sexta-feira, 30 de março de 2018

A ressurreição de Cristo


Não existe evangelho sem entrega, sem dedicação e sem um propósito de Deus, que se cumprirá em nossas vidas. Por isso que o Senhor disse em João 6.33: “No mundo, tereis aflições, mas tende bom ânimo. Eu venci o mundo!”. Em Romanos 8, o próprio Paulo fala: “Se com Ele sofremos, com Ele, também reinaremos!”

A parte do sofrimento de Cristo, sem dúvida nenhuma, foi agoniante, foi desesperadora... Mas Ele estava cumprindo um propósito. O propósito começa quando você se entrega à vontade de Deus: “Seja feita a Tua vontade, Senhor!”.

Essa é a chave do sacerdócio, essa é a chave da eleição e da separação, porque a entrega incondicional, a entrega sem limites significa que não vivo eu, mas Cristo vive em mim, e a vida que eu vivo na carne vivo-a na fé do Filho de Deus, que morreu e se entregou por mim (Gálatas 2.20).

O que nós temos é o poder e a autoridade daquilo que representa a ressurreição. Então, ela torna possível todas as coisas. Ela torna consequente tudo o que nós vivemos, porque foi exatamente o que Paula disse: “Não sobreveio sobre vós uma provação que não possamos suportar, mas, com a provação, o Senhor nos dá o escape.”. Qual é o escape? O escape é aquilo que Jó declarou: “O meu redentor vive!”.

A certeza maior de que, se nós temos o espírito de vida que ressuscitou Jesus Cristo entre os mortos, é que Ele habita em nós. Então, nós podemos, literalmente, superar todas as coisas, porque a nossa caminhada é uma caminha de superação.

O evangelho significa você ser, muitas vezes, incompreendido pelos homens, pela própria família, pelos seus amigos, porque Jesus disse: “Quem não for digno de deixar pai, mãe, filhos e filhas, por amor a mim, não é digno de mim.”.

Esse evangelho é, verdadeiramente, uma ruptura com todas as coisas, para que nós, na nossa individualidade, possamos viver a plenitude de uma vida abundante, a despeito do que nós tenhamos, a despeito daquilo que o homem mais espera de Deus. Porque o homem, tão somente, espera benefícios do Senhor. Só que Deus não tem só benefícios para nos dar, Deus tem coisas superiores (Hebreus 12).

Nós estamos firmados em cima de promessas superiores. Por isso que, na crucificação, muitas pessoas abandonaram Jesus. Por isso que Jesus disse que muitos são chamados, mas poucos são escolhidos. Os escolhidos passam pelo vale, passam pelo dia mau, passam pela provação, mas têm um poder sobrenatural que os faz suportar todas as coisas. Essa é realmente a arma que o Senhor colocou em nós, porque o nosso espírito se renova. Foi o que Isaías falou no capítulo 40: “Os que esperam no Senhor renovam suas forças!”.

Nós temos a certeza gloriosa de que, se com Cristo nós sofremos, com ele, também reinaremos. Reinar não significa oprimir o próximo, não significa eu ter apenas uma posição de superioridade que me faça um super-homem, mas significa eu enfrentar todas as minhas adversidades e não ser dominado por elas. Reinar significa eu ter uma perspectiva imutável, que é a nossa vida eterna.

Vocês estão aqui, porque vocês são aqueles que levam a Palavra das Boas Novas! A Palavra das Boas Novas é levar salvação, anunciar que o Senhor Jesus Cristo é vivo, anunciar que, ao conhecê-Lo, nós somos livres. Na Bíblia, está escrito: “Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará!”. Isso é algo muito maior do que nós imaginamos. Não é apenas a libertação do álcool, das drogas... mas é a libertação da escravidão espiritual, que vem pela gloriosa consciência de Cristo em nós.

Aquilo que a Igreja recebeu depois da ressurreição de Cristo foi muito maior do que Ela recebeu quando Jesus estava como homem na terra, porque, como homem na terra, Jesus cumpriu um ministério de 33 anos. Jesus, ressurreto, deu à Igreja todos os preceitos eternos de Deus. Por isso que, em Efésios 1.3, está escrito que, n’Ele, nós temos toda a sorte de bênção espirituais.

Enquanto Jesus estava sepultado há três dias, Ele foi ao inferno, recuperou toda a sorte de bênçãos e deu a quem? À Igreja, que somos nós! Esse poder de viver uma vida abundante é o que está reservado a cada um de nós.

Que a cada dia nós possamos ser renovados na esperança de que nós seremos ressuscitados com Ele. Que a cada dia o Senhor te levante com este poder de superação.

