quinta-feira, 28 de maio de 2020

Como ter vitórias no campo de batalha?



1 Samuel 4.1 a 22: "Veio a palavra de Samuel a todo o Israel. Israel saiu à peleja contra os filisteus e se acampou junto a Ebenézer; e os filisteus se acamparam junto a Afeca. Dispuseram-se os filisteus em ordem de batalha, para sair de encontro a Israel; e, travada a peleja, Israel foi derrotado pelos filisteus; e estes mataram, no campo aberto, cerca de quatro mil homens.

Voltando o povo ao arraial, disseram os anciãos de Israel: Por que nos feriu o SENHOR, hoje, diante dos filisteus? Tragamos de Siló a arca da Aliança do SENHOR, para que venha no meio de nós e nos livre das mãos de nossos inimigos. Mandou, pois, o povo trazer de Siló a arca do SENHOR dos Exércitos, entronizado entre os querubins; os dois filhos de Eli, Hofni e Finéias, estavam ali com a arca da Aliança de Deus.

Sucedeu que, vindo a arca da Aliança do SENHOR ao arraial, rompeu todo o Israel em grandes brados, e ressoou a terra. Ouvindo os filisteus a voz do júbilo, disseram: Que voz de grande júbilo é esta no arraial dos hebreus? Então, souberam que a arca do SENHOR era vinda ao arraial. E se atemorizaram os filisteus e disseram: Os deuses vieram ao arraial. E diziam mais: Ai de nós! Que tal jamais sucedeu antes. Ai de nós! Quem nos livrará das mãos destes grandiosos deuses? São os deuses que feriram aos egípcios com toda sorte de pragas no deserto. Sede fortes, ó filisteus! Portai-vos varonilmente, para que não venhais a ser escravos dos hebreus, como eles serviram a vós outros! Portai-vos varonilmente e pelejai!

Então, pelejaram os filisteus; Israel foi derrotado, e cada um fugiu para a sua tenda; foi grande a derrota, pois foram mortos de Israel trinta mil homens de pé. Foi tomada a arca de Deus, e mortos os dois filhos de Eli, Hofni e Finéias. Então, correu um homem de Benjamim, saído das fileiras, e, no mesmo dia, chegou a Siló; trazia rasgadas as vestes e terra sobre a cabeça. Quando chegou, Eli estava assentado numa cadeira, ao pé do caminho, olhando como quem espera, porque o seu coração estava tremendo pela arca de Deus. Depois de entrar o homem na cidade e dar as novas, toda a cidade prorrompeu em gritos.

Eli, ouvindo os gritos, perguntou: Que alvoroço é esse? Então, se apressou o homem e, vindo, deu as notícias a Eli. Era Eli da idade de noventa e oito anos; os seus olhos tinham cegado, e já não podia ver. Disse o homem a Eli: Eu sou o que saí das fileiras e delas fugi hoje mesmo. Perguntou-lhe Eli: Que sucedeu, meu filho? Então, respondeu o que trazia as novas e disse: Israel fugiu de diante dos filisteus, houve grande morticínio entre o povo, e também os teus dois filhos, Hofni e Finéias, foram mortos, e a arca de Deus foi tomada. Ao fazer ele menção da arca de Deus, caiu Eli da cadeira para trás, junto ao portão, e quebrou-se-lhe o pescoço, e morreu, porque era já homem velho e pesado; e havia ele julgado a Israel quarenta anos.

Estando sua nora, a mulher de Finéias, grávida, e próximo o parto, ouvindo estas novas, de que a arca de Deus fora tomada e de que seu sogro e seu marido morreram, encurvou-se e deu à luz; porquanto as dores lhe sobrevieram. Ao expirar, disseram as mulheres que a assistiam: Não temas, pois tiveste um filho. Ela, porém, não respondeu, nem fez caso disso. Mas chamou ao menino Icabô, dizendo: Foi-se a glória de Israel. Isto ela disse, porque a arca de Deus fora tomada e por causa de seu sogro e de seu marido. E falou mais: Foi-se a glória de Israel, pois foi tomada a arca de Deus.”

Samuel era sacerdote e enviou Israel para a batalha, dizendo que Deus iria abençoá-los. Mas, chegando ao local do confronto, tudo foi diferente.

Eles foram à luta debaixo de uma palavra, mas foram derrotados, pois estavam despreparados. Foram cheios de arrogância, prepotência e sem a Arca da Aliança. Consequentemente, quatro mil judeus morreram no confronto.

A palavra que o Senhor tem para nós é: “Israel só pode vencer as batalhas se estiver limpo!”.

Após a derrota, eles questionaram ao Senhor, pois se sentiram abandonados, mas Samuel explicou o motivo do massacre.

Eles, então, pegaram a Arca da Aliança, chamaram os filhos de Eli e foram para a segunda guerra, deixando os filisteus perplexos, pois sabiam que a Arca representava a presença do Senhor.

Entretanto, a motivação do povo de Israel não era correta. Eles trataram a Arca da Aliança como se fosse um amuleto. O que Deus espera de nós é um coração limpo e íntegro! O altar somos nós!

O povo estava corrompido, e havia dois sacerdotes em pecado. Qual foi o resultado? Foram derrotados novamente e perderam mais de 30 mil homens.

Precisamos entender que nossas derrotas também podem estar relacionadas aos nossos sentimentos e motivações.

Ainda que a vitória esteja ordenada, se, no meio de nós, houver contaminação, ela não se manifestará.

Para ter vitória no campo de batalha é necessário:

1- Limpar-se de todas as contaminações antes de ir à luta (João 15.2)

Jesus disse: “Eu Sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não dá fruto, Ele retira; e todo que dá fruto, Ele limpa, para que dê mais fruto ainda.”.

