sexta-feira, 30 de outubro de 2020

O amor cura, liberta e transforma!


1 João 4: 13 a 21 “Nisto conhecemos que permanecemos nele, e ele, em nós: em que nos deu do seu Espírito. E nós temos visto e testemunhamos que o Pai enviou o seu Filho como Salvador do mundo. Aquele que confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele, e ele, em Deus. E nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem por nós. Deus é amor, e aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus, nele.

Nisto é em nós aperfeiçoado o amor, para que, no Dia do Juízo, mantenhamos confiança; pois, segundo ele é, também nós somos neste mundo. No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor. Nós amamos porque Ele nos amou primeiro. Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. Ora, temos, da parte dele, este mandamento: que aquele que ama a Deus ame também a seu irmão.”

O mundo está em crise. Hoje, nós observamos atos cruéis de ódio contra a vida humana. Isso só demonstra que o mundo está dominado pelo ódio. Este é o maior objetivo de Satanás: roubar, matar e destruir.

Este ambiente de violência e este clima de destruição geram insegurança. A insegurança gera medo; e o medo aprisiona.

Por que isso ocorre? Porque falta amor, o amor que Paulo fala em Colossenses 14 e em 1 Coríntios 13.

A ausência de amor é ocupada pelo sentimento de ódio. Por isso, nós precisamos plantar, regar e exercitar o amor. De todos os dons, ele é o maior, é o principal!

Muitos, infelizmente, desprezam este sentimento. Isso é nítido nos relacionamentos familiares e espirituais.

A política de Caim, infelizmente, é a política exercida pela religiosidade. Vemos irmão matando irmãos. Vemos irmãos desejando a divisão, a exemplo do que aconteceu com José – Rubem, felizmente, foi usado por Deus para impedir uma desgraça maior.

Mas, pelo ódio, os irmãos de José, cruelmente, o jogaram em um poço e o venderam como escravo. O ódio faz com que as pessoas cometam loucuras! É um sentimento demoníaco.

Então, não deixe que o ódio entre na sua casa. Não deixe que ele encontre espaço no seu coração. Não seja nutrido por sentimentos de vingança, inveja, raiva e destruição. Ao contrário, como um verdadeiro cristão, faça do amor o seu estilo de vida, a sua verdade. Este é o reconhecimento de que Deus habita em nós.

No texto que acabamos de ler, João nos dá uma lição de vida! É uma lição que temos que praticar. Se não tivermos amor, vamos nos destruir.

Eu não posso falar que eu amo a Deus, a quem não vejo, se eu não amo meu irmão, a quem eu vejo.

Limpe seu coração! Não deseje, não pratique e não estimule o mal. Que o amor possa imperar dentro de você.

O amor lança fora todo o medo!

Nesta passagem, João também fala sobre o medo. A origem do medo é a falta de amor. A origem do medo é a falta de proteção, porque, quando nos sentimos amados, nos sentimos protegidos e sustentados. Quando nos sentimos amados, temos a certeza de que não seremos descartados ou prejudicados.

Precisamos entender, acima de tudo, que Deus não é um déspota, não é um tirano. Deus é pai! Pai de amor e Pai das luzes!

Quando eu amo Deus acima de todas as coisas, eu percebo que o amor d’Ele por mim também é recíproco; e o medo desaparece!

Eu não tenho medo de ir para o inferno. Eu não tenho medo do Senhor me abandonar. Eu não tenho medo de ser destruído, porque eu sei que Ele está comigo todos os dias!

O amor me dá a certeza de que Deus está comigo no dia dos meus acertos e nos dias dos meus erros. Quando eu erro, eu sei que encontrarei, em Cristo, uma fonte de perdão!

Querido, o amor nos protege, nos fortalece e lança fora todo o medo! Creia nesta verdade!

Se você está possuído por um medo, se você está tomado pela síndrome do pânico, se você está dominado pelo desespero, clame ao Senhor. Declare que você é amado! Não deixe mais esta opressão determinar como serão os seus dias.

Receba o poder de cura e de libertação que há no amor de Deus! Receba esta arma que o inferno não conhece!

Eu quero terminar a Palavra do Dia de hoje, dizendo que, quando há amor, há perspectivas de futuro. Quando há amor, há segurança para seguir em frente! Quando há amor, há sempre um caminho de retorno!

quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Vencendo o medo do que nos espera?


João 4.18: “No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor.”

Para nos aterrorizar, oprimir, atormentar e nos afastar do Senhor, o inimigo usa como estratégia o medo.

Mateus 14.22: “Logo a seguir, compeliu Jesus os discípulos a embarcar e passar adiante dele para o outro lado, enquanto ele despedia as multidões.”

A Bíblia nos mostra a manifestação deste espírito em diversos momentos. Mas, hoje, eu vou destacar a experiência que Pedro teve durante uma tempestade.

Naquele momento em que ele estava com os outros apóstolos no barco, Pedro tinha no seu interior um medo assolador, que o estava desestabilizando, a ponto de ele não conseguir enxergar que a solução estava diante dos seus olhos.

