sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Força e resistência diante das dificuldades!



2 Coríntios 11.24 a 27 e 12.7 a 20: “Cinco vezes recebi dos judeus uma quarentena de açoites menos um; fui três vezes fustigado com varas; uma vez, apedrejado; em naufrágio, três vezes; uma noite e um dia passei na voragem do mar; em jornadas, muitas vezes; em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos entre patrícios, em perigos entre gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre falsos irmãos; em trabalhos e fadigas, em vigílias, muitas vezes; em fome e sede, em jejuns, muitas vezes; em frio e nudez. 

 E, para que não me ensoberbecesse com a grandeza das revelações, foi-me posto um espinho na carne, mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de que não me exalte. Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim. Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. 

De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte.”

Quando nós refletimos sobre tudo o que o apóstolo Paulo passou, ficamos impressionados! Pelo evangélico, ele foi fustigado três vezes, recebeu 450 chibatadas, passou por perigos, passou frio e por tudo aquilo que nós acabamos de ler. 

Com base em tudo isso, eu te pergunto: Será que um homem normal aguentaria tudo isso, sem desistir? 

Será que é justo nós reclamarmos tanto da nossa vida? Será que é justo você ficar com esse mau humor? Será que é justo você simplesmente se isolar, porque está passando por dificuldades? 

Você já parou para pensar que estes hábitos e sentimentos são armadilhas do inimigo para comprometer o seu futuro? 

Paulo nos mostrou a força e a capacidade que um servo de Deus pode ter diante das dificuldades. 

Ele fez de João 16.33 a sua verdade. Sabe o que está escrito? Que, no mundo, teremos aflições, mas devemos ter bom ânimo, porque Jesus venceu o mundo! 

Em Tiago 4.8, está escrito: “Chegai-vos a Deus, e Ele se achegará a vós. Resista ao diabo, e ele fugirá de vós.”. Ou seja, o nosso poder de resistência nos torna militantes e verdadeiros guerreiros. 

Na passagem que lemos no começo do estudo, há um segredo espiritual. Paulo sabia que estava vivendo tudo o que Deus havia de terminado. Ele tinha tanta segurança disso, a ponto de dizer: “Eu sinto prazer nas aflições, nas angustia, nas lutas e nas perseguições”. 

Talvez, ao ler isso, você esteja pensando que Paulo era um masoquista, um home que gostava de sofrer. 

Na verdade, Paulo não disse que, carnalmente, ele estava gostando de passar por tudo aquilo. O prazer dele era espiritual. Que prazer é esse? É de ter a liberdade de gritar aos quatro ventos: “Eu sei que estou sofrendo por amor a Cristo. Mas também sei que a minha leve e momentânea tribulação produz um peso de glória!”. 

Muitas vezes, somos roubados, porque temos uma visão limitada. Não enxergamos nada além da situação pela qual estamos passando e deixamos de projetar o futuro. Tenha consciência de que o preço que foi pago hoje se transformará em grandes livramentos no futuro!

Debaixo desta palavra, eu quero deixar três conselhos: 

Primeiro conselho: Não desanime diante das adversidades. Deus está trabalhando na sua vida! 

O pior que pode acontecer na sua vida é você retroceder. Paulo foi perseguido, foi traído por falsos irmãos, passou por humilhações... Mas nunca se deixou desaminar, foi perseverante. 

Segundo conselho: Tenha consciência de que a graça do Senhor te basta! Desta forma, os seus valores serão ajustados. 

Muitas pessoas acham que a felicidade está em um carro novo, em roupas novas, em uma viagem, na casa própria...  As conquistas materiais são importantes, mas elas não podem te dar felicidade plena, só uma alegria momentânea. 

A verdadeira felicidade está no nosso interior. Ela brota de dentro para fora! Temos que buscar forças para nos alegrarmos com aquilo que já conquistamos. Essa alegria vem da graça, conforme está escrito em Efésios 2.8: “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus.”.                                                                                                           
Graça é ter a certeza de que você é salvo, é saber que o Espirito Santo controla sua vida, é saber que você é filho de Deus e é ter consciência de que Deus está no controle de tudo. 

A graça te renova, te restaura, te dá esperanças e perspectivas para o futuro. A graça é o favor imerecido de Deus e a plenitude daquilo que o pai do Filho Pródigo disse ao filho mais velho: “Eu sou seu pai. Tudo o que é meu é seu!”. 

Nós temos, através da graça, tudo aquilo que nosso Pai celestial possui. 

Terceiro conselho: Tenha certeza de que, no meio da luta, suas forças serão renovadas .

Paulo disse: “Quando penso que sou fraco, sou forte!”. Como isso é possível? Quando pensamos no conceito de força carnal, é pouco provável. 