Limpe-se de tudo o que te afasta do Senhor.

2- Entre na guerra com armas espirituais (Zacarias 4.6 e Efésios 6.10)

O Senhor diz: “Não será por força nem por violência, mas pelo meu Espírito.”.

Não podemos esquecer de que nossas guerras são espirituais. Sem fé, não existe proteção!

3- Entre na guerra com a Arca da Aliança

Arca da nossa aliança é Jesus Cristo.

O que havia na Arca que o povo de Israel carregava:

- A Palavra de Deus: livro e as tábuas da lei (Êxodo 25.16)

- O pão (Êxodo 16.32 e João 6.35)

Jesus é o pão da vida!

- A vara de Arão (Números 17.10 e João 15.1)

A Arca não era um amuleto, mas o símbolo profético da presença de Deus nas batalhas.

Quando você está em guerra, deixe o Senhor ser o seu general!

Nele, somos mais que vencedores!

quarta-feira, 27 de maio de 2020

Os dois fundamentos


“Mateus 7.24 a 27: “Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha;  e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificada sobre a rocha.

E todo aquele que ouve estas minhas palavras e não as pratica será comparado a um homem insensato que edificou a sua casa sobre a areia; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, e ela desabou, sendo grande a sua ruína.”

Por meio desta parábola, Jesus fala sobre dois fundamentos, o sólido e o vulnerável.

Nós temos a opção de construirmos nossas vidas de acordo com o que produzirmos conscientemente.

Nesta passagem, o Senhor também fala sobre o fundamento da mentira. Existem muitas pessoas que constroem suas vidas em mentiras. Elas enganam o seu próximo e a elas mesmas.

Isso é muito comum acontecer. Geralmente, essas pessoas se acham autossuficientes. Mas esta sensação é efêmera, porque, um dia, a casa cai. Um dia, a tempestade chega e derruba tudo.

Durante um tempo na sua vida, você foi egoísta e arrogante. Agora, você se sente abandonado, sozinho, sem amigos e sem perspectivas.

Sabe, construir na areia é fácil, porque não tem pedras, não tem obstáculos. Visivelmente, a obra parece linda, perfeita, mas não passa de uma ilusão. O ciclo da mentira termina com as tempestades e com a ruína.

Hoje, eu quero te deixar um conselho: Ainda dá tempo de você mudar o rumo da sua vida. Dá tempo de você construir sua vida em uma base sólida, e esta base é Jesus Cristo.

Através d’Ele, você terá condições de fazer uma construção verdadeira e consistente.

Não será fácil, eu sei, mas, no dia em que vierem os ventos, as tempestades, no dia em que seus pais te abandonarem, no dia em que os amigos virarem as costas, nada, absolutamente nada, vai te abalar.

Para começar esta construção, basta você quebrar suas alianças com o mundo, com tudo o que vem de Satanás.

Separe-se, porque agora você vai começar uma nova edificação. Daqui alguns anos, você verá sua família bem estabelecida em verdades.

Se você estava construindo sua casa na areia, se você se perdeu, se sua vida está prestes a desabar, venha agora construir um novo tempo com Jesus. Sua vida estará fundamentada na esperança, na fé, na autoridade, na verdade e na santidade. Venha renascer em Cristo!

terça-feira, 26 de maio de 2020

O melhor estilo de vida!


1 Pedro 1.13 a 21: "Por isso, cingindo o vosso entendimento, sede sóbrios e esperai inteiramente na graça que vos está sendo trazida na revelação de Jesus Cristo. Como filhos da obediência, não vos amoldeis às paixões que tínheis anteriormente na vossa ignorância; pelo contrário, segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento, porque escrito está: Sede santos, porque eu sou santo.

Ora, se invocais como Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo as obras de cada um, portai-vos com temor durante o tempo da vossa peregrinação, sabendo que não foi mediante coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram, mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo, conhecido, com efeito, antes da fundação do mundo, porém manifestado no fim dos tempos, por amor de vós que, por meio dele, tendes fé em Deus, o qual o ressuscitou dentre os mortos e lhe deu glória, de sorte que a vossa fé e esperança estejam em Deus.”.

Esta Palavra é tremenda, porque nós precisamos, em primeiro lugar, de santidade!

Hebreus 12.14: “Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor...”

Nesta passagem, o apóstolo Pedro fala sobre qual deve ser a nossa condição espiritual. Mais para frente, ele explica que nós somos uma casa espiritual, onde Deus habita e oferecemos a Ele um sacrifício santo e agradável.

Quando não andamos em santidade, tudo o que Deus tinha para nós fica retido! O que podemos concluir? Que a falta de santidade pode ser o principal motivo dos insucessos, porque é ela que nos leva ao centro da vontade do Senhor. Quando não estamos no centro da vontade d’Ele, deixamos de experimentar o que Ele tem para nós. 

Quando não andamos em santidade, automaticamente, andamos de acordo com os preceitos do nosso passado. Pedro, por exemplo, estava se referindo à hipocrisia, ao abandono e às mentiras que o povo de Israel viveu por muito tempo, quando deixaram de honrar ao Senhor. 

Quando não andamos em santidade, viramos reféns da religiosidade. A religiosidade é uma arma cruel, pois tira de nós a consciência do que é sagrado e limpo.  

De acordo com a religiosidade, somos obrigados a cumprir determinadas práticas. Isso é uma tremenda cilada, porque precisamos buscar a santidade, não por uma obrigação, mas por amor a Deus, ou seja, quando temos prazer em agradá-Lo. 

A santidade é um estilo de vida estabelecido pelo Senhor, para que possamos viver a vontade d’Ele, que é boa perfeita e agradável. 

