sexta-feira, 31 de janeiro de 2020

O caminho para a liberdade!


Isaías 52.1 a 12: “Desperta, desperta, reveste-te da tua fortaleza, ó Sião; veste-te das tuas roupagens formosas, ó Jerusalém, cidade santa; porque não mais entrará em ti nem incircunciso nem imundo. Sacode-te do pó, levanta-te e toma assento, ó Jerusalém; solta-te das cadeias de teu pescoço, ó cativa filha de Sião.

Porque assim diz o SENHOR: Por nada fostes vendidos; e sem dinheiro sereis resgatados. Porque assim diz o SENHOR Deus: O meu povo no princípio desceu ao Egito, para nele habitar, e a Assíria sem razão o oprimiu. Agora, que farei eu aqui, diz o SENHOR, visto ter sido o meu povo levado sem preço? Os seus tiranos sobre ele dão uivos, diz o SENHOR; e o meu nome é blasfemado incessantemente todo o dia.

Por isso, o meu povo saberá o meu nome; portanto, naquele dia, saberá que sou eu quem fala: Eis-me aqui. Que formosos são sobre os montes os pés do que anuncia as boas-novas, que faz ouvir a paz, que anuncia coisas boas, que faz ouvir a salvação, que diz a Sião: O teu Deus reina! Eis o grito dos teus atalaias! Eles erguem a voz, juntamente exultam; porque com seus próprios olhos distintamente vêem o retorno do SENHOR a Sião. Rompei em júbilo, exultai à uma, ó ruínas de Jerusalém; porque o SENHOR consolou o seu povo, remiu a Jerusalém.

O SENHOR desnudou o seu santo braço à vista de todas as nações; e todos os confins da terra verão a salvação do nosso Deus. Retirai-vos, retirai-vos, saí de lá, não toqueis coisa imunda; saí do meio dela, purificai-vos, vós que levais os utensílios do SENHOR. Porquanto não saireis apressadamente, nem vos ireis fugindo; porque o SENHOR irá adiante de vós, e o Deus de Israel será a vossa retaguarda.”

Esta palavra profética é tremenda, porque ela anuncia o fim de dois grandes cativeiros: assírio e babilônico.

Deus estava anunciando um novo tempo. Que tempo era esse? O fim do sofrimento, da prisão, da escravidão e do sentimento de abandono.

Para vivermos esta palavra, precisamos seguir o caminho que o Senhor nos deixou: 


Em primeiro lugar, Ele disse: “Acorde!”


O Senhor está anunciando: “Acorde, porque o pesadelo acabou!”.

Não fique mais se lamentando pelas coisas que você passou, olhe para frente!

Acorde, porque este tempo de dor, enfermidade, guerra e solidão já acabou!

Deus vai te tirar desta situação muito antes do que você imagina!


Em segundo lugar, Ele anuncia: “Eu vou quebrar o poder do inimigo sobre sua vida!”


Ele estava se referindo aos grandes tiranos. Qual é a tirania que o inimigo impôs sobre você?

Deus anunciou a vitória sobre o poder dos tiranos! Então, você é livre! Agora, chegou o tempo de você voltar para Sião!

E, em terceiro lugar, Deus afirmou: “Eu vou fazer, Eu estou agindo, mas é importante você fazer a sua parte!”.

O Senhor disse: “Retirai-vos!”. Ou seja, disse para sairmos do domínio do inimigo!

Saia do domínio do pecado, da maledicência, da morte!

Deus quer fazer uma grande obra, mas, para isso, você precisa quebrar as prisões! Como? A sua atitude pessoal de não aceitar já te da autoridade para vencer!

Quando você sair desta prisão, todos saberão que a mão forte do Senhor está sobre você!

terça-feira, 28 de janeiro de 2020

Busque viver de uma maneira diferente


Colossenses 3.1 a 11: “Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus. Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então, vós também sereis manifestados com ele, em glória.

Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria; por estas coisas é que vem a ira de Deus [sobre os filhos da desobediência]. Ora, nessas mesmas coisas andastes vós também, noutro tempo, quando vivíeis nelas.

Agora, porém, despojai-vos, igualmente, de tudo isto: ira, indignação, maldade, maledicência, linguagem obscena do vosso falar. Não mintais uns aos outros, uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos e vos revestistes do novo homem que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou; no qual não pode haver grego nem judeu, circuncisão nem incircuncisão, bárbaro, cita, escravo, livre; porém Cristo é tudo em todos.”

Que Palavra tremenda! Aqui, está a chave do novo sentimento que deve nascer em nós e de uma vida de santidade.

Paulo nos deixa três conselhos, que eu gostaria de compartilhar com vocês:

1º Faça morrer sua natureza terrena

Fazer morrer a nossa natureza terrena significa aniquilar nossos desejos carnais, por meio de nossas convicções. É não aceitar viver mais da mesma maneira, é reconhecer a verdade que liberta!

