e ele descerá sobre nós como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra.”

O clamor de Ezequias tocou o coração de Deus e traz a presença do profeta, que trouxe boas notícias:

- Deus vai te acrescentar mais 15 anos de vida;

- Deus vai te livrar do rei da Síria;

- Deus vai curar suas feridas;

- Em três dias, o Senhor te dará um sinal.

É tempo de livramentos, é tempo de restauração, é tempo de transformação...


Limpe o seu coração e clame, porque o Senhor vai decidir ao teu favor!

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Justificados pela fé!


Romanos 5.1 a 11: “Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo; por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus. E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança.

Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado. Porque Cristo, quando nós ainda éramos fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. Dificilmente, alguém morreria por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém se anime a morrer.

Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira. Porque, se nós, quando inimigos, fomos reconciliados com Deus mediante a morte do seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida; e não apenas isto, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, por intermédio de quem recebemos, agora, a reconciliação.”

Ser justificado pela fé é não andar mais debaixo da justiça humana, é não ser mais cobrado ou julgado espiritualmente segundo o entendimento humano, ou seja, é estar debaixo da justiça de Cristo, que é perfeita, honesta e pautada no amor.  

Ela nos torna benditos e abençoados, pois nos livra da condenação de homens, das forças do mal e da nossa própria falta de misericórdia.

Romanos 8.1: “Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus.”

Precisamos ter consciência de que:

1- A justiça de Deus nos livra da ira de Satanás

1 Pedro 5.8: “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar.”

Não podemos desprezar os intentos do inferno. O nosso adversário só alcança vantagem sobre nós, quando temos pendencias espirituais. Mas, quando somos justificados em Cristo, o maligno não nos toca.

1 João 5.18: “Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não vive em pecado; antes, Aquele que nasceu de Deus o guarda, e o Maligno não lhe toca.”

2- Passamos por lutas e tribulações em paz, porque Deus está no controle

Não estamos debaixo de punição, mas de propósitos superiores!

2 Coríntios 4.17: “Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação...”

Jó passou por diversas tribulações, mas nada abalou sua fé, porque ele sabia que o Senhor não o estava punindo. Ele tinha consciência de que existia um propósito superior, que é mostrar que nada pode derrubar um ungido do Senhor.

Jó 4.2: “Bem sei que tudo podes, e nenhum dos teus planos podem ser frustrados.”

3- Quando somos justificados, somos reconciliados com a vitória de Cristo!

Efésios 1.15 e 23: “Por isso, também eu, tendo ouvido a fé que há entre vós no Senhor Jesus e o amor para com todos os santos, não cesso de dar graças por vós, fazendo menção de vós nas minhas orações, para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos conceda espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele, iluminados os olhos do vosso coração, para saberdes qual é a esperança do seu chamamento, qual a riqueza da glória da sua herança nos santos e qual a suprema grandeza do seu poder para com os que cremos, segundo a eficácia da força do seu poder; o qual exerceu ele em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos e fazendo-o sentar à sua direita nos lugares celestiais, acima de todo principado, e potestade, e poder, e domínio, e de todo nome que se possa referir não só no presente século, mas também no vindouro. E pôs todas as coisas debaixo dos pés e, para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja, a qual é o seu corpo, a plenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas.”

O sacrifício de Cristo nos deu o direito à sua justiça e nos reconciliou com o ser vitorioso criado por Deus!


Somos reconciliados em Cristo e justificados para viver abundantemente! 

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Os dois fundamentos


“Mateus 7.24 a 27: “Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha;  e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificada sobre a rocha.

E todo aquele que ouve estas minhas palavras e não as pratica será comparado a um homem insensato que edificou a sua casa sobre a areia; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, e ela desabou, sendo grande a sua ruína.”

Por meio desta parábola, Jesus fala sobre dois fundamentos, o sólido e o vulnerável.

Nós temos a opção de construirmos nossas vidas de acordo com o que produzirmos conscientemente.

Nesta passagem, o Senhor também fala sobre o fundamento da mentira. Existem muitas pessoas que constroem suas vidas em mentiras. Elas enganam o seu próximo e a elas mesmas.

Isso é muito comum acontecer. Geralmente, essas pessoas se acham autossuficientes. Mas esta sensação é efêmera, porque, um dia, a casa cai. Um dia, a tempestade chega e derruba tudo.

