quarta-feira, 30 de dezembro de 2020

Vencendo o medo do que nos espera


João 4.18: “No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor.”

Para nos aterrorizar, oprimir, atormentar e nos afastar do Senhor, o inimigo usa como estratégia o medo.

Mateus 14.22: “Logo a seguir, compeliu Jesus os discípulos a embarcar e passar adiante dele para o outro lado, enquanto ele despedia as multidões.”

A Bíblia nos mostra a manifestação deste espírito em diversos momentos. Mas, hoje, eu vou destacar a experiência que Pedro teve durante uma tempestade.

Naquele momento em que ele estava com os outros apóstolos no barco, Pedro tinha no seu interior um medo assolador, que o estava desestabilizando, a ponto de ele não conseguir enxergar que a solução estava diante dos seus olhos.

Com base nesta história tão conhecida, eu gostaria de destacar alguns pontos importantes:

1- Quando somos dominados pelo medo, enxergamos fantasmas

Mateus 14.26: “E os discípulos, ao verem-no andando sobre as águas, ficaram aterrados e exclamaram: É um fantasma! E, tomados de medo, gritaram.”

Quem é dominado pelo medo sempre espera o pior de cada situação. Não temos paz interior e perdemos a capacidade de discernir.

2- Quando somos dominados pelo medo, somos levado pelos ventos contrários

Qualquer notícia ruim já nos abala!

3- O medo no faz afundar

O medo nos impede de avançar e conquistar.

Meditando nesta palavra, o Espírito Santo me ensinou que, para vencer o medo, nós precisamos:

1- Exercer a autoridade que Jesus Cristo nos entregou

Mateus 16.19: “Dar-te-ei as chaves do reino dos céus; o que ligares na terra terá sido ligado nos céus; e o que desligares na terra terá sido desligado nos céus.”

2- Enfrentar o que veio para tentar nos destruir

2 Timóteo 1.7: “Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação.”

3- Mantendo os olhos em Cristo e andando sobre as águas

Mateus 17.27 a 29: “Mas Jesus imediatamente lhes disse: Tende bom ânimo! Sou eu. Não temais! Respondendo-lhe Pedro, disse: Se és tu, Senhor, manda-me ir ter contigo, por sobre as águas. E ele disse: Vem! E Pedro, descendo do barco, andou por sobre as águas e foi ter com Jesus.”

Não se entregue mais ao medo. O medo é um sentimento que veio para escravizar o homem, e não para protegê-lo.

A certeza de que o Senhor está com você precisa estar acima de tudo. Só vai acontecer o que Ele permitir. E Ele sempre tem o melhor. Confie e se entregue a Ele! 

segunda-feira, 28 de dezembro de 2020

Vivendo como um novo homem



Colossenses 3.12 a 15: “Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade. Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós; acima de tudo isto, porém, esteja o amor, que é o vínculo da perfeição. Seja a paz de Cristo o árbitro em vosso coração, à qual, também, fostes chamados em um só corpo; e sede agradecidos.”

Nesta passagem, Paulo mostra comportamentos que são fundamentais para uma nova jornada com Cristo. Em outras palavras, ele afirma: “Viva como um novo homem!”.

Viver como um novo homem não é adotar tradições e conceitos religiosos, é ser transformado a cada dia!

Quando me abro para ser transformado, eu deixo minhas deformações para trás! Deixo de ser orgulhoso, arrogante, cruel, impaciente...e me torno uma pessoa melhor, mais amorosa, mais compreensiva, mais humilde...

Em vez de apontar e criticar os defeitos dos outros, olhe para dentro de si! Busque ser aperfeiçoado pelo Espírito Santo e, assim gerar, o Seu fruto.

Gálatas 5.22 e 23: “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.”

Antes de tomar qualquer atitude, pense: “O que Jesus faria no meu lugar?”. Faça d’Ele o seu padrão! Viva por Ele e para Ele!

Romanos 11.36: “Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém!”

quarta-feira, 23 de dezembro de 2020

Jesus, o verdadeiro sentido do Natal


Isaías 9.1 a 7: “Mas para a terra que estava aflita não continuará a obscuridade. Deus, nos primeiros tempos, tornou desprezível a terra de Zebulom e a terra de Naftali; mas, nos últimos, tornará glorioso o caminho do mar, além do Jordão, Galiléia dos gentios.

O povo que andava em trevas viu grande luz, e aos que viviam na região da sombra da morte, resplandeceu-lhes a luz. Tens multiplicado este povo, a alegria lhe aumentaste; alegram-se eles diante de ti, como se alegram na ceifa e como exultam quando repartem os despojos. Porque tu quebraste o jugo que pesava sobre eles, a vara que lhes feria os ombros e o cetro do seu opressor, como no dia dos midianitas; porque toda bota com que anda o guerreiro no tumulto da batalha e toda veste revolvida em sangue serão queimadas, servirão de pasto ao fogo.

Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; para que se aumente o seu governo, e venha paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e o firmar mediante o juízo e a justiça, desde agora e para sempre. O zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto.”

No capítulo 9, Isaías – um dos maiores profetas messiânicos – fala sobre uma situação de obscuridade. Os habitantes da região da Galileia, além do Jordão, foram oprimidos pelos midianitas. Eles estavam em uma situação deplorável, de escassez e sem esperança.

Assim, muitas vezes, é o nosso estado, não físico, mas espiritual. Muitas vezes, nos encontramos em um estado de dor, de tristeza, de destruição e de instabilidade interior. Estado em que nos sentimos desprezados, assim como Jesus Cristo na cruz do Calvário, onde Ele foi humilhado e agredido.

Os moradores daquela região estavam passando por uma situação, humanamente, irreversível, mas uma palavra profética foi liberada: “Haverá solução!”.

Por isso, hoje, você receberá luz! Uma luz transformadora! Uma luz que vai brilhar na sua vida, na sua casa, no seu trabalho... Uma luz que dará fim às trevas.

O abandono não existirá mais, porque o Messias te agasalhará e te levará para um novo tempo.

O jugo opressor, o que tem te massacrado, o que tem te colocado em uma cama de depressão, as palavras que te desestabilizaram e a rejeição não farão mais parte da sua vida. Não passarão de meras lembranças. Existe uma palavra liberada: “A luz vai ofuscar estas trevas!”.

Isso significa que, neste Natal, Jesus Cristo quebrará da sua vida tudo o que te impedia de ir além e vai iluminar os seus caminhos.

Isaías anunciou: “Um menino nos nasceu, um filho se vos deu!”. É o menino Jesus! Aquele que, no Natal, traz um significado para nossas vidas maior do que presentes e ceias fartas! O Natal é o nascimento de Jesus Cristo dentro de nós, porque, em Mateus 28, Ele disse: “Eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos.”.

E o profeta messiânico continua: “E o Seu nome é Conselheiro!”. Ele vai te aconselhar e te conduzir ao caminho do amor e da vida!

“O nome d´Ele é Deus forte!”. É o Deus forte que está em 1 João 4.4: “...maior é aquele que está em vós do que aquele que está no mundo.”. É o Deus forte que está em Hebreus 13.8: “Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre.”. É o Deus forte que está em 2 Crônicas 32.8: “Com ele está o braço de carne, mas conosco, o Senhor, nosso Deus, para nos ajudar e para guerrear nossas guerras...”.

Ele é indestrutível, inabalável e imutável. É o nosso fundamento e a nossa sustentação. Aquele que n´Ele crê jamais será abalado.

“O nome d´Ele é Pai da Eternidade!”. O Natal é a esperança da salvação eterna. É saber que o morrer é ganho, e que o viver é Cristo. Natal é saber que Ele nasceu, morreu e, ao terceiro dia, ressuscitou. Hoje, o nome d´Ele está acima de todo o nome. Ele virá com poder e grande glória. Quando este dia chegar, todos os olhos verão e todas as línguas confessarão que Ele é o Senhor.

“Ele é o Príncipe da Paz!”. Ele tem para nós a paz que excede todo o entendimento. Ele tem paz em dias de angústia,  paz em dia de escassez, paz em dias de enfermidade, paz em dias de crise, paz em dias de guerra, paz em todo o tempo...

Este e todos os Natais são de Cristo! Que o aniversariante possa nascer e habitar dentro do seu coração.

Que a luz de Jesus Cristo brilhe na sua casa e te conduza em todos os seus caminhos!

Feliz Natal!

terça-feira, 22 de dezembro de 2020

Amar é não esperar nada em troca


Lucas 6.38: “Dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos darão; porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também.”

Nesta passagem tão conhecida da Bíblia, Jesus ensina um dos maiores princípios do amor, a doação.

Por que algumas pessoas recebem tão pouco? Porque elas entregam pouco! Eu não estou falando de dinheiro! Estou falando de tempo, de atitudes de amor, de se dispor a ajudar os necessitados, de se dedicar mais ao seu trabalho, de desenvolver mais o teu relacionamento com Deus, de lutar mais pela sua família...

Nós, muitas vezes, reclamamos que os outros não se importam com os nossos problemas, que ninguém nos dá atenção. Mas será que nós também temos demonstrado interesse nos problemas daqueles que no cercam?

Reclamamos que não recebemos carinho, mas sempre tratamos os outros com grosserias.

Jesus disse: “Dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos darão!”.

Amor envolve doação. Quando entendemos este principio, percebemos que é melhor entregar, é melhor se doar, do que receber.

Atos 20.35: “Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é mister socorrer os necessitados e recordar as palavras do próprio Senhor Jesus: Mais bem-aventurado é dar que receber.”

A nossa atitude de entrega move o mundo espiritual.

