quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Três conselhos para hoje!


Lucas 8. 26 a 39 “Então, rumaram para a terra dos gerasenos, fronteira da Galiléia. Logo ao desembarcar, veio da cidade ao seu encontro um homem possesso de demônios que, havia muito, não se vestia, nem habitava em casa alguma, porém vivia nos sepulcros. E, quando viu a Jesus, prostrou-se diante dele, exclamando e dizendo em alta voz: Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? Rogo-te que não me atormentes.  Porque Jesus ordenara ao espírito imundo que saísse do homem, pois muitas vezes se apoderara dele. E, embora procurassem conservá-lo preso com cadeias e grilhões, tudo despedaçava e era impelido pelo demônio para o deserto.

Perguntou-lhe Jesus: Qual é o teu nome? Respondeu ele: Legião, porque tinham entrado nele muitos demônios. Rogavam-lhe que não os mandasse sair para o abismo. Ora, andava ali, pastando no monte, uma grande manada de porcos; rogaram-lhe que lhes permitisse entrar naqueles porcos. E Jesus o permitiu.  Tendo os demônios saído do homem, entraram nos porcos, e a manada precipitou-se despenhadeiro abaixo, para dentro do lago, e se afogou. Os porqueiros, vendo o que acontecera, fugiram e foram anunciá-lo na cidade e pelos campos.

Então, saiu o povo para ver o que se passara, e foram ter com Jesus. De fato, acharam o homem de quem saíram os demônios, vestido, em perfeito juízo, assentado aos pés de Jesus; e ficaram dominados de terror. E algumas pessoas que tinham presenciado os fatos contaram-lhes também como fora salvo o endemoninhado. Todo o povo da circunvizinhança dos gerasenos rogou-lhe que se retirasse deles, pois estavam possuídos de grande medo. E Jesus, tomando de novo o barco, voltou.

O homem de quem tinham saído os demônios rogou-lhe que o deixasse estar com ele; Jesus, porém, o despediu, dizendo: Volta para casa e conta aos teus tudo o que Deus fez por ti. Então, foi ele anunciando por toda a cidade todas as coisas que Jesus lhe tinha feito.”

Em Gadara, havia um jovem possesso de demônios. O Senhor Jesus, vendo aquela situação terrível, o libertou, causando um grande alvoroço na cidade.

Aquele milagre atraiu pessoas de outras regiões. Ao chegarem à Garada, elas se depararam com aquele jovem aos pés de Jesus.

Em fez de ficarem felizes, elas foram tomadas por um grande medo – era uma estratégia de Satanás para afastá-los.

Hoje, com base nesta passagem, quero deixar três conselhos para você meditar hoje.

1º Tome cuidado com as interpretações erradas e com sentimentos enganosos

Tome cuidado para Satanás não te confundir.

Em vez de ficarem felizes por aquela libertação, aquelas pessoas ficaram com medo de Jesus. Diante de um grande milagre, eles ficaram com um sentimento demoníaco.

Essa insensibilidade em relação ao milagre é espiritual.

Cuidado com os sentimentos que podem te roubar!

2º Tome cuidado com a ingratidão

Aquelas pessoas foram ingratas com Jesus. Que mal Ele havia feito? Nenhum!

Sabe, muitas vezes, agimos desta forma, quando transferirmos os nossos problemas para Deus, como se Ele fosse o culpado.

Os gadarenos se tornaram duros e ingratos. Esta ingratidão fez com que eles expulsassem Jesus dali.

Ser ingrato com Jesus é o mesmo que expulsá-lo de sua vida!

3º Independente do sentimento coletivo, permaneça aos pés do Senhor Jesus

Aquele jovem queria ir com Jesus para Israel, pois sabia a grande transformação que o Senhor havia feito em sua vida. Estava com o coração cheio de gratidão.

O plano do inimigo era que ele retrocedesse e ficasse mais atormentado do que estava quando era possesso por demônios.

Jesus, então, deixa uma missão para aquele jovem: mostrar para as pessoas a linda obra que o Senhor fez em sua vida!


quarta-feira, 17 de outubro de 2018

As bênçãos do Salmo 112



Salmo 112: “Aleluia! Bem-aventurado o homem que teme ao SENHOR e se compraz nos seus mandamentos. A sua descendência será poderosa na terra; será abençoada a geração dos justos. Na sua casa há prosperidade e riqueza, e a sua justiça permanece para sempre. Ao justo, nasce luz nas trevas; ele é benigno, misericordioso e justo.

Ditoso o homem que se compadece e empresta; ele defenderá a sua causa em juízo; não será jamais abalado; será tido em memória eterna. Não se atemoriza de más notícias; o seu coração é firme, confiante no SENHOR. O seu coração, bem firmado, não teme, até ver cumprido, nos seus adversários, o seu desejo.