Com base nesta história tão conhecida, eu gostaria de destacar alguns pontos importantes:

1- Quando somos dominados pelo medo, enxergamos fantasmas

Mateus 14.26: “E os discípulos, ao verem-no andando sobre as águas, ficaram aterrados e exclamaram: É um fantasma! E, tomados de medo, gritaram.”

Quem é dominado pelo medo sempre espera o pior de cada situação. Não temos paz interior e perdemos a capacidade de discernir.

2- Quando somos dominados pelo medo, somos levado pelos ventos contrários

Qualquer notícia ruim já nos abala!

3- O medo no faz afundar

O medo nos impede de avançar e conquistar.

Meditando nesta palavra, o Espírito Santo me ensinou que, para vencer o medo, nós precisamos:

1- Exercer a autoridade que Jesus Cristo nos entregou

Mateus 16.19: “Dar-te-ei as chaves do reino dos céus; o que ligares na terra terá sido ligado nos céus; e o que desligares na terra terá sido desligado nos céus.”

2- Enfrentar o que veio para tentar nos destruir

2 Timóteo 1.7: “Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação.”

3- Mantendo os olhos em Cristo e andando sobre as águas

Mateus 17.27 a 29: “Mas Jesus imediatamente lhes disse: Tende bom ânimo! Sou eu. Não temais! Respondendo-lhe Pedro, disse: Se és tu, Senhor, manda-me ir ter contigo, por sobre as águas. E ele disse: Vem! E Pedro, descendo do barco, andou por sobre as águas e foi ter com Jesus.”

Não se entregue mais ao medo. O medo é um sentimento que veio para escravizar o homem, e não para protegê-lo.

A certeza de que o Senhor está com você precisa estar acima de tudo. Só vai acontecer o que Ele permitir. E Ele sempre tem o melhor. Confie e se entregue a Ele! 

terça-feira, 27 de outubro de 2020

Vivendo como um novo homem



Colossenses 3.12 a 15: “Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade. Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós; acima de tudo isto, porém, esteja o amor, que é o vínculo da perfeição. Seja a paz de Cristo o árbitro em vosso coração, à qual, também, fostes chamados em um só corpo; e sede agradecidos.”

Nesta passagem, Paulo mostra comportamentos que são fundamentais para uma nova jornada com Cristo. Em outras palavras, ele afirma: “Viva como um novo homem!”.

Viver como um novo homem não é adotar tradições e conceitos religiosos, é ser transformado a cada dia!

Quando me abro para ser transformado, eu deixo minhas deformações para trás! Deixo de ser orgulhoso, arrogante, cruel, impaciente...e me torno uma pessoa melhor, mais amorosa, mais compreensiva, mais humilde...

Em vez de apontar e criticar os defeitos dos outros, olhe para dentro de si! Busque ser aperfeiçoado pelo Espírito Santo e, assim gerar, o Seu fruto.

Gálatas 5.22 e 23: “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.”

Antes de tomar qualquer atitude, pense: “O que Jesus faria no meu lugar?”. Faça d’Ele o seu padrão! Viva por Ele e para Ele!

Romanos 11.36: “Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém!”

segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Nunca é tarde!


Josué 15.13 a 19: “A Calebe, filho de Jefoné, porém, deu Josué uma parte no meio dos filhos de Judá, segundo lhe ordenara o SENHOR, a saber, Quiriate-Arba, isto é, Hebrom; este Arba era o pai de Anaque.  Dali expulsou Calebe os três filhos de Anaque: Sesai, Aimã e Talmai, gerados de Anaque. Subiu aos habitantes de Debir, cujo nome, dantes, era Quiriate-Sefer. 

Disse Calebe: A quem derrotar Quiriate-Sefer e a tomar, darei minha filha Acsa por mulher.  Tomou-a, pois, Otniel, filho de Quenaz, irmão de Calebe; este lhe deu a filha Acsa por mulher. Esta, quando se foi a Otniel, insistiu com ele para que pedisse um campo ao pai dela; e ela apeou do jumento; então, Calebe lhe perguntou: Que desejas? Respondeu ela: Dá-me um presente; deste-me terra seca, dá-me também fontes de água. Então, lhe deu as fontes superiores e as fontes inferiores.”

Apesar de estar com 85 anos, Calebe não estava desgastado ou cansado. Pelo contrário, ele ainda tinha disposição de sobra para conquistar. Ele, então, recebe de herança uma parte da terra de Judá, chamada Hebrom.

Ao chegar naquele local, ele se deparou com um grande desafio. Aquela terra era habitada por uma família poderosa. Mas, mesmo assim, Calebe seguiu em frente, porque ele sabia que nunca é tarde para vivermos as promessas de Deus.

Ele manteve o que havia dito a Josué no capítulo 14: “Estou pronto para guerrear, entrar e sair!”. 

Quais foram os segredos de Calebe. Vou enumerar alguns: 

1º Ele tinha disposição 

Hoje, querido internauta, eu quero te perguntar: Você está pronto mesmo para lutar pelos seus sonhos? Você está pronto para pagar o preço pela promessa? Você está pronto para lutar pela sua casa, pela sua família e pelo seu futuro? Você está pronto para vencer as adversidades? 