As suas limitações e deformações são humanas, mas o poder realizador de Cristo é o poder de João 14.12, que diz que, se você crer n’Ele, você realizará obras maiores ainda. A maior obra que Jesus realizou foi a salvação. A maior obra que Jesus realizou foi a ressurreição, porque Paulo fala que o último inimigo que foi vencido foi a morte!

Nós vencemos a morte todos os dias. Vivemos em uma sociedade de mortos, que se alimentam daquilo que dá a eles apenas prazeres carnais e momentâneos, como o dinheiro, a prostituição... mas vence a morte quem, todos os dias, respirar Jesus Cristo. Nós temos que respirá-Lo de tal maneira que possamos transpirá-Lo.

quarta-feira, 28 de março de 2018

Ser um homem de aliança é ter compromisso com a solução, não com o problema!


Marcos 2.1 a 12 “Dias depois, entrou Jesus de novo em Cafarnaum, e logo correu que ele estava em casa. Muitos afluíram para ali, tantos que nem mesmo junto à porta eles achavam lugar; e anunciava-lhes a palavra. Alguns foram ter com ele, conduzindo um paralítico, levado por quatro homens.

E, não podendo aproximar-se dele, por causa da multidão, descobriram o eirado no ponto correspondente ao em que ele estava e, fazendo uma abertura, baixaram o leito em que jazia o doente.

Vendo-lhes a fé, Jesus disse ao paralítico: Filho, os teus pecados estão perdoados. Mas alguns dos escribas estavam assentados ali e arrazoavam em seu coração:  Por que fala ele deste modo? Isto é blasfêmia! Quem pode perdoar pecados, senão um, que é Deus?  E Jesus, percebendo logo por seu espírito que eles assim arrazoavam, disse-lhes: Por que arrazoais sobre estas coisas em vosso coração? Qual é mais fácil? Dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados, ou dizer: Levanta-te, toma o teu leito e anda?

Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados – disse ao paralítico:  Eu te mando: Levanta-te, toma o teu leito e vai para tua casa.  Então, ele se levantou e, no mesmo instante, tomando o leito, retirou-se à vista de todos, a ponto de se admirarem todos e darem glória a Deus, dizendo: Jamais vimos coisa assim!”

Jesus tinha sua base espiritual em Cafarnaum, onde Ele sempre reunia multidões.

Ali, também havia um paralítico que ficou conhecido pela grandiosidade se sua fé. No coração dele havia um único objetivo: ficar frente a frente com Jesus!

Quando temos está disposição e este desejo, movemos o mundo espiritual.

Com base neste episódio, eu quero destacar dois pontos importantes:

Em primeiro lugar, precisamos encontrar um caminho através da fé

Aquele paralítico estava cansado das dores, das humilhações e da cama que o prendia. Aquela fé e aquele inconformismo fizeram com que ele descobrisse um caminho para se aproximar de Jesus!

Se você permanecer acomodado e achando culpados para os seus problemas, você vai se afundar ainda mais! É como se fosse uma areia movediça! Mas, se você se abrir para ser movido pela fé, encontrará um caminho!

Qual caminho aquele paralítico encontrou, já que não dava para passar pela multidão. Qual alternativa ele tinha? Entrar pelo telhado!

Em segundo, precisamos estar associados com quem pode nos levar ao milagre

O paralítico chamou quatro grandes amigos e explicou o seu plano.

O primeiro amigo representa aqueles que estimulam nossa fé;
O segundo amigo representa a determinação;
O terceiro amigo representa a disposição;
O quarto amigo representa a superação.

O plano, então, foi colocado em prática!

Jesus estava ministrado e, de repente, desce uma cama do teto.  Ao olhar o paralítico, Ele afirma: “Seus pecados estão perdoados!”.

Ao ser questionado pelos religiosos sobre esta atitude, Jesus responde: “O que é mais fácil: dizer ‘Estão perdoados os seus pecados!’ ou ‘Levanta e anda!’?

Precisamos entender que a obra que o Senhor tem para nossas vidas é completa!

Quando aquele homem começou a andar, todos ficaram surpresos: “Jamais vi coisa igual!”.


Jesus Cristo é o Senhor do milagre! Tenha fé, seja perseverante! O Senhor é contigo! Ele te libertará e te mostrará um novo caminho. 

segunda-feira, 26 de março de 2018

Para lidar com as pressões, desenvolva a inteligência emocional


No mundo corporativo, é comum os profissionais serem contratados por suas aptidões técnicas, mas serem demitidos por questões comportamentais.