Ageu 2.6 a 9: “Pois assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda uma vez, dentro em pouco, farei abalar o céu, a terra, o mar e a terra seca; farei abalar todas as nações, e as coisas preciosas de todas as nações virão, e encherei de glória esta casa, diz o SENHOR dos Exércitos.

Minha é a prata, meu é o ouro, diz o SENHOR dos Exércitos. A glória desta última casa será maior do que a da primeira, diz o SENHOR dos Exércitos; e, neste lugar, darei a paz, diz o SENHOR dos Exércitos.”

Quando somos generosos e amamos verdadeiramente as pessoas, o que receberemos em troca não importa!  

Lucas 6.38: “...porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também.”

E as injustiças? E as incompreensões? E as traições? Elas não permanecem para sempre. A verdade sempre prevalecerá! A palavra do Senhor não volta vazia!

Números 23.19: “Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa.”

Tudo o que nossas mãos não conseguem alcançar está no controle de Deus! A nossa parte é continuar...

Gálatas 6.9: “E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos.”


Eu tenho certeza de que se você seguir estes princípios será abençoado em todos os seus caminhos! 

segunda-feira, 21 de dezembro de 2020

Como vencer a ansiedade?

 

Mateus 6.25 a 34: “Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes? 

Observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis vós muito mais do que as aves? Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida? E por que andais ansiosos quanto ao vestuário? Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam.

Eu, contudo, vos afirmo que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós outros, homens de pequena fé? Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos?

Porque os gentios é que procuram todas estas coisas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas; buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal.”

Com certeza, esta palavra se encaixa na nossa realidade. A ansiedade é um dos males do século 21. Nunca se viu tanto desespero e tanta preocupação. Nunca se viu tantas pessoas perdendo as estribeiras, como hoje!

Depois de ter passado diversos preceitos e depois de ter ministrado no Monte das Bem-Aventuranças, Jesus questiona os seus seguidores: “Por que andeis ansiosos? Por que esta inquietação em relação ao futuro?”.  

Realmente, a ansiedade –  que é um grande sinal de incredulidade –  tem deixado muitas pessoas doentes, perturbadas e descontroladas. Elas perdem o sono, o apetite, as motivações e a alegria de viver.

Nesta passagem, depois de questionar seus discípulos, Jesus Cristo fala:

Em primeiro lugar, será que vale a pena viver ansioso? Será que a sua ansiedade pode transformar a sua realidade?

Claro que não! Ele ainda afirmou: “Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida?”.

O que você precisa fazer? Renovar os seus pensamentos! Pensar no poder imensurável e incomparável do nosso Deus.

“Apóstolo, o Senhor não entende! Eu estou com uma dívida no banco, e não tenho como pagá-la!”... “Eu estou desesperado. O mês acabou, e eu não consegui cumprir com minhas obrigações. Será que Deus não se importa?”...

É claro que sim. Ele entende suas necessidades, mas o seu interior precisa estar renovado. A ansiedade nos impede de raciocinar, de buscar soluções.

Então, pare, respire fundo, ajoelhe-se e ore!

1 Pedro 5.6 e 7: Sendo assim, humilhai-vos sob a poderosa mão de Deus, para que Ele vos exalte no tempo certo, lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós!”

Depois disso, você vai correr atrás das pessoas responsáveis. Explique que você é honesto, íntegro, sério e que está passando por um momento de dificuldade. 

Não deixe que este problema te mate e te afaste de Deus. Não deixe que esta adversidade determine quem você é. Você não é esta luta!

Romanos 8.37: “Mas, em todas estas coisas somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou.”

Em segundo lugar, Jesus faz o comparativo entre o cuidado que Deus tem com a natureza e o zelo que Ele tem por nós

A dignidade vem do Senhor. Você tem dependido de quem? Dos seus amigos? Dos seus pais? Do seu coordenador? Aprenda a depender do Senhor!

Se ele cuida tão bem da natureza, Ele cuidará muito mais de você, que é filho amado. Ele vai te vestir de amor, de paz, de alegria...

Salmos 46.10: “Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus...”

Em terceiro lugar, Jesus deixa um grande segredo espiritual: “Busque, primeiramente, o reino de Deus e sua justiça, e todas estas coisas lhe serão acrescentadas.”

Confie no Senhor, e você verá tudo se encaixando.

O nosso erro é inverter as prioridades. Nós priorizamos nossos interesses, damos ouvido a todas as pessoas e, simplesmente, ignoramos a Palavra de Deus, ou seja, desprezamos a verdade que liberta! 

Coloque suas prioridades em ordem. Busque, em primeiro lugar a vontade de Deus e confie! Ela é boa, perfeita e agradável.

Em quarto lugar, Ele afirma: “Não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal.”.

O que te atingiu ontem não vai te atingir hoje. E sobre amanha? O amanhã trará os seus próprios cuidados. Deus está no controle! Quando você confia n’Ele, nada te abala!

domingo, 20 de dezembro de 2020

Quando tudo parece estar perdido!