No final desta passagem que iniciou nosso estudo, Pedro deixa um segredo espiritual: “Que a tua fé e a tua esperança estejam no Senhor!”. Aonde você tem colocado sua fé e sua esperança? Que caminhos você tem percorrido? Você tem optado em viver a verdade ou sempre tem buscado desculpas para continuar errando?  

Chegou a hora de mudar de atitude! Chegou a hora de você ter um relacionamento transparente e profundo com Deus!

Opte pela santidade, porque ela traz paz, autoridade e comunhão – fatores imprescindíveis para que você tenha uma vida abençoada. Opte pela santidade, porque ela é o melhor estilo de vida.

segunda-feira, 25 de maio de 2020

Como esperar sem se desesperar?


1 Reis 18.41 a 46: "Então, disse Elias a Acabe: Sobe, como e bebe, porque já se ouve ruído de grande chuva. Subiu Acabe a comer e beber; Elias, porém subiu ao cimo do Carmelo, e, encurvado para a terra, meteu o rosto entre os joelhos, e disse ao seu moço: Sobe e olha para o lado do mar. Ele subiu, olhou e disse: Não há nada! Então, lhe disse Elias: Volta. E assim por sete vezes.

À sétima vez, disse: Eis que se levanta do mar uma nuvem pequena como a palma da mão do homem. Então, disse ele: Sobe e dize a Acabe: Aparelha o teu carro e desce, para que a chuva não te detenha. Dentro em pouco, os céus enegreceram, com nuvens e vento, e caiu grande chuva. Acabe subiu ao carro e foi para Jezreel."

Israel estava passando por um período de seca e escassez. E, em uma atitude de fé, colocando em risco sua própria vida, Elias profetiza para o rei Acabe: "Prepara-te, porque virão chuvas abundantes!".

Era um verdadeiro desafio liberar aquela palavra, porque o tempo estava totalmente aberto, não havia uma nuvem sequer, e a região era desértica.

Mas Elias estava provando quem era o verdadeiro Deus, porque, naquele momento, em Israel, o povo servia a Baal, e Jezabel, esposa de Acabe, dominava tudo.

Imagine, em meio ao deserto, uma palavra como essa? É necessário ter muita fé e saber que o Senhor é o Deus dos impossíveis.

E o que aconteceu? As chuvas não vieram no tempo que Elias idealizou, ou seja, ele tinha mais um desafio: enfrentar o tempo da espera. É exatamente sobre isso que eu quero falar pra vocês.

Para passar pelo tempo da espera, sem ser dominado pelo desespero:

Em primeiro lugar, é necessário vencer a ansiedade.

A palavra estava liberada, a situação era irreversível, e Acabe só estava esperando uma oportunidade para matar Elias, que mandou, por várias vezes, seu ajudante caminhar em direção ao mar e olhar para o céu! Mas não havia nenhum sinal de chuva!

E agora? Como é que fica o profeta? Em Mateus 5, Jesus fala: “Qual de vós, que por ansioso estejas, pode acrescentar um milímetro ao curso de sua vida?”.

A ansiedade não vai acelerar o processo! Mas ela te consome, de tal forma, que você não consegue se concentrar em mais nada! E as dúvidas surgem: Será que vai chover mesmo? Essa palavra veio de Deus ou foi fruto de uma empolgação?

No período da espera, Satanás vem roubar nossa esperança. Mas, antes de dar ouvidos a ele, não se esqueça do que está escrito em Mateus 8.44: Satanás é o pai da mentira!

Hoje, de uma vez por todas, você vai vencer a ansiedade! Mas como, Apóstolo? Com atitudes! Ninguém vence nada prostrado!

Elias disse ao seu ajudante: “Vai e volta, quantas vezes forem necessárias!”.

Eu venço a ansiedade quando creio que Deus enviará o livramento!

Em segundo lugar, não ligue para as provocações.

Em Isaias 61, está escrito que toda a boca que se levantar contra nós cairá em juízo. Agora, imagine a situação de Elias, sendo caçoado e provocado constantemente pelos servos de Acabe e pelo povo que servia a Baal.

Mesmo com todas as evidências contrárias, Elias não mudou! Em Salmo 112, está escrito que o justo tem o seu coração firmado e não teme más notícias.

Ainda que existam pessoas que se levantem contra você, colocando em cheque sua fé, você vai se manterá inabalável.

Toda a boca que se levantar, Deus a condenará em juízo. Sabe como? Liberando o seu milagre! Em Joel 2, está escrito que o povo do Senhor jamais será envergonhado.

No espírito de Elias, em vez de dor e abatimento, já havia o som das chuvas!

Em terceiro lugar, persevere!

Elias persistiu em enviar seu ajudante para averiguar algum sinal de chuva! Creia no que está escrito em Hebreus 10.35: "não abandoneis, portanto, a vossa confiança; ela tem grande garladão.".

Nós não somos aqueles que retrocedem, mas que, pela nossa perseverança, alcançamos a promessa!

Eu te perguntou: Você está perseverando ou já entregou os pontos?

Não retroceda! Persevere, porque Deus manifestará o Seu sinal. 

Na sétima ida do ajudante, no fundo do mar, apareceu uma nuvem do tamanho da palma da mão de um homem. Eu acredito que ela representava a mão de Deus, estendida para justificar, confirmar e trazer o milagre!

A Palavra que sai do Senhor não volta vazia, mas prospera naquilo que Ele designou!

Hoje, eu quero profetizar sobre sua vida: As chuvas abundantes do Senhor virão! A tua espera será recompensada! A tua espera será justificada! A tua espera será honrada! Porque você não esperou na carne, mas em Deus!

