segunda-feira, 13 de julho de 2020

Faça uma aliança com a vida!


2 Timóteo 2.1 a 13: “Tu, pois, filho meu, fortifica-te na graça que está em Cristo Jesus. E o que de minha parte ouviste através de muitas testemunhas, isso mesmo transmite a homens fiéis e também idôneos para instruir a outros. Participa dos meus sofrimentos como bom soldado de Cristo Jesus. Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer àquele que o arregimentou.

Igualmente, o atleta não é coroado se não lutar segundo as normas. O lavrador que trabalha deve ser o primeiro a participar dos frutos. Pondera o que acabo de dizer, porque o Senhor te dará compreensão em todas as coisas. Lembra-te de Jesus Cristo, ressuscitado de entre os mortos, descendente de Davi, segundo o meu evangelho; pelo qual estou sofrendo até algemas, como malfeitor; contudo, a palavra de Deus não está algemada.

Por esta razão, tudo suporto por causa dos eleitos, para que também eles obtenham a salvação que está em Cristo Jesus, com eterna glória. Fiel é esta palavra: Se já morremos com ele, também viveremos com ele; se perseveramos, também com ele reinaremos; se o negamos, ele, por sua vez, nos negará; se somos infiéis, ele permanece fiel, pois de maneira nenhuma pode negar-se a si mesmo.”

Deste texto, surgiu um dos adesivos mais famosos do Brasil, que, há muitos anos, eu mandei confeccionar, com a frase: “Deus é fiel”.

Nesta Passagem, Paulo destaca princípios espirituais profundos.

Nós fomos chamados para agradar ao Senhor. Em Salmos 37.4, está escrito: “Agrada-te do Senhor, e Ele satisfará o desejo do seu coração.”.

Será que a sua vida tem agradado ao Senhor? Os seus comportamentos, os seus sentimentos e as suas palavras têm agradado a Deus? Ou será que você está com a vida completamente enrolada?

Paulo fala que nenhum soldado em serviço deve se envolver em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer aquele que o arregimentou. Jesus Cristo nos arregimentou.

Precisamos tomar cuidado para que o espírito de confusão não nos tire do plano que o Senhor tem para nossas vidas.

Lamentavelmente, muitas pessoas estão sendo roubadas. Estão perdendo tempo murmurando, lamentando-se e com conversas que não edificam.

A recomendação de Paulo, em primeiro lugar, é: “Libere sua vida! Permita-se ser conduzido para o centro da vontade de Deus!”.

Em segundo lugar, ele fala para não agirmos como mortos-vivos e para lembrarmos de Jesus Cristo, porque Ele ressuscitou.

João 10.10: “O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância.”

Será que você tem conseguido passar pelo dia mau com essa certeza? Se você não tem conseguido nem manter o bom humor, acho, sinceramente, muito difícil você conseguir manter a fé.

Lucas 18.8: “Digo-vos que, depressa, lhes fará justiça. Contudo, quando vier o Filho do Homem, achará, porventura, fé na terra?”

Faça uma aliança com a vida. Seja determinado e convicto! Se você receber alguma tarefa, faça-a da melhor maneira possível.

Nós não podemos andar como mortos-vivos, porque servimos ao Cristo ressurreto!

Em terceiro lugar, Paulo aconselha: “Persevere!”

Se perseverarmos, em Cristo, também com Ele reinaremos! Persevere em todas as situações, ou seja, no dia bom e no dia mau!

Seja perseverante em suas convicções. Paulo fala que, se nós negarmos a Cristo, Ele também nos negará! Isso é muito sério. Você pode falar aos quatro ventos que ama Jesus, mas pode estar negando-o com suas atitudes.

Está na hora de fazer uma autoavaliação, está na hora de você rever seus conceitos e mudar de atitudes.

Salmo 101.6: “Os meus olhos procurarão os fiéis da terra, para que habitem comigo; o que anda em reto caminho, esse me servirá.”

A sua infidelidade não muda o Senhor, mas pode te colocar em um caminho de morte e destruição. As consequências podem ser desastrosas.


Caminhe em retidão sabendo que aquele que começou a boa obra em sua vida é fiel e justo para completá-la.  Os homens podem mudar, as circunstancias podem mudar, mas Deus continua o mesmo!

sexta-feira, 10 de julho de 2020

O novo nascimento!


Colossenses 3: 1 a 11 “Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus. Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então, vós também sereis manifestados com ele, em glória.

Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria; por estas coisas é que vem a ira de Deus [sobre os filhos da desobediência]. Ora, nessas mesmas coisas andastes vós também, noutro tempo, quando vivíeis nelas.

Agora, porém, despojai-vos, igualmente, de tudo isto: ira, indignação, maldade, maledicência, linguagem obscena do vosso falar. Não mintais uns aos outros, uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos e vos revestistes do novo homem que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou; no qual não pode haver grego nem judeu, circuncisão nem incircuncisão, bárbaro, cita, escravo, livre; porém Cristo é tudo em todos.”

Que Palavra tremenda! Aqui, está a chave do novo sentimento que deve nascer em nós e de uma vida de santidade.

Paulo nos deixa três conselhos, que eu gostaria de compartilhar com vocês:

1º Faça morrer sua natureza terrena

Fazer morrer a nossa natureza terrena significa aniquilar nossos desejos carnais, por meio de nossas convicções. É não aceitar viver mais da mesma maneira, é reconhecer e assumir a verdade que liberta!

João 8.32 “...e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”

O importante é você aprender a se desligar do mau. O problema é que muitas pessoas falam: “Eu quero ser liberto!”. Mas continuam tendo prazer no pecado. Isso significa que elas não nasceram de novo. Ao pecar, ela sentem remorso, não arrependimento.

