terça-feira, 29 de maio de 2018

O cenáculo é o ponto de partida para uma grande jornada!


Atos 2.1 a 7: “Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar; de repente, veio do céu um som, como de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam assentados. E apareceram, distribuídas entre eles, línguas, como de fogo, e pousou uma sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem.

Ora, estavam habitando em Jerusalém judeus, homens piedosos, vindos de todas as nações debaixo do céu. Quando, pois, se fez ouvir aquela voz, afluiu a multidão, que se possuiu de perplexidade, porquanto cada um os ouvia falar na sua própria língua. Estavam, pois, atônitos e se admiravam, dizendo: Vede! Não são, porventura, galileus todos esses que aí estão falando?”

Os apóstolos estavam reunidos no cenáculo – que significa “local da ceia” – dispostos a comprimir a missão que Jesus Cristo lhes havia deixado.

Atos 1.8: “...mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra.”

Para que sobre eles viesse o poder do Espírito Santo, os apóstolos precisavam perseverar unânimes com o mesmo sentimento e entendimento. Desta forma, a promessa revelada por intermédio do profeta Joel seria cumprida.

Joel 2.28: “E acontecerá, depois, que derramarei o meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos velhos sonharão, e vossos jovens terão visões; até sobre os servos e sobre as servas derramarei o meu Espírito naqueles dias.”

Para vivermos os planos de Deus, precisamos passar pelo cenáculo, pois é local de máxima comunhão com Deus.

No cenáculo:

1- O traidor é denunciado.

Mateus 26.20 a 25: “Chegada a tarde, pôs-se ele à mesa com os doze discípulos. E, enquanto comiam, declarou Jesus: Em verdade vos digo que um dentre vós me trairá. E eles, muitíssimo contristados, começaram um por um a perguntar-lhe: Porventura, sou eu, Senhor? E ele respondeu: O que mete comigo a mão no prato, esse me trairá.

O Filho do Homem vai, como está escrito a seu respeito, mas ai daquele por intermédio de quem o Filho do Homem está sendo traído! Melhor lhe fora não haver nascido! Então, Judas, que o traía, perguntou: Acaso, sou eu, Mestre? Respondeu-lhe Jesus: Tu o disseste.”

Todos os planos do inimigo serão revelados porque, mesmo passando por momentos difíceis, estamos cobertos pela comunhão. O mal se levantará, mas não nos tocará!

2- Os pés são habilitados apostolicamente.

João 13.5: “Depois, deitou água na bacia e passou a lavar os pés aos discípulos e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido. Aproximou-se, pois, de Simão Pedro, e este lhe disse: Senhor, tu me lavas os pés a mim? Respondeu-lhe Jesus: O que eu faço não o sabes agora; compreendê-lo-ás depois. Disse-lhe Pedro: Nunca me lavarás os pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu não te lavar, não tens parte comigo.”

O cenáculo é o ponto de partida para uma grande jornada! Uma jornada marcada por sinais, prodígios e maravilhas.

Atos 3.6: “Pedro, porém, lhe disse: Não possuo nem prata nem ouro, mas o que tenho, isso te dou: em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, anda! E, tomando-o pela mão direita, o levantou; imediatamente, os seus pés e tornozelos se firmaram; de um salto se pôs em pé, passou a andar e entrou com eles no templo, saltando e louvando a Deus.

Viu-o todo o povo a andar e a louvar a Deus, e reconheceram ser ele o mesmo que esmolava, assentado à Porta Formosa do templo; e se encheram de admiração e assombro por isso que lhe acontecera.”

3- Recebemos o envio e sopro da essência de Jesus Cristo.

João 2.22: “Quando, pois, Jesus ressuscitou dentre os mortos, lembraram-se os seus discípulos de que ele dissera isto; e creram na Escritura e na palavra de Jesus.”


O Senhor, hoje, te envia para um novo tempo! Este sopro te levará a viver as maiores experiências da sua vida. 

quinta-feira, 24 de maio de 2018

Conselho do Apóstolo: Não concordo com as atitudes do meu chefe!



Todos os dias, o Apóstolo Estevam Hernandes leva uma palavra esclarecedora aos ouvintes e telespectadores durante o “Renascer”, seu programa matinal na Rede Gospel de TV e de Rádio.

Confira, a seguir, os conselhos que ele deixou para a Marcela Andrade, que está enfrentando uma série de conflitos no trabalho.

Dúvida: Apóstolo, amo meu trabalho, tenho um bom relacionamento com meus colegas, mas não sei lidar com o perfeccionismo extremo do meu chefe. Ele sempre implica com situações e detalhes desnecessários. Por mais que a gente se esforce, nunca é o suficiente. Para ele, nada está bom. Isso está me deixando extremamente desgastada e desmotivada. Por causa do seu nível elevado de exigência, vários projetos meus ficaram atrasados. Ele não entende que os prazos são mais importantes do que detalhes supérfluos. Eu tenho certeza de que, se ele mudar de atitude, a empresa vai crescer muito mais. O senhor acha que eu devo conversar com ele sobre isso?

Conselho: Ezequiel 3.17: “Filho do homem: Eu te dei por atalaia sobre a casa de Israel; e tu da minha boca ouvirás a palavra e avisá-los-ás da minha parte.”