João 8.32: “...e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”

O importante é você aprender a se desligar do mau. O problema é que muitas pessoas falam: “Eu quero ser liberto!”. Mas continuam tendo prazer no pecado. Isso significa que elas não nasceram de novo. Nascer de novo é ter o sentimento transformado. Ao pecar, ela sentem remorso, não arrependimento.

Como fazer morrer a natureza terrena? Paulo explica que é se enchendo do poder e autoridade do novo homem.

João 3.3:  “A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.”

Como buscar este novo nascimento? Mergulhando nas águas da verdade e buscando romper com os laços do pecado.

2º Revista-se do novo homem

O novo homem se refaz, volta à essência, não segundo a imagem do pecado, mas à imagem do Deus Criador.

Mude os teus hábitos e comportamentos. Não abra mais concessões!

3º Estabeleça, no mundo espiritual, o dia e a hora da tua transformação

Quando nos determinamos, Satanás perde o domínio. Você tira o domínio destas áreas das mãos do inimigo e as coloca nas mãos de Deus.

O nosso coração, que é o centro das nossas emoções, precisa estar nas mãos de Deus. Mas, para que isso acontece, temos que tomar uma decisão. A escolha da nossa liberdade depende de nós.

Tiago 4.4: “Chegai-vos a Deus, e Ele se chegará a vós.”

Durante um dos cultos de Celebração da Família, eu ministrei sobre Jacó. Ele morou em Betel, que quer dizer “Casa de Deus”. Qual lugar escolheu para habitar? Você está em Betel ou em Sodoma? 

Saia deste vale de morte e vá para a terra de Deus. Lá, você terá experiências profundas, terá seu nome mudado e será conhecido como uma grande nação!

Escolha ser verdadeiramente livre!

segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

Existe um caminho de restauração!



Salmo 51.1 a 10: “Compadece-te de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; e, segundo a multidão das tuas misericórdias, apaga as minhas transgressões. Lava-me completamente da minha iniquidade e purifica-me do meu pecado. Pois eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim.

Pequei contra ti, contra ti somente, e fiz o que é mau perante os teus olhos, de maneira que serás tido por justo no teu falar e puro no teu julgar. Eu nasci na iniquidade, e em pecado me concebeu minha mãe. Eis que te comprazes na verdade no íntimo e no recôndito me fazes conhecer a sabedoria.

Purifica-me com hissopo, e ficarei limpo; lava-me, e ficarei mais alvo que a neve. Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que exultem os ossos que esmagaste. Esconde o rosto dos meus pecados e apaga todas as minhas iniquidades. Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável.

Não me repulses da tua presença, nem me retires o teu Santo Espírito. Restitui-me a alegria da tua salvação e sustenta-me com um espírito voluntário.”

Tiago 4.17: “Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.”

Provérbios 24.16: “porque sete vezes cairá o justo e se levantará; mas os perversos são derribados pela calamidade.”

Davi havia pecado. Ele deixou de ir à guerra e adulterou com Bate-Seba. O primeiro filho deles, ainda bebê, acabou morrendo, deixando-os arrasados. Parecia que o mundo havia desabado sobre eles.

Davi, então, entendeu que precisava:

Em primeiro lugar: Reconhecer seus erros

Sem isso, não existe reconciliação e restauração.

Davi escolheu trilhar o caminho certo: o do arrependimento. Ele sabia que precisava do perdão do Senhor.

1 João 1.7: “Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado.”

Quando eu escolho o caminho do arrependimento, quando eu me quebrando diante de Deus, imediatamente, minhas transgressões são perdoadas.

Salmo 103.12: “Como está distante o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões.”

Romanos 6.23: “porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.”

Em segundo lugar: ser limpo

Davi disse: “Purifica-me com hissopo, e ficarei limpo; lava-me, e ficarei mais alvo que a neve!”. Ele não queria mais cometer os mesmos erros. Arrependeu-se de verdade!".

Deseje ser limpo! Aproveite a oportunidade que o Senhor está te dando.

Em terceiro lugar: ser restaurado e restituído

O Senhor tinha um novo caminho para Ele. Deus tem um novo caminho para você também.

Zacarias 9.12: “Voltai à fortaleza, ó presos de esperança; também, hoje, vos anuncio que tudo vos restituirei em dobro.”

Davi e Bate-Seba foram curados, restaurados e perdoados. Eles viveram a glória da segunda casa, com o nascimento de Salomão. 

sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

Em qual plano você está?



Gálatas 5.16 a 24: “Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne. Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer. Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais sob a lei.
 
 Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam. 

Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências.”

Para não satisfazermos os desejos carnais, precisamos andar no espírito. Existem três tipos de posições que podemos ocupar no mundo espiritual. 

O primeiro plano é o carnal: Quando a pessoa exerce as obras da carne, como prostituição, mentira, lascívia, inveja, guerras, facções... São pessoas que se entregam às sujeiras deste mundo e, consequentemente, à morte. 

O segundo plano é o da religiosidade: São aqueles que vivem de aparência. São aqueles cujo deus é o próprio ventre. 