Durante um tempo na sua vida, você foi egoísta e arrogante. Agora, você se sente abandonado, sozinho, sem amigos e sem perspectivas.

Sabe, construir na areia é fácil, porque não tem pedras, não tem obstáculos. Visivelmente, a obra parece linda, perfeita, mas não passa de uma ilusão. O ciclo da mentira termina com as tempestades e com a ruína.

Hoje, eu quero te deixar um conselho: Ainda dá tempo de você mudar o rumo da sua vida. Dá tempo de você construir sua vida em uma base sólida, e esta base é Jesus Cristo.

Através d’Ele, você terá condições de fazer uma construção verdadeira e consistente.

Não será fácil, eu sei, mas, no dia em que vierem os ventos, as tempestades, no dia em que seus pais te abandonarem, no dia em que os amigos virarem as costas, nada, absolutamente nada, vai te abalar.

Para começar esta construção, basta você quebrar suas alianças com o mundo, com tudo o que vem de Satanás.

Separe-se, porque agora você vai começar uma nova edificação. Daqui alguns anos, você verá sua família bem estabelecida em verdades.

Se você estava construindo sua casa na areia, se você se perdeu, se sua vida está prestes a desabar, venha agora construir um novo tempo com Jesus. Sua vida estará fundamentada na esperança, na fé, na autoridade, na verdade e na santidade. Venha renascer em Cristo!

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Quatro bons motivos para não perder a esperança


Lamentações 3.21 a 33: “Quero trazer à memória o que me pode dar esperança. As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade.

A minha porção é o Senhor, diz a minha alma; portanto, esperarei nele. Bom é o Senhor para os que esperam por ele, para a alma que o busca. Bom é aguardar a salvação do SENHOR, e isso, em silêncio. Bom é para o homem suportar o jugo na sua mocidade.

Assente-se solitário e fique em silêncio; porquanto esse jugo Deus pôs sobre ele; ponha a boca no pó; talvez ainda haja esperança. Dê a face ao que o fere; farte-se de afronta. O Senhor não rejeitará para sempre; pois, ainda que entristeça a alguém, usará de compaixão segundo a grandeza das suas misericórdias; porque não aflige, nem entristece de bom grado os filhos dos homens”.

Estamos vivendo dias de confusão. A ansiedade tem tirado o sono das pessoas. Você, de repente, é atormentado por uma série de pensamentos e questionamentos: “O que será de mim amanhã?”, “Como vou enfrentar esta enfermidade?”, “Será que, neste mês, as contas vão fechar?”, “Será que meu marido vai voltar para casa?”, “Será que vou ser humilhado novamente no trabalho?”.

São pensamentos que, muitas vezes, nos fazem perder o chão. São pensamentos que nos fazem perder o foco. São pensamentos que, muitas vezes, nos fazem esquecer o que é essencial.

Nesta passagem, Jeremias nos ensina um grande segredo espiritual. Ele diz: “Eu vou trazer à memória o que me dá esperança!”.

Hoje, eu quero destacar quatro bons motivos para você não desistir e não perder a esperança:

Em primeiro lugar: O referencial do que Deus já realizou na tua vida no passado

Em Deus, não há sombra de variação! Ele fez, Ele faz, e Ele fará!

Hebreus 11.8: “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e eternamente!”

Em segundo lugar: O futuro!

Provérbios 23.18: “Porque deveras haverá bom futuro; não será frustrada a tua esperança.”

Este futuro não é uma previsão sem fundamentos, não é uma possibilidade, mas é o plano glorioso que o Senhor tem para a sua vida.

Em terceiro lugar: O fato de você estar debaixo das misericórdias do Senhor!

As misericórdias do Senhor se renovam diariamente.  A cada dia, Ele renova em nós a força, a capacidade e o seu amor, que cobre multidões de pecados.

O livro de Lamentações faz parte do Antigo Testamento. Mas eu também quero destacar a graça que veio através do sacrifício de Cristo.

Efésios 2.8: “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.”

Não deixe mais o inimigo te acusar por causa dos erros do passado! O Senhor te perdoa e te dá uma nova oportunidade! Escolha, a partir de hoje, caminhar de uma maneira diferente. Escolha trilhar o caminho da libertação.

Em quarto lugar: A sua porção é o Senhor!

Sabe, nós temos a tendência de depositarmos nossas esperanças em homens e em questões materiais, ou seja, naquilo que é efêmero e falível. O único que pode nos completar verdadeiramente é o Senhor! Ele é soberano.