Se você é uma boa profissional e está percebendo que o perfeccionismo do seu chefe, em vez de ajudar, está impedindo o crescimento da empresa, eu acredito que você deve, sim, falar com ele.

Afinal, o crescimento da empresa é de interesse coletivo. A sua posição naquela empresa é de atalaia. Sua missão é alertá-lo dos perigos.

Se você guardar esta situação para si, ela vai te engolir porque, com certeza, lá na frente, ele te responsabilizará e responsabilizará os seus colegas pelos possíveis fracassos.

Fale com ele, mas com sabedoria e debaixo de oração. Lembre-se de que você está lá para contribuir, não para impor!

Provérbios 25.11: “Como maçãs de ouro em salvas de prata, assim é a palavra dita a seu tempo.”

Tenho certeza de que o Senhor te dará graça e tudo será conduzido da melhor maneira. 

Clique aqui e acompanhe a resposta na íntegra!

quarta-feira, 23 de maio de 2018

A revelação de Ezequias


Jeremias 33.3: “Invoca-me, e te responderei; anunciar-te-ei coisas grandes e ocultas, que não sabes.”

Durante o reinado de seu pai, Acaz, Ezequias presenciou uma série de malignidades e contaminações.

Ao receber o trono por herança, quando tinha apenas 25 anos, ele também assumiu um grande desafio: vencer o plano de Satanás e reconciliar o povo com Deus.

Para realizar esta missão, era necessário que ele recebesse uma revelação espiritual e iniciasse uma grande limpeza.

Aplicando a experiência de Ezequias aos dias atuais, eu gostaria de dividir alguns pontos importantes que eu ministrei neste domingo, durante o Culto de Celebração da Família:

1- Precisamos vencer a fascinação pelo ocultismo.

Gálatas 3.1: “Ó gálatas insensatos! Quem vos fascinou a vós outros, ante cujos olhos foi Jesus Cristo exposto como crucificado?”

As trevas se apoiam nesse fascínio e levam as pessoas a viver uma grande ilusão. Precisamos buscar revelação da luz para não cairmos nas armadilhas do inimigo.

Romanos 16.25: “Ora, àquele que é poderoso para vos confirmar segundo o meu evangelho e a pregação de Jesus Cristo, conforme a revelação do mistério guardado em silêncio nos tempos eternos...”

2- Precisamos receber a revelação da vontade de Deus.

Gálatas 1.12 e 13: “...porque eu não o recebi, nem o aprendi de homem algum, mas mediante revelação de Jesus Cristo. Porque ouvistes qual foi o meu proceder outrora no judaísmo, como sobremaneira perseguia eu a igreja de Deus e a devastava.”

Normalmente, procuramos soluções humanas para resolver nossos problemas. Mas Deus tem para nós caminhos espirituais e planos superiores.

Lucas 12.2: “Nada há encoberto que não venha a ser revelado; e oculto que não venha a ser conhecido.”

Quando descubro o caminho de Deus, independente das circunstâncias, eu tenho  paz!.

Colossenses 3.15 e 16: “Seja a paz de Cristo o árbitro em vosso coração, à qual, também, fostes chamados em um só corpo; e sede agradecidos. Disse João a todos: Eu, na verdade, vos batizo com água, mas vem o que é mais poderoso do que eu, do qual não sou digno de desatar-lhe as correias das sandálias; ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo.”

3- O Senhor não permite que sejamos enganados, porque Ele sempre revela coisas grandes e ocultas que não sabemos.

Daniel 10.1: “No terceiro ano de Ciro, rei da Pérsia, foi revelada uma palavra a Daniel, cujo nome é Beltessazar; a palavra era verdadeira e envolvia grande conflito; ele entendeu a palavra e teve a inteligência da visão.”

Qual foi a diferença entre Acaz e Ezequias?

Exéquias sempre buscou agradar ao Senhor, e, por conta disso, o seu reinado foi abençoado. Já Acaz recorreu aos ídolos. Por isso, acabou vivendo uma grande miséria espiritual.

Confiar em Deus é se colocar debaixo de Seus planos. Escolha ser como Ezequias! Coloque o Senhor em primeiro lugar!


Efésios 1.17: “...para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos conceda espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele...”. 

terça-feira, 22 de maio de 2018

A fé é a força mais poderosa do universo!


Mateus 17.18 a 20: “E Jesus repreendeu o demônio, e este saiu do menino; e, desde aquela hora, ficou o menino curado. Então, os discípulos, aproximando-se de Jesus, perguntaram em particular: Por que motivo não pudemos nós expulsá-lo? E ele lhes respondeu: Por causa da pequenez da vossa fé. Pois em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e ele passará. Nada vos será impossível.”

A fé é um dom que Deus deu ao homem. É a força e o poder que nos levam a viver o sobrenatural do Senhor.

Quando nos movemos pela fé, agradamos ao Senhor! Quando nos movemos pela fé, mostramos a Deus que acreditamos incondicionalmente n´Ele.

Hebreus 11.1 e 6: “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não veem. De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam.”

Com base, nestes princípios eu gostaria de, por meio deste texto, destacar alguns aspectos fundamentais para uma caminhada de vitórias:

1º Para andarmos pela fé e vivermos o sobrenatural, precisamos superar todas as barreiras humanas

Mateus 13.57 e 58: “E escandalizavam-se nele. Jesus, porém, lhes disse: Não há profeta sem honra, senão na sua terra e na sua casa. E não fez ali muitos milagres, por causa da incredulidade deles.”