Em nome de Jesus, na sétima tentativa, haverá celebração, provisão, livramento, e você será justificado diante dos homens!

Vença o tempo da espera, aguarde o intervalo da sua benção, porque aquele que começou a boa é fiel para concretizá-la!

sexta-feira, 22 de maio de 2020

Saber esperar é uma virtude!


Mateus 6.25 a 34: “Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes? Observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis vós muito mais do que as aves?

Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida? E por que andais ansiosos quanto ao vestuário? Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam. Eu, contudo, vos afirmo que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós outros, homens de pequena fé?

Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos? Porque os gentios é que procuram todas estas coisas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas; buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal.”

Essa passagem é tão tremenda, que deveria fazer parte da nossa leitura bíblica diária.

O Senhor Jesus, em amor, faz uma advertência e uma exortação, por quê? Porque há um sentimento em nós terrível, que o inimigo faz de tudo para estimular... Este sentimento se chama ansiedade. 

Hoje, com base nesta passagem, eu vou deixar registrado aqui uma verdade espiritual. A ansiedade é a porta que nos leva à incredulidade. Por que eu afirmo isso?

A ansiedade transmite uma tensão e uma expectativa, que, quando é frustrada, leva-nos a desconfiar do amor e do poder de Deus.

A ansiedade leva à incredulidade e, consequentemente, à precipitação. O ansioso, em seu desespero, acaba interrompendo os planos de Deus.

Em Mateus 6, Jesus afirma que o Senhor conhece cada uma de nossas necessidades. Por isso, não devemos nos desesperar, porque o desespero é sinal de que desconfiamos d´Ele.

Dar lugar à ansiedade é o mesmo que a agir como os ímpios...

“Mas, apóstolo, eu tenho orado, eu tenho jejuado, mas não tenho visto um sinal do favor de Deus!”.

Querido, não se preocupe, porque nossa leve e momentânea tribulação produz um tempo de glória! Há um tempo determinado para todas as coisas. Há um tempo determinado para a semeadura e há um tempo determinado para a colheita!

Saber esperar é uma das maiores virtudes que o ser humano pode ter. Só sabe esperar quem tem o controle do Espírito Santo.

O meu conselho para você é, em vez de colocar suas energias na ansiedade e em expectativas humanas, canalize-as para a perseverança nas promessas do Senhor. Mude o foco. Mude sua disposição interior! Desta forma, tudo ficará mais leve.

“Apóstolo, e se nada acontecer?”. Ficar desesperado só vai piorar! Agora, perseverar e confiar vai te colocar na rota da vontade de Deus, que é boa perfeita e agradável. Ele tem o melhor para você. Lembre-se de que você é filho amado.

A erva nasce e logo morre, mas Deus tem propósitos maiores para a sua vida!


Creia porque, no tempo d’Ele, haverá uma poderosa liberação! 

quarta-feira, 20 de maio de 2020

Não entregue os pontos!


2 Coríntios 4.16 a 18: “Por isso, não desanimamos; pelo contrário, mesmo que o nosso homem exterior se corrompa, contudo, o nosso homem interior se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação, não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas.”. 

O que o apóstolo Paulo descreve nesta passagem bíblica não é fruto de uma teoria, mas de experiências pessoais, verdadeiras e profundas. Ele enfrentou situações de abandono, solidão, perseguição e de enfermidades. Mas, mesmo assim, manteve sua fé inabalável.  

Nesta passagem, especificamente, ele nos mostra: 

Em primeiro lugar: O motivo de ele nunca ter desanimado 

Paulo não era um super-homem. Ele era uma pessoa comum. Mas ele sabia que, mesmo sofrendo na carne, o seu homem interior se renovava todos os dias, no Senhor. Ele tinha a chama da esperança viva em seu interior.  

A exemplo dele, não desanime. Não entregue os pontos! Não fique limitado às previsões humanas, porque a última palavra é sempre do Senhor, nosso Deus.  

O Senhor disse para Josué, no capítulo 1 algo que devemos transferir para a nós: “Sê forte e corajoso; não temas, nem te espantes, porque o Senhor, teu Deus, é contigo por onde quer que andares!”. 

Sabe, uma das coisas que eu sempre paro para pensar é que Deus, em Juízes 6,não chamou Gideão pelas deformações que ele tinha, mas o chamou de acordo com a constituição que Ele havia dado a ele. Gideão estava acabado, destruído e com muito medo. Mas o Senhor disse:  “Homem valente, Eu sou contigo!”. 

Independente do que você esteja passando, no Senhor, você é valente, e Ele é contigo! 

Sabe por que eu nunca desanimo? Porque eu estou firmado em um Deus poderoso. Eu sei que Ele pode todas as coisas. Dentro de mim, há o poder da vida, da vida abundante. Eu estou firmado na Palavra do Senhor.  

Em segundo lugar, que nós precisamos entender e confiar no ciclo de Deus 

Paulo fala que a nossa leve e momentânea tribulação produz um grande peso de glória! 

Como tonar as nossas tribulações leves? Lançando nossa ansiedade sobre Jesus.  

1 Pedro 5.7: “Lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós.”. 

Se você acumular o peso destas situações que têm te afligido, você não vai suportar, mas, se você lançá-lo sobre Jesus Cristo e tomar o jugo d’Ele, que é suave, e o fardo d’Ele, que é leve, então, você, com certeza, sairá destas lutas vitorioso!  Outro detalhe importante é que a tribulação é momentânea! Ela está acontecendo agora, mas não acontecerá para sempre! Tem dia e hora para acabar!  

Em terceiro lugar, que nós devemos olhar para o lugar certo! 