Se você está pronto, então, tenha certeza de que Deus vai te dar graça, porque, aos olhos humanos, Calebe não tinha condições de vencer os gigantes Sesai, Aimã e Talmai. Mas ele tinha disposição e os derrotou. Ele não olhou para o tamanho daquela luta, mas para o poder infinito de Deus. 

2º Ele não se deixou intimidar 

Não se acovarde diante dos desafios! Quando Deus nos dá uma promessa, não significa que ela já virá pronta. Não significa que você deve ficar deitado em uma rede, esperando que tudo aconteça. 

Mateus 11.12: “O reino de Deus é tomado por força, e aqueles que assim praticam se apoderam dele.” 

Para conquistar aquela terra, Calebe não tinha escolha! Ele tinha que enfrentar aqueles gigantes. Ele tinha que enfrentar os poderosos da terra. Qual era o desafio? Não criar expectativas negativas. 

Pessoas são derrotadas porque, em vez de enxergarem as promessas, enxergam as impossibilidades. Elas têm uma disposição interior totalmente contrária. 

Lucas 1.37: “Porque para Deus não haverá impossíveis em todas as suas promessas.”

Chegou a hora você vencer, de uma vez por todas, as mentiras do inferno. Não deixe que nada te coloque em uma posição inferior. 

Jó 42.2: “Bem sei que tudo podes, e nenhum de teus planos podem ser frustrados.”

3º Ele se uniu com aqueles que tinham o mesmo objetivo que ele 

Aquele monte não seria apenas de Calebe, mas de toda a sua família. Então, ele envolveu todos na luta. Ele disse: “Eu quero um genro que tenha o meu sentimento. Eu quero um genro que seja um lutador e batalhador!”. 

O que aconteceu? Otniel se levantou e assumiu aquele desafio. Ele se casou com Acsa e ajudou Calebe a conquistar aquela terra. Naquele local, eles viveram vitórias e tiveram seus sonhos realizados. 

Homem valente, mulher valente, prepare-se para fincar a bandeira com o nome da sua família na terra da sua promessa. Prepare-se para viver além do seu sonho, porque a terra é sua e de toda a sua posteridade. 

Romanos 5.3 a 5: “E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado.”

domingo, 25 de outubro de 2020

Três palavras-chave para a manifestação do milagre


Lucas 7.1 a 10: “Tendo Jesus concluído todas as suas palavras dirigidas ao povo, entrou em Cafarnaum. E o servo de um centurião, a quem este muito estimava, estava doente, quase à morte. Tendo ouvido falar a respeito de Jesus, enviou-lhe alguns anciãos dos judeus, pedindo-lhe que viesse curar o seu servo. Estes, chegando-se a Jesus, com instância lhe suplicaram, dizendo: Ele é digno de que lhe faças isto; porque é amigo do nosso povo, e ele mesmo nos edificou a sinagoga.


Então, Jesus foi com eles. E, já perto da casa, o centurião enviou-lhe amigos para lhe dizer: Senhor, não te incomodes, porque não sou digno de que entres em minha casa. Por isso, eu mesmo não me julguei digno de ir ter contigo; porém manda com uma palavra, e o meu rapaz será curado.


Porque também eu sou homem sujeito à autoridade, e tenho soldados às minhas ordens, e digo a este: vai, e ele vai; e a outro: vem, e ele vem; e ao meu servo: faze isto, e ele o faz. Ouvidas estas palavras, admirou-se Jesus dele e, voltando-se para o povo que o acompanhava, disse: Afirmo-vos que nem mesmo em Israel achei fé como esta. E, voltando para casa os que foram enviados, encontraram curado o servo.”


É tremendo o poder ilimitado do Senhor Jesus. Aqui, neste texto, nós podemos destacar três palavras-chave: habilitação, humildade e fé.

Habilitação

Jesus voltou da Galileia para Cafarnaum, sua base ministerial. Naquela época, Israel estava debaixo do império romano. Cada região possuía um centurião, que comandava uma centúria – obviamente, composta por cem homens – e tinha autoridade absoluta.

Este centurião a quem a Bíblia se refere tinha um servo muito querido que estava à beira da morte. Para salvá-lo, ele, então, envia alguns anciãos, que suplicaram a Jesus: “Ele é digno de que lhe faças isto; porque é amigo do nosso povo, e ele mesmo nos edificou a sinagoga.”.

O que aquilo significava? Aquele servo tinha uma habilitação, ou seja, um memorial diante de Deus.

O ser humano, muitas vezes, se preocupa como os faraós, em construir pirâmides e fazer delas o seu túmulo. Mas o Senhor Jesus disse, em Mateus 6.19, que devemos ajuntar tesouros no céu, onde a traça, nem a ferrugem pode destruir.

Aquele homem, sem saber, estava se habilitando. Ele construiu uma sinagoga para que o nome do Senhor fosse glorificado. Ele tinha uma oferta que, assim como a de Abel, clamava diante do Senhor. Era a oferta de Hebreus 11.4: “Pela fé, Abel ofereceu a Deus mais excelente sacrifício do que Caim; pelo qual obteve testemunho de ser justo, tendo a aprovação de Deus quanto às suas ofertas. Por meio dela, também mesmo depois de morto, ainda fala.”.