Apocalipse 2.4 a 6: “Tenho, porém, contra ti que abandonaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois, de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras; e, se não, venho a ti e moverei do seu lugar o teu candeeiro, caso não te arrependas. Tens, contudo, a teu favor que odeias as obras dos nicolaítas, as quais eu também odeio.”

Judas 1.12 e 13: “Estes homens são como rochas submersas, em vossas festas de fraternidade, banqueteando-se juntos sem qualquer recato, pastores que a si mesmos se apascentam; nuvens sem água impelidas pelos ventos; árvores em plena estação dos frutos, destes desprovidas, duplamente mortas, desarraigadas; ondas bravias do mar, que espumam as suas próprias sujidades; estrelas errantes, para as quais tem sido guardada a negridão das trevas, para sempre.”

Uma das características de religiosidade é a crueldade. É exatamente o que Jesus Cristo nos mostra na Parábola do Bom Samaritano. São pessoas que ignoram a dor e o sofrimento alheio. São aqueles que têm posicionamentos contrários à Palavra de Deus. 

Quem está neste plano deixa de ter a alegria na salvação. Quem está neste plano tem uma vida dupla e se coloca debaixo de um jugo, que a impede de receber o amor do Senhor. 

O terceiro plano é o apostólico: É o plano da revelação, dos sinais, prodígios e maravilhas. É onde nós carregamos em nosso corpo as marcas do evangelho. 

2 Coríntios 12.12: “Os sinais do meu apostolado foram manifestados entre vós com toda a paciência, por sinais, prodígios e maravilhas.”

É onde somos guiados pelo Espírito Santo e encontramos descanso nos braços do Pai.

Saia dos planos carnal e religioso e venha para o plano apostólico. Deus tem uma grande obra para realizar na sua vida! Desta forma, você caminhará no espírito. 

Gálatas 5.22 e 23: Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei.”

quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Como nasce um traidor?


Mateus 27.3: “Então, Judas, o que o traiu, vendo que Jesus fora condenado, tocado de remorso, devolveu as trinta moedas de prata aos principais sacerdotes e aos anciãos, dizendo: Pequei, traindo sangue inocente. Eles, porém, responderam: Que nos importa? Isso é contigo. Então, Judas, atirando para o santuário as moedas de prata, retirou-se e foi enforcar-se.

E os principais sacerdotes, tomando as moedas, disseram: Não é lícito deitá-las no cofre das ofertas, porque é preço de sangue. E, tendo deliberado, compraram com elas o campo do oleiro, para cemitério de forasteiros. Por isso, aquele campo tem sido chamado, até ao dia de hoje, Campo de Sangue.

Então, se cumpriu o que foi dito por intermédio do profeta Jeremias: Tomaram as trinta moedas de prata, preço em que foi estimado aquele a quem alguns dos filhos de Israel avaliaram; e as deram pelo campo do oleiro, assim como me ordenou o Senhor.”

Esta passagem gera, em muitos, um sentimento de revolta contra Judas. É normal. Judas é conhecido como aquele que vendeu e traiu Jesus! Para cometer tal ato – que eu não encontro palavras para descrever –, com certeza, ele deixou que o inimigo entrasse no seu coração e dominasse seus sentimentos.

Sabe, querido internauta, esta atitude de Judas deve nos levar a refletir sobre diversas questões. Hoje, eu gostaria de enumerar algumas.

Em primeiro lugar: Como você tem conduzido sua vida? Debaixo de princípios de lealdade e fidelidade ou como se Deus não existisse?

Hoje, infelizmente, existem pessoas são movidas de acordo com seus interesses. Infelizmente, tem sido assim: O que paga mais leva! Existem pessoas que têm valor, existem outras que têm um preço!

Antes de trair, não pensam na amizade, na família, nas promessas que fez, nas consequências...

Você acha que Judas era fiel a Cristo? Você acha que ele era um homem de aliança? Não! Sinceramente, nunca foi. Por isso que ele foi um excelente instrumento nas mãos do inimigo.

Satanás anda ao nosso derredor buscando a quem possa tragar. As deformações de Judas o toraram um excelente candidato a traidor. 

Nós precisamos vigiar para não abrirmos brechas como essas. A traição é uma malignidade que entra sutilmente nos corações.

Tome cuidado... Nas pequenas e nas grandes atitudes, seja radical. Por quê? Porque pequenas concessões podem trazer terríveis consequências.  

"Mas, Apóstolo, eu sou fiel!". É mesmo? Mas por que, então, você fala mal dos outros? Isso também é sinal de deslealdade!

Não fale mal de ninguém! Não julgue! Guarde seu coração e não se envolva na onda de calúnias, de fofocas... Não seja mais um instrumento de destruição, mas seja um agente transformador!

Sabe, querido leitor, eu acredito que, em seu íntimo, Judas julgava Jesus. Eu acho que ele tinha dúvidas do tipo: “Será que Ele realmente é o Filho de Deus? Será que Ele é o Messias?”. Eu acredito que ele tinha uma série de dúvidas. Ele, infelizmente, deixou que pensamentos duvidosos se transformassem em sentimentos devastadores.