O conceito de força carnal é ser uma pessoa insensível, bruta, inflexível, arrogante ou até cheia de músculos. Mas a verdadeira força é aquela que recebemos no espírito; não é questão de aparência, é questão de essência. É a força que te mantém inabalável fisicamente, emocionalmente e espiritualmente, ou seja, nada pode te abater! 

Você pode até pensar que está perdendo as forças, mas, assim como Paulo, resistira até o fim! 

Lembre-se, você pode todas coisas naquele que te fortalece!

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

O que fazer nos momentos de confusão?


2 Coríntios 2.4 a 11: “É ele que nos conforta em toda a nossa tribulação, para podermos consolar os que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus. Porque, assim como os sofrimentos de Cristo se manifestam em grande medida a nosso favor, assim também a nossa consolação transborda por meio de Cristo. Mas, se somos atribulados, é para o vosso conforto e salvação; se somos confortados, é também para o vosso conforto, o qual se torna eficaz, suportando vós com paciência os mesmos sofrimentos que nós também padecemos.

A nossa esperança a respeito de vós está firme, sabendo que, como sois participantes dos sofrimentos, assim o sereis da consolação. Porque não queremos, irmãos, que ignoreis a natureza da tribulação que nos sobreveio na Ásia, porquanto foi acima das nossas forças, a ponto de desesperarmos até da própria vida. Contudo, já em nós mesmos, tivemos a sentença de morte, para que não confiemos em nós, e sim no Deus que ressuscita os mortos; o qual nos livrou e livrará de tão grande morte; em quem temos esperado que ainda continuará a livrar-nos, ajudando-nos também vós, com as vossas orações a nosso favor, para que, por muitos, sejam dadas graças a nosso respeito, pelo benefício que nos foi concedido por meio de muitos.”

Nesta passagem, o apóstolo Paulo relata algumas situações de desentendimento que estavam acontecendo na igreja de Corinto.

Ele fala:

Em primeiro lugar, sobre escrever em meio aos sofrimentos

Ele estava sendo perseguindo e era constantemente afrontado.

Quando passamos por situações difíceis, Satanás usa pessoas para colocar o dedo na ferida!

Como eu resisto? Quando eu tenho em mim o poder restaurador do Espirito Santo!

Em segundo lugar, sobre a importância do perdão

O perdão é uma liberação espiritual. A origem do perdão é o amor. O perdão faz com que você reconheça o erro que você cometeu e faz com que você deseje o bem para a pessoa que te fez mal.

Precisamos limpar os nossos corações das mágoas, das tristezas e do ódio. Precisamos vencer as imaturidades!

Em terceiro lugar, sobre os desígnios de Satanás, deixando claro que ele não pode ter vantagem sobre nós

Quando eu ignoro os desígnios de Satanás, me transformo em um “alienado na fé”. Precisamos entender que nossa luta não é contra a carne, mas contra principados, potestades e dominadores!

Não deixe Satanás obter vantagem sobre seu casamento, sobre sua casa, sobre sua vida profissional e sobre seu ministério.

Romanos 16.20: “E o Deus da paz, em breve, esmagará debaixo dos vossos pés a Satanás. A graça de nosso Senhor Jesus seja convosco.”

Eu quero finalizar a Palavra do Dia de hoje, deixando alguns conselhos:

Procure a pessoa que te magoou e reconcilie-se com ela!

Se você está afastado dos caminhos do Senhor, volte!

A coisa mais maravilhosa em Cristo é que Ele sempre nos perdoa e nos aceita de volta!

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

A cura apostólica



Isaías 38.1 a 8: “Naqueles dias, Ezequias adoeceu de uma enfermidade mortal; veio ter com ele o profeta Isaías, filho de Amoz, e lhe disse: Assim diz o SENHOR: Põe em ordem a tua casa, porque morrerás e não viverás. Então, virou Ezequias o rosto para a parede e orou ao SENHOR. E disse: Lembra-te, SENHOR, peço-te, de que andei diante de ti com fidelidade, com inteireza de coração e fiz o que era reto aos teus olhos; e chorou muitíssimo. Então, veio a palavra do SENHOR a Isaías, dizendo:

Vai e dize a Ezequias: Assim diz o SENHOR, o Deus de Davi, teu pai: Ouvi a tua oração e vi as tuas lágrimas; acrescentarei, pois, aos teus dias quinze anos. Livrar-te-ei das mãos do rei da Assíria, a ti e a esta cidade, e defenderei esta cidade. Ser-te-á isto da parte do SENHOR como sinal de que o SENHOR cumprirá esta palavra que falou: eis que farei retroceder dez graus a sombra lançada pelo sol declinante no relógio de Acaz. Assim, retrocedeu o sol os dez graus que já havia declinado.”