Não saber lidar com pressões, não ter bom senso na hora de se relacionar com os colegas de trabalho e não ter postura são atitudes que mancham a imagem do trabalhador e prejudicam o seu desenvolvimento.

O antidoto para este mal crescente é a inteligência emocional, que é definida como capacidade de administrar as emoções para alcançar objetivos.

Mas a grande questão é: Como saber se eu tenho está competência?


Esta resposta pode ser obtida por testes psicológicos, mas, para facilitar a vida dos internautas, o consultor norte-americano e coautor do livro "Emotional intelligence 2.0", Travis Bradberry, divulgou uma lista no LinkedIn com características comuns de quem sabe administrar seus próprios sentimentos. Veja a seguir:

1- Sabe descrever suas emoções com palavras precisas;

2- Conhecer o seu lado mais frágil e evitar que ele te atrapalhe;

3- Ser um bom juiz (saber interpretar sentimentos, intenções e motivações);

4- Não se ofender facilmente;

5- Ser capaz de dizer “não” (saber colocar limites);

6- Ter a capacidade de perdoar a si mesma (deixar os fracassos para trás);

7- Não cultivar rancores;

8- Ser generoso;

9- Neutralizar pessoas “tóxicas”;

10- Não busca a perfeição, porque ela não existe (dê o seu melhor, se supere).


Na contramão do mundo

Como receber a capacidade sobrenatural de desenvolver a mente para lidar com todas as situações de maneira sábia e inteligente?

Em uma de suas palestras, Apóstolo Estevam Hernandes ministrou sobre um dos diferencias de Daniel e também sobre um dos ensinamentos que Paulo deixou aos romanos, mostrando que a Palavra de Deus é viva, eficaz, atemporal e nos capacita sobrenaturalmente. 

“Deus deu a Daniel uma mente brilhante e uma capacidade intelectual que era um espanto para as pessoas. Daniel tinha se tornando dez vezes mais sábio e mais inteligente que todos os sábios e magos da Babilônia. O que podemos concluir? Que Daniel tinha um grande diferencial. Sabe qual é o seu diferencial? Deus em sua vida”, afirmou após ler os textos bíblicos de Romanos 12: 1 e 2 e Daniel 1: 20.

“O que nos atrapalha é não termos consciência e não encontrarmos um caminho para mergulharmos nesta fonte profunda de conhecimento e inteligência que Deus tem para cada um de nós. Deus deu a Daniel a capacidade de desenvolver a sua mente. E ele tem isso para nós. Deus não te criou para ser uma pessoa comum e limitada”, disse.

O líder da igreja Renascer em Cristo destacou que a nossa relação com Deus também é racional: “Na carta aos Romanos, Paulo mostra que a nossa relação com Deus é racional, começando na nossa mente. Paulo também fala sobre transformação, que no grego é ‘metanoya’, ou seja, ‘mudança de mente.’”.

Na sequência, ele explicou que existe um caminho para  esta renovação e transformação mental. Veja, a seguir, qual é ele:

1- Faça uma limpeza geral! 


Muitas pessoas acumulam em sua mente derrotas e fracassos.

2- Recicle e inove o que deu certo


Reutilize as estratégias que deram certo, melhorando-as a cada dia.

3- Abra-se para novas experiências e ensinamentos (o nosso filtro é o Espírito Santo)


Imagine um copo cheio de água suja. Agora, ponha esse copo debaixo de uma torneira. Com o passar do tempo, a agua limpa vai “expulsar” toda a agua suja. Isso é o mesmo que purificar sua mente.

“Esse poder transformador vai entrar dentro de você, te fazendo viver uma revolução, que é a capacidade de você vencer através do poder da mente, e não por força”, afirmou.

Para exercer o “poder da mente”, Apóstolo Estevam aconselha:

1- Manter o equilíbrio, a despeito das pressões que você enfrenta (Romanos 8: 8 e 9)


“Deus tem para nós domínio próprio e você não pode ser roubado nisso. Se a pressão vem de Deus, Ele me dá forças para suportá-la e sabedoria para superá-la. Se ela vem de Satanás, eu tenho autoridade para vencê-la”, destacou.

2- Manifestar o poder da Palavra (2 Reis 7: 1)


“Use a palavra de Deus a teu favor, pois a Palavra de Deus é o que chama à existência o que não existe e também não volta vazia!”, disse.