Por isso, eu reforço: Guarde o seu coração para que os seus sentimentos não te roubem e não te façam tomar atitudes precipitadas e inconsequentes. Não seja um campo fértil para a semente da traição.

Eu acredito que, se Judas tivesse vigiado, o destino dele seria outro. Ele poderia ter lutado contra aqueles questionamentos.

Enquanto há tempo, nós precisamos nos blindar, porque Deus não nos predestinou para a traição. Deus nos chamou para a fidelidade.

Em segundo lugar: O quanto as riquezas podem ser um caminho de morte

1 Timóteo 6.10: “Porquanto, o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males; e por causa dessa cobiça, alguns se desviaram da fé e se atormentaram em meio a muitos sofrimentos...”

Os recursos financeiros são importantes para atender nossas necessidades. É com ele que sustentamos nossa família... Só que a ganância é destruidora!

Existem pessoas que, por causa do dinheiro, colocam vidas em riscos... É o que nós vemos todos os dias nos noticiários. Sem contar os escândalos de corrupção. Existem políticos que ignoram a necessidade do povo e desviam bilhões. Não se importam se existem pessoas que estão morrendo nas filas de hospitais, ou se não têm o que comer, ou se não têm um teto...

É isso o que o inimigo quer! Ele quer implantar a ganância no coração do homem, para que ele seja um instrumento de destruição.

Sabe qual foi o problema de Judas? Para ele, as riquezas estavam em primeiro lugar. Mas, no final, foram a sua própria sepultura.  

Há pessoas que amam mais o dinheiro do que o seu chamado. Há pessoas que amam mais o dinheiro do que a própria família.

Judas foi induzido à corrupção. Claro que ele poderia ter resistido, mas ele se deixou levar. Sabe qual foi a consequência? O desespero e a morte. A atitude que ele teve era irreparável.

Por isso, meu querido leitor, tome cuidado para que a corrupção não encontre um espaço no seu coração. Seja íntegro, seja honesto, seja inabalável, seja radical, a ponto de dizer para o inimigo: “Para trás de mim! Eu não tenho parte na sua obra de destruição!”.

Em terceiro lugar: Tenha consciência te que um erro pode ser fatal.

1 Coríntios 10.12: “Aquele que está em pé cuida para que não caia!”

Mateus 26.41: “Vigiai e orai, para não cairdes em tentação!”

O inimigo não está de brincadeira. Ele fará de tudo para derrubar e destruir os escolhidos de Deus.

Judas ficou tão atormentado, que não conseguiu desfrutar daquelas 30 moedas de prata. Aquele pequena semente de corrupção se transformou em uma grande injustiça e em um suicídio. O fim foi tenebroso e irreparável!


Em vez de ser conhecido como um grande apóstolo, Judas ficou conhecido como o traidor! Qual marca você quer deixar na vida de quem te ama? 

A da traição ou a do amor, que acolhe, protege e transforma? Pense nisso!

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Em tempos de crise, não podemos perder a esperança



Gênesis 41.17 a 33: “Então, contou Faraó a José: No meu sonho, estava eu de pé na margem do Nilo, e eis que subiam dele sete vacas gordas e formosas à vista e pastavam no carriçal. Após estas subiam outras vacas, fracas, mui feias à vista e magras; nunca vi outras assim disformes, em toda a terra do Egito. E as vacas magras e ruins comiam as primeiras sete gordas; e, depois de as terem engolido, não davam aparência de as terem devorado, pois o seu aspecto continuava ruim como no princípio. Então, acordei.

Depois, vi, em meu sonho, que sete espigas saíam da mesma haste, cheias e boas; após elas nasceram sete espigas secas, mirradas e crestadas do vento oriental. As sete espigas mirradas devoravam as sete espigas boas. Contei-o aos magos, mas ninguém houve que mo interpretasse. Então, lhe respondeu José: O sonho de Faraó é apenas um; Deus manifestou a Faraó o que há de fazer.

As sete vacas boas serão sete anos; as sete espigas boas, também sete anos; o sonho é um só. As sete vacas magras e feias, que subiam após as primeiras, serão sete anos, bem como as sete espigas mirradas e crestadas do vento oriental serão sete anos de fome. Esta é a palavra, como acabo de dizer a Faraó, que Deus manifestou a Faraó que ele há de fazer.

Eis aí vêm sete anos de grande abundância por toda a terra do Egito. Seguir-se-ão sete anos de fome, e toda aquela abundância será esquecida na terra do Egito, e a fome consumirá a terra; e não será lembrada a abundância na terra, em vista da fome que seguirá, porque será gravíssima. O sonho de Faraó foi dúplice, porque a coisa é estabelecida por Deus, e Deus se apressa a fazê-la. Agora, pois, escolha Faraó um homem ajuizado e sábio e o ponha sobre a terra do Egito.”

Hoje, eu não vou contar a história de José, mas gostaria de falar sobre o momento estratégico em que ele foi levantado no Egito.