Ezequias estava no auge do seu reinado e tinha obtido grandes vitorias e as bênçãos do Senhor. Tudo estava aparentemente bem, porém ele foi atacado por uma enfermidade mortal que aos olhos humanos inexplicável, era na verdade uma enfermidade espiritual.

Muitas pessoas são viciadas em cura interior. É importante a cura interior, mas ela não é eficaz se eu não busco cura diária e vou acumulando enfermidades!

Jesus deixou-se enfermar por nós, para que sejamos saudáveis (Isaías 53), mas nós, muitas vezes, não percebemos isso!

A sua maneira de viver, seu comportamento, não pode ser pior que o do ímpio. O diabo está ferindo o Corpo de Cristo que foi curado na ressurreição. Nós precisamos desejar nossa cura verdadeiramente.

Por que Ezequias contraiu aquela doença?

1º) Porque tornou-se arrogante e seu coração se exaltou (2 Crônicas 32.25).

Por causa da sua riqueza e dos benefícios que ele recebeu de Deus, ele se tornou arrogante e mudou o coração. Uma das malignidades dos últimos dias é a arrogância, é menosprezar as pessoas. Esse é o grande problema espiritual quando deixamos o diabo mudar nosso coração. Só Deus pode julgar, não podemos fazer isso.

Quando evoco uma condição superior ao outro, sou arrogante. Quem se humilha, é exaltado. A riqueza mudou o coração de Ezequias, não deixe o diabo mudar seu coração. Deus nos ensina que dependemos 100% dele, somos dependentes dele. Guarde seu coração!

2º) Abriu seus tesouros para a Babilônia (2 Crônicas 32.31 e 2 Reis 20.12 a 18).

A euforia de Ezequias o levou a cometer uma imprudência que o levaria a um desastre futuro. Ele mostrou seus tesouros para seus maiores inimigos. O problema disso é soberba, você quer se vangloriar. A palavra fala que Deus o desamparou. A euforia e a imprudência dele fez com que fosse imprudente. Ezequias entrou em uma euforia de soberba, ele estava semeando um grande desastre na sua vida por causa da sua precipitação e por não buscar uma direção de Deus.

Cuidado com quem você anda, com quem você coloca dentro da sua casa! Você é luz e sal da terra. Não ande de braços dados com o mundo! Você está plantando uma malignidade... Não há comunhão entre luz e trevas. Ao invés de testemunhar para Deus, você está querendo se aparecer aos homens. Ele semeou o cativeiro babilônico.

3º) Ele se afastou do profeta andou sozinho (Isaías 38.1).

Quando ele se afastou do profeta, Ezequias desarrumou sua vida e comprometeu seu reinado. Nunca perca a comunhão da Igreja. Ezequias estava comprometido com as brechas espirituais que o levariam à morte, porque era gravíssimo o seu estado físico, moral e espiritual. Deus tinha cura Ezequias assim como tem para a igreja, porque essas enfermidades são as mais comuns colocadas pelo inimigo nas pessoas e as matam espiritualmente. Ao afastar-se do profeta, você destrói tudo que foi construído por Deus (Lucas 9.60). Nossas enfermidades foram carregadas por Cristo na cruz do calvário. Ele nos deu o poder de sermos curados no espírito (Isaías 53.4).

Não podemos ser um povo enfermo no espírito, precisamos nos apropriar dessa verdadeira cura. Essa cura é apostólica, ela vem sobre nossas vidas pelos ministérios apostólicos.

Deus tinha determinado que Ezequias ia morrer, mas Ele tinha um grande milagre profético para fazer na vida dele. O arrependimento verdadeiro toca o coração de Deus. Isso faz com que Ele mude sentenças e traz um novo tempo. Mas esse novo tempo não vem sem cura! A Igreja não vai ficar enferma, em nome de Jesus!

O que vai curar a Igreja?

1º) O poder apostólico da profecia (1 Tessalonicenses 5.20 e Provérbios 29.18).

A palavra é o poder da profecia. Muitos não viram o caráter profético daquilo que Jesus pregou e ensinou. Ele falou profecias por parábolas, ele tinha no espírito esse poder profético. Sem profecia, o povo se corrompe. Mas o poder profético está sobre nossas vidas. A letra mata, mas o Espírito traz vida! Deus vai levantar uma geração de profetas. Satanás não vai calar a boca profética da Igreja!

2º) A cura que vem do poder de Cristo (Salmo 107.20).