Você está olhando para quem e para onde? Para seu vizinho que te humilha? Para as pessoas que te traíram? Para aquele chefe que foi injusto com você? Então, você está olhando para o que é temporário! Toda a criação de Deus é temporária! Mas as coisas que não se veem, estas são eternas.  

Começa a focar no que é eterno, como, por exemplo, sua salvação! Você é eleito, ungido e tem, pela frente, a eternidade com Cristo.  

Você não é uma alma vivente, que veio, vai morrer e vai reencarnar para sofrer de novo!  

Hebreus 9.27: “E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo...”.

Comece a focar na sua vida espiritual, comece a olhar para os valores da Palavra!  

Não desista da sua família, não desista do seu casamento, não desista do seu ministério e não desista dos seus sonhos! Ande de cabeça erguida, porque o Senhor já te deu condições para avançar. Ele abrirá caminhos. 

segunda-feira, 18 de maio de 2020

O poder da palavra profética



Ezequiel 37.1 a 14: Veio sobre mim a mão do SENHOR; ele me levou pelo Espírito do SENHOR e me deixou no meio de um vale que estava cheio de ossos, e me fez andar ao redor deles; eram mui numerosos na superfície do vale e estavam sequíssimos. Então, me perguntou: Filho do homem, acaso, poderão reviver estes ossos? Respondi: SENHOR Deus, tu o sabes. Disse-me ele: Profetiza a estes ossos e dize-lhes: Ossos secos, ouvi a palavra do SENHOR.

Assim diz o SENHOR Deus a estes ossos: Eis que farei entrar o espírito em vós, e vivereis. Porei tendões sobre vós, farei crescer carne sobre vós, sobre vós estenderei pele e porei em vós o espírito, e vivereis. E sabereis que eu sou o SENHOR. Então, profetizei segundo me fora ordenado; enquanto eu profetizava, houve um ruído, um barulho de ossos que batiam contra ossos e se ajuntavam, cada osso ao seu osso. Olhei, e eis que havia tendões sobre eles, e cresceram as carnes, e se estendeu a pele sobre eles; mas não havia neles o espírito.

Então, ele me disse: Profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem, e dize-lhe: Assim diz o SENHOR Deus: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam. Profetizei como ele me ordenara, e o espírito entrou neles, e viveram e se puseram em pé, um exército sobremodo numeroso. Então, me disse: Filho do homem, estes ossos são toda a casa de Israel. Eis que dizem: Os nossos ossos se secaram, e pereceu a nossa esperança; estamos de todo exterminados.

Portanto, profetiza e dize-lhes: Assim diz o SENHOR Deus: Eis que abrirei a vossa sepultura, e vos farei sair dela, ó povo meu, e vos trarei à terra de Israel. Sabereis que eu sou o SENHOR, quando eu abrir a vossa sepultura e vos fizer sair dela, ó povo meu. Porei em vós o meu Espírito, e vivereis, e vos estabelecerei na vossa própria terra. Então, sabereis que eu, o SENHOR, disse isto e o fiz, diz o SENHOR.”
               
Aquela palavra foi profetizada na Babilônia. O povo de Deus estava vivendo debaixo de um regime de escravidão. Para eles, não havia perspectivas de futuro! Ezequiel, então, levanta-se e traz a revelação de uma visão que recebera de Deus. Aquela visão mostrava o estado espiritual em que o povo se encontrava!

Um dos objetivos de Satanás é nos tornar um exército morto espiritualmente, causando uma paralização no plano de Deus. Precisamos tomar cuidado, porque a superficialidade espiritual tem matado ministérios e famílias. Satanás quer transformar grandes potenciais em um vale de ossos secos.

A morte espiritual não é diagnosticável, porque muitas pessoas podem simular que estão cheias do Espírito Santo. Mas existe uma forma de identificá-la: pela esterilidade, ou seja, da falta de frutos.

O que pode nos levar a morrer espiritualmente?

1- O abandono do chamado

João 15.15: “Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer.”

2 Timóteo 4.10: “Porque Demas, tendo amado o presente século, me abandonou e se foi para Tessalônica; Crescente foi para a Galácia, Tito, para a Dalmácia.”

Deus tem uma missão para cada um de nós! O chamado é o desenvolvimento da nossa salvação, da nossa unção e da nossa constituição. O nosso chamado nos mantem vivos espiritualmente. A falta do exercício do nosso chamado enfraquece a Igreja de Cristo!

2- O esfriamento espiritual

1 Timóteo 4.1 e 2: “Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios, pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência...”

1 Coríntios 15.57: “Graças a Deus, que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo.”

Gálatas 2.20: “...logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim.”

Ou nos envolvemos com o império das trevas ou com o reino da luz! Nutrir pensamentos mundanos enfraquece nossa fé e nossas motivações. Mas quem está em Cristo se faz um com Ele.

3- Quando deixamos Satanás ocupar lugares santos

2 Tessalonicenses 2.3 a 8: “Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isto não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniqüidade, o filho da perdição, o qual se opõe e se levanta contra tudo que se chama Deus ou é objeto de culto, a ponto de assentar-se no santuário de Deus, ostentando-se como se fosse o próprio Deus.

Não vos recordais de que, ainda convosco, eu costumava dizer-vos estas coisas? E, agora, sabeis o que o detém, para que ele seja revelado somente em ocasião própria. Com efeito, o mistério da iniquidade já opera e aguarda somente que seja afastado aquele que agora o detém; então, será, de fato, revelado o iníquo, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e o destruirá pela manifestação de sua vinda.”

Não podemos deixar Satanás ocupar nenhuma área de nossas vidas! Temos que nos tornar quem realmente somos! Deus quer que vejamos a realidade e que nos movamos em direção ao que pode ressuscitar o exército d’Ele.