Ezequiel 37.1 a 10: “Veio sobre mim a mão do SENHOR; ele me levou pelo Espírito do SENHOR e me deixou no meio de um vale que estava cheio de ossos, e me fez andar ao redor deles; eram mui numerosos na superfície do vale e estavam sequíssimos. Então, me perguntou: Filho do homem, acaso, poderão reviver estes ossos? Respondi: SENHOR Deus, tu o sabes.

Disse-me ele: Profetiza a estes ossos e dize-lhes: Ossos secos, ouvi a palavra do SENHOR. Assim diz o SENHOR Deus a estes ossos: Eis que farei entrar o espírito em vós, e vivereis. Porei tendões sobre vós, farei crescer carne sobre vós, sobre vós estenderei pele e porei em vós o espírito, e vivereis. E sabereis que eu sou o SENHOR. Então, profetizei segundo me fora ordenado; enquanto eu profetizava, houve um ruído, um barulho de ossos que batiam contra ossos e se ajuntavam, cada osso ao seu osso.

Olhei, e eis que havia tendões sobre eles, e cresceram as carnes, e se estendeu a pele sobre eles; mas não havia neles o espírito. Então, ele me disse: Profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem, e dize-lhe: Assim diz o SENHOR Deus: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam. Profetizei como ele me ordenara, e o espírito entrou neles, e viveram e se puseram em pé, um exército sobremodo numeroso.”

Deus deu uma tremenda visão profética a Ezequiel. A visão representava o estado espiritual do povo de Israel, que estava destruído pelo pecado e pelas malignidades. Eles realmente precisavam receber uma porção espiritual para conhecerem o poder da ressurreição.

Com base nesta passagem:

Em primeiro lugar, precisamos entender que é necessário renascer todos os dias.

Em Romanos 8.11, está escrito: “Se habita em vós o Espírito daquele que ressuscitou a Jesus dentre os mortos, esse mesmo que ressuscitou a Cristo Jesus dentre os mortos vivificará também o vosso corpo mortal, por meio do seu Espírito, que em vós habita.”.

O que Paulo quis dizer? Que, todos os dias, precisamos nos encher do Espírito Santo de Deus. Precisamos nos encher deste poder. Este poder que nos levanta, que nos dá perspectivas de um futuro glorioso, que tira todas as confusões das nossas mentes e que nos impede de chegar ao estado que estava aquele vale que Ezequiel enxergou.

Aqueles ossos estavam sequíssimos e destruídos. Com certeza, virariam pó. Mas havia uma saída, uma solução: o poder da ressurreição. E ele precisa estar presente em nós!

Em segundo lugar, precisamos ter fé!

O profeta estava diante de um vale de ossos secos. Talvez, essa seja a visão que você tenha de muitas áreas da sua vida! Pode ser que, para você, não tenha mais jeito!

Mas o Senhor ouve o teu choro, o teu clamor, olha para você e pergunta: "Você crê que todos estes ossos podem renascer? Você crê na transformação deste cenário?".

Qual será a sua resposta? Pense muito bem, pois ela vai determinar o final desta história!

Eu sei que a resposta de Ezequiel foi: “Senhor, Tu sabes, Tu podes, e eu creio! Eu creio que Tu podes realizar o impossível!”.

Depois de ouvir aquela resposta carregada de fé, o Senhor diz a ele: “Já que você crê, profetize!”.

Você está chorando, mas continua crendo no poder transformador do Senhor? Então, profetize! Está difícil? Profetize! Clame ao Senhor, porque haverá uma revolução!

Depois do posicionamento de Ezequiel, os ossos começaram a se juntar, tendões se juntaram com tendões... a pele começou a se regenerar... os músculos... os corpos recuperam suas formas... A transformação foi completa!

Daquele vale de ossos secos, surgiu um grande exército! E o Senhor mostrou que a glória da segunda casa é maior do que a da primeira, porque Ele continua dizendo ao profeta: “Este é o povo de Israel, e vocês saberão que eu sou Deus, quando Eu abrir as vossas sepulturas!”.

Há uma mensagem profética grandiosa neste milagre: Deus vai colocar as coisas da sua vida em ordem, pelo poder da ressurreição.

Hoje, o Senhor está abrindo todas as sepulturas, está enxugando as lágrimas dos seus olhos e está realizando uma grande restauração!

Creia, profetize e você verá, destas áreas que estavam mortas em sua vida, surgir um grande milagre.

1 Coríntios 2.9: “Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.”

quinta-feira, 17 de dezembro de 2020

O novo nascimento!


Colossenses 3: 1 a 11 “Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus. Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então, vós também sereis manifestados com ele, em glória.

Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria; por estas coisas é que vem a ira de Deus [sobre os filhos da desobediência]. Ora, nessas mesmas coisas andastes vós também, noutro tempo, quando vivíeis nelas.