O faraó estava inquieto porque tivera dois sonhos que ninguém conseguia interpretar. José, então, conseguiu decifrá-los e explicou que viriam sete anos de escassez. Mas, além de interpretar os sonhos, ele sabiamente deu um conselho ao faraó: manter os celeiros cheios durante os sete anos de fartura que antecederiam a os sete anos de crise.   

O Egito representa o mundo em que estamos vivendo. Nós somos como José: aqueles que foram levantados para fazer a diferença.

Hoje, eu gostaria de destacar três aspectos importantes:

1- Precisamos vencer o período da assolação com a esperança que o melhor de Deus virá

A tendência, diante de períodos de crie, é perdemos a esperança e entregarmos os pontos. Por isso que, quando parece que é o fim da linha, quando todas as evidências humanas são contrárias ao que estamos esperando, temos que andar pela fé.

Diante daquela notícia de que uma grande crise os esperava, eles fizeram o quê? Trabalharam e creram na estratégia recebida pelo Senhor. Assim, eles passaram pela crise, mas sem ser sucumbidos por ela. Em tempos de escassez, foram supridos em todas as necessidades.

Diante das crises, precisamos ter nossos olhos espirituais abertos e andar de cabeça erguida. A nossa dignidade não está no nosso carro, ou nas roupas que usamos, ou na nossa conta bancária, mas no nome de Jesus Cristo, porque Ele nos tornou dignos de irmos para a eternidade com Ele. Os planos d’Ele são superiores”, declarou.

2- Precisamos alimentar as vacas magras com abundância que o Senhor no dará

A nossa vitória é determinada quando passamos a depender do Senhor! Não se preocupe, porque Ele não vai permitir que o inimigo te devore. Ele transforma lutas em bênçãos. Os seus celeiros não vão só ficar cheios, mas vão transbordar.

3- Os dias de celeiros vazios acabaram

O Egito e tornou poderoso porque, no período de vacas magras, eles tinham os celeiros cheios. E assim será com você. A sua vitória vem do Senhor. Ele está inaugurando um tempo de honra para a sua vida. Ele vai te diferenciar nesta terra!

terça-feira, 21 de janeiro de 2020

É tempo de romper limites!


Marcos 2.1 a 12: Dias depois, entrou Jesus de novo em Cafarnaum, e logo correu que ele estava em casa. Muitos afluíram para ali, tantos que nem mesmo junto à porta eles achavam lugar; e anunciava-lhes a palavra. Alguns foram ter com ele, conduzindo um paralítico, levado por quatro homens. E, não podendo aproximar-se dele, por causa da multidão, descobriram o eirado no ponto correspondente ao em que ele estava e, fazendo uma abertura, baixaram o leito em que jazia o doente.

Vendo-lhes a fé, Jesus disse ao paralítico: Filho, os teus pecados estão perdoados. Mas alguns dos escribas estavam assentados ali e arrazoavam em seu coração: Por que fala ele deste modo? Isto é blasfêmia! Quem pode perdoar pecados, senão um, que é Deus? E Jesus, percebendo logo por seu espírito que eles assim arrazoavam, disse-lhes: Por que arrazoais sobre estas coisas em vosso coração? Qual é mais fácil? Dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados, ou dizer: Levanta-te, toma o teu leito e anda?

Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados – disse ao paralítico: Eu te mando: Levanta-te, toma o teu leito e vai para tua casa. Então, ele se levantou e, no mesmo instante, tomando o leito, retirou-se à vista de todos, a ponto de se admirarem todos e darem glória a Deus, dizendo: Jamais vimos coisa assim!”

Jesus tinha sua base espiritual em Cafarnaum, onde Ele sempre reunia multidões. Ali, também havia um paralítico que ficou conhecido pela grandiosidade se sua fé. No coração dele, havia um único objetivo: ficar frente a frente com Jesus! Ele não se colocou na condição de coitado e incapacitado!

Qual caminho aquele paralítico encontrou? Como não dava para passar pela multidão, qual alternativa ele tinha? Entrar pelo telhado! Para tal missão, ele contou com o apoio de quatro homens, que simbolizavam os caminhos que nos levam a romper limites!

Enquanto Jesus ministrava, desce uma cama do teto, deixando todos impressionados com tamanha fé e determinação. Ao olhar o paralítico, Jesus perdoa seus pecados e o cura.

Com base nesta passagem, eu gostaria de destacar quatro pontos importantes:

1- Não podemos, nunca, nos entregar a sentimentos que nos levam a acreditar que está tudo acabado.

2- Para romper limites, precisamos encontrar diferentes caminhos; precisamos sair da zona de conforto.

3- As barreiras existem para serem superadas e ultrapassadas, e não para ficarmos lamentado do outro lado.

4- Não podemos avaliar o fracasso como a única alternativa.