Espere em Deus, mas espere em silêncio, ou seja, com paz no coração, porque Ele está no controle. Não seja mais consumido pelo desespero!

Ele é um Pai e amor. E, como todo o pai, Ele permite que passemos por determinadas situações para nos corrigir, nos ensinar e nos fortalecer. Por isso, não seja roubado nesta transição. Permaneça fiel, porque o Senhor vai cumprir este ciclo na sua vida!

Salmos 40.1: “Esperei com paciência no Senhor, e Ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor.”

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Instabilidade pessoal


Isaías 6.1 a 8: “No ano da morte do rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as abas de suas vestes enchiam o templo. Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas: com duas cobria o rosto, com duas cobria os pés e com duas voava. E clamavam uns aos outros, dizendo: Santo, santo, santo é o Senhor dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória.

As bases do limiar se moveram à voz do que clamava, e a casa se encheu de fumaça. Então, disse eu: Ai de mim! Estou perdido! Porque sou um homem de lábios impuros, habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos! Então, um dos serafins voou para mim, trazendo na mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz; com a brasa tocou a minha boca e disse: Eis que ela tocou os seus teus lábios; a tua iniquidade foi tirada, e perdoado, o teu pecado. Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei e quem há de ir por vós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim."

Aqui, podemos acompanhar a experiência impactante que Isaías viveu. Ele começa a descrição do livro, mostrando sua imaturidade, afirmando que era apenas um menino na fé.

Isaías fez essa declaração, justamente, quando o rei Uzias havia falecido. Na verdade, ele era uma pessoa psicologicamente e emocionalmente dependente do rei. Consequentemente, Isaías não tinha vida própria, não se desenvolvia em nada e estava com o ministério achatado.

Quando alguém tem um chamado e o rejeita, a vida dele fica sem sentido. Quando alguém quebra uma aliança com Deus, entra em maldição, porque está quebrando um voto que fez diante do Senhor.

Isaías precisava, assim como nós precisamos:

Em primeiro lugar, amadurecer!

Isaías precisava ter uma experiência que o deixasse maduro. Você está passando por muitas lutas, porque você está vivendo uma instabilidade pessoal. Essa instabilidade, na verdade, é aquilo que você tem produzido, o caminho que você tem trilhado e a maneira como você tem se comportado.

Você precisa amadurecer. Deus permite as provações com o objetivo de nos fortalecer, nos corrigir e nos preparar para coisas superiores.

Em segundo lugar, passar por uma experiência curadora

Ele não podia ocupar aquela posição, porque se sentia indigno. Isaías sentia sobre sua vida o peso do pecado, da acusação e da condenação que vinha do seu passado. Ao ver a glória de Deus, ele expressou essa condição. Isaías, inclusive, achou que iria morrer, porque Deus mostrou Sua glória para ele.

É claro que nós, humanamente, não somos dignos, mas, pelo sangue do cordeiro, nos tornamos dignos. Quando não temos essa consciência, acabamos entrando em uma armadilha.

Você nunca estará pronto para caminhar com Deus e para ver Sua Glória enquanto estiver escondido atrás desta condição de indignidade. Isso não passa de uma fuga!

O Senhor enviou o anjo e tocou os lábios de Isaías com a brasa viva que ele tirou do altar de Deus com uma tenaz. Aquele momento foi um divisor de águas, em que ele amadurece, entende seu chamado e responde a Deus o que era esperado.

Isaías, até então, havia agido como uma criança, havia se acovardado e não havia assumido seu ministério. Até aquele momento, a vida dele era cercada de incertezas, porque não estava conectado ao centro da vontade de Deus. 

Em terceiro lugar, estar disposto a viver a vontade do Senhor

Quando Isaías se entregou à vontade de Deus, todas as coisas começam a fazer sentido. Ele, então, entendeu que a prioridade de sua vida era o chamado. Deus é a nossa prioridade! Ele está acima de tudo e de todos!

Eu posso deixar casa, carro, pai, mãe... todas as coisas por amor ao Senhor e, com liberdade, dizer: “Eis-me aqui, envia-me a mim!”.

A expectativa que o Senhor tem ao seu respeito é que você viva essa transformação! Que, de uma pessoa problemática, insegura e imatura, você se transforme em um profeta, um grande homem de Deus, cheio de autoridade contra as adversidades.