Distribui, dá aos pobres; a sua justiça permanece para sempre, e o seu poder se exaltará em glória. O perverso vê isso e se enraivece; range os dentes e se consome; o desejo dos perversos perecerá.”

O que podemos interpretar deste lindo Salmo é que bem-aventurado é o homem que teme ao Senhor e se alegre n’Ele, ou seja, não é o homem que tem medo de Deus. É o homem que tem respeito, que tem consciência da grandiosidade do Senhor e se aproxima d’Ele.

Eu sou um homem temente a Deus, e isso me traz alegria. Ter o Senhor na minha vida me torna feliz, forte, motivado e esperançoso.

Nesta passagem, o salmista destaca tantas promessas do Senhor. É algo realmente muito profundo! Por isso, eu vou enumerar e contextualizar algumas delas para você:

Primeira bênção: A sua descendência será poderosa e abençoada na terra. Os seus filhos não serão massa de manobra nas mãos do inimigo. Os seus filhos não terão um futuro determinado pelas drogas, pelo álcool e pela prostituição.

Segunda bênção: Ao justo, nasce luz nas trevas! Ele se compadece. Ele não toma emprestado. Na sua casa, há abundância, há prosperidade.

Terceira bênção: O justo tem o coração firme, e ele não teme más notícias. Ele não é abalado pelas circunstâncias e pelas adversidades. Ele não fica instável porque recebeu ou deixou de receber um milagre. Ele é inabalável, ou seja, nada poder separá-lo do amor de Deus.

Filipenses 4.19: “E o meu Deus, segundo a sua riqueza em glória, há de suprir, em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades.”

Quarta bênção: Distribui, dá aos pobres; a sua justiça permanece para sempre, e o seu poder se exaltará em glória. É próspero, generoso e não se abala com as injustiças, porque sabe que o Senhor está no controle e que, através da vida dele, o Senhor manifestará Sua glória. 

Romanos 1.17: “Porque no evangelho é revelada a justiça de Deus, uma justiça que do princípio ao fim é pela fé, como está escrito: ‘O justo viverá pela fé’.”

Salmos 37.5: “Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e Ele o fará.”

terça-feira, 16 de outubro de 2018

Pensamento vencedor!



Filipenses 4.8 e 9: “Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento. O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso praticai; e o Deus da paz será convosco.”

É tão incrível porque, em dois versículos, Paulo resolve nossas vidas.

Nós estamos vivendo dias agitados. É uma constante pressão que, muitas vezes, nos leva a um desgaste emocional e, consequentemente, ao estresse. O que fazer para sair deste ciclo vicioso? Como manter o equilíbrio diante de situações que, aparentemente, são descontroláveis? Seguindo a Palavra de Deus e colocando minhas expectativas no lugar certo.

Hoje, eu quero te fazer a seguinte pergunta: O que tem ocupado os teus pensamentos? Talvez, sua resposta seja: “São tantas coisas que eu nem consigo classificar. O que eu posso dizer é que existem muitos pensamentos de acusação!”

As acusações podem ter duas origens: exterior – quando as pessoas nos julgam – e interior – a autoacusação. Independente de onde elas vêm, uma coisa é certa: são estratégias do inimigo para nos intimidar e tirar nossa paz! Quebre isso da sua vida! Você é curado e liberto pelo sangue de Cristo.

Romanos 8.1: “Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus.”

O que mais tem ocupado seus pensamentos? As preocupações em relação ao futuro? Você tem sido dominado pela ansiedade? Lembre-se do que Jesus disse em Mateus 6.25 e 27: “Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes? Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida?.

A ansiedade só existe para trazer tormento à nossa alma. Todos nós devemos ter preocupações, isso é um senso de responsabilidade. Mas esta preocupação não pode ser excessiva, a ponto de tirar nossa paz.

Se os seus pensamentos estão ocupados pelas acusações e pela ansiedade, não há espaço para as coisas de Deus.

Jeremias 29.11: “Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais.”

Isaías 55.5: “Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos.”

O que fazer para vencer as acusações e a ansiedade? Tendo pensamentos de vitória e esperança.

Romanos 5.5: “Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado.”

Lamentações 3.21: “Quero trazer à memória o que me pode dar esperança.”

Traga à memória o que te dá esperança, ou seja, louvores, virtudes e tudo o que é verdadeiro, respeitável, justo, puro, amável e de boa fama, assim como Paulo nos ensina.

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Como destruir crenças limitantes e avançar?



2 Coríntios 10.4 e 5: “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo...”

Esses dois versículos são o suficiente para você mudar radicalmente suas percepções e perspectivas.

Nesta passagem, o apóstolo Paulo nos alerta sobre ações que são fruto de crenças limitantes:

Fortalezas: barreiras emocionais intransponíveis.

Sofismas: mentiras, propositalmente maquiadas por argumentos verdadeiros, para que possam parecer real.