3- Aprender a agir com tranquilidade (1 Reis 19: 11 a 13)


“Elias esperou a manifestação de Deus no vento, no terremoto e no fogo, mas Deus falou com ele através de um vento suave. Aprenda a ser leve em meio às pressões! Deus não fala com a tua loucura, mas quando você se aquieta e reconhece que Ele é Deus!”, afirmou.

4- Ter comportamentos conscientes, não agir mais pela emoção (Jó 39: 26)


“Deus deu à ave a perfeição do voo. Mas será que o falcão voa pela sua inteligência? Claro que não. Ele voa pela consciência que Deus colocou dentro dele! Deus colocou em você, além dos teus instintos, inteligência. Não achate as tuas habilidades!”, declarou.

“Peça a Deus sabedoria e consciência, pois o nosso culto é racional! Tenha consciência de quem você é, de acordo com a Palavra de Deus!”, conscientizou.

5- Tenha uma mente que transmita energia positiva (Filipenses 4:8)


“Ande em limpeza, sem falcatruas! Faça hoje um voto a Deus de arrancar todo lixo que há na tua mente e abra espaço para pensar como Paulo pensava! Se a tua mente for boa, todo o mais será bom!”, concluiu.

Dê um upgrade na sua carreira

Todas as segundas-feiras, a partir das 20 horas, a Igreja Renascer realiza as reuniões da AREPE (Associação de Renascer de Empresários e Profissionais Evangélicos).

O culto é direcionado para empresários, profissionais liberais e para pessoas que precisam de restauração e um direcionamento na área profissional.

No Renascer Hall, sede internacional da Renascer em Cristo, em São Paulo, as palestras são ministradas pelo Apóstolo Estevam Hernandes.



Redação iGospel

quarta-feira, 21 de março de 2018

Será que as pessoas te enxergam como um homem de aliança?



Atos 4.1 a 13: “Falavam eles ainda ao povo quando sobrevieram os sacerdotes, o capitão do templo e os saduceus, ressentidos por ensinarem eles o povo e anunciarem, em Jesus, a ressurreição dentre os mortos; e os prenderam, recolhendo-os ao cárcere até ao dia seguinte, pois já era tarde. Muitos, porém, dos que ouviram a palavra a aceitaram, subindo o número de homens a quase cinco mil.

No dia seguinte, reuniram-se em Jerusalém as autoridades, os anciãos e os escribas com o sumo sacerdote Anás, Caifás, João, Alexandre e todos os que eram da linhagem do sumo sacerdote; e, pondo-os perante eles, os argüiram: Com que poder ou em nome de quem fizestes isto?

Então, Pedro, cheio do Espírito Santo, lhes disse: Autoridades do povo e anciãos, visto que hoje somos interrogados a propósito do benefício feito a um homem enfermo e do modo por que foi curado, tomai conhecimento, vós todos e todo o povo de Israel, de que, em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, a quem vós crucificastes, e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, sim, em seu nome é que este está curado perante vós. Este Jesus é pedra rejeitada por vós, os construtores, a qual se tornou a pedra angular.

E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos. Ao verem a intrepidez de Pedro e João, sabendo que eram homens iletrados e incultos, admiraram-se; e reconheceram que haviam eles estado com Jesus.”

Esta passagem relata um dos momentos mais difíceis enfrentados pela igreja, nos tempos bíblicos. Foi um período marcado por uma grande perseguição. Pedro e João eram tão identificados com Jesus, que foram aprisionados e ameaçados.

Na primeira oportunidade, eles, sem medo, começaram a falar sobre o que estava fervendo em seus corações. Ao ler esta passagem, eu comecei a refletir muito sobre a questão da nossa identidade e da nossa identificação.

Como as pessoas te identificam? O que elas enxergam em você? Nós precisamos resgatar a nossa integridade e a nossa identidade. Nós vemos, hoje, homens que são um verdadeiro exemplo de covardia! Homens que abandonam seus lares, que são infiéis às suas esposas, que não têm responsabilidade e compromisso. Deus não nos criou para sermos assim!

Pedro e João eram sucessores de Jesus Cristo. Nós somos sucessores de Cristo, porque nós servimos a Ele. Mas será que as pessoas nos têm identificado desta maneira? Será que temos buscado agir desta maneira? Precisamos ser identificados com Cristo! Sucessor é aquele que multiplica o que está em seu interior. Deus não te chamou para ser um multiplicador de mentiras. Deus não te chamou para ser um multiplicador de problemas! Deus nos chamou para sermos multiplicadores da nossa identidade em Cristo!

Filipenses 2.5: “Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus.”

Gálatas 2.20: “... logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim.”