Que você, em nome de Jesus, seja tocado pelo Senhor, para ter uma experiência poderosa! Que Ele te levante para viver um novo tempo. Que você não seja mais manipulado pelos seus sentimentos, mas seja dirigido pelo Espírito Santo de Deus.

Hoje, com toda a sinceridade do seu coração, declare: “Senhor, eis-me aqui, envia-me a mim. Sem reservas e sem limites, minha vida está em tuas mãos!”. Assim, o Senhor te fará um vaso novo, vai te moldar e te mostrar um grande e excelente caminho. Você encontrará moradas de paz e a verdadeira felicidade.

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

O amor vence a religiosidade!


Mateus 12.9 a 14: “Tendo Jesus partido dali, entrou na sinagoga deles. Achava-se ali um homem que tinha uma das mãos ressequida; e eles, então, com o intuito de acusá-lo, perguntaram a Jesus: É lícito curar no sábado?

Ao que lhes respondeu: Qual dentre vós será o homem que, tendo uma ovelha, e, num sábado, esta cair numa cova, não fará todo o esforço, tirando-a dali? Ora, quanto mais vale um homem que uma ovelha? Logo, é lícito, nos sábados, fazer o bem. Então, disse ao homem: Estende a mão. Estendeu-a, e ela ficou sã como a outra. Retirando-se, porém, os fariseus, conspiravam contra ele, sobre como lhe tirariam a vida.”

Este texto é impressionante, pois mostra a dureza e a crueldade da religião. Ele expõe a cegueira das pessoas que querem entender a letra, mas não procuram compreender o Deus que fez a letra.

Jesus entrou na sinagoga dos judeus, que queriam que Ele caísse em contradição a qualquer custo. Aqueles homens queriam prendê-lo. O império romano determinou que quem quebrasse as leis de Moisés seria preso! Naquela época, tudo era conduzido pelos sacerdotes. Havia o sinédrio que trabalhava nesse sentido. Mas o Senhor Jesus, ao curar aquele rapaz:

Em primeiro lugar: Mostra que o amor está acima de todas as coisas

Colossenses 3.14: “acima de tudo isto, porém, esteja o amor, que é o vínculo da perfeição.”

Cantares 8.6 e 7: “Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é forte como a morte, e duro como a sepultura, o ciúme; as suas brasas são brasas de fogo, são veementes labaredas. As muitas águas não poderiam apagar o amor, nem os rios, afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens da sua casa pelo amor,  seria de todo desprezado.”

Os judeus não estavam preocupados com aquele homem enfermo. Na verdade, eles queriam usá-lo para fazer Jesus cair em contradição, mas o Senhor estava ali, justamente, para quebrar as regras, para combater a religiosidade!

Se você não mudar o seu comportamento, se você não tiver um posicionamento de fé, se você não entender que Deus é amor, você viverá condicionado a regras religiosas cruéis, que te impedirão de ver a glória de Deus.

Hebreus 3.12: “Tende cuidado, irmãos, jamais aconteça haver em qualquer de vós perverso coração de incredulidade que vos afaste do Deus vivo.”

Quando Jesus curou aquele homem, o questionaram: “Jesus, é certo curar no sábado? Porque, de acordo com a lei de Moisés, aos sábados, não se pode realizar nenhuma obra!”.

O Messias, então, respondeu: “O que vocês estão pensando? Qual de vocês deixaria uma ovelha do seu rebanho caída em um buraco? Só por que é sábado vocês a deixariam morrer?

Essa seria a atitude extrema da lei. Jesus sabia que, certamente, não deixariam e, ainda, acrescentou: “Então, imagine este homem, que além de ser amado de Deus, vale muito mais que uma ovelha?”.

Então, quebre hoje todos os impedimentos da religiosidade e da maldade. Entenda, de uma vez por todas, que o amor de Deus pela sua vida é pleno.

Deus quer te abençoar, te prosperar, quer que sua vida seja marcada pelo poder de Jesus Cristo! Independente de qualquer determinação da lei, a graça está sobre sua vida, e ela é plena para te abençoar.

Em segundo lugar: Inaugurou um tempo de liberação!

A mão daquele homem era ressequida. Ele era discriminado por causa daquela enfermidade. Era uma pessoa limitada e desprezada, mas Jesus o curou!  Aquele momento foi um divisor de águas. O Senhor o liberou para um novo tempo.

Hoje, o Senhor vai liberar a sua vida! Vai te libertar de todos os complexos, de todos os pensamentos destrutivos, de todas as situações que te limitavam, da falta de esperança e do medo.