Altivez: arrogância, intolerância e soberba.

A mais comum são as manipulações – sofismas –, que se manifestam por meio de palavras, que, muitas vezes, escondem as verdadeiras motivações de quem as professa.

Quando não temos discernimento, acabamos incorporando aquelas informações manipuladas que recebemos e transformando-as em sentimentos tóxicos.

Muitas vezes, sem perceber, deixamos estes sentimentos determinar nossos comportamentos e, consequentemente, nossa identidade! Consequentemente, tornamo-nos escravos. Mas, hoje, o Senhor quer te libertar de todo o cativeiro emocional, espiritual e mental, para que você possa avançar e ser bem-sucedido em todos os seus caminhos.

Para vivermos o plano que Deus tem para nossa vida, precisamos quebrar todas as crenças limitantes e fundamentar nossas vidas em crenças libertadoras.

Gálatas 5.1: “Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão.”

O que são crenças limites? Crenças são convicções, ou seja, é tudo o que assumimos como verdade! É o que determina quantas milhas iremos percorrer... É o que, muitas vezes, também nos leva à autosabotagem!

Partindo deste principio, crenças limitantes nos levam ao negativismo. São crenças que anulam motivações, possibilidades e capacidades.  Em vez de avançar, elas te levam à paralização e, consequentemente, ao retrocesso, porque tudo está em movimento...

Como Paulo nos ensina, os sofismas e as manipulações criam fortalezas mentais, despertando em nós sentimentos destrutivos. 

Mas, afinal, como vencer essas crenças limitantes?


1- Discernindo e driblando as influências externas que podem te tirar do foco

Mateus 16.21 a 23: Desde esse tempo, começou Jesus Cristo a mostrar a seus discípulos que lhe era necessário seguir para Jerusalém e sofrer muitas coisas dos anciãos, dos principais sacerdotes e dos escribas, ser morto e ressuscitado no terceiro dia. E Pedro, chamando-o à parte, começou a reprová-lo, dizendo: Tem compaixão de ti, Senhor; isso de modo algum te acontecerá. Mas Jesus, voltando-se, disse a Pedro: Arreda, Satanás! Tu és para mim pedra de tropeço, porque não cogitas das coisas de Deus, e sim das dos homens.”

Pedro estava querendo influenciar Jesus com um discurso de preservação. As intenções dele eram boas. Mas Jesus deixou claro que nada podia tirá-lo da missão que Deus havia designado para Ele!

Muitas vezes, para não sermos influenciados pelos ambientes e pelas pessoas, precisamos ser radicais, assim como Jesus foi com Pedro.

Muitas vezes, sem perceber acabamos assumindo as características de pessoas que convivem conosco. Em vez de influenciável, seja influenciador!

Não permita que as notícias ruins, a crise econômica e as ameaças afetem sua produtividade.

Lembre-se de que o Senhor é contigo! Em vez de alimentar seus medos, alimente sua fé! Ela é a força interior que você precisa para romper todas as barreiras!

2 Crônicas 32.7 e 8: “Esforçai-vos, e tende bom ânimo; não temais, nem vos espanteis, por causa do rei da Assíria, nem por causa de toda a multidão que está com ele, porque há um maior conosco do que com ele. Com ele está o braço de carne, mas conosco o Senhor nosso Deus, para nos ajudar, e para guerrear por nós. E o povo descansou nas palavras de Ezequias, rei de Judá.”

2- Andando de acordo com o que você já alcançou e rompendo seus limites


Filipenses 3.13 e 16: “Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão. Todavia, andemos de acordo com o que já alcançamos.”

Elimine o conceito de que você nunca poderá alcançar determinado patamar novamente.  Em vez disso, tenha consciência de que você poder ir além!

Nada será como antes, mas quem disse que não pode ser melhor? Os dias ruins nos mostram que somos capazes de superar tudo, e os bons nos dão a esperança de que podemos viver melhores ainda!

Quem disse que o seu futuro não pode ser melhor do que o seu passado?

Desafie-se, saia do lugar comum e da zona de conforto! Busque ser o seu melhor a cada dia!

Josué 1.1 a 6: “E sucedeu depois da morte de Moisés, servo do SENHOR, que o SENHOR falou a Josué, filho de Num, servo de Moisés, dizendo: Moisés, meu servo, é morto; levanta-te, pois, agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, à terra que eu dou aos filhos de Israel. Todo o lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu disse a Moisés.

Desde o deserto e do Líbano, até ao grande rio, o rio Eufrates, toda a terra dos heteus, e até o grande mar para o poente do sol, será o vosso termo. Ninguém te poderá resistir, todos os dias da tua vida; como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei nem te desampararei. Esforça-te, e tem bom ânimo; porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a seus pais lhes daria.”