Agora, porém, despojai-vos, igualmente, de tudo isto: ira, indignação, maldade, maledicência, linguagem obscena do vosso falar. Não mintais uns aos outros, uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos e vos revestistes do novo homem que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou; no qual não pode haver grego nem judeu, circuncisão nem incircuncisão, bárbaro, cita, escravo, livre; porém Cristo é tudo em todos.”

Que Palavra tremenda! Aqui, está a chave do novo sentimento que deve nascer em nós e de uma vida de santidade.

Paulo nos deixa três conselhos, que eu gostaria de compartilhar com vocês:

1º Faça morrer sua natureza terrena

Fazer morrer a nossa natureza terrena significa aniquilar nossos desejos carnais, por meio de nossas convicções. É não aceitar viver mais da mesma maneira, é reconhecer e assumir a verdade que liberta!

João 8.32 “...e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”

O importante é você aprender a se desligar do mau. O problema é que muitas pessoas falam: “Eu quero ser liberto!”. Mas continuam tendo prazer no pecado. Isso significa que elas não nasceram de novo. Ao pecar, ela sentem remorso, não arrependimento.

Nascer de novo é ter o sentimento transformado.

Como fazer morrer a natureza terrena? Paulo explica que é se enchendo do poder e autoridade do novo homem.

João 3.3: “A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.”

Como buscar este novo nascimento? Mergulhando nas águas da verdade e buscando romper com os laços do pecado.

2º Revista-se do novo homem

O novo homem se refaz, volta à essência, não segundo a imagem do pecado, mas à imagem do Deus Criador.

Mude os teus hábitos e comportamentos. Não abra mais concessões!

3º Estabeleça, no mundo espiritual, o dia e a hora da tua transformação

Quando nos determinamos, tiramos o domínio de todas as áreas das mãos do inimigo e o colocamos nas mãos de Deus.

O nosso coração, que é o centro das nossas emoções, precisa estar nas mãos do Senhor. Mas, para que isso aconteça, temos que tomar uma decisão. Ser livre no espírito é uma questão de escolha.

Tiago 4.4: “Chegai-vos a Deus, e Ele se chegará a vós.”

1 Coríntios 7.21: “Foste chamado sendo escravo? Não te preocupes com isso. Mas se ainda podes conseguir tua liberdade, aproveita a oportunidade.”

Em um de nossos cultos, eu ministrei sobre Jacó. Ele morou em Betel, que quer dizer “Casa de Deus”. Qual lugar você escolheu para habitar? Você está em Betel ou em Sodoma.


Saia deste vale de morte e vá para a terra de Deus. Lá, você terá experiências profundas, terá seu nome mudado – assim como Jacó que passou a ser chamado de Israel – e será conhecido como uma grande nação!

quarta-feira, 16 de dezembro de 2020

Uma mente transformada


Romanos 12.1 e 2: “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”

Quando Paulo fala sobre transformação de mente, ele está se referindo a uma grande libertação pessoal que pode nos levar a uma vida melhor.

Existem, basicamente, três tipos de mentes:

1- A mente estagnada e conformada;

2- A mente retrógrada, atrasada e escrava;

3- A mente apostólica, que é livre.

Devemos lutar para alcançar esta libertação. De que maneira?

1- Desfazendo fortalezas espirituais e anulando mentiras

2 Coríntios 10.4: “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando sofismas...”

Temos, em nossas mentes, áreas de resistência que nos impedem de evoluir. Precisamos destruir, crendo que aquele que nos enviou também nos capacitará. 

2- Tendo a mente livre de prisões emocionais, como o complexo de inferioridade

Ester 5.1 e 2: “Ao terceiro dia, Ester se aprontou com seus trajes reais e se pôs no pátio interior da casa do rei, defronte da residência do rei; o rei estava assentado no seu trono real fronteiro à porta da residência.Quando o rei viu a rainha Ester parada no pátio, alcançou ela favor perante ele; estendeu o rei para Ester o cetro de ouro que tinha na mão; Ester se chegou e tocou a ponta do cetro.”

3- Tendo a mente transformada pela unção do Espírito Santo

Romanos 8.5 a 7: “Porque os que se inclinam para a carne cogitam das coisas da carne; mas os que se inclinam para o Espírito, das coisas do Espírito. Porque o pendor da carne dá para a morte, mas o do Espírito, para a vida e paz. Por isso, o pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus, nem mesmo pode estar.”

Uma mente transformada pelo Espírito Santo é otimista, criativa, empreendedora e inspiradora.


1 Coríntios 2.14 a 16: “Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Porém o homem espiritual julga todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por ninguém. Pois quem conheceu a mente do Senhor, que o possa instruir? Nós, porém, temos a mente de Cristo.”

terça-feira, 15 de dezembro de 2020

Para refletir!