A nossa mente produz uma série de barreiras e deduções que nos impedem de crer incondicionalmente.

2- Não devemos andar de acordo com as evidências, mas de acordo com o que acreditamos

O milagre precisa acontecer primeiro dentro de nós!

2 Coríntios 5.7: “...visto que andamos por fé e não pelo que vemos.”

Quando olhamos para as situações com as “lentes de fé”, em vez de gigantes, enxergamos poderosos livramentos.

3- A nossa fé no Senhor jamais será frustrada

Gênesis 15.3 a 6: “Disse mais Abrão: A mim não me concedeste descendência, e um servo nascido na minha casa será o meu herdeiro. A isto respondeu logo o SENHOR, dizendo: Não será esse o teu herdeiro; mas aquele que será gerado de ti será o teu herdeiro. Então, conduziu-o até fora e disse: Olha para os céus e conta as estrelas, se é que o podes. E lhe disse: Será assim a tua posteridade. Ele creu no SENHOR, e isso lhe foi imputado para justiça.”


A fé traz à existência o que não existe! É a chave que nos leva a viver as promessas do Senhor.

terça-feira, 15 de maio de 2018

As últimas palavras de Jesus Cristo


João 16.25 a 33: “Estas coisas vos tenho dito por meio de figuras; vem a hora em que não vos falarei por meio de comparações, mas vos falarei claramente a respeito do Pai. Naquele dia, pedireis em meu nome; e não vos digo que rogarei ao Pai por vós. Porque o próprio Pai vos ama, visto que me tendes amado e tendes crido que eu vim da parte de Deus.  Vim do Pai e entrei no mundo; todavia, deixo o mundo e vou para o Pai.

Disseram os seus discípulos: Agora é que falas claramente e não empregas nenhuma figura. Agora, vemos que sabes todas as coisas e não precisas de que alguém te pergunte; por isso, cremos que, de fato, vieste de Deus. Respondeu-lhes Jesus: Credes agora? Eis que vem a hora e já é chegada, em que sereis dispersos, cada um para sua casa, e me deixareis só; contudo, não estou só, porque o Pai está comigo. Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.”

Nesta passagem, o Senhor Jesus fala aos apóstolos suas palavras finais. Durante sua trajetória na terra, em algumas ocasiões, Ele os ensinava por meio de parábolas e figuras de linguagem. Quando os discípulos não entendiam, Jesus lhes explicava.

Nestes dias que antecedem a Páscoa, eu quero destacar alguns pontos importantes:

Em primeiro lugar, naquele momento de “despedida” – coloquei entre aspas porque, afinal de contas, Jesus nunca os desamparou. Ele só não estaria mais perto deles como um humano –, Jesus disse: “Eu estou partindo para o Pai. Eu estou, fisicamente, saindo do mundo!”.

Este era o momento crucial para que eles pudessem adquirir maturidade. Deus quer que sejamos maduros, que sejamos marcados e experientes.

Existem muitos personagens na Bíblia que precisavam ter uma experiência que os deixassem mais maduros. Isaías, por exemplo, no capítulo 6, era apenas um menino que dependia do rei Uzias. Em função de sua imaturidade, ele se sentia incapaz. Mas o Senhor o marcou com a brasa viva. Depois daquela experiência, houve uma transformação profunda. Aquela criança imatura, insegura e cheia de variações comportamentais se torna um homem firme, íntegro e um dos maiores profetas messiânico da Bíblia. A partir daquele momento, ele se colocou à disposição de Deus.

Em 1 Coríntios 13.11, Paulo fala: “Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, pensava como menino; quando cheguei a ser homem, desisti das coisas próprias de menino.”.

Muitas vezes, temos sofrido no ministério por causa da imaturidade. Os casamentos têm sofrido por causa da imaturidade. A vida profissional de muitos está em crise por causa da imaturidade. Sabe por quê? Porque o imaturo é inconsistente.

Uma aliança só pode ser preservada com maturidade; e essa maturidade é forjada no nosso interior quando temos experiências firmes e fortes!

Em segundo lugar, Jesus disse: “A partir de agora, vocês vão assumir responsabilidades!”.

Quais eram essas responsabilidades? Propagar a mensagem do evangelho. Jesus sabia que eles seriam dispersos e que não O teriam mais como corpo presente para ajudá-los. Chegou o momento de eles colocaram a fé e todos os ensinamentos que receberam em prática!

Tiago nos ensina, no capítulo 1, que não podemos ser expectadores e meros ouvintes, mas que temos que ser praticantes da Palavra de Deus.

Infelizmente, o inimigo tem trabalhado nas pessoas para que elas não assumam compromissos. Quando não temos compromisso, deixamos de ter uma liga com as coisas de Deus. Muitas pessoas querem as bênçãos, mas não querem se comprometer. Mas Jesus estava alertando seus discípulos: “Vocês precisam se comprometer porque Eu vou para o Pai. Eu estarei convosco todos os dias, até a consumação dos séculos, mas vocês precisam assumir responsabilidades.”.

Então, meu querido, assuma responsabilidades pela tua casa, pelo teu trabalho, pelo teu ministério, porque Deus é contigo!