Nós precisamos ter uma vida de entrega. Precisamos ter uma relação verdadeira com Deus. 

O rei Ezequias é outro grande exemplo de habilitação. Depois de receber, da boca do profeta Isaías, a revelação de que iria morrer, ele clamou: “Senhor, eu abri as portas da Tua casa. Eu limpei o templo. Eu fiz o que era reto diante do povo.”. Ele colocou sua vida diante de Deus, e aquela sentença foi quebrada.

Estes homens que a Bíblia cita plantaram no passado o milagre que iriam colher lá na frente.

1 Coríntios 15.58: “Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão.”

Humildade

1 Pedro 5.6: “Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte...”


Os prepotentes são dignos de dó. É digno de dó aquele que se vale de uma posição para subjugar os outros.

Aquele centurião era extremamente poderoso, e Jesus, por outro lado, era um homem simples, sem beleza e formosura. Só que ele sabia que Jesus era o Filho de Deus e que tinha poder para realizar aquele milagre. 

O centurião, que morava na melhor casa de Cafarnaum, esvazia-se de sua posição e se humilha: “Não sou digno de que entres em minha casa. Por isso, eu mesmo não me julguei digno de ir ter contigo; porém manda com uma palavra, e o meu rapaz será curado.”.

Ele pediu para que Jesus dissesse somente uma palavra. Como eu creio nisso. Um simples gesto do nosso Deus pode mudar sua história. 

Mas, para que o milagre aconteça, precisamos deixar de ser prepotentes, ou seja, de achar que não precisamos de ninguém.



Hebreus 11.1: “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem.”


Aquele centurião, mesmo não sendo judeu, tinha muita fé. Jesus, inclusive, disse: “Afirmo-vos que nem mesmo em Israel achei fé como esta!”.

Sabe qual é a conclusão que eu chego? Há pessoas no mundo que têm mais fé que os filhos de Deus. Aquele homem não seguia Jesus, mas sabia que a solução estava n’Ele!

Você está enfermo? Sua solução está em Jesus! Você está solitário? Sua solução está em Jesus! Você está frustrado? Sua solução está em Jesus!

Aquele homem tinha plena convicção de que seu servo seria curado!

Salmo 107.20: “Enviou-lhes a sua palavra, e os sarou, e os livrou do que lhes era mortal.”

Jesus enviou a sua palavra, e livrou aquele servo do que lhe era mortal. Jesus nem precisou entrar na casa do centurião, Ele nem precisou orar com imposição de mãos.

Hoje, eu creio que o Senhor tem uma palavra de cura para a sua vida!

O mesmo Jesus Cristo que estava em Cafarnaum está aqui! 

Ele é o mesmo ontem, hoje, e será eternamente.

quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Amar é não esperar nada em troca


Lucas 6.38: “Dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos darão; porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também.”

Nesta passagem tão conhecida da Bíblia, Jesus ensina um dos maiores princípios do amor, a doação.

Por que algumas pessoas recebem tão pouco? Porque elas entregam pouco! Eu não estou falando de dinheiro! Estou falando de tempo, de atitudes de amor, de se dispor a ajudar os necessitados, de se dedicar mais ao seu trabalho, de desenvolver mais o teu relacionamento com Deus, de lutar mais pela sua família...

Nós, muitas vezes, reclamamos que os outros não se importam com os nossos problemas, que ninguém nos dá atenção. Mas será que nós também temos demonstrado interesse nos problemas daqueles que no cercam?

Reclamamos que não recebemos carinho, mas sempre tratamos os outros com grosserias.

Jesus disse: “Dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos darão!”.

Amor envolve doação. Quando entendemos este principio, percebemos que é melhor entregar, é melhor se doar, do que receber.

Atos 20.35: “Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é mister socorrer os necessitados e recordar as palavras do próprio Senhor Jesus: Mais bem-aventurado é dar que receber.”

A nossa atitude de entrega move o mundo espiritual.

Ageu 2.6 a 9: “Pois assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda uma vez, dentro em pouco, farei abalar o céu, a terra, o mar e a terra seca; farei abalar todas as nações, e as coisas preciosas de todas as nações virão, e encherei de glória esta casa, diz o SENHOR dos Exércitos.

Minha é a prata, meu é o ouro, diz o SENHOR dos Exércitos. A glória desta última casa será maior do que a da primeira, diz o SENHOR dos Exércitos; e, neste lugar, darei a paz, diz o SENHOR dos Exércitos.”

Quando somos generosos e amamos verdadeiramente as pessoas, o que receberemos em troca não importa!  

Lucas 6.38: “...porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também.”

E as injustiças? E as incompreensões? E as traições? Elas não permanecem para sempre. A verdade sempre prevalecerá! A palavra do Senhor não volta vazia!

Números 23.19: “Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa.”

Tudo o que nossas mãos não conseguem alcançar está no controle de Deus! A nossa parte é continuar...