Em terceiro lugar: Mostrou que nós devemos preservar o nosso milagre

Preserve o teu milagre. Ao lermos essa passagem, conseguimos dimensionar a maldade daqueles homens. Em vez de se alegrarem com o milagre, eles continuaram perturbando Jesus. Eles queriam matar o Senhor do milagre, matar o amor!

Imagine você presenciar um milagre desses! Qual seria sua reação? Com certeza, você não seria tão cruel a ponto de ignorá-lo!

Olhe quantos milagres o Senhor já realizou na sua vida! Não deixe a crueldade, a insatisfação momentânea e a religiosidade te cegarem! Não conspire contra Jesus, nem contra sua obra! Se Deus realizou um milagre na vida do seu irmão, não fique pensando que você merece mais, não tenha inveja! Alegre-se por ele! Ame-o!

Deixe Jesus Cristo guiar e conduzir sua vida em bênçãos!

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Não é o fim da linha!


Filipenses 1: 12 a 26: Quero ainda, irmãos, cientificar-vos de que as coisas que me acontecem têm, antes, contribuído para o progresso do evangelho; de maneira que as minhas cadeias, em Cristo, se tornaram conhecidas de toda a guarda pretoriana e de todos os demais; e a maioria dos irmãos, estimulados no Senhor por minhas algemas, ousam falar com mais desassombro a Palavra de Deus.

Alguns, efetivamente, proclamam a Cristo por inveja e porfia; outros, porém, o fazem de boa vontade; estes, por amor, sabendo que estou incumbido da defesa do evangelho; aqueles, contudo, pregam a Cristo, por discórdia, insinceramente, julgando suscitar tribulações às minhas cadeias.

Todavia, que importa? Uma vez que Cristo, de qualquer modo, está sendo pregado, que por pretexto, quer por verdade, também com isto me regozijo, sim, sempre me regozijarei. Por que estou certo de que isto mesmo, pela vossa súplica e pala provisão do Espírito de Jesus Cristo, me redundará em libertação, segundo a minha ardente expectativa e esperança de que em nada serei envergonhado; antes, com toda a ousadia, como sempre, também agora, será Cristo engrandecido no meu corpo, quer pela vida, quer pela morte.

Porquanto, para mim, o viver é Cristo, e morrer é lucro. Entretanto, se o viver na carne traz fruto para o meu trabalho, já não sei o que hei de escolher. Ora, de um e outro lado, estou constrangido, tendo o desejo de partir e estar, com Cristo, o que é incomparavelmente melhor. Mas, por vossa causa, é mais necessário permanecer na carne. E, convencido disto, estou certo de que ficarei e permanecerei com todos vós, para o vosso progresso e gozo na fé, a fim de que aumente, quanto a mim, o motivo de vos gloriardes em Cristo Jesus, pela minha presença, de novo, convosco."

Paulo estava preso em Roma. Esta prisão trouxe uma grande comoção entre a sociedade que, na época, era composta também por cristãos. Muitas pessoas acusaram Paulo injustamente. Outras, simplesmente, ficaram paralisadas. Algumas, por outro lado, tiveram a fé abalada.

Mas Paulo, em meio a essa loucura, levantou questões maravilhosas. Vamos enumerá-las:

Em primeiro lugar: A situação pela qual estou passando é para o progresso e crescimento da vossa fé!

Muitas vezes, é difícil entender que as situações de abandono, de humilhação, de solidão, de perdas familiares e de enfermidades podem trazer aspectos positivos à nossa vida.

Mas, na verdade, por piores que sejam as lutas que você está vivendo, elas terão um fim proveitoso! Esta situação vai trazer progresso, não somente para você, mas para as pessoas que te cercam.

Nos momentos mais difíceis, nosso testemunho precisa falar mais alto que tudo. Na adversidade, nós mostramos se realmente dependemos de Deus e se sabemos caminhar pelo espírito.

Se você passar pelas adversidades com autoridade, com consolo, com forças e não desfalecer, a sua tribulação será leve, momentânea e trará peso de glória.

Satanás não vai se aproveitar do seu momento de dor. Você não vai entregar os pontos. Você não vai ficar prostrado e, muito menos, preso à depressão!

Em segundo lugar: Importa que, através do que está acontecendo comigo, o evangelho seja pregado. Tenha convicção de que a voz da suplica trará libertação!