Filipenses 4.13: “Tudo posso naquele que me fortalece!”.

Efésios 3.20: “Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós...”

3- Enxergue-se como Deus te enxerga!


Juízes 6.12 a 13: “Então, o Anjo do SENHOR lhe apareceu e lhe disse: O SENHOR é contigo, homem valente. Respondeu-lhe Gideão: Ai, senhor meu! Se o SENHOR é conosco, por que nos sobreveio tudo isto? E que é feito de todas as suas maravilhas que nossos pais nos contaram, dizendo: Não nos fez o SENHOR subir do Egito? Porém, agora, o SENHOR nos desamparou e nos entregou nas mãos dos midianitas.”

Jeremias 29.11: “Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais.”

Mude sua disposição interior! Em vez de se entregar, reaja contra o que veio para te destruir!

4- Lembrando-se de que nossas palavras têm poder!


Provérbios 18.21: “A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto.”

Em vez de vencer suas crenças limitantes, você as reforça com suas palavras!

Em vez de pontes, por meio de nossas palavras, construímos barreiras intransponíveis!

Lembre-se de que quem tem boas palavras transforma qualquer ambiente.

Salmo 84.5 e 6: “Bem-aventurado o homem cuja força está em ti, em cujo coração se encontram os caminhos aplanados, o qual, passando pelo vale árido, faz dele um manancial; de bênçãos o cobre a primeira chuva.”

Provérbios 15.1: “A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira.”

5- Em vez de lutas, enxergue oportunidades


Deuteronômio 30.19: “Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência...”

Foi assim que Davi derrubou Golias!

Serviço:
Prosperity Coaching
Data: às segundas-feiras
Horário: 20 horas
Local: Todas as Igrejas Renascer em Cristo
Endereço da sede internacional: Rua Dr. Almeida Lima, 1.290 – Mooca

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Três lições que a Parábola do Servo Vigilante nos ensina


Lucas 12.36 a 48: “Sede vós semelhantes a homens que esperam pelo seu senhor, ao voltar ele das festas de casamento; para que, quando vier e bater à porta, logo lha abram. Bem-aventurados aqueles servos a quem o senhor, quando vier, os encontre vigilantes; em verdade vos afirmo que ele há de cingir-se, dar-lhes lugar à mesa e, aproximando-se, os servirá. Quer ele venha na segunda vigília, quer na terceira, bem-aventurados serão eles, se assim os achar. 

Sabei, porém, isto: se o pai de família soubesse a que hora havia de vir o ladrão, [vigiaria e] não deixaria arrombar a sua casa. Ficai também vós apercebidos, porque, à hora em que não cuidais, o Filho do Homem virá. Então, Pedro perguntou: Senhor, proferes esta parábola para nós ou também para todos? 

Disse o Senhor: Quem é, pois, o mordomo fiel e prudente, a quem o senhor confiará os seus conservos para dar-lhes o sustento a seu tempo? Bem-aventurado aquele servo a quem seu senhor, quando vier, achar fazendo assim. Verdadeiramente, vos digo que lhe confiará todos os seus bens. 

Mas, se aquele servo disser consigo mesmo: Meu senhor tarda em vir, e passar a espancar os criados e as criadas, a comer, a beber e a embriagar-se,  virá o senhor daquele servo, em dia em que não o espera e em hora que não sabe, e castigá-lo-á, lançando-lhe a sorte com os infiéis. Aquele servo, porém, que conheceu a vontade de seu senhor e não se aprontou, nem fez segundo a sua vontade será punido com muitos açoites. 

Aquele, porém, que não soube a vontade do seu senhor e fez coisas dignas de reprovação levará poucos açoites. Mas àquele a quem muito foi dado, muito lhe será exigido; e àquele a quem muito se confia, muito mais lhe pedirão.”

De maneira objetiva, por meio desta parábola, Jesus ensinou princípios espirituais profundos aos seus discípulos. Pedro chegou a questioná-lo, dizendo: “Esta mensagem é só para nós ou para todos?”. Realmente, é para todos os seguidores de Cristo.

Ele nos mostra: 

Em primeiro lugar, que todos nós precisamos estar espiritualmente atentos. 

Levar a nossa vida com Deus como se fosse uma rotina é um grande roubo. Muitas pessoas acham que somente ir à igreja aos domingos e não ter nenhuma preocupação espiritual é o suficiente. O nosso relacionamento com o Senhor precisa ser diário. Ele precisa fazer parte das nossas escolhas, das nossas decisões.  Ele merece o melhor de nós! 

Colossenses 3.23: “E tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como para o Senhor e não para homens.” 

Existem muitas pessoas que vão à igreja e não sentem nada! O que é isso? Apostasia! Elas querem trilhar o caminho do humanismo. Elas ignoram a eternidade, desprezam a volta de Cristo e negligenciam os compromissos espirituais de pregar o evangelho e ser um exemplo para os fiéis. 