Essas passagens bíblicas precisam ser verdade em nossas vidas! Em nós, precisa habitar o mesmo sentimento que havia em Cristo. A nossa busca por essa transformação precisa ser diária. Se nós servirmos a Ele apenas no nosso intelecto, Satanás nos derruba! Pedro chegou a trair Jesus. A questão é: O que fez com que ele se tornasse um homem convicto? Sabe o que aconteceu? No olhar de Jesus, ele encontrou um caminho de libertação. Ele não se enxergou mais como um homem comum!

A intensidade com a qual Cristo vai viver dentro de você vai determinar qual será a sua identificação! A pressão que Satanás vai colocar em sua vida só será vencida pela porção de espaço ocupado por Jesus Cristo dentro de você. Precisamos ser identificados de acordo com o que acreditamos! A nossa maior paixão precisa ser Jesus Cristo. Quando somos identificados com Cristo, tornamo-nos homens apostólicos.

Gálatas 6.17: “Quanto ao mais, ninguém me moleste; porque eu trago no corpo as marcas de Jesus.”

Existem cinco características fundamentais para nos tornarmos verdadeiros homens de aliança. Acompanhe a seguir:

1- A origem pela filiação

1 Coríntios 4.14 a 17: “Não vos escrevo estas coisas para vos envergonhar; pelo contrário, para vos admoestar como a filhos meus amados. Porque, ainda que tivésseis milhares de preceptores em Cristo, não teríeis, contudo, muitos pais; pois eu, pelo evangelho, vos gerei em Cristo Jesus. Admoesto-vos, portanto, a que sejais meus imitadores. Por esta causa, vos mandei Timóteo, que é meu filho amado e fiel no Senhor, o qual vos lembrará os meus caminhos em Cristo Jesus, como, por toda parte, ensino em cada igreja.”

A nossa origem é Jesus! Consequentemente, a nossa origem também está em Pedro e Paulo, porque eles foram sucessores de Cristo. Paulo tinha filhos na fé; ele disse à igreja de Corinto: ‘Porque, ainda que tivésseis milhares de preceptores em Cristo, não teríeis, contudo, muitos pais; pois eu, pelo evangelho, vos gerei em Cristo Jesus. Admoesto-vos, portanto, a que sejais meus imitadores.’.

2- Reconhecimento espiritual

1 Coríntios 9.11 a 16: “Se nós vos semeamos as coisas espirituais, será muito recolhermos de vós bens materiais? Se outros participam desse direito sobre vós, não o temos nós em maior medida? Entretanto, não usamos desse direito; antes, suportamos tudo, para não criarmos qualquer obstáculo ao evangelho de Cristo.

Não sabeis vós que os que prestam serviços sagrados do próprio templo se alimentam? E quem serve ao altar do altar tira o seu sustento? Assim ordenou também o Senhor aos que pregam o evangelho que vivam do evangelho; eu, porém, não me tenho servido de nenhuma destas coisas e não escrevo isto para que assim se faça comigo; porque melhor me fora morrer, antes que alguém me anule esta glória.

Se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois sobre mim pesa essa obrigação; porque ai de mim se não pregar o evangelho!”

O reconhecimento vem pela nossa santidade, pela a unção e pela nossa busca diária. Precisamos ser cheios do Espírito Santo.

3- Prosperidade

2 Coríntios 9. 10 e 11: “Ora, aquele que dá semente ao que semeia e pão para alimento também suprirá e aumentará a vossa sementeira e multiplicará os frutos da vossa justiça, enriquecendo-vos, em tudo, para toda generosidade, a qual faz que, por nosso intermédio, sejam tributadas graças a Deus.”

Deus vai te abençoar para você se tornar um abençoador!

4- Submissão

Hebreus 5.7 a 9: “Ele, Jesus, nos dias da sua carne, tendo oferecido, com forte clamor e lágrimas, orações e súplicas a quem o podia livrar da morte e tendo sido ouvido por causa da sua piedade, embora sendo Filho, aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu e, tendo sido aperfeiçoado, tornou-se o Autor da salvação eterna para todos os que lhe obedecem...”

1 Tessalonicenses 5.12 e 13: “Agora, vos rogamos, irmãos, que acateis com apreço os que trabalham entre vós e os que vos presidem no Senhor e vos admoestam; e que os tenhais com amor em máxima consideração, por causa do trabalho que realizam. Vivei em paz uns com os outros.”

Ser submisso é ter uma missão. Precisamos ser submissos ao amor, à vontade e ao plano de Deus.