Nós, quando passamos pela adversidade, temos algumas tendências: nos trancamos, não queremos dividir nossas dificuldades com ninguém, queremos ficar sozinhos, porque tudo nos irrita, tudo nos perturba, e não temos paz!

Nas situações que nos fazem perder a razão, a oração, o clamor e a súplica nos fazem encontrar uma saída.

Se você não consegue orar sozinho, há uma igreja que ora por você! Peça oração para seu irmão em Cristo ou para o seu pastor! A aliança nos fortalece!

Tiago 5.16: “Confessai, pois, os vossos pecados e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo.”

Paulo disse: Eu sei que a oração e a suplica de vocês me devolverão a liberdade!

Em terceiro lugar: O meu sofrimento não trará vergonha e não acabará com a minha vida!

Paulo tinha convicção de que aquela situação não era o fim da linha! Ele sabia que o propósito de Deus era, infinitamente, maior.


Se hoje  existem pessoas que torcem pelo seu fracasso, não se abale! No lugar da sua vergonha, você terá dupla honra!

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Os que esperam no Senhor jamais serão confundidos



Salmos 40.1 a 5: “Esperei confiadamente pelo Senhor; Ele se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro. Tirou-me de um poço de perdição, de um tremedal de lama; colocou-me os pés sobre uma rocha e me firmou os passos.

E me pôs nos lábios um novo cântico, um hino de louvor ao nosso Deus; muitos verão essas coisas, temerão e confiarão no Senhor.

Bem-aventurado o homem que põem no Senhor a sua confiança e não pende para os arrogantes, nem para os afeiçoados à mentira.

São muitas, Senhor, Deus meu, as maravilhas que tens operado e também os seus desígnios para conosco; ninguém há que se possa igualar contigo. Eu quisera anuncia-los e deles falar, mas são mais do que se pode contar.”

Acalme-se, aquiete o seu coração! Qual é o nosso grande desafio? A espera! A espera que não pode matar a esperança. Mesmo que essa espera seja, aos olhos humanos, absurda, incompreensível e não tenha justificativas, não deixe que ela te desgaste emocionalmente.

O que os outros dizem não importa. Espere confiadamente no Senhor. Espere naquele que pode resolver os seus problemas, espere naquele que começou a boa obra na sua vida e é fiel para finalizá-la. Espere naquele que nunca mudou e nunca mudará.

Esperar confiadamente no Senhor é saber que a Palavra d´Ele não volta vazia. É saber que, pela fé, você viverá o impossível. É saber que nós sempre teremos, em nosso Pai de amor, livramentos, respostas e consolo, porque aqueles que esperam no Senhor jamais serão confundidos.

Quando eu espero confiadamente no Senhor, eu não duvido, eu tranquilizo meu coração, eu busco ter um comportamento diferente daqueles que não têm fé e me fortaleço na esperança.

Salmo 119.116: “Ampara-me, segundo a Tua promessa, para que eu viva; não permitas que a minha esperança seja envergonhada."

No momento de maior dor, de maior angustia e de perdas incalculáveis, Jó disse: “O meu redentor vive! Ainda que Ele me mate, eu O louvarei.”.

Mesmo com tantas lutas e com sua esposa dizendo: “Amaldiçoa seu Deus, e morre!”, Ele se manteve inabalável.

Espere naquele que pode restaurar seu casamento, naquele que pode curar suas enfermidades, naquele que pode trazer seus filhos de volta! Espere! Deus está no controle!

Ele vai desatar os teus pés, assim como está escrito no Salmo 40.

O medo, a ansiedade e o desespero nos impedem de caminhar. Mas, hoje, o Senhor vai colocar os teus pés em terra firme, sobre a rocha!

Os que confiam no Senhor são como o monte de Sião, que não se abalam, mas permanecem para sempre.

Então, faça desta palavra o teu apoio e a tua verdade. Deus vai te tirar deste lugar de dor. Se você estava triste, desolado, humilhado, cansado, Ele vai colocar nos teus lábios um canto de vitória, para que você renove suas forças e se levante para um novo tempo!

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

A limpeza espiritual de Ezequias


A limpeza espiritual promovida pelo rei Ezequias e como ela se aplica nos dias atuais na Igreja de Jesus Cristo foi o tema da ministração do Apóstolo Estevam Hernandes na primeira Ceia de Oficiais do Ano Apostólico de Ezequias, realizada neste sábado (06) na Renascer Arena. Ele leu o texto bíblico de 2 Crônicas 29.15 a 20.
  