Em terceiro lugar, Jesus disse: “Continuem firmes porque, no mundo, vocês terão aflições.”.

Há dias difíceis. Muitas vezes, achamos que os céus estão fechados para nós. Passamos por vales, pelo dia da perseguição, pelo dia da incompreensão, pelo dia da escassez, pelo dia da enfermidade, mas saímos vitoriosos.

Se você está passando pelo deserto, lembre-se do que está escrito no Salmo 34: “Muitas são as aflições do justo, mas, de todas, o Senhor o livra.”.

Lembre-se do que está escrito em Jó 5: “Em seis angústias te livrará; e, na sétima, o mal não te tocará.”.

Lembre-se do que Jesus disse, em João 16: “No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo!”.

Hoje está sendo difícil para você? Está sendo um dia de aflições e incertezas? Então, guarde essa Palavra no seu coração!

As suas aflições estão asfaltando a estrada do seu sucesso de amanhã. Por trás destas batalhas, existe um propósito superior. Os discípulos não sabiam, mas Jesus não os estava deixando desamparados.

Sabe, eu passo por dias de lutas, mas eu sei que não estou sozinho... Eu passo pela luta, mas sei que não estou contando somente com minhas forças carnais... Eu passo por elas porque eu sei em quem tenho crido, e estou bem certo de que Ele é poderoso.


Creia nesta Palavra! Você está liberado para viver um novo tempo! Lembre-se de que Jesus venceu o mundo, e que nós venceremos também. Depois, do terceiro dia, Ele ressuscitou e está entre nós!

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Como ter uma mente próspera?


O cenário atual do mercado de trabalho é ameaçador e amedrontador. Atualmente, no Brasil, existem mais de 13 milhões de profissionais desempregados.

Para decolar profissionalmente em tempos de crise, segundo especialistas na área de carreiras e negócios, é necessário:

1- Aprender


Enquanto subalterno, seguramente você está vinculado a atividades operacionais. Em lugar de reclamar desta condição, aproveite para aprender tudo sobre o seu trabalho – e sobre o trabalho dos outros. Lembre-se de que os fundamentos são essenciais. Não se pode calcular uma integral de uma função sem compreender as quatro operações matemáticas básicas.

2- Observar


Como você é pouco notado, pode transitar livremente pela companhia e compreender sua estrutura de poder. Pesquise e observe quem é quem, como funcionam as relações interpessoais. Olhos abertos e boca fechada.

3- Melhorar


Exercite suas habilidades, eleve sua destreza no exercício das tarefas. Faça mais com menos. Gaste menos tempo executando para sobrar mais tempo para pensar e planejar. Assim você começará a se destacar.

4- Conhecer


Procure estabelecer relações interpessoais verdadeiras. Neste estágio você será avaliado por seus pares pelo que você de fato é e não pela posição que ocupa. E poderá construir uma teia de amizades que lhe dará suporte quando estiver lá em cima. Seja solícito com todos, mas evite entrar em “panelas”!

5- Preparar-se


Se trabalhar com afinco, esteja certo: sua hora chegará. Por isso, aproveite o distanciamento que sua posição atual lhe confere para lapidar suas competências. Projete a “pessoa ideal”, aquela que vislumbra ser, e planeje sua escalada.

Na contramão do mundo

Em uma de suas palestras, o Apóstolo Estevam Hernandes explicou que, para não sucumbirmos à crise, é necessário buscarmos ter uma mente próspera, assim como Daniel, que se destacou na Babilônia, conforme descreve os textos abaixo:


Daniel 1.17: “No caso destes quatro jovens, aprouve a Deus lhes abençoar com especial sabedoria e inteligência em toda cultura e ciência; e Daniel ainda receberá algo a mais: sabia interpretar sonhos e visões de todos os tipos.”

Daniel 6.28: “E assim, Daniel prosperou grandemente durante o império de Dario, e mais tarde, também no reinado de Ciro, o Persa.”

“Daniel tinha uma mente privilegiada, porque ele soube ativar os pensamentos que emanam de uma força superior, que é o Espírito Santo. Isso o tornou um homem diferenciado”, explicou ele.

Para termos a mente próspera de Daniel, é necessário eliminarmos:

1- Lembranças de fracassos;

2- Exposições negativas;

3- Nossas autolimitações.

“Daniel não andava de acordo com as circunstâncias, mas pela fé que tinha em Deus. Sua relação com Ele estava no topo da sua escala de prioridades. A bênção não estava na Babilônia, mas em Daniel. Sem o Senhor, nada podemos fazer”, afirmou o Apóstolo Daniel.


Para finalizar, ele afirmou que, assim como Daniel, precisamos também:

1- Em vez de se entregar ao desespero, ter autoridade sobre os desafios, confiando sempre em Deus e em si mesmo;

2- Ter planejamentos e estratégicas;

3- Reinventar-se  e, se necessário, reciclar todos os métodos até atingir um sistema de sucesso.

Serviço:
Segunda da Prosperidade
Data: às segundas-feiras
Horário: 20 horas
Local: Todas as Igrejas Renascer em Cristo
Endereço da Sede Renascer Hall: Rua Dr. Almeida Lima, 1.290 – Mooca (São Paulo/SP)


Redação iGospel

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Qual seria sua atitude?