É tempo de romper limites! Nunca desista dos seus sonhos, porque sempre haverá um caminho!

quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

Confie nos propósitos de Deus



Oséias 6.1 a 3: “Vinde, e tornemos para o SENHOR, porque ele nos despedaçou e nos sarará; fez a ferida e a ligará. Depois de dois dias, nos revigorará; ao terceiro dia, nos levantará, e viveremos diante dele. Conheçamos e prossigamos em conhecer ao SENHOR; como a alva, a sua vinda é certa; e ele descerá sobre nós como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra.”

Antes de se entregar ao desespero e antes de desistir do seu trabalho, do seu casamento, do seu ministério, lembre-se de que sua vida está nas mãos do Senhor.

Você está passando por esta situação porque Ele permitiu, assim como permitiu que o povo de Israel enfrentasse tantas dificuldades. Mas, como a passagem de Oséias nos mostra, no meio deste caos, Deus tem um caminho de libertação, de restauração e de restituição.

Aquele que se entregou por amor a você e venceu a morte está do seu lado para te mostrar o melhor caminho!

Ele tem um propósito superior para tudo isso! Por isso, em vez de se entregar à dor, entregue sua vida nas mãos do Senhor!

Busque ter um relacionamento profundo com Ele! Assim, você terá a força interior que precisa para suportar e superar todas as dificuldades!

2 Coríntios 12.9: “Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo.”

2 Coríntios 12.10: “Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte.”

Romanos 8.28: “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.”

segunda-feira, 13 de janeiro de 2020

Ele nos amou primeiro


1 João 4.13 a 21: “Nisto conhecemos que permanecemos nele, e ele, em nós: em que nos deu do seu Espírito. E nós temos visto e testemunhamos que o Pai enviou o seu Filho como Salvador do mundo. Aquele que confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele, e ele, em Deus. E nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem por nós. Deus é amor, e aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus, nele.

Nisto é em nós aperfeiçoado o amor, para que, no Dia do Juízo, mantenhamos confiança; pois, segundo ele é, também nós somos neste mundo. No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor. Nós amamos porque Ele nos amou primeiro. Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. Ora, temos, da parte dele, este mandamento: que aquele que ama a Deus ame também a seu irmão.”


Estamos vivendo dias de crise. Hoje, nós observamos atos cruéis de violência.
Isso só demonstra que o mundo está dominado pelo ódio. Este é o maior objetivo de Satanás: roubar, matar e destruir.

Este ambiente de violência e este clima de destruição geram insegurança. A insegurança gera medo; e o medo aprisiona.

Por que isso ocorre? Porque falta amor, o amor que Paulo fala em Colossenses 14 e em 1 Coríntios 13.

Por isso, nós precisamos plantar, regar e exercitar o amor. De todos os dons, ele é o maior, é o principal!

Muitos, infelizmente, desprezam este sentimento. Isso é nítido nos relacionamentos familiares e espirituais.

A política de Caim, infelizmente, é a política exercida pela religiosidade. Vemos irmão matando irmãos. Vemos irmãos desejando a divisão – a exemplo do que aconteceu com José. Rubem, felizmente, foi usado por Deus para impedir uma desgraça maior.

Mas, pelo ódio, os irmãos de José, cruelmente, o jogaram em um poço e o venderam como escravo. O ódio faz com que as pessoas cometam loucuras! 

Então, não deixe que o ódio entre na sua casa. Não deixe que ele encontre espaço no seu coração. Não seja nutrido por sentimentos de vingança, inveja, raiva e destruição. Pelo contrário, como um verdadeiro cristão, faça do amor o seu estilo de vida, a sua verdade. Este é o reconhecimento de que Deus habita em nós.

No texto que acabamos de ler, João nos dá uma lição de vida! É uma lição que temos que praticar, por que, se não tivermos amor, vamos nos destruir.

Eu não posso falar que eu amo o Senhor, a quem não vejo, se eu não amo meu irmão, a quem eu vejo.

Limpe seu coração! Não deseje, não pratique e não estimule o mal. Deixe que amor imperede dentro de você.

O amor lança fora todo o medo!

Nesta passagem, João também fala sobre o medo. A origem do medo é a falta de amor. A origem do medo é a falta de proteção, porque, quando nos sentimos amados, sentimo-nos protegidos e sustentados. Quando nos sentimos amados, temos a certeza de que não seremos descartados ou prejudicados.

Precisamos entender, acima de tudo, que Deus não é um déspota, não é um tirano. Deus é pai! Pai de amor e Pai das luzes!

Quando eu amo o Senhor acima de todas as coisas, eu percebo que o amor d’Ele por mim também é recíproco; e o medo desaparece!

Eu não tenho medo de ir para o inferno. Eu não tenho medo de o Senhor me abandonar. Eu não tenho medo de ser destruído, porque eu sei que Ele está comigo todos os dias!

O amor me dá a certeza de que Deus está comigo no dia dos meus acertos e nos dias dos meus erros. Quando eu erro, eu sei que encontrarei, em Cristo, uma fonte de perdão e de conserto!

O amor nos protege, fortalece e nos impulsiona! 