Gálatas 6.9: “E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos.”


Eu tenho certeza de que se você seguir estes princípios será abençoado em todos os seus caminhos! 

quarta-feira, 21 de outubro de 2020

A arrogância leva à destruição


João 13.12 a 20: “Depois de lhes ter lavado os pés, tomou as vestes e, voltando à mesa, perguntou-lhes: Compreendeis o que vos fiz? Vós me chamais o Mestre e o Senhor e dizeis bem; porque eu o sou. Ora, se eu, sendo o Senhor e o Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também.

Em verdade, em verdade vos digo que o servo não é maior do que seu senhor, nem o enviado, maior do que aquele que o enviou. Ora, se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as praticardes. Não falo a respeito de todos vós, pois eu conheço aqueles que escolhi; é, antes, para que se cumpra a Escritura: Aquele que come do meu pão levantou contra mim seu calcanhar.

Desde já vos digo, antes que aconteça, para que, quando acontecer, creiais que EU SOU. Em verdade, em verdade vos digo: quem recebe aquele que eu enviar, a mim me recebe; e quem me recebe aquele que me enviou.”

Eu estava meditando nesta Palavra, e eu estive pensando: Por que algumas pessoas se colocam acima da verdade?

Em sua carta a Timóteo, Paulo fala que, nós últimos dias, os homens seriam arrogantes, jactanciosos e cheios de si.

Não é preciso ir muito longe para constatarmos que nós já estamos vivendo estes dias.

Por que existe tanta intolerância? Por que algumas pessoas insistem em se acharem superiores em relação aos demais? Todos somos iguais! Todos nós dependemos da graça do Senhor.

Tome cuidado para que este sentimento de autossuficiência e de superioridade não encontre um espaço no seu coração, porque a arrogância precede a queda!

Foi exatamente isso o que aconteceu com Satanás. A arrogância dele o levou à rebelião e, consequentemente, a um caminho sem volta.

Na passagem que abriu nosso estudo de hoje, vemos que, a partir de uma atitude de humildade de Jesus Cristo, houve a revelação de Judas, o traidor.

Avaliando a postura de Judas, eu notei que ele também foi roubado por causa da arrogância. Como cuidava das finanças, ou seja,  exercia um cargo de confiança que exigia um determinado conhecimento, eu acredito que ele se achava superior aos demais.

Nós precisamos destruir este poder do nosso interior antes que ele nos destrua. Precisamos entender que, sem Cristo, não somos nada.

João 15.5: “Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.”

Siga o exemplo de Cristo, que lavou os pés de seus discípulos, praticando, assim, a tolerância e a humildade.

Jesus conhecia a personalidade de cada um deles. Conhecia suas virtudes e também seus defeitos. Mesmo assim, fez questão de lavar seus pés.

Jesus também mostrou que eles também teriam que adotar aquela prática: “Vocês também vão lavar os pés um dos outros!”.

Eu acredito que Ele não estava se referindo a apenas um sentido literal, mas ao fato de que também devemos nos colocar no lugar das pessoas, devemos também “calçar seus sapatos”. Precisamos buscar entender as lutas dos nossos irmãos e nos compadecer.

Querido leitor, a intolerância escraviza, mata, destrói, mas a humildade e a tolerância abrem caminhos! A humildade é uma característica dos fortes, dos grandes, dos sábios, dos vencedores...

Que, a partir de hoje, você busque ter este mesmo posicionamento. Que, a exemplo de Cristo, você possa, não só lavar os pés dos seus amados, mas do traidor também. Ali, no meio dos discípulos, também estava Judas.

Naquele momento, Jesus também mostrou a manifestação de um amor que cobre multidão de pecados e que traz a revelação do que estava oculto.

Quando Jesus disse que devemos amar o próximo como a nós mesmos, Ele não citou nenhum tipo de condição. Ele não disse: “Ame o justo, ame o bom, ame o honesto...”. Ele apenas disse: Ame!”. Isso inclui também os nossos inimigos e aqueles que nos fizeram mal e, talvez, nem tenham se arrependido disso.


Que você também possa adotar este comportamento e viver um testemunho de um verdadeiro cristão, assim como Jesus nos ensinou, em Suas palavras e em Suas atitudes. 

terça-feira, 20 de outubro de 2020

Saber esperar é uma virtude!


Mateus 6.25 a 34: “Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes? Observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis vós muito mais do que as aves?

Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida? E por que andais ansiosos quanto ao vestuário? Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam. Eu, contudo, vos afirmo que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós outros, homens de pequena fé?

Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos? Porque os gentios é que procuram todas estas coisas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas; buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal.”

Essa passagem é tão tremenda, que deveria fazer parte da nossa leitura bíblica diária.

O Senhor Jesus, em amor, faz uma advertência e uma exortação, por quê? Porque há um sentimento em nós terrível, que o inimigo faz de tudo para estimular... Este sentimento se chama ansiedade. 

Hoje, com base nesta passagem, eu vou deixar registrado aqui uma verdade espiritual. A ansiedade é a porta que nos leva à incredulidade. Por que eu afirmo isso?