2 Timóteo 2.1 a 13: “Tu, pois, filho meu, fortifica-te na graça que está em Cristo Jesus. E o que de minha parte ouviste através de muitas testemunhas, isso mesmo transmite a homens fiéis e também idôneos para instruir a outros. Participa dos meus sofrimentos como bom soldado de Cristo Jesus. Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer àquele que o arregimentou.

Igualmente, o atleta não é coroado se não lutar segundo as normas. O lavrador que trabalha deve ser o primeiro a participar dos frutos. Pondera o que acabo de dizer, porque o Senhor te dará compreensão em todas as coisas. Lembra-te de Jesus Cristo, ressuscitado de entre os mortos, descendente de Davi, segundo o meu evangelho; pelo qual estou sofrendo até algemas, como malfeitor; contudo, a palavra de Deus não está algemada. 

Por esta razão, tudo suporto por causa dos eleitos, para que também eles obtenham a salvação que está em Cristo Jesus, com eterna glória. Fiel é esta palavra: Se já morremos com ele, também viveremos com ele; se perseveramos, também com ele reinaremos; se o negamos, ele, por sua vez, nos negará; se somos infiéis, ele permanece fiel, pois de maneira nenhuma pode negar-se a si mesmo.”

Deste texto, surgiu um dos adesivos mais famosos do Brasil que, há muitos anos, eu mandei confeccionar, com a frase: “Deus é fiel”. 

Nesta Passagem, Paulo fala sobre princípios espirituais profundos. 

Nós fomos chamados para agradar ao Senhor. 

Em Salmos 37.4, está escrito: “Agrada-te do Senhor, e Ele satisfará o desejo do seu coração.”

Será que sua vida tem agradado ao Senhor? Os seus comportamentos, os seus sentimentos e as suas palavras têm agradado a Deus? Ou será que você está com a vida completamente enrolada? 

Paulo fala que nenhum soldado em serviço deve se envolver em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer àquele que o arregimentou. Jesus Cristo nos arregimentou. 

Precisamos tomar cuidado para que o espírito de confusão não nos tire do plano que o Senhor tem para nossas vidas. 

Lamentavelmente, muitas pessoas são roubadas. Perdem tempo murmurando, lamentando-se e com conversas que não edificam. 

A recomendação de Paulo, em primeiro lugar, é: “Libere sua vida! Permita-se ser conduzido para o centro da vontade de Deus!”

Em segundo lugar, ele fala para não agirmos como mortos-vivos e para lembrarmos de Jesus Cristo, porque Ele ressuscitou. 

João 10.10: “O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância.”

Será que você tem conseguido passar pelo dia mau com essa certeza? Se você não tem conseguido nem manter o bom humor, acho, sinceramente, muito difícil você conseguir manter a fé.

Lucas 18.8: “Digo-vos que, depressa, lhes fará justiça. Contudo, quando vier o Filho do Homem, achará, porventura, fé na terra?”

Faça uma aliança com a vida. Seja determinado e convicto! Se você receber alguma tarefa, faça-a da melhor maneira possível. 

Nós não podemos andar como mortos-vivos, porque servimos ao Cristo ressurreto! 

Em terceiro lugar, Paulo aconselha: “Persevere!”

Se perseverarmos, com Cristo, também reinaremos! Persevere em todas as situações, ou seja, no dia bom e no dia mau! 

Seja perseverante em suas convicções. Paulo fala que, se nós negarmos a Cristo, Ele também nos negará! Isso é muito sério. Você pode falar aos quatro ventos que ama Jesus, mas pode estar negando-o com suas atitudes. 

Está na hora de fazer uma autoavaliação, está na hora de você rever seus conceitos e mudar de atitudes. Seja fiel! 

Salmo 101.6: “Os meus olhos procurarão os fiéis da terra, para que habitem comigo; o que anda em reto caminho, esse me servirá.”

A sua infidelidade não muda o Senhor, mas pode te colocar em um caminho de morte e destruição. As consequências podem ser desastrosas. 

Caminhe em retidão sabendo que aquele que começou a boa obra em sua vida é fiel e justo para completá-la.  Os homens podem mudar, as circunstâncias podem mudar, mas Deus continua o mesmo!

segunda-feira, 14 de dezembro de 2020

O amor cura, liberta e transforma!


1 João 4: 13 a 21 “Nisto conhecemos que permanecemos nele, e ele, em nós: em que nos deu do seu Espírito. E nós temos visto e testemunhamos que o Pai enviou o seu Filho como Salvador do mundo. Aquele que confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele, e ele, em Deus. E nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem por nós. Deus é amor, e aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus, nele.

Nisto é em nós aperfeiçoado o amor, para que, no Dia do Juízo, mantenhamos confiança; pois, segundo ele é, também nós somos neste mundo. No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor. Nós amamos porque Ele nos amou primeiro. Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. Ora, temos, da parte dele, este mandamento: que aquele que ama a Deus ame também a seu irmão.”