1 Timóteo 4.1: “Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios...”

Ninguém sabe quando, mas Jesus voltará. O importante é estarmos preparados para isso. 

Em segundo lugar, que não devemos andar carnalmente. 

João 3.6: “O que é nascido da carne é carne; mas o que nasce do Espírito é espírito.”

Gálatas 6.8: “Pois quem semeia para a sua carne, da carne colherá ruína; mas quem semeia para o Espírito, do Espírito colherá a vida eterna.”

Gálatas 5.17: “Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer.”

Quando o servo é vigilante, ele se prepara para a chegada do seu senhor, e, por isso, é honrado. 

Em terceiro lugar, que Ele tem uma porção para nós.

Deus tem para você dons, um chamado e a salvação. Agora, o que você vai fazer com tudo isso? Vai desprezar o potencial do Espírito Santo? O que você está fazendo com a sua vida? 

Se Jesus voltar hoje, Ele encontrará suas mãos cheias do que? 

Mateus 12.20: “Mas Deus lhe disse: Louco! Esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?”

A palavra que eu tenho para você é: Desperte! Desperte para a volta de Cristo! Desperte para ser aquele que o Senhor projetou. Escolha ser um servo vigilante!

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

O que fazer nos momentos de confusão?


2 Coríntios 2.4 a 11: “É ele que nos conforta em toda a nossa tribulação, para podermos consolar os que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus. Porque, assim como os sofrimentos de Cristo se manifestam em grande medida a nosso favor, assim também a nossa consolação transborda por meio de Cristo. Mas, se somos atribulados, é para o vosso conforto e salvação; se somos confortados, é também para o vosso conforto, o qual se torna eficaz, suportando vós com paciência os mesmos sofrimentos que nós também padecemos.

A nossa esperança a respeito de vós está firme, sabendo que, como sois participantes dos sofrimentos, assim o sereis da consolação. Porque não queremos, irmãos, que ignoreis a natureza da tribulação que nos sobreveio na Ásia, porquanto foi acima das nossas forças, a ponto de desesperarmos até da própria vida. Contudo, já em nós mesmos, tivemos a sentença de morte, para que não confiemos em nós, e sim no Deus que ressuscita os mortos; o qual nos livrou e livrará de tão grande morte; em quem temos esperado que ainda continuará a livrar-nos, ajudando-nos também vós, com as vossas orações a nosso favor, para que, por muitos, sejam dadas graças a nosso respeito, pelo benefício que nos foi concedido por meio de muitos.”

Nesta passagem, o apóstolo Paulo relata algumas situações de desentendimento que estavam acontecendo na igreja de Corinto.

Ele fala:

Em primeiro lugar, sobre escrever em meio aos sofrimentos

Ele estava sendo perseguindo e era constantemente afrontado.

Quando passamos por situações difíceis, Satanás usa pessoas para colocar o dedo na ferida!

Como eu resisto? Quando eu tenho em mim o poder restaurador do Espirito Santo!

Em segundo lugar, sobre a importância do perdão

O perdão é uma liberação espiritual. A origem do perdão é o amor. O perdão faz com que você reconheça o erro que você cometeu e faz com que você deseje o bem para a pessoa que te fez mal.

Precisamos limpar os nossos corações das mágoas, das tristezas e do ódio. Precisamos vencer as imaturidades!

Em terceiro lugar, sobre os desígnios de Satanás, deixando claro que ele não pode ter vantagem sobre nós

Quando eu ignoro os desígnios de Satanás, me transformo em um “alienado na fé”. Precisamos entender que nossa luta não é contra a carne, mas contra principados, potestades e dominadores!

Não deixe Satanás obter vantagem sobre seu casamento, sobre sua casa, sobre sua vida profissional e sobre seu ministério.

Romanos 16.20: “E o Deus da paz, em breve, esmagará debaixo dos vossos pés a Satanás. A graça de nosso Senhor Jesus seja convosco.”

Eu quero finalizar a Palavra do Dia de hoje, deixando alguns conselhos:

Procure a pessoa que te magoou e reconcilie-se com ela!

Se você está afastado dos caminhos do Senhor, volte!

A coisa mais maravilhosa em Cristo é que Ele sempre nos perdoa e nos aceita de volta!

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Justificados pela fé


Romanos 5.11 a 11: “Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo; por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus. E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança.

Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado. Porque Cristo, quando nós ainda éramos fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. Dificilmente, alguém morreria por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém se anime a morrer.

Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira. Porque, se nós, quando inimigos, fomos reconciliados com Deus mediante a morte do seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida; e não apenas isto, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, por intermédio de quem recebemos, agora, a reconciliação.”