João 12.1 a 8 “Seis dias antes da Páscoa, foi Jesus para Betânia, onde estava Lázaro, a quem ele ressuscitara dentre os mortos. Deram-lhe, pois, ali, uma ceia; Marta servia, sendo Lázaro um dos que estavam com ele à mesa. 

Então, Maria, tomando uma libra de bálsamo de nardo puro, mui precioso, ungiu os pés de Jesus e os enxugou com os seus cabelos; e encheu-se toda a casa com o perfume do bálsamo. Mas Judas Iscariotes, um dos seus discípulos, o que estava para traí-lo, disse: 

Por que não se vendeu este perfume por trezentos denários e não se deu aos pobres? Isto disse ele, não porque tivesse cuidado dos pobres; mas porque era ladrão e, tendo a bolsa, tirava o que nela se lançava. Jesus, entretanto, disse: Deixa-a! Que ela guarde isto para o dia em que me embalsamarem; porque os pobres, sempre os tendes convosco, mas a mim nem sempre me tendes.”

Aqui, nós vemos Lázaro, um milagre vivo, um milagre materializado. Lázaro, que estivera morto por quatro dias, agora, atestava em todos os lugares o poder de Jesus. Isso também acontece conosco!

Somos convocados para sermos testemunhas e para testificarmos o que o Senhor tem realizado.

Neste texto, vemos alguns aspectos importantes que se assemelham à nossa realidade:

Em primeiro lugar, a atitude de Marta

Como sempre, Marta estava preocupada com as questões materiais. Ela estava organizando um jantar e estava totalmente focada nisso! Será que realmente havia necessidade de tamanha preocupação?

Marta já fora roubada de presenciar o milagre, porque estava se dedicando aos afazeres domésticos.

Será que você tem agido da mesma forma?

Responsabilidade, todos nós temos, mas a nossa ansiedade precisa ser lançada diante de Deus, porque Ele cuidará de nós.

Pare de se preocupar, entregue o teu caminho ao Senhor; confia n’Ele, e ele tudo fará.

Em segundo lugar, a atitude de Judas, o traidor, o falso, o ladrão, o mentiroso.

Judas tinha ódio de tudo o que era feito para Jesus.

Há muitas pessoas que odeiam que você glorifique o nome de Jesus, que você pregue o nome de Jesus e que você entregue sua vida para Jesus.

Ao ver a oferta de Maria, ele ficou indignado e veio com um discurso hipócrita: “Dê para os pobres!”. Mas, na verdade, ele queria aquela oferta para ele, queria roubá-la.

Precisamos guardar o nosso coração para não sermos roubados!

Em terceiro lugar, a atitude de Maria, aquela que creu até as últimas consequências.

Maria foi testemunha ocular do milagre. Em sua coração, havia uma grande gratidão pela ressurreição de Lázaro.

Aquela essência era o mais precioso que ela tinha, e ela escolheu derramá-la sobre Jesus!
Derrame seu precioso sobre Jesus, derrame seu amor sobre Jesus.

Tenha a atitude de Maria!

Judas tomou a atitude errada, e Jesus o repreendeu: “Os pobres vocês sempre terão!”. Jesus não estava se referindo somente à pobreza de dinheiro, mas à pobreza de espírito, de criatividade, de amor...

Jesus quis dizer que eles teriam que desfrutar de sua presença!

Tenha a melhor atitude! 

O mesmo poder de ressurreição que entrou na casa de Maria também vai entrar na sua casa!

quinta-feira, 10 de maio de 2018

Conselho do Apóstolo: Não sei lidar com as crises depressivas da minha esposa



Todos os dias, o Apóstolo Estevam Hernandes leva uma palavra esclarecedora aos ouvintes e telespectadores durante o “Renascer”, seu programa matinal na Rede Gospel de TV e de Rádio.

Confira, a seguir, os conselhos que ele deixou para o Reginaldo Silva:

Dúvida: Tenho uma esposa maravilhosa. Sempre nos demos muito bem. Mas, ultimamente, a nossa convivência virou um inferno. Ela foi diagnosticada com depressão e síndrome do pânico. Vive isolada e chorando. Não tem ânimo para nada, inclusive perdeu o emprego. Não sei lidar com essa situação. Ela não reage! Estamos infelizes. Não vejo mais caminho para nós. Neste período, um antigo amor reapareceu, e isso me deixou mais confuso. O que eu faço?

Conselho: Em Provérbios 17.17, está escrito: “Em todo o tempo ama o amigo e para a hora da angústia nasce o irmão!”.

O seu relacionamento está passando por uma terrível tempestade. Por um lado, sua esposa está doente. Pelo outro, você está prestes a cair em uma grande armadilha.

Quando vocês se casaram, fizeram um voto de que estariam juntos tanto nos bons quanto nos maus momentos. Sua esposa precisa de você. Ela não está doente porque quer!

 O que você deve fazer? Deixá-la para trás? Não! Você precisa ir à luta com ela! Abandoná-la neste momento de fragilidade é covardia!

Casamento envolve fidelidade e lealdade! Vocês têm uma aliança... Você precisa honrá-la.

Você está sendo egoísta e está em busca da sua felicidade. Eu tenho uma notícia para você: é impossível ser feliz sendo infiel! Você quer ser feliz? Lute pelo seu casamento.