“Ezequias tinha uma relação profunda com o Senhor. Ele convocou o povo de Israel e disse: ‘Vamos fazer uma aliança com o Deus Todo-Poderoso!’. Na época, ele tinha apenas 25 anos. Humanamente, ele tinha a herança de seu pai, o rei Acaz, um homem sanguinário e idólatra. Quando Acaz invadiu o templo, ele trouxe ídolos. Ele criou um ambiente favorável para que a sujeira de Satanás fosse instaurada”, declarou.

“De maneira sutil, Satanás degrada nossa relação com Deus. Sem perceber, ficamos contaminados. A sujeira espiritual entra em nossa vida através de nossos ouvidos. Se a fé vem pelo ouvir, e ouvir a Palavra de Deus, Satanás adota a mesma estratégia para nos corromper. Foi o que ocorreu com Eva no Jardim do Éden. Ela deu ouvidos à voz da serpente e se deixou corromper com aquele discurso. A pior sujeira, queridos, não é a pessoal, mas aquela que está no interior das pessoas: a falsidade, a hipocrisia, a desonestidade, a corrupção e a prostituição mental”, disse.

Na sequência, ele afirmou que:


1- Para que sejamos limpos espiritualmente, precisamos sair do ambiente das trevas (Atos 26.18 e João 8.12).

“Precisamos ter consciência de que não podemos servir a dois senhores. Jesus mostrou que existem dois ambientes espirituais: o das trevas – onde Satanás habita – e o da luz – onde Cristo habita. É impossível ter comunhão com Deus andando em trevas”, conscientizou.

2- É necessário promover a “faxina” que vem pela consciência espiritual (João 8.32 e 2 Reis 20.20).

“Lamentavelmente, a religiosidade reveste as pessoas de uma capa de hipocrisia. A mente delas fica cauterizada, a tal ponto que elas não se importam se não estão vivendo o que elas mesmas pregam”, lamentou.

“Por que Ezequias promoveu a faxina espiritual? Pela consciência de quem havia sido seu pai, um homem que só trouxe maldição para o povo de Israel. Em vez de continuar as obras dele, Ezequias rompeu, espiritualmente, com aquela filiação. Ele tinha consciência de que ele era da quarta geração do rei Davi, e assume esta filiação espiritual. Ele quebrou as maldições hereditárias e buscou ter o coração que Davi tinha. O reinado de Ezequias foi profético, porque ele restaurou e abriu as portas do templo”, destacou.

Acompanhe, a seguir, os principais trechos da ministração:


Assim como ocorreu com o rei Ezequias e com Jesus Cristo, o Senhor nos levanta para:

1- Destronar Satanás de todos os lugares altos (Apocalipse 2.13).

Satanás quer estabelecer tronos no reino de Deus! A nossa guerra é contra principados, potestades e dominadores, nas regiões celestiais. O que Ezequias fez? Destronou todos os reinos que Satanás havia edificado.

Precisamos destronar Satanás de todas as áreas de nossas vidas. Precisamos tirar das mãos dele o domínio de nossas emoções, de nossas finanças, de nossos relacionamentos e de nossas famílias. Destronar Satanás traz limpeza.

2- Manter as portas do templo abertas.

Quando as portas estão fechadas, os lugares altos – os montes – são ocupados por demônios. Quando as portas estão abertas, o poder flui em nossas vidas, os levitas são curados, os sacerdotes se posicionam e a glória de Deus se manifesta! 

Por que o mundo está em trevas? Porque a luz só entra onde as portas estão abertas! Quando as portas estão abertas e Jesus Cristo é levantado, o ambiente espiritual muda!

A nossas portas estão abertas e estamos no ambiente da graça.

O ambiente da graça tem três fatores importantes:

- A ressurreição;

- Nos coloca em um nível espiritual elevado, ou seja, onde Cristo está (acima de principados potestades e dominadores);

- O avivamento.

3- Um tempo de crescimento e avivamento que vem pela limpeza (João 15.1 a 3 e Hebreus 12.14).

Deseje ser exatamente o que Deus planejou, porque é tempo de ser habitação do Espírito Santo! É tempo de purificação, de unção e de avivamento! É tempo de lutarmos pelos ideais de Cristo!



Redação iGospel

Fotos: Alessandra Braga e Abdiel Silva