Nascer de novo é ter o sentimento transformado.

Como fazer morrer a natureza terrena? Paulo explica que é se enchendo do poder e autoridade do novo homem.

João 3.3: “A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.”

Como buscar este novo nascimento? Mergulhando nas águas da verdade e buscando romper com os laços do pecado.

2º Revista-se do novo homem

O novo homem se refaz, volta à essência, não segundo a imagem do pecado, mas à imagem do Deus Criador.

Mude os teus hábitos e comportamentos. Não abra mais concessões!

3º Estabeleça, no mundo espiritual, o dia e a hora da tua transformação

Quando nos determinamos, tiramos o domínio de todas as áreas das mãos do inimigo e o colocamos nas mãos de Deus.

O nosso coração, que é o centro das nossas emoções, precisa estar nas mãos do Senhor. Mas, para que isso aconteça, temos que tomar uma decisão. Ser livre no espírito é uma questão de escolha.

Tiago 4.4: “Chegai-vos a Deus, e Ele se chegará a vós.”

1 Coríntios 7.21: “Foste chamado sendo escravo? Não te preocupes com isso. Mas se ainda podes conseguir tua liberdade, aproveita a oportunidade.”

Em um de nossos cultos, eu ministrei sobre Jacó. Ele morou em Betel, que quer dizer “Casa de Deus”. Qual lugar você escolheu para habitar? Você está em Betel ou em Sodoma.


Saia deste vale de morte e vá para a terra de Deus. Lá, você terá experiências profundas, terá seu nome mudado – assim como Jacó que passou a ser chamado de Israel – e será conhecido como uma grande nação!

quinta-feira, 9 de julho de 2020

Os segredos da vitória de Daniel


Daniel 1.1 a 16 e 20: No ano teceiro do reinado de Jeoaquim, rei de Judá, veio Nabucodonosor, rei da Babilônia, a Jerusalém e a sitiou. O Senhor lhe entregou nas mãos a Jeoaquim, rei de Judá, e alguns dos utensílios da Casa de Deus; a estes, levou-os para a terra de Sinar, para a casa do seu deus, e os pôs na casa do tesouro do seu deus. Disse o rei a Aspenaz, chefe dos seus eunucos, que trouxesse alguns dos filhos de Israel, tanto da linhagem real como dos nobres, jovens sem nenhum defeito, de boa aparência, instruídos em toda a sabedoria, doutos em ciência, versados no conhecimento e que fossem competentes para assistirem no palácio do rei e lhes ensinasse a cultura e a língua dos caldeus. 

Determinou-lhes o rei a ração diária, das finas iguarias da mesa real e do vinho que ele bebia, e que assim fossem mantidos por três anos, ao cabo dos quais assistiriam diante do rei. Entre eles, se achavam, dos filhos de Judá, Daniel, Hananias, Misael e Azarias. O chefe dos eunucos lhes pôs outros nomes, a saber: a Daniel, o de Beltessazar; a Hananias, o de Sadraque; a Misael, o de Mesaque; e a Azarias, o de Abede-Nego. 

Resolveu Daniel, firmemente, não contaminar-se com as finas iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; então, pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não contaminar-se. Ora, Deus concedeu a Daniel misericórdia e compreensão da parte do chefe dos eunucos. Disse o chefe dos eunucos a Daniel: Tenho medo do meu senhor, o rei, que determinou a vossa comida e a vossa bebida; por que, pois, veria ele o vosso rosto mais abatido do que o dos outros jovens da vossa idade? Assim, poríeis em perigo a minha cabeça para com o rei. 

Então, disse Daniel ao cozinheiro-chefe, a quem o chefe dos eunucos havia encarregado de cuidar de Daniel, Hananias, Misael e Azarias: Experimenta, peço-te, os teus servos dez dias; e que se nos dêem legumes a comer e água a beber. Então, se veja diante de ti a nossa aparência e a dos jovens que comem das finas iguarias do rei; e, segundo vires, age com os teus servos. Ele atendeu e os experimentou dez dias. 

No fim dos dez dias, a sua aparência era melhor; estavam eles mais robustos do que todos os jovens que comiam das finas iguarias do rei. Com isto, o cozinheiro-chefe tirou deles as finas iguarias e o vinho que deviam beber e lhes dava legumes. Em toda matéria de sabedoria e de inteligência sobre que o rei lhes fez perguntas, os achou dez vezes mais doutos do que todos os magos e encantadores que havia em todo o seu reino.”. 

Daniel saiu de Jerusalém e foi levado para a Babilônia. Ele poderia ter se encantado, pois, naquela época, era um dos locais mais cobiçados da terra, mas não se contaminou.  

A Babilônia era tudo para muitas pessoas, mas, para Daniel, não. O relacionamento que ele tinha com Deus era a sua prioridade e sua força motriz. 

Hoje, eu gostaria de destacar algumas características que levaram Daniel a ter vitória na Babilônia:  

Em primeiro lugar, Daniel era incorruptível, ou seja, não era como alguns “cristãos”, que, no domingo, são fervorosos, mas, na segunda-feira, são duros como uma pedra e não acreditam em mais nada.  

Em segundo lugar, ele aceitou o desafio de honrar suas convicções 

Só aceita este desafio quem confia no Senhor. Só aceita este desafio quem é ousado! 

Salmos 125.1: “Os que confiam no SENHOR serão como o monte de Sião, que não se abala, mas permanece para sempre.”. 

O rei havia mandado servi-lo com o que havia de melhor naquela terra. Mas Daniel resolveu, firmemente, não se contaminar!  