Este antigo amor que apareceu é um laço do inimigo preparou para te aprisionar. Se você se entregar a isso, sua situação vai piorar!

Eclesiastes 7.26: “E eu achei uma coisa mais amarga do que a morte, a mulher cujo coração são laços e redes, e cujas mãos são grilhões; quem agradar a Deus escapará dela; mas o pecador virá a ser preso por ela.”

Você precisa ajudar sua esposa a enfrentar esta doença! Leve-a à igreja, procure entender a origem desta depressão e desta síndrome do pânico! Faça uma campanha de jejum por ela, procure acompanhá-la e apoiá-la neste tratamento.

Romanos 12.17: “Alegrai-vos com os que se alegram; e chorai com os que choram...”

 Eu tenho certeza de que ela será liberta, e vocês terão o casamento de vocês restaurado!

Clique aqui e acompanhe o conselho na íntegra!

quarta-feira, 9 de maio de 2018

Quais são suas raízes?


João 15.1 a 5: “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda. Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado; permanecei em mim, e eu permanecerei em vós.

Como não pode o ramo produzir fruto de si mesmo, se não permanecer na videira, assim, nem vós o podeis dar, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.”

Esta passagem mostra o momento em que Jesus estava pregando para uma multidão e para os seus discípulos. Ele estava reportando uma palavra profética de Isaías e afirmou: “Eu sou a videira verdadeira, e meu pai é o agricultor!”.

O que Jesus estava querendo dizer? Que, como uma árvore, nós precisamos estar enraizados, ligados a algo, para garantir nossa sobrevivência.

Você pode ter galhos frutíferos e floridos, mas, se cortá-los, eles deixarão de receber os nutrientes da raiz e, consequentemente, vão secar e morrer.

Em Tiago 1.16, está escrito que aquele que não tem fé é como um morto sem espírito. É como a pessoa que está um caixão, com o corpo intacto, mas sem fôlego de vida.  

Pode parecer chocante, mas é isso que ocorre quando achamos que podemos viver sem Deus, sem Suas bênçãos, sem Suas palavras e quando achamos que podemos estar desconectados de Cristo e de Sua igreja.

Jesus disse: “Pedro, tu és pedra. Sobre ti, edificarei a minha igreja, contra a qual as portas do inferno não prevalecerão.”. Cristo deixou bem claro qual é a autoridade de Sua igreja! Se eu estou fora dela e desconectado de Cristo, sou como um galho que secará com o tempo.

Sem cobertura, ficamos desorientados. O apóstolo Paulo fala que nós devemos honrar os nossos guias. Na Palavra, está escrito que Deus constitui autoridades espirituais.

Se eu ignoro esse principio, eu fico desprotegido e sem nutrientes, porque Jesus é a raiz de Jessé, e Ele instituiu a igreja!

Jesus é a raiz que nos dá vida, que nos faz florir e dar frutos. Cristo diz que precisamos estar ligados a Ele. Precisamos fazer com que nossas vidas saiam da material!

Tome uma atitude! Quebre este distanciamento que você criou do Senhor Jesus, abandone as heresias e todas as palavras contrárias à vontade de Deus.

Com base nesta palavra, eu quero desacatar três pontos importantes:

Em primeiro lugar: Estando na videira, o Senhor vai te limpar, te podar, tirar as folhas e os galhos secos, para que você produza mais frutos.

Em segundo lugar: Estando na videira, Você recebe do Senhor autoridade para crescer.

A tua vida tem sido infrutífera? Você é uma pessoa estéril? Conectado a Jesus, você dará frutos e será conhecido por eles. Em vez de ser uma árvore seca no deserto, você será uma árvore plantada junto ao ribeiro de águas e dará frutos na estação própria.

Em terceiro lugar: Sem o Senhor, nada podemos fazer .

Sem Cristo, o máximo que pode acontecer é você ser como aquela figueira sem frutos (Mateus 12. 33 a 36). Você pode ter uma boa aparência, você pode parecer feliz, mas, no seu interior, só haverá morte. Só em Cristo, nós temos vida, e vida em abundância.

Abra seu coração, ligue-se a Jesus! Se você está afastado dos caminhos do Senhor, volte! Procure a igreja mais próxima de você! Na casa do Pai, há amor, esperança, renovo e perdão!

Se você está perdido, precisando de um amigo e está em uma busca espiritual incessante, saiba que Jesus é o caminho, a verdade e a vida!

Se você pensa que é tarde demais, porque você esteve perdido por muitos anos e não tem mais perspectivas, venha encontrar um sentido para a vida!

Em Cristo, nós temos cura, libertação e vida eterna!

segunda-feira, 7 de maio de 2018

O ambiente apostólico



O ambiente da Luz de Jesus, que nos leva a viver uma vida verdadeiramente transformada, é o ambiente da Glória de Deus, um ambiente apostólico. Este foi o tema da ministração do apóstolo Estevam Hernandes na noite de sábado (05/05), durante a Ceia de Oficiais do mês de maio. Ele ministrou com base na Palavra que está em Êxodo 40.34-38.

“O que era o tabernáculo? Era um ambiente espiritual. O povo estava envolvido com a glória do Senhor fisicamente. A nuvem e o fogo estavam presentes. Israel se colocou em um ambiente espiritual e eles só caminhavam quando a Glória de Deus ia junto”, disse ele.