Se você está se sentindo oprimido, se você foi dominado pela síndrome do pânico, se você foi sucumbido pelo desespero, clame ao Senhor. Declare que você é amado! Não deixe mais esta opressão determinar como serão os seus dias.

Receba o poder de cura e de libertação que há no amor de Deus! Receba esta arma que o inferno não conhece!

Eu quero terminar a Palavra do Dia de hoje, dizendo que, quando há amor, há perspectivas de futuro. Quando há amor, há segurança para seguir em frente! Quando há amor, há sempre um caminho de retorno!

O amor cura, transforma e liberta!

sexta-feira, 10 de janeiro de 2020

A essência de um servo de Deus



2 Coríntios 2: 14 a 17 “Graças, porém, a Deus, que, em Cristo, sempre nos conduz em triunfo e, por meio de nós, manifesta em todo lugar a fragrância do seu conhecimento. Porque nós somos para com Deus o bom perfume de Cristo, tanto nos que são salvos como nos que se perdem.

Para com estes, cheiro de morte para morte; para com aqueles, aroma de vida para vida. Quem, porém, é suficiente para estas coisas? Porque nós não estamos, como tantos outros, mercadejando a palavra de Deus; antes, em Cristo é que falamos na presença de Deus, com sinceridade e da parte do próprio Deus.”

Nós precisamos ser guiados pelo Espírito Santo de Deus. Há muitas decisões que você tem tomado e forma precipitada. O que aconteceu? Sua carne se manifestou, e você foi guiado por ela.

Paulo fala: “Graças a Deus, somos conduzidos em triunfo!”. Isso quer dizer que podemos ser conduzidos pelo Espírito Santo.

Quando somos guiados pelo Espírito Santo, exalamos o bom perfume de Cristo, ou seja, exalamos vida! Esse cheiro da vida é a ressurreição em nós.

O que você tem exalado para as outras pessoas? Talvez, hoje, existam muitas áreas da sua vida que estão exalando morte e destruição.  Não deixe mais isso acontecer!

Nós estamos levando a Palavra viva do Senhor. É a palavra que traz transformação! Abra-se para vivê-la!

O Senhor quer que habite em nós o mesmo sentimento que havia em Cristo. Este é o nosso desafio, este é o nosso foco!

Mude seu jeito de agir, de falar, de pensar. Que, através das suas atitudes, você transmita vida para as pessoas.

Que as pessoas possam enxergar Jesus Cristo através da tua vida!

quinta-feira, 2 de janeiro de 2020

Escolhas e consequências!


Gênesis 13.1 a 18: “Saiu, pois, Abrão do Egito para o Neguebe, ele e sua mulher e tudo o que tinha, e Ló com ele. Era Abrão muito rico; possuía gado, prata e ouro.  Fez as suas jornadas do Neguebe até Betel, até ao lugar onde primeiro estivera a sua tenda, entre Betel e Ai,  até ao lugar do altar, que outrora tinha feito; e aí Abrão invocou o nome do SENHOR. Ló, que ia com Abrão, também tinha rebanhos, gado e tendas. 

E a terra não podia sustentá-los, para que habitassem juntos, porque eram muitos os seus bens; de sorte que não podiam habitar um na companhia do outro. Houve contenda entre os pastores do gado de Abrão e os pastores do gado de Ló. Nesse tempo os cananeus e os ferezeus habitavam essa terra.  Disse Abrão a Ló: Não haja contenda entre mim e ti e entre os meus pastores e os teus pastores, porque somos parentes chegados. Acaso, não está diante de ti toda a terra? Peço-te que te apartes de mim; se fores para a esquerda, irei para a direita; se fores para a direita, irei para a esquerda. 


Levantou Ló os olhos e viu toda a campina do Jordão, que era toda bem regada (antes de haver o SENHOR destruído Sodoma e Gomorra), como o jardim do SENHOR, como a terra do Egito, como quem vai para Zoar. Então, Ló escolheu para si toda a campina do Jordão e partiu para o Oriente; separaram-se um do outro. Habitou Abrão na terra de Canaã; e Ló, nas cidades da campina e ia armando as suas tendas até Sodoma. Ora, os homens de Sodoma eram maus e grandes pecadores contra o SENHOR. 


Disse o SENHOR a Abrão, depois que Ló se separou dele: Ergue os olhos e olha desde onde estás para o norte, para o sul, para o oriente e para o ocidente;  porque toda essa terra que vês, eu ta darei, a ti e à tua descendência, para sempre. Farei a tua descendência como o pó da terra; de maneira que, se alguém puder contar o pó da terra, então se contará também a tua descendência. Levanta-te, percorre essa terra no seu comprimento e na sua largura; porque eu ta darei.  E Abrão, mudando as suas tendas, foi habitar nos carvalhais de Manre, que estão junto a Hebrom; e levantou ali um altar ao SENHOR.”


A nossa vida é feita de escolhas. Por causa de uma escolha errada que fazemos hoje, podemos comprometer todo o nosso futuro!