5- Ter experiências espirituais que o marquem

Atos 9.3 e 4: “Seguindo ele estrada fora, ao aproximar-se de Damasco, subitamente uma luz do céu brilhou ao seu redor, e, caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues?”

Paulo carregava em seu corpo as marcas do evangelho!

quarta-feira, 14 de março de 2018

Um homem de aliança tem consciência de que a vitória está no preparo!



1 Samuel 18.8 a 14: “Então, Saul se indignou muito, pois estas palavras lhe desagradaram em extremo; e disse: Dez milhares deram elas a Davi, e a mim somente milhares; na verdade, que lhe falta, senão o reino? Daquele dia em diante, Saul não via a Davi com bons olhos.

No dia seguinte, um espírito maligno, da parte de Deus, se apossou de Saul, que teve uma crise de raiva em casa; e Davi, como nos outros dias, dedilhava a harpa; Saul, porém, trazia na mão uma lança, arrojou, dizendo: Encravarei a Davi na parede. Porém Davi se desviou dele por duas vezes.

Saul temia a Davi, porque o SENHOR era com este e se tinha retirado de Saul. Pelo que Saul o afastou de si e o pôs por chefe de mil; ele fazia saídas e entradas militares diante do povo. Davi lograva bom êxito em todos os seus empreendimentos, pois o SENHOR era com ele.”

Todos nós temos uma eleição. As nossas escolhas determinam a nossa constituição humana, mas a nossa constituição espiritual é determinada por Deus. Desde o ventre de nossas mães, o Senhor já tinha um plano para nós. O inimigo vai tentar de tudo para que os propósitos d'Ele não se cumpram em nossas vidas.

Davi fora ungido rei, mas ele não era rei! Ele não tinha ainda tomado posse desta posição. Ele estava eleito, mas não era constituído. O grande desafio dele era a transição entre a eleição e a constituição! Saul queria a todo o custo matá-lo, porque o inimigo não aceita o sucesso do plano de Deus.

Saul, tomado pela inveja, inicia uma perseguição insana contra a vida de Davi; foi uma verdadeira guerra! Precisamos nos preparar para vencer todas as batalhas! Você terá conquistas, mas isso não significa que a guerra tenha acabado! Precisamos sempre vigiar.

Precisamos também ter consciência de que ser um homem de aliança, a exemplo de Davi, é ter um compromisso com os propósitos de Deus.

Não podemos desprezar as sutilezas de Satanás. As suas vitórias precisam ser maiores no mundo invisível do que no mundo visível. Como homens eleitos, precisamos aprender, a exemplo de Davi, a nos desviar das setas de Saul, porque origem das vitórias está no preparo.

As setas do inimigo:
  
1- São lançadas contra a nossa santidade em relação a Deus

1 Pedro 1.16: “...porque escrito está: Sede santos, porque eu sou santo.”

Salmo 24: “Ao SENHOR pertence a terra e tudo o que nela se contém, o mundo e os que nele habitam. Fundou-a ele sobre os mares e sobre as correntes a estabeleceu. Quem subirá ao monte do SENHOR? Quem há de permanecer no seu santo lugar? O que é limpo de mãos e puro de coração, que não entrega a sua alma à falsidade, nem jura dolosamente.

Este obterá do SENHOR a bênção e a justiça do Deus da sua salvação. Tal é a geração dos que o buscam, dos que buscam a face do Deus de Jacó. Levantai, ó portas, as vossas cabeças; levantai-vos, ó portais eternos, para que entre o Rei da Glória. Quem é o Rei da Glória? O SENHOR, forte e poderoso, o SENHOR, poderoso nas batalhas.
Levantai, ó portas, as vossas cabeças; levantai-vos, ó portais eternos, para que entre o Rei da Glória. Quem é esse Rei da Glória? O SENHOR dos Exércitos, ele é o Rei da Glória.”

A santidade é um modo de vida! O que a Bíblia nos ensina? Que santidade é ter limpeza interior, sem se preocupar com o exterior. Por quê? Porque o nosso exterior reflete o que há dentro de nós! Ser santo é ter uma relação honesta com Deus, é ter um coração puro. Ser santo é ser responsável, é ser maduro, é reconhecer seus erros e falhas e buscar limpeza, libertação e transformação diante de Deus. Quanto mais eu me aproximo do Senhor, mais distante eu fico do pecado!