“Deus ordenou que o tabernáculo fosse construído para prestar lhe cultos e adoração. Quando Deus estava presente, o tabernáculo se enchia da glória”, declarou.

Satanás sabe que esse ambiente determina uma jornada nas vidas dos seres humanos, afirmou. “Há muitos que estão no ambiente de trevas e não de luz. Isso não quer dizer salvação neste caso, mas o ambiente em que a pessoa está inserida.  Paulo fala aos Colossenses (Cl 1.13) que o Senhor nos tirou desse ambiente. O ambiente da luz é o do Espírito Santo”, disse ao apóstolo.

Veja a seguir os principais trechos da ministração:

Ezequias recebeu um reinado que estava dominado pelo ambiente das trevas, seu pai Acaz havia se desviado de todos os caminhos do Senhor. Ao fechar o templo e encher de ídolos, ele mudou o ambiente espiritual, saindo da presença de Deus e criando o ambiente dos demônios. E o que aconteceu com eles? Foram derrotados e levados ao cativeiro, como está em 2º Crônicas 28.5-8. Satanás os envolveu em um ambiente espiritual de derrotas.

E o que acontece quando saímos do ambiente espiritual do Senhor?


1. Todas as vezes que o povo se afasta do Senhor é criado um ambiente espiritual demoníaco. Era isso que acontecia todas as vezes que o povo de Israel se afastava, sendo conduzido para grandes derrotas (Jeremias 2.5-13). Quando trocamos o Senhor, nos envolvemos em ambientes demoníacos. Jesus disse, em João 17, que estamos no mundo, mas não somos do mundo. O que vocês estão fazendo com suas vidas? Não devemos buscar a glória do mundo e sim ver a glória de Deus nesta terra!

2. O pecado nos coloca em um ambiente de angústia (2º Samuel 12.15-20). Davi havia pecado com Batseba, mas o profeta Natan o encontrou e trouxe a palavra, mas Davi continuou em angústia. Quando a criança morre, mudou o ambiente espiritual. Ele entende que o Senhor o havia perdoado. Ele toma uma atitude espiritual e se reanima no Senhor. Ele saiu da depressão absoluta, pois mudou seu ambiente interior. Cuidado, pois sua insatisfação não é porque você não tem isso ou aquilo, seu estado de angústia é fruto de pecado. Elias pecou contra sua constituição profética, pois cedeu à ameaça de Jezabel e fugiu. Nós fazemos isso às vezes. Pare de se alimentar da malignidade que está ao seu redor! Mude esse ambiente, encha-se do ambiente do Espírito Santo!

3. Geramos atitudes religiosas que trazem um ambiente de derrota e nos enfraquecem na guerra (1º Samuel 14.24-27). Religioso vive de aparência, de opinião dos outros, de legalismos e não busca experiências verdadeiras com Deus. Se Deus levou o povo a um vale que tinha mel era para que eles comessem! Eles estavam morrendo de fome e não podiam comer. Mas Jônatas comeu o mel e saiu daquele ambiente de derrota para um ambiente de vitórias. Não deixe a religiosidade impedir o que Deus tem para fazer na sua vida. Saul estava possuído pela derrota, mas nós temos vitória!

A Igreja tem, nos dias de hoje, o direito de viver o ambiente apostólico que foi inaugurado pela glória do Senhor em nossas vidas. O exército apostólico tem liberdade para comer o mel. Jesus não ressuscitou em carne, Ele ressuscitou em espírito.

O corpo espiritual do Senhor ressuscitou em meio a um ambiente de glória. A Igreja nasceu daquele ambiente de glória (Mateus 28.1-6). Jesus entrou naquele túmulo naquele ambiente de morte, mas saiu num ambiente de glória e ressurreição.

Temos que entrar nesse ambiente para viver o poder pleno da aliança como verdadeiros filho da luz. O ambiente da Igreja não pode ser de morte, mas de vida! Este é o ambiente apostólico! Somos filhos da luz e da glória do Senhor (1ª Tessalonicenses 5.5).

O ambiente apostólico é:


1. Ambiente de prosperidade (2º Crônicas 31.6-10). Temos que expulsar esse espírito de miséria e viver onde Deus está, onde há luz brilhando! O ambiente de Satanás é de miséria, de fome, de privações. Quando o ambiente espiritual muda, a prosperidade do Senhor se manifesta, assim como se manifestou em Israel. Deus quer que entremos neste ambiente! Jesus nasceu pobre, em Belém, mas nunca lhe faltou nada. Quebre todo ambiente de miséria na sua vida! É como está escrito em 3ª João 2: “Amado, acima de tudo, faço votos por tua prosperidade e saúde, assim como é próspera a tua alma.”

2. Ambiente de paternidade (2º Crônicas 29.2). A Bíblia chama Ezequias de filho de Davi. A paternidade carnal de Ezequias era demoníaca, mas sua paternidade espiritual o levava a um ambiente de vitórias espirituais. Ezequias estabeleceu uma conexão com sua paternidade espiritual (1ª Coríntios 4.14-16). Estar ligado à paternidade espiritual te leva ao ambiente apostólico de proteção, de suprimentos emocionais e de autoridade para se mover no mesmo ambiente pelo qual você foi gerado. Ezequias recebeu porção dobrada e realizou até mais coisas que Davi. Quando você tem paternidade no mundo espiritual, você vive com essa herança. A filiação é estabelecida para que tenhamos herança. Nós temos um legado e ele é espiritual e de vitórias!