 Há um poder sobrenatural da Igreja, você precisa desenvolver seu conhecimento. Isaías usou uma pasta de figos para curar Ezequias, que tem poder cicatrizante. Aquele leite que sai do figo é cicatrizante. A pasta de figos simboliza o corpo de Cristo moído por nossos pecados. Todo o poder concentrado de Jesus está na Igreja. A cura de Jesus opera em nós o poder da ressurreição. Jesus é o fruto da figueira, não a estéril, mas a que está cheia de frutos. A ressurreição de Cristo trouxe cura para todas as áreas das nossas vidas!

3ª) A restauração do poder da ressurreição e os sinais na igreja apostólica (2 Reis 20.8 a 11).

A Igreja precisa viver o poder glorioso do Espírito Santo! A Igreja foi levantada para crer! Uma sentença quebrada e desfeita, o homem estava sentenciado para a morte eterna. O sinal de Deus é a cruz que nos mostra a cura e salvação! Você verá um sinal de Deus na sua vida. O Senhor vai te revigorar e restaurar suas forças em três dias! Você viverá os 15 melhores anos da história da sua vida!

E virão sinais! Sinais maravilhosos de prodígios e milagres!

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

Liberado para um novo tempo!


Marcos 2.1 a 12: “Dias depois, entrou Jesus de novo em Cafarnaum, e logo correu que ele estava em casa. Muitos afluíram para ali, tantos que nem mesmo junto à porta eles achavam lugar; e anunciava-lhes a palavra. Alguns foram ter com ele, conduzindo um paralítico, levado por quatro homens.

E, não podendo aproximar-se dele, por causa da multidão, descobriram o eirado no ponto correspondente ao em que ele estava e, fazendo uma abertura, baixaram o leito em que jazia o doente.

Vendo-lhes a fé, Jesus disse ao paralítico: Filho, os teus pecados estão perdoados. Mas alguns dos escribas estavam assentados ali e arrazoavam em seu coração:  Por que fala ele deste modo? Isto é blasfêmia! Quem pode perdoar pecados, senão um, que é Deus?  E Jesus, percebendo logo por seu espírito que eles assim arrazoavam, disse-lhes: Por que arrazoais sobre estas coisas em vosso coração? Qual é mais fácil? Dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados, ou dizer: Levanta-te, toma o teu leito e anda?

Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados – disse ao paralítico: Eu te mando: Levanta-te, toma o teu leito e vai para tua casa.  Então, ele se levantou e, no mesmo instante, tomando o leito, retirou-se à vista de todos, a ponto de se admirarem todos e darem glória a Deus, dizendo: Jamais vimos coisa assim!”

Jesus tinha sua base espiritual em Cafarnaum, onde Ele sempre reunia multidões.

Ali, também havia um paralítico que ficou conhecido pela grandiosidade se sua fé. No coração dele, havia um único objetivo: ficar frente a frente com Jesus!

Quando temos está disposição e este desejo, movemos o mundo espiritual.

Com base nesta passagem, eu gostaria de destacar alguns pontos importantes:

Em primeiro lugar, precisamos encontrar um caminho através da fé.

Aquele paralítico estava cansado das humilhações e da cama que o prendia. Aquela fé e aquele inconformismo fizeram com que ele descobrisse um caminho para se aproximar de Jesus!

Se você permanecer acomodado e achando culpados para os seus problemas, você vai se afundar ainda mais! É como se fosse uma areia movediça! Mas, se você se abrir para ser movido pela fé, encontrará um caminho!

Qual caminho aquele paralítico encontrou? Não dava para passar pela multidão. Qual alternativa ele tinha? Entrar pelo telhado!

Em segundo, precisamos estar associados com quem pode nos levar ao milagre.

O paralítico chamou quatro grandes amigos e explicou seu plano.

- O primeiro amigo representa aqueles que estimulam nossa fé;

- O segundo amigo representa a determinação;

- O terceiro amigo representa a disposição;

- O quarto amigo representa a superação.

O plano, então, foi colocado em prática!

Esses são os ingredientes essenciais para vivermos milagres e sermos liberados para um novo tempo.

Jesus estava ministrado e, de repente, desce uma cama do teto.  Ao olhar o paralítico, Ele afirma: “Seus pecados estão perdoados!”.

Ao ser questionado pelos religiosos sobre esta atitude, Jesus responde: “O que é mais fácil: dizer ‘Estão perdoados os seus pecados!’ ou ‘Levanta e anda!’?

Precisamos entender que a obra que o Senhor tem para nossas vidas é completa!

Quando aquele homem começou a andar, todos ficaram surpresos: “Jamais vi coisa igual!”.

Jesus Cristo é o Senhor do milagre!

Tenha fé, seja perseverante! Quem tem fé sempre encontrará um caminho.