Abraão cuidou de Ló, seu sobrinho, como se fosse um filho. Ló cresceu e começou a prosperar. Com o passar do tempo, houve uma série de conflitos na família deles.

Abraão, mesmo contra sua própria vontade, decidiu que cada um teria de seguir seu próprio caminho, e deixou o sobrinho escolher para onde ir!

Ló escolheu o lugar mais bonito, foi guiado pelas aparências. Mas Abraão decidiu ir para onde Deus o conduzisse, em vez de deixar que a tristeza invadisse seu coração.

Com base nesta história, eu quero deixar alguns conselhos:

Em primeiro lugar, não deixe que uma separação, que uma perda ou que uma situação contraria à sua vontade roube sua promessa.

Abraão poderia ter ficado em depressão, mas ele fez a opção certa: ser guiado por Deus!

Em segundo lugar, continue caminhando!

Não pare de caminhar! Siga em frente, porque o Senhor é contigo!

Em terceiro lugar, construa um altar de conquistas.


Perto de Hebrom, Abraão construiu um altar, um memorial! Aquele altar representava o ponto de partida para um tempo de vitórias!

Em cima daquela situação de dor e perda, ele construiu um altar de conquistas!

Tudo aquilo que você perdeu será o alicerce do altar que você vai construir a partir de hoje.

A escolha é sua!

quarta-feira, 1 de janeiro de 2020

Quais são suas raízes?



João 15.1 a 5: “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda. Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado; permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. 


Como não pode o ramo produzir fruto de si mesmo, se não permanecer na videira, assim, nem vós o podeis dar, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.”


Esta passagem mostra o momento em que Jesus estava pregando para uma multidão e para os seus discípulos. Ele estava reportando uma palavra profética de Isaías e afirmou: “Eu sou a videira verdadeira, e meu pai é o agricultor!”. 


O que Jesus estava querendo dizer? Que, como uma árvore, nós precisamos estar enraizados, ligados a algo, para garantir nossa sobrevivência.

Você pode ter galhos frutíferos e floridos, mas, se cortá-los, eles deixarão de receber os nutrientes da raiz e, consequentemente, vão secar e morrer.

Em Tiago 1.16, está escrito que aquele que não tem fé é como um morto sem espírito. É como a pessoa que está um caixão, com o corpo intacto, mas sem fôlego de vida e sem poder se movimentar.

Pode parecer chocante, mas é isso que ocorre quando achamos que podemos viver sem Deus, sem Suas bênçãos, sem Suas palavras e quando achamos que podemos estar desconectados de Cristo e de sua igreja.

Jesus disse: “Pedro, tu és pedra. Sobre ti, edificarei a minha igreja, contra a qual as portas do inferno não prevalecerão.”. Cristo deixou bem claro qual é a autoridade de Sua igreja! Se eu estou fora dela e desconectado de Cristo, sou como um galho que secará com o tempo.

Sem cobertura, ficamos desorientados. O apóstolo Paulo fala que nós devemos honrar os nossos guias. Na Palavra, está escrito que Deus constitui autoridades espirituais.

Se eu ignoro esse principio, eu fico desprotegido e sem nutrientes, porque Jesus é a raiz de Jessé, e Ele instituiu a igreja!

Jesus é a raiz que nos dá vida, que nos faz florir e dar frutos. Cristo diz que precisamos estar ligados a Ele. Precisamos fazer com que nossas vidas saiam dessa rotina material!

Tome uma atitude! Quebre este distanciamento que você criou do Senhor Jesus, abandone as heresias e todas as palavras contrárias à vontade de Deus.

Com base nesta palavra, eu quero desacatar três pontos importantes: 

Em primeiro lugar: Estando na videira, o Senhor vai te limpar, te podar, tirar as folhas e os galhos secos, para que você produza mais frutos.


Em segundo lugar: Estando na videira, Você recebe do Senhor autoridade para crescer.

A tua vida tem sido infrutífera? Você é uma pessoa estéril? Conectado a Jesus, você dará frutos e será conhecido por eles. Em vez de ser uma árvore seca no deserto, você será uma árvore plantada junto ao ribeiro de águas e dará frutos na estação própria.

Em terceiro lugar: Sem o Senhor, nada podeis fazer .

Sem Cristo, o máximo que pode acontecer é você ser aquela figueira sem frutos (Mateus 12. 33 a 36). Você pode ter uma aparência bonita, você pode parecer feliz, mas, no seu interior, só há morte. Só em Cristo, nós temos vida, e vida em abundância.

Abra seu coração, ligue-se a Jesus! Se você está afastado dos caminhos do Senhor, volte! Procure a igreja mais próxima de você! Na casa do Pai, há amor, esperança, renovo e perdão!

Se você está perdido, precisando de um amigo e está em uma busca espiritual incessante, saiba que Jesus é o caminho, a verdade e a vida!

Se você pensa que é tarde demais, porque você esteve perdido por muitos anos e não tem mais perspectivas, venha encontrar um sentido para a vida!

Em Cristo, nós temos cura, libertação e vida eterna!