Nesta passagem, Paulo destaca alguns pontos importantes:

1º Nós somos justificados

Nós, muitas vezes, procuramos dar justificativas por causa de nossas atitudes, por causa da forma como nos vestimos, por causa de nossa postura... Achamos, erroneamente, que precisamos dar satisfações a homens, até mesmo em relação ao que não lhes dizem respeito. Isso é uma prisão.

Jesus nos ensina que devemos amá-lo acima de todas as coisas. Então, não devemos ser reféns de opiniões alheias. Precisamos, em primeiro lugar, buscar agradar ao Senhor.

Nós somos justificados pelo sangue e pela obra que nós realizamos! E esta justificação nos traz liberdade, autenticidade e autoridade.

Cristo vive em nós, e estamos debaixo de Suas onipotentes mãos. Nossa vida está no controle do Espírito Santo.

2º Temos que ter paz e equilíbrio nos momentos difíceis

É muito raro encontrar alguém que consegue ficar 100% equilibrado em momentos de crise. Os religiosos, então, só descansam quando recebem uma profecia. Em vez de recorrer à Palavra de Deus, ficam desesperados. Eles se esquecem de que, mesmo nos dias tempestuosos, o Senhor está no controle.

Paulo, por meio de suas experiências, mostra que é possível, sim, ter paz em dias de guerras. Ele disse: “A tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado.”.

Precisamos entender que a nossa esperança, no Senhor, jamais será frustrada.

3º Somos reconciliados com Cristo

Em Cristo, nós somos um! Tudo o que nos separava d’Ele foi quebrado!

João 17.22: “Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado, para que sejam um, como nós o somos...”

Ser reconciliado é voltar ao estado original de filhos, herdeiros e coerdeiros com Cristo.

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

A cura apostólica



Isaías 38.1 a 8: “Naqueles dias, Ezequias adoeceu de uma enfermidade mortal; veio ter com ele o profeta Isaías, filho de Amoz, e lhe disse: Assim diz o SENHOR: Põe em ordem a tua casa, porque morrerás e não viverás. Então, virou Ezequias o rosto para a parede e orou ao SENHOR. E disse: Lembra-te, SENHOR, peço-te, de que andei diante de ti com fidelidade, com inteireza de coração e fiz o que era reto aos teus olhos; e chorou muitíssimo. Então, veio a palavra do SENHOR a Isaías, dizendo:

Vai e dize a Ezequias: Assim diz o SENHOR, o Deus de Davi, teu pai: Ouvi a tua oração e vi as tuas lágrimas; acrescentarei, pois, aos teus dias quinze anos. Livrar-te-ei das mãos do rei da Assíria, a ti e a esta cidade, e defenderei esta cidade. Ser-te-á isto da parte do SENHOR como sinal de que o SENHOR cumprirá esta palavra que falou: eis que farei retroceder dez graus a sombra lançada pelo sol declinante no relógio de Acaz. Assim, retrocedeu o sol os dez graus que já havia declinado.”

Ezequias estava no auge do seu reinado e tinha obtido grandes vitorias e as bênçãos do Senhor. Tudo estava aparentemente bem, porém ele foi atacado por uma enfermidade mortal que aos olhos humanos inexplicável, era na verdade uma enfermidade espiritual.

Muitas pessoas são viciadas em cura interior. É importante a cura interior, mas ela não é eficaz se eu não busco cura diária e vou acumulando enfermidades!

Jesus deixou-se enfermar por nós, para que sejamos saudáveis (Isaías 53), mas nós, muitas vezes, não percebemos isso!

A sua maneira de viver, seu comportamento, não pode ser pior que o do ímpio. O diabo está ferindo o Corpo de Cristo que foi curado na ressurreição. Nós precisamos desejar nossa cura verdadeiramente.

Por que Ezequias contraiu aquela doença?

1º) Porque tornou-se arrogante e seu coração se exaltou (2 Crônicas 32.25).

Por causa da sua riqueza e dos benefícios que ele recebeu de Deus, ele se tornou arrogante e mudou o coração. Uma das malignidades dos últimos dias é a arrogância, é menosprezar as pessoas. Esse é o grande problema espiritual quando deixamos o diabo mudar nosso coração. Só Deus pode julgar, não podemos fazer isso.

Quando evoco uma condição superior ao outro, sou arrogante. Quem se humilha, é exaltado. A riqueza mudou o coração de Ezequias, não deixe o diabo mudar seu coração. Deus nos ensina que dependemos 100% dele, somos dependentes dele. Guarde seu coração!

2º) Abriu seus tesouros para a Babilônia (2 Crônicas 32.31 e 2 Reis 20.12 a 18).

A euforia de Ezequias o levou a cometer uma imprudência que o levaria a um desastre futuro. Ele mostrou seus tesouros para seus maiores inimigos. O problema disso é soberba, você quer se vangloriar. A palavra fala que Deus o desamparou. A euforia e a imprudência dele fez com que fosse imprudente. Ezequias entrou em uma euforia de soberba, ele estava semeando um grande desastre na sua vida por causa da sua precipitação e por não buscar uma direção de Deus.