Para que haja ressurreição, é necessário que um esteja vivo e profetize! A Igreja está viva! Deus nos levantou para liberar a palavra que vai transformar o vale de ossos secos em um poderoso exército! Chegou a hora de nos movermos!
  
Assim como Ezequiel, vamos nos levantar para:

1- Andar ao redor e colocar nossos pés na zona de domínio da morte

1 Coríntios 15.26 e 55: “O último inimigo a ser destruído é a morte. Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão?”

Espírito é movimento, ação e poder! Nós éramos um vale de ossos secos, mas o Espírito Santo entrou em nós e, hoje, somos um poderoso exército nas mãos do Senhor! Precisamos sair da zona de conforto e colocar nossa vida em movimento!

2- Trazer o mover profético que vence a morte

Romanos 6.6: “...sabendo isto: que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos...”

Lucas 20.36: “Pois não podem mais morrer, porque são iguais aos anjos e são filhos de Deus, sendo filhos da ressurreição.”

A morte dominou o mundo, mas chegou a hora de os profetas se levantarem para vencê-la! Precisamos ter consciência de que só pode profetizar contra a morte quem tem vida! Precisamos tirar todo o corpo de morte, para que a ressurreição se manifeste e para que todo o nosso potencial seja liberado!

A voz profética que sai do nosso espírito entrará em todas as áreas mortas, e cada uma delas ressuscitará!

3- Profetizar um poderoso avivamento e para que venha um grande mover do Espírito Santo em todas as áreas de nossas vidas

Existem três estágios no nosso desenvolvimento espiritual:

1- Quando nossa carne recebe a palavra e nos convertemos;

2- Quando começamos a nos transformar no exército de Deus, ou seja, quando recebemos o espírito d’Ele;

3- Quando saímos da sepultura e iniciamos uma grande revolução!

sexta-feira, 15 de maio de 2020

Não será por força, será pela fé!


Atos 5.12 a 16: “Muitos sinais e prodígios eram feitos entre o povo pelas mãos dos apóstolos. E costumavam todos reunir-se, de comum acordo, no Pórtico de Salomão. Mas, dos restantes, ninguém ousava ajuntar-se a eles; porém o povo lhes tributava grande admiração.

E crescia mais e mais a multidão de crentes, tanto homens como mulheres, agregados ao Senhor, a ponto de levarem os enfermos até pelas ruas e os colocarem sobre leitos e macas, para que, ao passar Pedro, ao menos a sua sombra se projetasse nalguns deles.

Afluía também muita gente das cidades vizinhas a Jerusalém, levando doentes e atormentados de espíritos imundos, e todos eram curados.”
  
Podemos desejar muitas coisas, como um carro maravilhoso, uma casa boa para morar, mas o nos sustenta de verdade é a fé! Ela nos fortalece a abre as portas dos impossíveis.

2 Pedro 1.3: “Visto como, pelo seu divino poder, nos tem sido doadas todas as coisas que conduzem à vida e à piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para sua própria glória e virtude.”

Nós temos a natureza divina de Cristo! Eu queria, dentro desta Palavra, deixar três conselhos para vocês:

1º Se tu creres, tu verás a Glória de Deus

A fé protege, cura e nos restaura! A fé é um firme fundamento das coisas que não se veem, é a convicção daquilo que se espera.

Não deixe o inimigo te tornar uma pessoa incrédula. Não deixe as circunstâncias humanas te endurecerem, mas creia, porque, ainda que pareça que a promessa esteja demorando para se manifestar, o Senhor virá e realizará na sua vida o impossível.

Os apóstolos estavam cheios do Espirito Santo, e pessoas cheias de fé começaram a surgir de todas as partes. A fé trazia cura, trazia à existência as coisas que não existiam e se manifestava poderosamente.

2º Caminhe na direção da tua promessa

Hebreus 12.2: “Olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus.”

Caminhe na direção da solução que você precisa. Nós, muitas vezes, ficamos caminhando em círculos. Essa limitação acontece, porque os mesmos erros são cometidos. Essa inconstância te faz sofrer, te torna uma pessoa pesada e amargurada, porque você fica sempre remoendo os momentos difíceis que você passou.

Aconteceu? Foi difícil? Mas, a partir de hoje, você vai levantar a cabeça e vai caminhar em direção às coisas novas que o Senhor tem para você. Quem disse que é o fim da linha?

Ainda que as circunstâncias não sejam ideais, não importa! O Senhor Jesus venceu o preconceito, a perseguição, a incompreensão, a intolerância, a incredulidade e até a rejeição familiar, porque Ele sabia que o propósito de Deus era maior do que qualquer sofrimento!

Então, liberte-se! Faça como aquelas pessoas. Elas corriam em direção ao mover apostólico e tinham o desejo de serem cheias do Espírito Santo. Elas fizeram parte daquela manifestação do poder de Deus, porque pararam de andar em círculos e correram em direção ao milagre!

3º Busque ser cheio do Espírito Santo

Efésios 5.18: “E não vos embriagueis com o vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito.”

Gálatas 5.19: “Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissenções, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes as estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam.”

Como você pode ver, as obras da carne envolvem tudo o que destrói o ser humano! Não se esqueça de que o principal objetivo do nosso adversário é roubar, matar e destruir.  Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas marcas, não há lei

O fruto do espírito faz com que você tenha uma qualidade de vida superior, e ele te conecta a Deus!

Como fazemos para ter este fruto? Enchendo-nos do Espírito Santo, conversando com Ele, entregando nossas vidas e sendo como Pedro, abertos e cheios de fé.