A ansiedade transmite uma tensão e uma expectativa, que, quando é frustrada, leva-nos a desconfiar do amor e do poder de Deus.

A ansiedade leva à incredulidade e, consequentemente, à precipitação. O ansioso, em seu desespero, acaba interrompendo os planos de Deus.

Em Mateus 6, Jesus afirma que o Senhor conhece cada uma de nossas necessidades. Por isso, não devemos nos desesperar, porque o desespero é sinal de que desconfiamos d´Ele.

Dar lugar à ansiedade é o mesmo que a agir como os ímpios...

“Mas, apóstolo, eu tenho orado, eu tenho jejuado, mas não tenho visto um sinal do favor de Deus!”.

Querido, não se preocupe, porque nossa leve e momentânea tribulação produz um tempo de glória! Há um tempo determinado para todas as coisas. Há um tempo determinado para a semeadura e há um tempo determinado para a colheita!

Saber esperar é uma das maiores virtudes que o ser humano pode ter. Só sabe esperar quem tem o controle do Espírito Santo.

O meu conselho para você é, em vez de colocar suas energias na ansiedade e em expectativas humanas, canalize-as para a perseverança nas promessas do Senhor. Mude o foco. Mude sua disposição interior! Desta forma, tudo ficará mais leve.

“Apóstolo, e se nada acontecer?”. Ficar desesperado só vai piorar! Agora, perseverar e confiar vai te colocar na rota da vontade de Deus, que é boa perfeita e agradável. Ele tem o melhor para você. Lembre-se de que você é filho amado.

A erva nasce e logo morre, mas Deus tem propósitos maiores para a sua vida!


Creia porque, no tempo d’Ele, haverá uma poderosa liberação! 

segunda-feira, 19 de outubro de 2020

É tempo de romper limites e avançar!


Josué 18.1 a 10: “Reuniu-se toda a congregação dos filhos de Israel em Siló, e ali armaram a tenda da congregação; e a terra estava sujeita diante deles. Dentre os filhos de Israel ficaram sete tribos que ainda não tinham repartido a sua herança. Disse Josué aos filhos de Israel: Até quando sereis remissos em passardes para possuir a terra que o SENHOR, Deus de vossos pais, vos deu? De cada tribo escolhei três homens, para que eu os envie, eles se disponham, e corram a terra, e façam dela um gráfico relativamente à herança das tribos, e se tornem a mim.

Dividirão a terra em sete partes: Judá ficará no seu território, ao sul, e a casa de José, no seu, ao norte. Em sete partes fareis o gráfico da terra e mo trareis a mim, para que eu aqui vos lance as sortes perante o SENHOR, nosso Deus. Porquanto os levitas não têm parte entre vós, pois o sacerdócio do SENHOR é a sua parte. Gade, e Rúben, e a meia tribo de Manassés já haviam recebido a sua herança dalém do Jordão, para o oriente, a qual lhes deu Moisés, servo do SENHOR.

Dispuseram-se, pois, aqueles homens e se foram, e Josué deu ordem aos que iam levantar o gráfico da terra, dizendo: Ide, correi a terra, levantai-lhe o gráfico e tornai a mim; aqui vos lançarei as sortes perante o SENHOR, em Siló. Foram, pois, os homens, passaram pela terra, levantaram dela o gráfico, cidade por cidade, em sete partes, num livro, e voltaram a Josué, ao arraial em Siló. Então, Josué lhes lançou as sortes em Siló, perante o SENHOR; e ali repartiu Josué a terra, segundo as suas divisões, aos filhos de Israel.”

Josué, ao ver o povo de Israel trabalhando e ocupando espaços na Terra Prometida, percebeu que havia determinadas tribos acomodadas e desinteressadas.

Ele, então, os exorta e os encoraja! Naquele contexto, Calebe se tornou um grande exemplo de conquista, porque, mesmo com a idade avançada, manteve-se motivado, porque Ele sabia que Deus tinha muito mais!

Assim como Calebe, nós precisamos:

1- Demarcar graficamente a área que desejamos ocupar e estaqueá-la

Josué 18.8: “Dispuseram-se, pois, aqueles homens e se foram, e Josué deu ordem aos que iam levantar o gráfico da terra, dizendo: Ide, correi a terra, levantai-lhe o gráfico e tornai a mim; aqui vos lançarei as sortes perante o SENHOR, em Siló.”

Efésios 3.20: “Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós...”

Precisamos transpor a barreira da acomodação!

2- Lutar contra as limitações interiores!  

Números 13.33: “Também vimos ali gigantes (os filhos de Anaque são descendentes de gigantes), e éramos, aos nossos próprios olhos, como gafanhotos e assim também o éramos aos seus olhos.”

Precisamos quebrar a aliança com o fracasso!

Sofonias 3.15: “O SENHOR afastou as sentenças que eram contra ti e lançou fora o teu inimigo. O Rei de Israel, o SENHOR, está no meio de ti; tu já não verás mal algum.”

Não podemos ter medo de ser alguém, porque o Senhor nos capacita!

Provérbios 23.7: “Porque, como imagina em sua alma, assim ele é; ele te diz: Come e bebe; mas o seu coração não está contigo.”