2- São lançadas contra a nossa condição sacerdotal

Por uma constituição espiritual, somos sacerdotes de nossos lares, mas, muitas vezes, abrimos mão desta posição por uma série de fatores e conveniências. A nossa omissão e a nossa falta de espiritualidade afetam, de forma negativa, nossa família! Ser sacerdote é interceder com a esposa pela família e ensinar a Palavra de Deus aos filhos! Ser sacerdote não é ser autoritário, é ser uma cobertura para a família, é ter responsabilidade, é ser um referencial, é transmitir segurança...

Na Bíblia, a nossa posição no lar é comparada à posição de Cristo na Igreja! A exemplo de Cristo, você precisa ser o sacerdote da sua casa. A exemplo de Cristo, você precisa ser o advogado da sua casa. A exemplo de Cristo, você precisa ser o intercessor da sua casa!

3- São lançadas contra o nosso futuro

Provérbios 23.18: “Porque deveras haverá bom futuro; não será frustrada a tua esperança.”

Davi se desviou por duas vezes. Mas houve uma seta que Saul não lançou. Essas duas setas que eu citei anteriormente podem ser lançadas por homens, mas existe uma seta que nenhum homem pode lançar contra nós, que é a seta contra o nosso futuro! Essa seta é lançada por Satanás, porque ele sabe que você tem um futuro preparado por Deus.

O problema é que as pessoas agem sem pensar no futuro! Não estudam, desprezam oportunidades, não cuidam da saúde, não se dedicam à família como deviam, não pagam um preço pela reconciliação, não perdoam, desprezam valores espirituais e vivem como se Deus não existisse. Sansão tinha um reinado glorioso, mas sua obsessão em aniquilar Davi matou o seu futuro e, consequentemente, o futuro de seus filhos.

Davi começou semeando. Por isso, Deus o abençoou! Em cada etapa antes de chegar ao trono, o plano do inimigo contra Davi foi frustrado! Aonde Davi, ia Deus lhe dava vitória! Hoje, você vai aprender a plantar o seu futuro, sabendo que o Senhor tem para você planos superiores! Davi se tornou o que Deus desejou! Você também se tornará o que Ele desejou! Você é eleito e constituído.

segunda-feira, 12 de março de 2018

Como ser um profissional bem-sucedido?

Péssimas condições de trabalho, falta de reconhecimento, salário abaixo da expectativa, um chefe incompreensivo... Existem muitas situações externas que podem servir de justificativas (ou “desculpas”) para um profissional ser mal sucedido.

Antes de chegar a qualquer conclusão, é muito importante fazer uma autoavaliação.



Confira, a seguir, dez atitudes e características que podem sabotar a sua carreira:

1- Chegar atrasado

2- Uso inadequado da internet 

3- Fofoca 

4- Deixar para amanhã o que se pode fazer hoje

5- Querer fazer tudo sozinho

6- Não assumir os erros

7- Não ser aberto às críticas do chefe

8- Mentir

9- Comodismo

10Trazer problemas em vez de soluções


Na contramão

Em uma de suas palestras realizadas às segundas-feiras, no Renascer Hall, Apóstolo Estevam Hernandes mostrou que, apesar dos fatores externos, é possível, sim, se tornar um profissional de sucesso, e que almejar uma boa posição não é vaidade. O exemplo utilizado pelo líder da Igreja Renascer em Cristo foi Daniel.

“A hipocrisia humana nos leva, muitas vezes, a mentir e a dizermos, numa falsa humildade, que não queremos ter sucesso. Daniel buscou um posicionamento diferenciado na Babilônia. Deus tinha um plano para ele. E, independente das lutas – pois o dia mal chega para todos –, a nossa vida precisa estar 100% alinhada ao plano de Deus. O que Deus determinou para nós vai acontecer”, afirmou.

“A opção de Daniel foi andar inteiramente nos caminhos de Deus. Essa posição o diferenciava do restante do 'mercado', pois ele já havia entendido no seu espirito que aquele cativeiro babilônico não seria uma desgraça, mas uma grande oportunidade de Deus para ele prosperar e ter sucesso. No seu interior, Daniel estava determinado a ter sucesso”, disse.

O Apóstolo Estevam explicou que o sucesso traz:

-Respeito
-Credibilidade
-Oportunidades diferenciadas
-Notabilidade

Mas ele destacou que o caminho do sucesso passa:

-Pelo trabalho
-Pela consciência
-Pela determinação espiritual

“Precisamos entender que sucesso não pode ser apenas reconhecimento, mas, acima de tudo, satisfação pessoal e a certeza de que eu estou agradando a Deus com as minhas atitudes”, destacou.