Mas, pensando bem, será mesmo que aquelas iguarias causariam algum mal ao organismo de Daniel? Claro que não! Aquele cardápio foi desenvolvido especialmente para os príncipes. Daniel, na verdade, escolheu não se contaminar espiritualmente. Aqueles alimentos eram consagrados aos ídolos babilônicos. Naquele cardápio, também havia alimentos que, antes da graça, eram abominados por Deus.  

Daniel aceitou o desafio de honrar suas convicções, sem se importar com as consequências. Ele disse ao chefe dos eunucos: “Espere dez dias, e você verá Deus agir!”.  

Querido, chegou a hora de você desafiar o mundo e crer verdadeiramente no Senhor.  

Daniel sabia que o alimento que viria do Senhor o deixaria mais forte. Depois de dez dias, Daniel e os amigos dele estavam mais robustos. O chefe dos eunucos ficou tão impressionado, que aceitou manter a dieta estipuladas por eles.  

Não adiante se alimentar do que o mundo oferece, e continuar vazio! Alimente-se no Senhor. Busque ser cheio do Espírito Santo!  

Em terceiro lugar, Daniel buscou ser o melhor! 

Daniel foi achado dez vezes mais sábio do que os grandes encantadores da Babilônia! Daniel era disciplinado, organizado, estudioso e, o mais importante de tudo, ele tinha um vida de oração! 

Tiago 1.5: “Se, porém, algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e nada lhes impropera; e ser-lhe-á concedida.”.

quarta-feira, 8 de julho de 2020

Quatro conselhos importantes do apóstolo Pedro


1 Pedro 1.22 a 25  e 2: 1 a 4: “Tendo purificado a vossa alma, pela vossa obediência à verdade, tendo em vista o amor fraternal não fingido, amai-vos, de coração, uns aos outros ardentemente, pois fostes regenerados não de semente corruptível, mas de incorruptível, mediante a palavra de Deus, a qual vive e é permanente.

Pois toda carne é como a erva, e toda a sua glória, como a flor da erva; seca-se a erva, e cai a sua flor; a palavra do Senhor, porém, permanece eternamente. Ora, esta é a palavra que vos foi evangelizada.

Despojando-vos, portanto, de toda maldade e dolo, de hipocrisias e invejas e de toda sorte de maledicências, desejai ardentemente, como crianças recém-nascidas, o genuíno leite espiritual, para que, por ele, vos seja dado crescimento para salvação, se é que já tendes a experiência de que o Senhor é bondoso. Chegando-vos para ele, a pedra que vive, rejeitada, sim, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa.”

Nessa passagem, há conselhos indispensáveis para nossas vidas! Quando não somos lembrados, alimentados e exortados, a tendência é a corrupção dos nossos valores espirituais. Por quê? Porque, se não há profecia, a corrupção é estabelecida. Este é o histórico do povo de Israel, que se corrompeu com os ídolos de povos estranhos.

Para que a gente seja blindado das malignidades que o inimigo quer implantar em nossas vidas, Pedro nos deixa alguns direcionamentos:

Em primeiro lugar: Purifique sua alma pela obediência à verdade

Isso ocorre quando nós temos consciência da sujeira que estamos levando para nossa vida. É saber que pornografia é pecado. É saber que mentir é algo inadmissível. É saber que a idolatria desagrada a Deus. É conhecer princípios espirituais e praticá-los.

A sujeira que impera na nossa mente, quando não é eliminada, nos transforma em pessoas irresponsáveis e inconsequentes! Isso é a cauterização da mente! É quando perdemos a sensibilidade espiritual!

1 Timóteo 4.1: “Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios.”

Pedro nos ensina que devemos limpar a nossa mente pela obediência! Por isso, nós precisamos nos aprofundar mais na Palavra de Deus! Só assim, conheceremos Sua vontade!

Em vez de manter aquela sujeira, eu me reciclo e me renovo interiormente!

Deus não quer sacrifícios, quer obediência! Deus quer que sejamos obedientes ao que nos fora ministrado por Ele.

Em segundo lugar: Ame ardentemente seu irmão!

Quando tenho minha consciência limpa e estou purificado através da verdade da palavra, eu encontro o verdadeiro amor! Esse amor não tem nada a ver com atração física, mas com o exemplo que o Senhor nos deixou.

João 3.16: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”

Este amor envolve gratidão, bondade, compaixão e esperança! É algo desprovido de interesses!

Pedro ainda fala que devemos praticá-lo ardentemente! Meu Deus do Céu! Será que nós, cristãos, estamos praticando este amor ou amamos até o ponto que nos interessa?

O verdadeiro amor é um vínculo indestrutível! Nada pode destruir o poder da palavra que nos foi evangelizada.

Em terceiro lugar: Não se iluda com a glória humana

Pedro nos fala que a glória humana é como a erva! No campo, ao receber a chuva, a erva fica verde, ou seja, linda e gloriosa, mas, quando vem a seca, ela enfraquece e morre! Quando ela seca no meio do campo, ninguém mais nota sua presença, é como se ela nem existisse!

Assim é a glória humana: passageira! As pessoas ficam iludidas e fascinadas por algo falível! Elas desprezam o dia de amanhã!

Em quarto lugar: Tire de sua vida a malicia, a falsidade, a hipocrisia, a inveja e toda a sorte de maledicência

Busque ser uma pessoa integra no seu caminhar com Deus, porque assim você encontrará Jesus! Ele foi rejeitado por todos, mas é a pedra na qual nós edificamos nossas vidas!

Que você possa receber esta palavra e limpar o seu coração, para poder viver aquilo que Deus tem reservado pra sua vida – ser luz do mundo e sal da terra.