3- Despertar o espírito de conquista e avançar!  

Números 13.20: “Então, Calebe fez calar o povo perante Moisés e disse: Eia! Subamos e possuamos a terra, porque, certamente, prevaleceremos contra ela.”

Precisamos ter o desejo de evoluir, sair definitivamente do deserto e deixar de ter uma mente escrava!

2 Coríntios 9.11: “... enriquecendo-vos, em tudo, para toda generosidade, a qual faz que, por nosso intermédio, sejam tributadas graças a Deus.”

Todo o processo de conquista começa no mundo espiritual. Assim, colocamo-nos debaixo dos propósitos e das promessas superiores do Senhor.

Hebreus 12.24: “... e a Jesus, o Mediador da nova aliança, e ao sangue da aspersão que fala coisas superiores ao que fala o próprio Abel.”


O tempo é agora! Avance e conquiste, porque Deus tem muito mais!

domingo, 18 de outubro de 2020

Quem anda no espírito supera limites!


1 Coríntios 2.6 a 11: Entretanto, expomos sabedoria entre os experimentados; não, porém, a sabedoria deste século, nem a dos poderosos desta época, que se reduzem a nada; mas falamos a sabedoria de Deus em mistério, outrora oculta, a qual Deus preordenou desde a eternidade para a nossa glória; sabedoria essa que nenhum dos poderosos deste século conheceu; porque, se a tivessem conhecido, jamais teriam crucificado o Senhor da glória; mas, como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.

Mas Deus no-lo revelou pelo Espírito; porque o Espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus. Porque qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o seu próprio espírito, que nele está? Assim, também as coisas de Deus, ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus.”

Nós estamos debaixo de um domínio. João já nos havia alertado, dizendo que o mundo jaz no maligno.

Paulo afirma que há uma sabedoria humana e uma sabedoria espiritual. Qual é a diferença entre elas?

A expertise humana nos leva a tirar vantagens de pessoas e de situações. Infelizmente, a crueldade, a perversidade e a ganância imperam! Para o mundo, a felicidade está condicionada a um status ou a uma conta bancária.

Assim como a Bíblia nos alerta, os valores materiais são efêmeros. Por isso que Paulo nos ensina que tudo o que podemos ver é passageiro, mas aquilo que não podemos ver é eterno.

Ter sabedoria espiritual é dar valor ao que vem do alto! É viver debaixo da presença de Deus e caminhar segundo os Seus princípios. É ter a alegria da salvação!

Ao longo da nossa jornada, nossa mente acaba sendo um campo de batalha, pois Satanás faz de tudo para nos influenciar a praticar o mal, para nos enlouquecer e para que percamos o controle.

Gálatas 5.17: “Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer.”

Gálatas 5.19 a 22: “Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam.”

Por isso que nós precisamos ter consciência de que a nossa guerra não ocorre somente no campo carnal, mas nas regiões celestiais. Precisamos ter os nossos olhos espiritualmente abertoa.

Filipenses 3.8: “Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo”

Paulo era um homem intelectual, mas ele considerava todo aquele conhecimento adquirido como algo dispensável. Para ele, o que importava era o conhecimento adquirido em Jesus, pois isso o mantinha mentalmente e emocionalmente protegido.

Paulo entendeu que a melhor escolha é caminhar no espírito!  

Gálatas 5.22 e 23: “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.”

2 Coríntios 10.4 e 5: “...Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo...”

Quem anda no espírito:

1- Tem a mente liberta de todas as contaminações e acusações do passado

Salmo 103.12: “Quanto dista o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões.”

2 Coríntios 5.17: “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.”  

Apenas a sua mente está ligada ao passado. Mas o seu espírito está conectado com o que Deus está realizando hoje e realizará amanhã!

Liberte-se de tudo o que te aprisiona ao passado, por que Deus faz nova todas as coisas.

2- Tem equilíbrio emocional!

2 Coríntios 4.7 a 9: “Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós. Em tudo somos atribulados, porém não angustiados; perplexos, porém não desanimados; perseguidos, porém não desamparados; abatidos, porém não destruídos; levando sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo.”

Quem anda no espírito tem domínio próprio e não tomas atitudes precipitadas.

3- Tem autoridade contra as obras do inferno!

4- Tem a mente e o sentimento de Cristo

Filipenses 2.5: “Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus.”


1 Coríntios 2.16: “Nós, porém, temos a mente de Cristo!” 

quarta-feira, 14 de outubro de 2020

Novos desafios, novos comportamentos


Josué 1.1 a 9: “Depois da morte de Moisés, servo do Senhor, falou o Senhor a Josué, filho de Num, servidor de Moisés, dizendo: Moisés, meu servo, é morto; levanta-te pois agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, para a terra que eu dou aos filhos de Israel.

Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo dei, como eu disse a Moisés. Desde o deserto e este Líbano, até o grande rio, o rio Eufrates, toda a terra dos heteus, e até o grande mar para o poente do sol, será o vosso termo. Ninguém te poderá resistir todos os dias da tua vida. Como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei, nem te desampararei.