O mundo está em crise. Hoje, nós observamos atos cruéis de ódio contra a vida humana. Isso só demonstra que o mundo está dominado pelo ódio. Este é o maior objetivo de Satanás: roubar, matar e destruir.

Este ambiente de violência e este clima de destruição geram insegurança. A insegurança gera medo; e o medo aprisiona.

Por que isso ocorre? Porque falta amor, o amor que Paulo fala em Colossenses 14 e em 1 Coríntios 13.

A ausência de amor é ocupada pelo sentimento de ódio. Por isso, nós precisamos plantar, regar e exercitar o amor. De todos os dons, ele é o maior, é o principal!

Muitos, infelizmente, desprezam este sentimento. Isso é nítido nos relacionamentos familiares e espirituais.

A política de Caim, infelizmente, é a política exercida pela religiosidade. Vemos irmão matando irmãos. Vemos irmãos desejando a divisão, a exemplo do que aconteceu com José – Rubem, felizmente, foi usado por Deus para impedir uma desgraça maior.

Mas, pelo ódio, os irmãos de José, cruelmente, o jogaram em um poço e o venderam como escravo. O ódio faz com que as pessoas cometam loucuras! É um sentimento demoníaco.

Então, não deixe que o ódio entre na sua casa. Não deixe que ele encontre espaço no seu coração. Não seja nutrido por sentimentos de vingança, inveja, raiva e destruição. Ao contrário, como um verdadeiro cristão, faça do amor o seu estilo de vida, a sua verdade. Este é o reconhecimento de que Deus habita em nós.

No texto que acabamos de ler, João nos dá uma lição de vida! É uma lição que temos que praticar. Se não tivermos amor, vamos nos destruir.

Eu não posso falar que eu amo a Deus, a quem não vejo, se eu não amo meu irmão, a quem eu vejo.

Limpe seu coração! Não deseje, não pratique e não estimule o mal. Que o amor possa imperar dentro de você.

O amor lança fora todo o medo!

Nesta passagem, João também fala sobre o medo. A origem do medo é a falta de amor. A origem do medo é a falta de proteção, porque, quando nos sentimos amados, nos sentimos protegidos e sustentados. Quando nos sentimos amados, temos a certeza de que não seremos descartados ou prejudicados.

Precisamos entender, acima de tudo, que Deus não é um déspota, não é um tirano. Deus é pai! Pai de amor e Pai das luzes!

Quando eu amo Deus acima de todas as coisas, eu percebo que o amor d’Ele por mim também é recíproco; e o medo desaparece!

Eu não tenho medo de ir para o inferno. Eu não tenho medo do Senhor me abandonar. Eu não tenho medo de ser destruído, porque eu sei que Ele está comigo todos os dias!

O amor me dá a certeza de que Deus está comigo no dia dos meus acertos e nos dias dos meus erros. Quando eu erro, eu sei que encontrarei, em Cristo, uma fonte de perdão!

Querido, o amor nos protege, nos fortalece e lança fora todo o medo! Creia nesta verdade!

Se você está possuído por um medo, se você está tomado pela síndrome do pânico, se você está dominado pelo desespero, clame ao Senhor. Declare que você é amado! Não deixe mais esta opressão determinar como serão os seus dias.

Receba o poder de cura e de libertação que há no amor de Deus! Receba esta arma que o inferno não conhece!

Eu quero terminar a Palavra do Dia de hoje, dizendo que, quando há amor, há perspectivas de futuro. Quando há amor, há segurança para seguir em frente! Quando há amor, há sempre um caminho de retorno!

domingo, 13 de dezembro de 2020

Como enxergar oportunidades nas dificuldades?



Havia um fazendeiro que criava galinhas. Certo dia, no meio delas, apareceu uma ave que estava perdida. Por ele não ter consciência de qual espécie se tratava, criou-a como se, de fato, fosse como as outras.

Aquele rapaz tinha o costume de ser visitado por um especialista em aves, que ficou surpreso ao encontrar, entre aquelas galinhas, uma espécie que estava em extinção.

“Você tem consciência de que está criando uma águia raríssima?”, questionou ele ao fazendeiro, que não deu muita importância: “Para mim, ela é como as outras, pois tem os mesmos comportamentos!”. Então, o especialista fez uma proposta: “Deixe-a comigo durante uma semana e eu a transformarei no que ela nasceu para ser!”.

O fazendeiro, movido por uma curiosidade, topou.

Durante aquela jornada, o criador de aves enfrentou algumas dificuldades, pois a águia insistia em se movimentar e se alimentar como se fosse uma galinha, pois ela já havia se habituado a viver em cativeiro. Aquele, de fato, era o único ambiente que aquela águia conhecia.

O especialista, então, levou-a para o telhado de sua casa, para estimulá-la a voar, mas não obteve sucesso.