Se você está triste, fraco e se sentindo acusado, volte aos caminhos do Senhor! Limpe sua consciência e lave-se no sangue do Cordeiro! Deus quer te receber, te perdoar e te restaurar!

terça-feira, 7 de julho de 2020

Como romper limites e avançar?



Filipenses 3.12 a 14: “Não que eu o tenha já recebido ou tenha já obtido a perfeição; mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui conquistado por Cristo Jesus. Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.”

Nosso maior desafio, principalmente nesta fase, é avançar.

A tendência, diante de momentos de pressão e certeza, termos comportamentos passivos e deixarmos situações e pessoas definirem nossos resultados.

Mas Deus tem para nós um caminho de vitória!

Por isso, precisamos:

1- Lutar contra a estagnação

Josué 18.3: “Disse Josué aos filhos de Israel: Até quando sereis remissos em passardes para possuir a terra que o Senhor, Deus de vossos pais, vos deu?”

Precisamos quebrar as barreiras do medo e do comodismo, sair da zona de conforto e ir para a zona de confronto, ou seja, resgatar o domínio de nossos pensamentos e sentimentos.

2- Ocupar espaços com energia

Mateus 11.12: “Desde os dias de João Batista até agora, o reino dos céus é tomado por esforço, e os que se esforçam se apoderam dele.”

Os espaços que vamos ocupar já foram determinados!

3- Ter foco e determinação

Gênesis 19.17: “Havendo-os levado fora, disse um deles: Livra-te, salva a tua vida; não olhes para trás, nem pares em toda a campina; foge para o monte, para que não pereças.”

O “efeito estátua de sal” é muito comum. Por que a mulher de Ló foi convertida em uma estátua do sal? Porque ela não rompeu com o saudosismo e estava condicionada a ter a pior leitura dos fatos!

Se quisermos avançar, não podemos cair no mesmo erro! Em vez de enxergar as dificuldades, foque nas oportunidades!

segunda-feira, 6 de julho de 2020

Como derrubar as barreiras do impossível?

   
Josué 6.13 a 16 e 20: “Os sete sacerdotes que levavam as sete trombetas de chifre de carneiro diante da arca do SENHOR iam tocando continuamente; os homens armados iam adiante deles, e a retaguarda seguia após a arca do SENHOR, enquanto as trombetas soavam continuamente. No segundo dia, rodearam, outra vez, a cidade e tornaram para o arraial; e assim fizeram por seis dias.

No sétimo dia, madrugaram ao subir da alva e, da mesma sorte, rodearam a cidade sete vezes; somente naquele dia rodearam a cidade sete vezes. E sucedeu que, na sétima vez, quando os sacerdotes tocavam as trombetas, disse Josué ao povo: Gritai, porque o SENHOR vos entregou a cidade! Gritou, pois, o povo, e os sacerdotes tocaram as trombetas. Tendo ouvido o povo o sonido da trombeta e levantado grande grito, ruíram as muralhas, e o povo subiu à cidade, cada qual em frente de si, e a tomaram.”

Josué estava em um momento de extrema pressão, insegurança e de incertezas. Ele tinha de enfrentar situações difíceis sem o seu maior apoio, que era Moisés.

Além de líder condutor, ele precisava romper uma série de barreiras para se tornar um estrategista de guerra.

A exemplo de Josué, para atingirmos nossos objetivos com bom êxito e nos tornarmos grandes conquistadores, é necessário:

1- Derrubar as muralhas da decadência

Mateus 9.16 e 17: “Ninguém põe remendo de pano novo em veste velha; porque o remendo tira parte da veste, e fica maior a rotura. Nem se põe vinho novo em odres velhos; do contrário, rompem-se os odres, derrama-se o vinho, e os odres se perdem. Mas põe-se vinho novo em odres novos, e ambos se conservam.”

Quem não se renova sempre fica para trás!

2- Derrubar as barreiras das intimidações

2 Crônicas 32.7 e 8: “Sede fortes e corajosos, não temais, nem vos assusteis por causa do rei da Assíria, nem por causa de toda a multidão que está com ele; porque um há conosco maior do que o que está com ele. Com ele está o braço de carne, mas conosco, o SENHOR, nosso Deus, para nos ajudar e para guerrear nossas guerras. O povo cobrou ânimo com as palavras de Ezequias, rei de Judá.”

Precisamos fazer da Palavra de Deus a nossa verdade.

3- Derrubar as barreiras da fraqueza

2 Coríntios 12.10: “Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte.”

Precisamos nos libertar de todas as prisões emocionais.

sexta-feira, 3 de julho de 2020

A libertação pelo perdão!


Mateus 18.21 e 22 “Então, Pedro, aproximando-se, lhe perguntou: Senhor, até quantas vezes meu irmão pecará contra mim, que eu lhe perdoe? Até sete vezes? Respondeu-lhe Jesus: Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete.”

Nesta passagem, Jesus fala sobre perdão. Ele estava explicando para Pedro que a nossa capacidade de perdoar deve ser, praticamente, inesgotável.

Antes de tudo, nós precisamos entender o que significa perdão. A resposta está em 1 João 1.7: “Se, porém, andarmos na luz, como Ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, Seu filho, os purifica de todo o pecado.”.

Perdão é andar na luz, é reconhecer os próprios erros, é ter consciência do prejuízo que aquela atitude trouxe e humilhar-se, debaixo das onipotentes mãos de Deus, para que, no tempo certo, Ele nos exalte! Quando nos humilhamos diante do Senhor, nosso coração é invadido pelo Seu amor!