 Esforça-te, e tem bom ânimo, porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a seus pais lhes daria. Tão-somente esforça-te e tem mui bom ânimo, cuidando de fazer conforme toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; não te desvies dela, nem para a direita nem para a esquerda, a fim de que sejas bem sucedido por onde quer que andares.

Não se aparte da tua boca o livro desta lei, antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido. Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não te atemorizes, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus está contigo, por onde quer que andares.”

Esta é a palavra do Senhor direcionada a um jovem chamado Josué. Ele estava em um momento de transição e de muita insegurança, pois teria de enfrentar situações difíceis sem seu maior apoio, que era Moisés. De repente, ele se viu como o líder do povo de Israel. Ele recebeu a missão de conduzi-los em uma desafiadora jornada rumo à Terra Prometida.

Ao longo de nossa caminhada, muitas vezes, deparamo-nos com situações de extrema pressão, situações que nos desestabilizam e tiram o nosso chão.

Talvez, ao olhar este grande desafio, você pense: “Não vou dar conta! Não fui preparado para assumir esta responsabilidade!”. Esses pensamentos derrotistas acabam moldando nosso caráter. Por quê. Porque colocamos nossas deformações no ligar dar promessas de Deus.

Josué tinha realmente um grande desafio pela frente, mas ele estava debaixo de um envio. Em vez de olhar as dificuldades, ele escolheu enxergar as oportunidades e andar pela fé.  

Hebreus 11.1: “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não veem.”

Logo no início do primeiro capítulo do livro de Josué, o Senhor deixou três mensagens encorajadoras. Que, a exemplo deste grande sucessor de Moisés, você possa assumi-las como verdade:

Primeira mensagem: Sê forte e corajoso!

Ser forte é ter estrutura espiritual, é ter força interior, é não se deixar intimidar! É ser emocionalmente inabalável.

2 Coríntios 12.10 “Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte.”

Assuma este desafio, porque Ele é contigo!

Segunda mensagem: Ninguém poderá te resistir todos os dias da sua vida! Assim como fui com Moisés, serei contigo

Hebreus 13.8: “Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre.”

1 Coríntios 10.1 a 4: “Ora, irmãos, não quero que ignoreis que nossos pais estiveram todos sob a nuvem, e todos passaram pelo mar, tendo sido todos batizados, assim na nuvem como no mar, com respeito a Moisés. Todos eles comeram de um só manjar espiritual e beberam da mesma fonte espiritual; porque bebiam de uma pedra espiritual que os seguia. E a pedra era Cristo.”

Terceira mensagem: Estou te enviando para:

- Ser vencedor

Romanos 8.37: “Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou.”

- Ser conquistador

- Para ter sucesso

Josué tinha começado o dia triste, mas, depois daquelas palavras, ele se reanimou no Senhor. Seu comportamento já não era mais o mesmo.

Quando ele se apresentou, o povo não viu um Josué inseguro, mas um homem cheio do Espírito Santo.

Esta dívida, esta decepção, estas traições, esta incompreensão em relação às lutas que você tem vivido não são mais fortes do que aquele que te enviou.

Encha-se do Espírito Santo, tenha uma nova disposição interior, porque Deus tem para você uma jornada de vitórias! Haverá bom futuro.

terça-feira, 13 de outubro de 2020

Nós amamos porque Ele nos amou!


João 13.31 a 35: “Quando ele saiu, disse Jesus: Agora, foi glorificado o Filho do Homem, e Deus foi glorificado nele; se Deus foi glorificado nele, também Deus o glorificará nele mesmo; e glorificá-lo-á imediatamente. Filhinhos, ainda por um pouco estou convosco; buscar-me-eis, e o que eu disse aos judeus também agora vos digo a vós outros: para onde eu vou, vós não podeis ir.

Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros.”

Judas havia sido denunciado. Jesus, então, explica que a etapa da traição já estava superada, porque Deus fora glorificado. Naquele momento, Jesus havia iniciado uma nova etapa. Ele anunciou a Páscoa!

Ele mostrou que havia um amor que poderia proteger Judas de uma possível revolta coletiva – eu imagino que muitos queriam matá-lo após saberem da traição. Judas foi fraco e deixou a ganância entrar em seu coração.  Mas Jesus Cristo, com o seu imenso amor, mostrou que Ele não quer que nenhum se perca. 

Ele também nos ensinou que, mesmo passando por situações incompreensíveis, mesmo que estejamos perdidos, desolados e decepcionados, Deus será glorificado, e a vontade d’Ele se manifestará. A crucificação foi o caminho que levou Jesus a viver a vontade que o Senhor tinha para Ele. Deus não tinha para Ele a morte, mas a ressurreição. Deus não tinha para nós a condenação, mas a salvação. 

Jesus deixou um novo mandamento, mostrando que a base do evangelho é o amor, e que o amor é o vínculo da perfeição. 

Que você seja envolvido por este amor, que você saiba perdoar e, que mesmo passando por momentos aflições, você tenha convicção de que o Senhor será glorificado, e que a vontade d’Ele, que é boa perfeita e agradável, se manifestará na sua vida.