Pedro estava tão cheio da presença de Deus, que a sombra dele curava! Sabe o que era isso? A manifestação da unção, da fé e da autoridade!

Esvazie-se das palavras duras que você ouviu, desta tristeza e desta frustração, encha-se do Espírito Santo, para você ser livre de verdade! Um tempo de milagres está esperando por você! Aproxime-se de Deus e faça d’Ele a sua morada de paz!

quinta-feira, 14 de maio de 2020

Nada derruba quem está em Deus!


Filipenses 4.13: “...tudo posso naquele que me fortalece.”

Esta passagem, com certeza, é uma das mais conhecidas entre os cristãos. Por isso, hoje, eu gostaria de destacar alguns aspectos importantes sobre ela.

Quando Paulo fala “tudo posso”, ele está se referindo a situações boas e a situações ruins também...

Eu tudo posso, nos momentos difíceis!

Eu tudo posso, nos momentos de dor!

Eu tudo posso, no dia do abandono!

Eu tudo posso, no dia da separação!

Eu tudo posso, nos dias de crise!

Eu, inclusive, tudo posso, no dia da morte porque, em Cristo, temos a ressurreição.

Eu tudo posso, porque sei que o meu redentor viver!

Eu tudo posso, porque eu sei que, sempre, sempre, sempre, o Senhor estará comigo, para me consolar e me fortalecer!

Eu tudo posso, no dia da enfermidade, porque está ao meu lado o Jeová Rafah, o Deus da Cura!

Eu tudo posso, nos dias de necessidade, porque o Jeová Jireh, o Deus da Provisão!

Eu tudo posso, porque eu trago em meu corpo as marcas do evangelho de Jesus Cristo.

Eu tudo posso, porque eu tenho uma aliança indestrutível com Deus.

O que eu quero dizer, por meio deste texto, é que você não está sozinho nesta batalha! Por isso, meu querido leitor, faça sua vida valer a pena.

Que você possa viver, intensamente, todos os dias que o Senhor te der aqui na terra! Que você não perca mais tempo com efemeridades e futilidades. Que você não perca mais tempo sentindo ódio, mágoa e tristeza. Mas que, a cada dia, você possa ser renovado e restaurado e andar na força do Senhor Jesus, porque eu tenho certeza de que, nessa força, você vai declarar e viver essa palavra, assim como eu tenho buscado viver.

Sabe, eu posso dizer, com todas as letras, que eu encontrei em Deus a minha fonte de vida, a minha fonte de existência. Por isso que, ainda que eu esteja no deserto, eu vou adorá-Lo. Ainda que eu passe pelo vale da sobra e da morte, eu não temerei, porque Ele estará comigo!

Nele, somos mais que vencedores!

quarta-feira, 13 de maio de 2020

Deus te deu autoridade!


Lucas 4.31 a 41: “E desceu a Cafarnaum, cidade da Galiléia, e os ensinava no sábado.  E muito se maravilhavam da sua doutrina, porque a sua palavra era com autoridade. Achava-se na sinagoga um homem possesso de um espírito de demônio imundo, e bradou em alta voz: Ah! Que temos nós contigo, Jesus Nazareno? Vieste para perder-nos?

Bem sei quem és: o Santo de Deus! Mas Jesus o repreendeu, dizendo: Cala-te e sai deste homem. O demônio, depois de o ter lançado por terra no meio de todos, saiu dele sem lhe fazer mal. Todos ficaram grandemente admirados e comentavam entre si, dizendo: Que palavra é esta, pois, com autoridade e poder, ordena aos espíritos imundos, e eles saem? E a sua fama corria por todos os lugares da circunvizinhança.

Deixando ele a sinagoga, foi para a casa de Simão. Ora, a sogra de Simão achava-se enferma, com febre muito alta; e rogaram-lhe por ela. Inclinando-se ele para ela, repreendeu a febre, e esta a deixou; e logo se levantou, passando a servi-los.

Ao pôr-do-sol, todos os que tinham enfermos de diferentes moléstias lhos traziam; e ele os curava, impondo as mãos sobre cada um. Também de muitos saíam demônios, gritando e dizendo: Tu és o Filho de Deus! Ele, porém, os repreendia para que não falassem, pois sabiam ser ele o Cristo.”

O Senhor Jesus estava em Cafarnaum, cidade que Ele havia escolhido, na Galileia, para ser sua base ministerial.

Naquela região, havia uma sinagoga, onde os judeus se reuniam aos sábados. O Senhor Jesus aproveitava a oportunidade para ministrar a Palavra. A autoridade com a qual Ele pregava chamava a atenção de todos. Era algo excepcional.

Esse é o primeiro ponto que eu quero destacar! A Palavra de Deus nos dá autoridade espiritual. Talvez, ao ler isso, você esteja se perguntando: “Por que eu devo buscar ter autoridade espiritual se estou no plano material?”

A passagem que nós acabamos de ler mostra que os demônios reconheciam, no mundo espiritual, a autoridade de Jesus. Essa autoridade se manifestava em poderosos sinais.

Ninguém pode ter autoridade estando com a vida suja. Ninguém pode ter autoridade desejando o mau para o próximo. Ninguém pode ter autoridade com um coração cheio de incredulidade.

Como você vai, diante do inimigo, apresentar-se todo destruído? Os demônios têm a força espiritual do mal que eles produzem. E nós, como servos de Deus, precisamos ter autoridade sobre eles!

Esta autoridade começa pelo poder da palavra na nossa boca! Por quê? Porque as palavras são fruto de uma convicção do nosso interior. Então, meu querido, busque exercê-la!

Limpe o seu coração, para que você não seja reprimido pelo inimigo e tenha autoridade sobre ele.
           