Sabe o que tem acontecido nos dias de hoje? Lamentavelmente, as pessoas, mesmo na igreja, estão desprezando os princípios da Palavra de Deus. Elas estão perdendo a capacidade de perdoar! Elas não sabem o que é ter uma aliança verdadeira de amor.

Provérbios 10.12: “O ódio excita contendas, mas o amor cobre todas as transgressões.”

Se o perdão liberta, a intolerância mata. Existem muitas pessoas intolerantes por causa da religiosidade, porque se acham superiores e não admitem as falhas do próximo!

Jesus disse aos discípulos: “Tirem as traves dos teus olhos, amem seus irmãos, entendam suas limitações e, se houver erros, vocês vão perdoar, se necessário, até setenta vezes sete.”.

O perdão é o atributo de Deus em nós, é uma capacidade grandiosa de exercer o amor, a compaixão e a misericórdia. No Salmo 103, está escrito que assim como o oriente está distante do ocidente, o Senhor afasta de nós todas as nossas transgressões e não se lembra mais dos nossos pecados. Em Colossenses 2.14, o Senhor Jesus rasgou a cédula de dívidas que era contra nós.

Nós precisamos perdoar! Perdoar quem?

Em primeiro lugar, a nós mesmos!

O nosso perfeccionismo exagerado, muitas vezes, nos destrói. Você erra, mas não se perdoa de jeito nenhum! Isso te consome a tal ponto, que você se torna uma pessoa pesada, depressiva e infeliz!

Busque lavar-se no sangue do Cordeiro e entregue seus problemas nas mãos do Senhor. Quando você não se perdoa, você se coloca na mão dos atormentadores, e Satanás, nosso adversário, potencializa cada vez mais esta tendência autodestrutiva.

Se você não consegue se perdoar é por que você não se ama! A falta de amor próprio nos torna amargos, pesados, intolerantes e uma arma nas mãos do nosso inimigo, que nos instiga a propagar o ódio!

Jesus se virou para aquela mulher, que foi pega em flagrante adultério, e disse: Vá e não peques mais! E ainda afirmou: Onde estão os seus acusadores? Porque eu não te acuso.

O Messias, simplesmente, a perdoou. Perdoe-se! Você não é um super-homem! Você é feito de carne e osso. Deus conhece suas falhas, convive com elas e as corrige em amor, porque Ele é um Deus perdoador.

Em segundo lugar, os nossos irmãos

Uma das coisas mais difíceis de encontrar no cristianismo, atualmente, é a capacidade de perdoar!

Quantas vezes, você já não falou “eu te perdoo” da boca pra fora? Lembro-me de ter presenciado situações assim na igreja. As pessoas brigam, discutem, e o pastor vem para intermediar. Depois de ministrá-las, uma pede, hipocritamente, perdão para a outra. Sabe o que acontece depois? É só uma delas virar as costas para a outra já começar a falar mal! Elas não se falam, não se cumprimentam... Fica aquele clima horrível!

Enquanto houver raízes de amargura, não existe perdão! O perdão é um caminho! Para trilhá-lo, precisamos passar por cima das nossas injurias e dos nossos sofrimentos, assim como Jesus fez! Cristo foi humilhado, massacrado e injustiçado. Mas, no meio daquela loucura, sabe o que Ele fez? Olhou para o céu e clamou: “Pai, perdoe-os, porque eles não sabem o que fazem!”.

Perdoe seu marido, sua esposa, seus filhos, seus irmãos... passe por cima do seu orgulho! Não perca a oportunidade de viver em paz com quem você ama!

Não seja aquele que propaga o ódio, que vive de fofoca! Isso não traz paz para ninguém! O perdão liberta, aproxima as pessoas, traz alivio, cura e libertação!

Em terceiro lugar, não exerça juízo

Muitas vezes, nós ignoramos o que está escrito na Bíblia. No Salmo 94, o Senhor fala que a vingança pertence a Ele.

Em Mateus 7, está escrito que não devemos julgar para não sermos julgados!

Um dos grandes males da atualidade é o julgamento! Todo mundo acha que tem o direito de julgar o outro! Pessoas assim fazem o jogo do inimigo! Existem pessoas que, inclusive, julgam pela aparência.

Não seja juiz, porque isso vai trazer uma carga que, dificilmente, você suportará! Não se esqueça da lei da semeadura!

Gálatas 6.7: “Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará.”

Se você planta o juízo, você também será julgado e, ainda, na mesma medida!

Não seja uma pessoa vingativa, seja livre! Viva sua vida! Use toda essa energia que você tem para propagar o bem, edificar e abençoar as pessoas que passam pelo seu caminho.

Sabe o que eu andei percebendo? As pessoas perderam a prática de orar umas pelas outras. Você mais briga com o seu marido do que ora com ele! Você perde mais tempo colocando um jugo na vida dos seus filhos, do que profetizando e orando por eles!

Vamos viver a verdade de 1 Coríntios 13! O amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera e tudo suporta!

Onde está o amor? Está no julgamento humano? Não, porque cada um julga de acordo com seus interesses e seus sentimentos. O verdadeiro juiz é o Senhor! Ele é fiel e justo!

Se você errou, receba o perdão de Deus sobre sua vida! Ainda dá tempo de escrever uma história diferente! Perdoe-se! Perdoe seus inimigos! Seja livre! Livre para amar e viver em paz com todos!

quinta-feira, 2 de julho de 2020

Você não está sozinho!


João 14. 1 a 15: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também. E vós sabeis o caminho para onde eu vou.

Disse-lhe Tomé: Senhor, não sabemos para onde vais; como saber o caminho? Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim. Se vós me tivésseis conhecido, conheceríeis também a meu Pai. Desde agora o conheceis e o tendes visto. Replicou-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta.