Cuidado com quem você anda, com quem você coloca dentro da sua casa! Você é luz e sal da terra. Não ande de braços dados com o mundo! Você está plantando uma malignidade... Não há comunhão entre luz e trevas. Ao invés de testemunhar para Deus, você está querendo se aparecer aos homens. Ele semeou o cativeiro babilônico.

3º) Ele se afastou do profeta andou sozinho (Isaías 38.1).

Quando ele se afastou do profeta, Ezequias desarrumou sua vida e comprometeu seu reinado. Nunca perca a comunhão da Igreja. Ezequias estava comprometido com as brechas espirituais que o levariam à morte, porque era gravíssimo o seu estado físico, moral e espiritual. Deus tinha cura Ezequias assim como tem para a igreja, porque essas enfermidades são as mais comuns colocadas pelo inimigo nas pessoas e as matam espiritualmente. Ao afastar-se do profeta, você destrói tudo que foi construído por Deus (Lucas 9.60). Nossas enfermidades foram carregadas por Cristo na cruz do calvário. Ele nos deu o poder de sermos curados no espírito (Isaías 53.4).

Não podemos ser um povo enfermo no espírito, precisamos nos apropriar dessa verdadeira cura. Essa cura é apostólica, ela vem sobre nossas vidas pelos ministérios apostólicos.

Deus tinha determinado que Ezequias ia morrer, mas Ele tinha um grande milagre profético para fazer na vida dele. O arrependimento verdadeiro toca o coração de Deus. Isso faz com que Ele mude sentenças e traz um novo tempo. Mas esse novo tempo não vem sem cura! A Igreja não vai ficar enferma, em nome de Jesus!

O que vai curar a Igreja?

1º) O poder apostólico da profecia (1 Tessalonicenses 5.20 e Provérbios 29.18).

A palavra é o poder da profecia. Muitos não viram o caráter profético daquilo que Jesus pregou e ensinou. Ele falou profecias por parábolas, ele tinha no espírito esse poder profético. Sem profecia, o povo se corrompe. Mas o poder profético está sobre nossas vidas. A letra mata, mas o Espírito traz vida! Deus vai levantar uma geração de profetas. Satanás não vai calar a boca profética da Igreja!

2º) A cura que vem do poder de Cristo (Salmo 107.20).

 Há um poder sobrenatural da Igreja, você precisa desenvolver seu conhecimento. Isaías usou uma pasta de figos para curar Ezequias, que tem poder cicatrizante. Aquele leite que sai do figo é cicatrizante. A pasta de figos simboliza o corpo de Cristo moído por nossos pecados. Todo o poder concentrado de Jesus está na Igreja. A cura de Jesus opera em nós o poder da ressurreição. Jesus é o fruto da figueira, não a estéril, mas a que está cheia de frutos. A ressurreição de Cristo trouxe cura para todas as áreas das nossas vidas!

3ª) A restauração do poder da ressurreição e os sinais na igreja apostólica (2 Reis 20.8 a 11).

A Igreja precisa viver o poder glorioso do Espírito Santo! A Igreja foi levantada para crer! Uma sentença quebrada e desfeita, o homem estava sentenciado para a morte eterna. O sinal de Deus é a cruz que nos mostra a cura e salvação! Você verá um sinal de Deus na sua vida. O Senhor vai te revigorar e restaurar suas forças em três dias! Você viverá os 15 melhores anos da história da sua vida!

E virão sinais! Sinais maravilhosos de prodígios e milagres!

Como estimular a criatividade em tempos de crise



1 Samuel 21.10 a 15: “Levantou-se Davi, naquele dia, e fugiu de diante de Saul, e foi a Aquis, rei de Gate. Porém os servos de Aquis lhe disseram: Este não é Davi, o rei da sua terra? Não é a este que se cantava nas danças, dizendo: Saul feriu os seus milhares, porém Davi, os seus dez milhares? Davi guardou estas palavras, considerando-as consigo mesmo, e teve muito medo de Aquis, rei de Gate.

Pelo que se contrafez diante deles, em cujas mãos se fingia doido, esgravatava nos postigos das portas e deixava correr saliva pela barba. Então, disse Aquis aos seus servos: Bem vedes que este homem está louco; por que mo trouxestes a mim? Faltam-me a mim doidos, para que trouxésseis este para fazer doidices diante de mim? Há de entrar este na minha casa?”

Inovar é um grande desafio, principalmente em momentos de crise ou quando estamos trabalhando na mesma empresa há anos.  É muito comum nos acomodarmos ou desfalecermos! Mas precisamos ter consciência de que podemos ir além. Você pode, sim, muito mais do que tem feito. Você pode criar oportunidades, em vez de simplesmente esperar que elas aconteçam.