Em Marcos 16.17 e 18, Jesus disse: Estes sinais hão de acompanhar aqueles que creem: em meu nome, expelirão demônios; falarão novas línguas; pegarão em serpentes; e, se alguma coisa mortífera beberem, não lhes fará mal; se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados.”.

Em Cafarnaum, Jesus denunciou a ação dos demônios; e um rapaz, que estava possuído, começou a gritar no meio da sinagoga: "Jesus, o nazareno!".

Essa frase já era pejorativa, porque ele estava querendo dizer: "Homem de Nazaré!". Nazaré era uma cidade sem reconhecimento. 

Mas, pelo poder da Palavra, Jesus expulsa aquele demônio, deixando todos maravilhados!

Hoje, eu quero liberar a palavra que está em Salmos 107.20: “Enviou-lhes a sua palavra, e os sarou, e os livrou do que lhes era mortal.”.

Todo o demônio e toda a situação que se levantar contra sua vida, sua casa e sua família não tem autoridade!

Se você está chorando, passando por um dia atribulado e não sente que a bênção da família está sobre você, lembre-se que aquele que venceu a morte é contigo!

Se os demônios se aproveitaram da sua fragilidade, a partir de hoje, você vai se fortalecer debaixo da Palavra de Deus e vai resistir!

Nesta passagem, vemos mais um milagre que Cristo realizou: a cura da sogra de Pedro. Jesus tinha o costume de se hospedar na casa dela. Ao vê-la ardendo em febre, Ele se inclinou e disse: “Sê curada!”. De repente, ela foi curada.

É lógico que naquela época ter uma simples febre era o mesmo que correr risco de morte. Não havia os procedimentos médicos que nós temos atualmente.

Assim como Cristo se inclinou para aquela mulher, Ele está se inclinando para você! Ele conhece suas dores, suas angustias, suas lutas...! Tudo aquilo que te era mortal vai sair em nome de Jesus, e você vai viver uma poderosa restituição. O Senhor vai te curar dessa tristeza, dessa depressão e você vai retomar o rumo da sua vida!

Receba essa palavra, tome posse e você verá, assim como povo de Cafarnaum, a glória do Cristo vivo!

terça-feira, 12 de maio de 2020

Quem anda no espírito supera limites!


1 Coríntios 2.6 a 11: Entretanto, expomos sabedoria entre os experimentados; não, porém, a sabedoria deste século, nem a dos poderosos desta época, que se reduzem a nada; mas falamos a sabedoria de Deus em mistério, outrora oculta, a qual Deus preordenou desde a eternidade para a nossa glória; sabedoria essa que nenhum dos poderosos deste século conheceu; porque, se a tivessem conhecido, jamais teriam crucificado o Senhor da glória; mas, como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.

Mas Deus no-lo revelou pelo Espírito; porque o Espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus. Porque qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o seu próprio espírito, que nele está? Assim, também as coisas de Deus, ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus.”

Nós estamos debaixo de um domínio. João já nos havia alertado, dizendo que o mundo jaz no maligno.

Paulo afirma que há uma sabedoria humana e uma sabedoria espiritual. Qual é a diferença entre elas?

A expertise humana nos leva a tirar vantagens de pessoas e de situações. Infelizmente, a crueldade, a perversidade e a ganância imperam! Para o mundo, a felicidade está condicionada a um status ou a uma conta bancária.

Assim como a Bíblia nos alerta, os valores materiais são efêmeros. Por isso que Paulo nos ensina que tudo o que podemos ver é passageiro, mas aquilo que não podemos ver é eterno.

Ter sabedoria espiritual é dar valor ao que vem do alto! É viver debaixo da presença de Deus e caminhar segundo os Seus princípios. É ter a alegria da salvação!

Ao longo da nossa jornada, nossa mente acaba sendo um campo de batalha, pois Satanás faz de tudo para nos influenciar a praticar o mal, para nos enlouquecer e para que percamos o controle.

Gálatas 5.17: “Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer.”

Gálatas 5.19 a 22: “Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam.”

Por isso que nós precisamos ter consciência de que a nossa guerra não ocorre somente no campo carnal, mas nas regiões celestiais. Precisamos ter os nossos olhos espiritualmente abertoa.

Filipenses 3.8: “Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo”

Paulo era um homem intelectual, mas ele considerava todo aquele conhecimento adquirido como algo dispensável. Para ele, o que importava era o conhecimento adquirido em Jesus, pois isso o mantinha mentalmente e emocionalmente protegido.

Paulo entendeu que a melhor escolha é caminhar no espírito!  

Gálatas 5.22 e 23: “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.”

2 Coríntios 10.4 e 5: “...Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo...”

Quem anda no espírito:

1- Tem a mente liberta de todas as contaminações e acusações do passado

Salmo 103.12: “Quanto dista o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões.”

2 Coríntios 5.17: “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.”  

Apenas a sua mente está ligada ao passado. Mas o seu espírito está conectado com o que Deus está realizando hoje e realizará amanhã!

Liberte-se de tudo o que te aprisiona ao passado, por que Deus faz nova todas as coisas.

2- Tem equilíbrio emocional!

2 Coríntios 4.7 a 9: “Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós. Em tudo somos atribulados, porém não angustiados; perplexos, porém não desanimados; perseguidos, porém não desamparados; abatidos, porém não destruídos; levando sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo.”

Quem anda no espírito tem domínio próprio e não tomas atitudes precipitadas.

3- Tem autoridade contra as obras do inferno!

4- Tem a mente e o sentimento de Cristo

Filipenses 2.5: “Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus.”


1 Coríntios 2.16: “Nós, porém, temos a mente de Cristo!”