Disse-lhe Jesus: Filipe, há tanto tempo estou convosco, e não me tens conhecido? Quem me vê a mim vê o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai? Não crês que eu estou no Pai e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo por mim mesmo; mas o Pai, que permanece em mim, faz as suas obras. Crede-me que estou no Pai, e o Pai, em mim; crede ao menos por causa das mesmas obras.

Em verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço e outras maiores fará, porque eu vou para junto do Pai. E tudo quanto pedirdes em meu nome, isso farei, a fim de que o Pai seja glorificado no Filho. Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei. Se me amais, guardareis os meus mandamentos.”

Nesta passagem, o Senhor Jesus dividiu princípios profundos. Hoje, eu vou destacar três deles: 

Em primeiro lugar, Ele disse: “Não se desesperem!”.

Talvez, hoje, você esteja perturbado por causa dos problemas que te cercam. Aquilo sempre fica martelando, martelando, martelando... na sua mente, a ponto de você perder a paz e as forças! 

Como vencer esta perturbação? Com a certeza de que haverá bom futuro. Com a certeza de que, no Senhor, suas esperanças jamais serão frustradas.

Para vencermos a perturbação, precisamos saber qual será o nosso destino. O nosso futuro é a eternidade com Jesus! Prepare-se para isso!

Em segundo lugar, Ele afirmou: “Há um caminho!”.

Jesus é o caminho, a verdade e a vida! Sabe por que você está tão perdido? Porque você ainda não encontrou este caminho. 

O Senhor quer te dar equilíbrio, paz, tranquilidade, alegria.... Ele quer te sarar, te restaurar e mudar sua história! 

Jesus Cristo é o caminho para a sua salvação!

Em terceiro lugar, ele conscientizou: “Vocês não estão sozinhos. Vou conduzi-los em vitória!”.

Jesus Cristo disse que Ele também é o Pai e que nós faríamos as mesmas obras que Ele realizou e maiores ainda. 

O Senhor Jesus tem um plano e um propósito para a sua vida! Creia nisso!


Não desista, não perca a esperança, seja perseverante, porque aquele que te enviou é o mesmo que dará a vitória!

quarta-feira, 1 de julho de 2020

Como estão suas motivações?


João 6.22 a 40: “No dia seguinte, a multidão que ficara do outro lado do mar notou que ali não havia senão um pequeno barco e que Jesus não embarcara nele com seus discípulos, tendo estes partido sós. Entretanto, outros barquinhos chegaram de Tiberíades, perto do lugar onde comeram o pão, tendo o Senhor dado graças. Quando, pois, viu a multidão que Jesus não estava ali nem os seus discípulos, tomaram os barcos e partiram para Cafarnaum à sua procura.

E, tendo-o encontrado no outro lado do mar, lhe perguntaram: Mestre, quando chegaste aqui? Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: vós me procurais, não porque vistes sinais, mas porque comestes dos pães e vos fartastes. Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela que subsiste para a vida eterna, a qual o Filho do Homem vos dará; porque Deus, o Pai, o confirmou com o seu selo. Dirigiram-se, pois, a ele, perguntando: Que faremos para realizar as obras de Deus?

Respondeu-lhes Jesus: A obra de Deus é esta: que creiais naquele que por ele foi enviado. Então, lhe disseram eles: Que sinal fazes para que o vejamos e creiamos em ti? Quais são os teus feitos? Nossos pais comeram o maná no deserto, como está escrito: Deu-lhes a comer pão do céu. Replicou-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: não foi Moisés quem vos deu o pão do céu; o verdadeiro pão do céu é meu Pai quem vos dá. Porque o pão de Deus é o que desce do céu e dá vida ao mundo.

Então, lhe disseram: Senhor, dá-nos sempre desse pão. Declarou-lhes, pois, Jesus: Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede. Porém eu já vos disse que, embora me tenhais visto, não credes. Todo aquele que o Pai me dá, esse virá a mim; e o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora. Porque eu desci do céu, não para fazer a minha própria vontade, e sim a vontade daquele que me enviou. E a vontade de quem me enviou é esta: que nenhum eu perca de todos os que me deu; pelo contrário, eu o ressuscitarei no último dia. De fato, a vontade de meu Pai é que todo homem que vir o Filho e nele crer tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.”

Jesus já havia alimentado a multidão, quando multiplicou os pães e os peixes. Mas essa mesma multidão continuou desesperada atrás d’Ele única e exclusivamente por questões materiais e efêmeras.

Nesta passagem, nós vemos que, em primeiro lugar, ao multiplicar os pães e peixes Jesus, obviamente, estava suprindo uma necessidade física deles. Mas que, desta vez, Ele estava oferecendo um alimento profético. Um alimento que consiste em palavras de vida eterna. Ser alimentado por Jesus é ter o próprio Deus nos suprindo com um alimento celestial.

Apesar de ter acesso a esse alimento, aquela multidão não entendeu qual era sua profundidade. Pelo contrário, eles estavam correndo um grande risco de serem alimentados por aquilo que a carne os impulsionava.

Hoje, eu quero te perguntar: Do que você tem se alimentado?

Tome cuidado para você não cair na armadilha de se alimentar de motivações erradas e de toda a podridão que o inferno tem para oferecer.

O Senhor Jesus, então, repreende aquela multidão, dizendo: “Vocês estão correndo atrás de mim somente por causa do pão que perece. Vocês precisam do pão que é eterno!”. Esse pão é  o pão vivo que desceu dos céus, Jesus Cristo, que quer nos alimentar de paz, de esperança e de forças para que possamos seguir em frente.