3. Ambiente de avivamento (Atos 2.1-4). O nosso ambiente é de avivamento! No cenáculo, a glória do Senhor invadiu o ambiente e eles receberam o poder de Deus. Ali nasceu, cheia de glória, a igreja de Jesus Cristo. O ambiente do Espírito Santo sempre vence o ambiente de trevas. Agora, porque ficaram ali 40 dias? Eles estavam aguardando algo que mudou o ambiente em que estavam envoltos espiritualmente, o ambiente do sacerdote no Santos dos Santos, era o ambiente do Espírito Santo. No cenáculo ele se abriu para todos para que fôssemos avivados, para ter a verdadeira vida e identidade apostólica. O ambiente do avivamento são sinais, prodígios e maravilhas. É Deus na terra, glória de Deus manifesta!

A unção, quando cai na nossa vida, ela muda nosso ambiente (Isaías 10.27). A igreja precisa estar nesse ambiente! O Senhor que colocar a nossa vida nesse ambiente que impede o mundo e as obras de Satanás de entrar em nossas vidas!


Cláudia Pires, redação igospel
Fotos Fellipe Pupo e Letícia Feche

Novos desafios, novos comportamentos


Josué 1.1 a 9: “Depois da morte de Moisés, servo do Senhor, falou o Senhor a Josué, filho de Num, servidor de Moisés, dizendo: Moisés, meu servo, é morto; levanta-te pois agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, para a terra que eu dou aos filhos de Israel.

Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo dei, como eu disse a Moisés. Desde o deserto e este Líbano, até o grande rio, o rio Eufrates, toda a terra dos heteus, e até o grande mar para o poente do sol, será o vosso termo. Ninguém te poderá resistir todos os dias da tua vida. Como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei, nem te desampararei.

 Esforça-te, e tem bom ânimo, porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a seus pais lhes daria. Tão-somente esforça-te e tem mui bom ânimo, cuidando de fazer conforme toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; não te desvies dela, nem para a direita nem para a esquerda, a fim de que sejas bem sucedido por onde quer que andares.

Não se aparte da tua boca o livro desta lei, antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido. Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não te atemorizes, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus está contigo, por onde quer que andares.”

Esta é a palavra do Senhor direcionada a um jovem chamado Josué. Ele estava em um momento de transição e de muita insegurança, pois teria de enfrentar situações difíceis sem seu maior apoio, que era Moisés. De repente, ele se viu como o líder do povo de Israel. Ele recebeu a missão de conduzi-los em uma desafiadora jornada rumo à Terra Prometida.

Ao longo de nossa caminhada, muitas vezes, deparamo-nos com situações de extrema pressão, situações que nos desestabilizam e tiram o nosso chão.

Talvez, ao olhar este grande desafio, você pense: “Não vou dar conta! Não fui preparado para assumir esta responsabilidade!”. Esses pensamentos derrotistas acabam moldando nosso caráter. Por quê. Porque colocamos nossas deformações no ligar dar promessas de Deus.

Josué tinha realmente um grande desafio pela frente, mas ele estava debaixo de um envio. Em vez de olhar as dificuldades, ele escolheu enxergar as oportunidades e andar pela fé.  

Hebreus 11.1: “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não veem.”

Logo no início do primeiro capítulo do livro de Josué, o Senhor deixou três mensagens encorajadoras. Que, a exemplo deste grande sucessor de Moisés, você possa assumi-las como verdade:

Primeira mensagem: Sê forte e corajoso!

Ser forte é ter estrutura espiritual, é ter força interior, é não se deixar intimidar! É ser emocionalmente inabalável.

2 Coríntios 12.10 “Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte.”

Assuma este desafio, porque Ele é contigo!

Segunda mensagem: Ninguém poderá te resistir todos os dias da sua vida! Assim como fui com Moisés, serei contigo

Hebreus 13.8: “Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre.”

1 Coríntios 10.1 a 4: “Ora, irmãos, não quero que ignoreis que nossos pais estiveram todos sob a nuvem, e todos passaram pelo mar, tendo sido todos batizados, assim na nuvem como no mar, com respeito a Moisés. Todos eles comeram de um só manjar espiritual e beberam da mesma fonte espiritual; porque bebiam de uma pedra espiritual que os seguia. E a pedra era Cristo.”

Terceira mensagem: Estou te enviando para:

- Ser vencedor

Romanos 8.37: “Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou.”

- Ser conquistador

- Para ter sucesso

Josué tinha começado o dia triste, mas, depois daquelas palavras, ele se reanimou no Senhor. Seu comportamento já não era mais o mesmo.

Quando ele se apresentou, o povo não viu um Josué inseguro, mas um homem cheio do Espírito Santo.

Esta dívida, esta decepção, estas traições, esta incompreensão em relação às lutas que você tem vivido não são mais fortes do que aquele que te enviou.

Encha-se do Espírito Santo, tenha uma nova disposição interior, porque Deus tem para você uma jornada de vitórias! Haverá bom futuro.