Ele, então, decide mudar estratégia e a levou ao topo de uma montanha e mostrou-lhe o horizonte.

Como sua visão é ampla, ela percebeu que o mundo era muito maior do que aquela fazenda. Aquela imagem despertou seu extinto natural de ir além! 

Na manhã seguinte, ele a levou novamente ao topo daquela montanha. Ao contemplar aquele lindo horizonte, a águia, então, começa a bater suas asas e, o especialista, percebendo que ela já estava pronta, deixou-a voar! Ela, então, despareceu naquela imensidão azul. Depois daquele dia, ela nunca mais voltou!

Deus nos criou para sermos águias. Mas, muitas vezes, nos contentamos com o cativeiro, pois nos enxergamos inferiores ou incapazes de mudar cenários e reverter situações!

2 Crônicas 29:3 a 11: “No primeiro ano do seu reinado, no primeiro mês, abriu as portas da Casa do Senhor e as reparou. Trouxe os sacerdotes e os levitas, ajuntou-os na praça oriental e lhes disse: Ouvi-me, ó levitas! Santificai-vos, agora, e santificai a Casa do Senhor, Deus de vossos pais; tirai do santuário a imundícia. Porque nossos pais prevaricaram e fizeram o que era mau perante o Senhor, nosso Deus, e o deixaram; desviaram o seu rosto do tabernáculo do Senhor e lhe voltaram as costas. Também fecharam as portas do pórtico, apagaram as lâmpadas, não queimaram incenso, nem ofereceram holocaustos nos santuários ao Deus de Israel.

Pelo que veio grande ira do Senhor sobre Judá e Jerusalém, e os entregou ao terror, ao espanto e aos assobios, como vós o estais vendo com os próprios olhos. Porque eis que nossos pais caíram à espada, e, por isso, nossos filhos, nossas filhas e nossas mulheres estiveram em cativeiro. Agora, estou resolvido a fazer aliança com o Senhor, Deus de Israel, para que se desvie de nós o ardor da sua ira. Filhos meus, não sejais negligentes, pois o Senhor vos escolheu para estardes diante dele para o servirdes, para serdes seus ministros e queimardes incenso.”

Efésios 5.15 e 6: “Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, e sim como sábios, remindo o tempo, porque os dias são maus.”

A passagem de 2 Crônicas 29 mostra o momento em que Ezequias assume um reino totalmente falido e destruído. Mas, em meio ao caos, ele enxergou a oportunidade de mudar o rumo da história daquele povo. Sua primeira, então, atitude foi restaurar e reabrir as portas do templo!

Em vez de se conformar com os ambientes e assumir aquela condição de derrota, ele procurou alternativas para reverter cada uma das situações, e as encontrou! A maneira como encaramos nossos problemas determinará o resultado final! Por isso, aprenda a ter uma leitura positiva dos fatos! Lembre-se de que a crise ativa a criatividade!

quarta-feira, 9 de dezembro de 2020

Futuro sem trevas!


João 12.32 a 36: “E eu, quando for levantado da terra, atrairei todos a mim mesmo. Isto dizia, significando de que gênero de morte estava para morrer. Replicou-lhe, pois, a multidão: Nós temos ouvido da lei que o Cristo permanece para sempre, e como dizes tu ser necessário que o Filho do Homem seja levantado? Quem é esse Filho do Homem?

Respondeu-lhes Jesus: Ainda por um pouco a luz está convosco. Andai enquanto tendes a luz, para que as trevas não vos apanhem; e quem anda nas trevas não sabe para onde vai. Enquanto tendes a luz, crede na luz, para que vos torneis filhos da luz. Jesus disse estas coisas e, retirando-se, ocultou-se deles.”

Este texto retrata exatamente o que viveremos na Marcha para Jesus, no próximo dia 20 de junho. Será tudo para a honra e glória do nome d'Ele. 

Quando Jesus é levantado, Ele atrairá para si as multidões. De acordo com o evangelho de João, Ele foi levantado durante a crucificação.

Jesus estava mostrando para a humanidade que Ele precisava cumprir o plano que o Senhor havia estabelecido, que havia um caminho a ser percorrido e que o reinado d’Ele é eterno. 

Hoje, o meu desejo é que você seja atraído à presença de Jesus! O meu desejo é que você encontre n’Ele a paz que o mundo tem tanto procurado! Que você encontra a saída que o mundo está procurando.

Em Seu tempo na terra, Jesus operou uma série de milagres e deixou para nós um caminho de libertação.

Hoje, Jesus Cristo está sendo levando na sua vida. E, debaixo da sombra d’Ele, você será curado e liberto!


A luz d’Ele vai brilhar constantemente na sua vida! Você nunca mais andará em trevas! 

João 8.12: “Falando novamente ao povo, disse Jesus: “Eu sou a luz do mundo; aquele que me segue, não andará em trevas, mas terá a luz da vida.”