Então, querido, não se alimente de nada que não seja o pão da vida!

Está passagem nos mostra, em segundo lugar, um segredo espiritual profundo e verdadeiro.

Aquela multidão estava pressionando Jesus e o questionando: “Moisés nos deu pão no deserto!”. Jesus, então, sabiamente, os respondeu: “Os vossos pais comeram o maná no deserto e morreram.”.

Ele também os conscientizou: “Não foi Moisés quem lhes deu o pão! O pão foi provisão do Senhor!”.

Muitas vezes, nós ficamos confusos, achando que a solução de nossas vidas está em homens. Aquela multidão estava querendo dizer que Moisés os havia suprido. Mas Jesus mostrou que, na verdade, foi o Pai celestial quem os sustentou naquele deserto.

Querido, quem vai resolver a sua vida é o Deus Todo-Poderoso. Ele é quem está no controle da situação!

Em terceiro lugar, por meio desta palavra tão profunda, creia que, além das coisas materiais, o Senhor Jesus tem muito mais para te entregar espiritualmente.

Mateus 6.33 precisa ser uma verdade na tua vida! Busque, em primeiro lugar, o Reino de Deus, e as demais coisas te serão acrescentadas!

Querido, buscar somente coisas materiais é ter uma vida vazia. Não tenha apenas interesses humanos em Cristo porque a nossa maior riqueza é a salvação. Busque ter uma relação profunda com Deus, busque ter uma vida espiritual intensa, e, consequentemente, o Senhor vai operar em todas as áreas da tua vida.

Eu espero que, a partir de hoje, você seja alimentado pelo pão da vida e que você viva a palavra que está em Tiago 1.17, que diz: Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança.”.

É tempo de você se aproximar de Jesus com fome espiritual. É tempo de você se aproximar de Jesus com desejos pessoais de crescer na fé! É tempo de buscar transformação e novas motivações.

terça-feira, 30 de junho de 2020

Os ensinamentos de Isaías 55


“Ah! Todos vós, os que tendes sede, vinde às águas; e vós, os que não tendes dinheiro, vinde, comprai e comei; sim, vinde e comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite. Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão, e o vosso suor, naquilo que não satisfaz? Ouvi-me atentamente, comei o que é bom e vos deleitareis com finos manjares. Inclinai os ouvidos e vinde a mim; ouvi, e a vossa alma viverá; porque convosco farei uma aliança perpétua, que consiste nas fiéis misericórdias prometidas a Davi.


Eis que eu o dei por testemunho aos povos, como príncipe e governador dos povos. Eis que chamarás a uma nação que não conheces, e uma nação que nunca te conheceu correrá para junto de ti, por amor do Senhor, teu Deus, e do Santo de Israel, porque este te glorificou. Buscai o Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.  Deixe o perverso o seu caminho, o iníquo, os seus pensamentos; converta-se ao Senhor, que se compadecerá dele, e volte-se para o nosso Deus, porque é rico em perdoar.

Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos, diz o Senhor, porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos. Porque, assim como descem a chuva e a neve dos céus e para lá não tornam, sem que primeiro reguem a terra, e a fecundem, e a façam brotar, para dar semente ao semeador e pão ao que come, assim será a palavra que sair da minha boca: não voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a designei. 

Saireis com alegria e em paz sereis guiados; os montes e os outeiros romperão em cânticos diante de vós, e todas as árvores do campo baterão palmas. Em lugar do espinheiro, crescerá o cipreste, e em lugar da sarça crescerá a murta; e será isto glória para o Senhor e memorial eterno, que jamais será extinto.”

Nesta passagem, existem muitos ensinamentos. Mas, hoje, eu gostaria de destacar alguns:

1º Deus tem para nós o que o dinheiro não pode comprar

Existem valores no mundo espiritual que não se conquistam com dinheiro. Obviamente, Deus recebe nossos dízimos e ofertas. Afinal, a nossa aliança de amor mantém as portas da igreja abertas e dá apoio aos necessitados.

Mas os dons são adquiridos com uma vida de santidade na presença d’Ele. Isso ocorre quando você faz a opção de viver no centro da vontade do Senhor.

Ao renunciar o mundo, você é separado para receber coisas superiores. Você quer mais de Deus? Mergulhe. Aquilo que o dinheiro não pode comprar é o que Ele tem preparado para você!

2º Deus quer estabelecer uma aliança com você

Esta Palavra é tão forte e poderosa, que, quando ela cresce no nosso interior, nos dá capacidade e entendimento.

Deus está propondo para nós a aliança de Davi. Quando esta aliança foi estabelecida, o Senhor disse a ele: “Nunca faltará um herdeiro teu no trono de Israel! Eu te farei um grande rei, eu te farei um grande príncipe, você será governador de povos!”.

Esta aliança de Davi é a aliança de Jesus Cristo, é a aliança do príncipe, do vencedor! Deus está te propondo uma aliança firmada em promessas. Você precisa se apossar de cada uma delas! Como? Assumindo a posição de filho de Deus! Não se sinta mais incapaz e indigno. O Senhor te escolheu.

Em 2 Samuel 8, está escrito que, aonde Davi ia, Deus lhe dava vitórias. É esta condição que Ele tem para você! Caminhe em santidade, que a vitória será garantida! A aliança do príncipe é uma aliança de prosperidade, proteção e segurança.

3º Deus tem muitos planos para a tua vida

Nesta passagem, o Senhor fala: “Os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos!”.

Talvez, você já tenha começado o dia, achando que tudo vai dar errado, que, para você, é o fim da linha. Talvez, o negativismo tenha tomado conta dos seus pensamentos e atitudes. Mas, a partir de hoje, você vai fazer da Palavra de Deus a sua verdade!