Para o palestrante, a unção do sucesso se manifesta quando a recebemos no nosso espírito. E, para isso, Deus nos dará:

1- Graça (Atos 4: 33)


“A graça de Deus anula e cancela todas as mentiras e traumas que o diabo queria colocar sobre as nossas vidas”, afirmou.

2- Sabedoria (Tiago 1: 5 e 6)


“Não seja presunçoso, seja humilde para buscar em Deus o que você precisa”, aconselhou.

3-Ação


“Deus vai te impulsionar para que você seja uma pessoa diferenciada, de realizações e atitudes! Tenha dentro de você motivações superiores. Esteja pronto a lutar pelo Senhor, como aqueles valentes desejaram lutar por Davi”, disse.

Na sequência, ele citou seis tipos de profissionais que nunca terão sucesso:

- O egoísta
- Aquele comprometido com a opinião alheia
- O preguiçoso
- O murmurador
- O pessimista
- O intolerante

Para finalizar, ele citou três passos para encontrarmos o caminho para o sucesso:

1- Abandonar velhos hábitos (Colossenses 3: 5 a 8)


“Velhos hábitos significam, espiritualmente, um corpo de morte. Ninguém quer conviver com alguém carregando um morto”, disse.

2- Assumir o controle dos pensamentos negativos (Marcos 10: 48)


“Filtre os teus pensamentos e concentre a tua energia naquilo que é bom!”, declarou.

3- Faça uma aliança com o sucesso (Deuteronômio 38))


“Não se permita andar com cara de derrotado. Quem tem aliança com o sucesso tem comportamento de quem é bem sucedido! Pela fé, você já saiu da cova dos leões e está assentado ao lado do Rei! Você vai honrar a Deus através do teu sucesso profissional”, concluiu.

Dê um upgrade na sua carreira

Todas as segundas-feiras, a partir das 20 horas, a Igreja Renascer realiza as reuniões da AREPE (Associação de Renascer de Empresários e Profissionais Evangélicos).

O culto é direcionado para empresários, profissionais liberais e para pessoas que precisam de restauração e um direcionamento na área profissional.

No Renascer Hall, sede internacional da Renascer em Cristo, em São Paulo, as palestras são ministradas pelo Apóstolo Estevam Hernandes.




Fonte -  iGospel

sexta-feira, 2 de março de 2018

O avanço de Ezequias, um homem de aliança!


Hebreus 10.35 e 36: “Não abandoneis, portanto, a vossa confiança; ela tem grande galardão. Com efeito, tendes necessidade de perseverança, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa.”

Um dos principais objetivos do inimigo é nos paralisar e nos afastar do plano que o Senhor tem para as nossas vidas.

Na Bíblia, existem vários exemplos de homens que caíram nesta armadilha: Saul, Sansão, Alexandre o Latoeiro e Judas.

São pessoas que não se abriram para serem trabalhadas em seu espírito e colocaram suas vidas em um ciclo de derrotas e de más escolhas, que as levaram a um fim desastroso.

Por que este não foi o caso de Ezequias?

1º Porque, em vez de se entregar ao sofrimento, ele superou os traumas e não abortou o plano de Deus.

Eclesiastes 9.2: “Tudo sucede igualmente a todos: o mesmo sucede ao justo e ao perverso; ao bom, ao puro e ao impuro; tanto ao que sacrifica como ao que não sacrifica; ao bom como ao pecador; ao que jura como ao que teme o juramento.”

Muitas retrocedem porque se deixam levar por deduções, tomam atitudes precipitadas diante dos momentos de pressão e, assim, não chegam à vitória que os levaria a avançar.  

2 Coríntios 4.17: “Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação...”

2- Não se perdeu no conselho dos ímpios, principalmente nos momentos de incertezas.

Salmos 1.1: “Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.”

Ezequias recebeu a direção de Deus para abrir as portas do templo, resgatar os valores espirituais perdidos e restaurar tudo o que estava destruído.

Com sabedoria, blindou-se das opiniões contrárias e seguiu as orientações que recebera do Senhor.

Salmos 16.7: “Bendigo o SENHOR, que me aconselha; pois até durante a noite o meu coração me ensina.”

3- Não aceitou as evidências de que não daria certo.

Isaías 43.13: “Ainda antes que houvesse dia, eu era; e nenhum há que possa livrar alguém das minhas mãos; agindo eu, quem o impedirá?”

Um relacionamento maduro com Deus nos leva a andar pela fé! Ainda que nossos olhos não enxerguem, o mundo espiritual está se movendo.


Ezequias avançou contras as circunstâncias e restabeleceu o reinado de Deus em Israel, trazendo um tempo de paz e grandes conquistas para o Seu povo.