Davi era um homem excepcional. Ele construiu uma jornada impressionante de conquistas e vitórias. De um simples pastor de ovelhas, tornou-se um respeitado e temido guerreiro. E, obviamente, sua ascensão começou a incomodar algumas pessoas.

Um dos obstáculos enfrentados por pessoas de sucesso é a inveja! As vitórias de Davi geraram este sentimento em Saul, que, em vez de torná-lo um grande aliado ou de escolher o caminho da evolução, persegui-o covardemente para matá-lo. Saul era um adversário antiético!

Davi ia de cidade em cidade, para fugir da ira de seu inimigo opressor e acabou se refugiando em Gate, uma região dominada por filisteus – povo que temia Saul. Davi, obviamente, estava disfarçado, mas alguém o reconheceu e o denunciou para Aquis, rei daquela cidade.

Em vez de enxergar em Davi um aliado em potencial, Aquis pensou que ele era um espião de Saul.

Diante da eminência de uma demissão, de uma falência, do rompimento de uma sociedade, não tem jeito: precisamos encontrar uma alternativa! Precisamos da famosa luz no fim do túnel! E essa luz é a criatividade!

Diante daquela crise, Davi teve uma ideia genial: para preservar sua vida, fez-se de louco, confundido todos daquele reinado.

1 Coríntios 3.18: “Ninguém se engane a si mesmo. Se alguém dentre vós se tem por sábio neste mundo, faça-se louco para ser sábio.”

Existem muitos gênios que foram considerados loucos porque foram ousados!

Uma das características de Deus é criatividade! Basta contemplarmos a natureza. No mundo, existem mais de sete bilhões de pessoas, mas nenhuma é igual a outra!

Romanos 8.17:  “Se nós somos filhos, logo somos também herdeiros de Deus e coerdeiros de Cristo”

Se somos filhos d’Ele, com certeza, herdamos esta capacidade! Estimulá-la ou enterrá-la é uma questão de escolha.

Em vez de encararmos as situações como o fim da linha, precisamos ter consciência de que a necessidade é a matéria prima da criatividade!

E como desenvolver este dom?

1- Não se contentando com a média


A vida é diferente de uma piscina olímpica. Enquanto você ficar na “baliza”, você sempre será uma pessoa limitada!

Gálatas 5.1: “Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão.”

Para ser livre, você precisa romper com todas as crenças limitantes.

2- Virando o disco!


Isaías 43.19: “Eis que faço uma coisa nova; agora está saindo à luz; porventura não a percebeis? eis que porei um caminho no deserto, e rios no ermo.”

A rotina é fundamental, quando o assunto é disciplina. Mas não podemos cair no ativismo! Não podemos sempre “fazer mais do mesmo”. Precisamos nos libertar de todo o tipo de aversão às mudanças.

Quem não sabe se reinventar e se renovar sempre ficará para trás!

Por isso, em vez de se comparar com os outros e se acomodar, busque ser o seu melhor a cada dia!

É tempo de sair do lugar-comum! É tempo de sair da zona de conforto. Não se contente com a média!

Atos 17.22 e 23: “Então, Paulo, levantando-se no meio do Areópago, disse: Senhores atenienses! Em tudo vos vejo acentuadamente religiosos; porque, passando e observando os objetos de vosso culto, encontrei também um altar no qual está inscrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Pois esse que adorais sem conhecer é precisamente aquele que eu vos anuncio.”

Paulo ganhou todos por mostra algo novo: “O Deus Desconhecido”. Ele despertou a curiosidade deles! Ele mostrou aos atenienses que existia outro caminho.

3- Ache um cesto para driblar os problemas


2 Coríntios 11.32 e 33: “Em Damasco, o governador da cidade, sob a autoridade do rei Aretas, vigiava a cidade dos damascenos com o firme propósito de prender-me. Todavia, através de uma janela, desceram-me muralha abaixo dentro de um cesto. E assim, fui livrado das mãos dele. O espinho na carne e a glória.”

Paulo estava em sua missão de levar a mensagem do evangelho. Mas isso incomodava alguns poderosos da terra, como foi o caso do governador de Damasco, que pediu sua prisão.

A cidade estava completamente cercada por uma muralha. Para sair daquela situação de extrema pressão, em vez de se entregar ao desespero, Paulo foi criativo: desceu do muro dentro de um cesto.

Antes de desfalecer diante das dificuldades, lembre-se de que a necessidade ativa a criatividade, e a criatividade abre caminhos!

Serviço:
Prosperity Coaching
Data: às segundas-feiras
Horário: 20 horas
Local: Todas as Igrejas Renascer em Cristo
Endereço da sede internacional: Rua Dr. Almeida Lima, 1.290 – Mooca


Redação iGospel