Ele tem para você um novo e excelente caminho! Haverá bom futuro, e a sua esperança, no Senhor, não será frustrada.

Levante-se para viver as promessas de Isaías 55: “Saireis com alegria e em paz sereis guiados; os montes e os outeiros romperão em cânticos diante de vós, e todas as árvores do campo baterão palmas. Em lugar do espinheiro, crescerá o cipreste, e em lugar da sarça crescerá a murta; e será isto glória para o Senhor e memorial eterno, que jamais será extinto.”.

segunda-feira, 29 de junho de 2020

Para Deus, não existem situações irreversíveis!


Salmos 3.1 a 8: “SENHOR, como tem crescido o número dos meus adversários! São numerosos os que se levantam contra mim. São muitos os que dizem de mim: Não há em Deus salvação para ele. Porém tu, SENHOR, és o meu escudo, és a minha glória e o que exaltas a minha cabeça.

Com a minha voz clamo ao SENHOR, e ele do seu santo monte me responde. Deito-me e pego no sono; acordo, porque o SENHOR me sustenta. Não tenho medo de milhares do povo que tomam posição contra mim de todos os lados. Levanta-te, SENHOR! Salva-me, Deus meu, pois feres nos queixos a todos os meus inimigos e aos ímpios quebras os dentes. Do SENHOR é a salvação, e sobre o teu povo, a tua bênção.”

Davi estava passando por um período marcado por desconfianças e uma terrível perseguição. Ele estava prestes a ser vítima de uma conspiração armada pelo seu próprio filho, Absalão.

Em sua busca por um lugar seguro, ele escreve o Salmo 3, pois sabia que Deus o guardaria e o livraria de todo o mal. 

Existem situações que vêm para nos deixar abatidos e enfraquecidos. Mas, em meio ao caos, o Senhor tem preparado para nós grandes livramentos. Precisamos confiar, porque Ele está no controle!

Salmos 116.3: “Laços de morte me cercaram, e angústias do inferno se apoderaram de mim; caí em tribulação e tristeza.”

Daniel 6.22: “O meu Deus enviou o seu anjo e fechou a boca aos leões, para que não me fizessem dano, porque foi achada em mim inocência diante dele; também contra ti, ó rei, não cometi delito algum.”

Precisamos ter consciência de que:

1- O dia do Ebenézer é o dia do nosso livramento

1 Samuel 7.10 a 12: “Enquanto Samuel oferecia o holocausto, os filisteus chegaram à peleja contra Israel; mas trovejou o SENHOR aquele dia com grande estampido sobre os filisteus e os aterrou de tal modo, que foram derrotados diante dos filhos de Israel. Saindo de Mispa os homens de Israel, perseguiram os filisteus e os derrotaram até abaixo de Bete-Car.Tomou, então, Samuel uma pedra, e a pôs entre Mispa e Sem, e lhe chamou Ebenézer, e disse: Até aqui nos ajudou o SENHOR.”

Depois de 20 anos de assolação e perseguição, eles conheceram o Ebenézer!

Quando tiramos de nossas vidas todas as contaminações e consagramos nossas vidas ao Senhor, abrimos espaços para que os propósitos d´Ele se manifestem em nossas vidas.

2- O dia da queda dos gigantes que nunca havíamos vencemos se aproxima

2 Samuel 5.17 a 25: “Ouvindo, pois, os filisteus que Davi fora ungido rei sobre Israel, subiram todos para prender a Davi; ouvindo-o, desceu Davi à fortaleza. Mas vieram os filisteus e se estenderam pelo vale dos Refains. Davi consultou ao SENHOR, dizendo: Subirei contra os filisteus? Entregar-mos-ás nas mãos? Respondeu-lhe o SENHOR: Sobe, porque, certamente, entregarei os filisteus nas tuas mãos.

Então, veio Davi a Baal-Perazim e os derrotou ali; e disse: Rompeu o SENHOR as fileiras inimigas diante de mim, como quem rompe águas. Por isso, chamou o nome daquele lugar Baal-Perazim. Os filisteus deixaram lá os seus ídolos; e Davi e os seus homens os levaram. Os filisteus tornaram a subir e se estenderam pelo vale dos Refains.

Davi consultou ao SENHOR, e este lhe respondeu: Não subirás; rodeia por detrás deles e ataca-os por defronte das amoreiras. E há de ser que, ouvindo tu um estrondo de marcha pelas copas das amoreiras, então, te apressarás: é o SENHOR que saiu diante de ti, a ferir o arraial dos filisteus. Fez Davi como o SENHOR lhe ordenara; e feriu os filisteus desde Geba até chegar a Gezer.”

Havia uma grande emboscada armada contra Davi. Os filisteus, os descendentes de Anaque e os Anaquins estavam posicionados para destruí-lo.

Humanamente, seria uma guerra desleal, mas o Senhor interferiu em favor de Seu povo! O Vale do Refains se transformou no “Vale da Vergonha” para o inimigo.

3- O dia do Senhor é o dia da ressurreição

Mateus 26.61: “Este disse: Posso destruir o santuário de Deus e reedificá-lo em três dias.”

O domingo de manhã chega com uma grande surpresa de Deus: a vitória sobre a morte!

Mateus 28.1 e 2: “No findar do sábado, ao entrar o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro. E eis que houve um grande terremoto; porque um anjo do Senhor desceu do céu, chegou-se, removeu a pedra e assentou-se sobre ela.”


Para Deus, não existem situações irreversíveis! A vida vence a morte em alegria e a estéril da à luz sete filhos! Aleluia!