segunda-feira, 3 de setembro de 2018

O renovo apostólico



Jeremias 23.5 e 6: “Eis que vêm dias, diz o SENHOR, em que levantarei a Davi um Renovo justo; e, rei que é, reinará, e agirá sabiamente, e executará o juízo e a justiça na terra. Nos seus dias, Judá será salvo, e Israel habitará seguro; será este o seu nome, com que será chamado: SENHOR, Justiça Nossa.”

A Palavra de Deus nos mostra o renovo que se manifestou com a vinda de Jesus, assim como Isaías havia profetizado.

Isaías 11.1: “Do tronco de Jessé sairá um rebento, e das suas raízes, um renovo.”

Todos nós sofremos um desgaste natural. Todos nós, diariamente, enfrentamos guerras e precisamos lidar com uma série de emoções. Por isso, precisamos passar por um processo de renovação. Sem isso, nosso futuro fica comprometido. Renovar-se é literalmente renascer!

A estratégia que o inimigo adota para nos desmotivar e nos paralisar é colocar um grande peso sobre nós e um desgaste espiritual. Esse processo nos afasta dos planos que o Senhor tem para nossas vidas! Muitas vezes, chegamos até a desistir no meio do caminho! O cansaço espiritual é muito mais grave que o carnal, pois todas as áreas de nossas vidas dependem do nosso bem estar espiritual!

Na Bíblia, existem exemplos de homens que sofreram por causa deste desgaste espiritual. Hoje, eu gostaria de destacar alguns:

1- Elias, que se deixou abalar pelas ameaças de Jezabel

1 Reis 19.4: “Ele mesmo, porém, se foi ao deserto, caminho de um dia, e veio, e se assentou debaixo de um zimbro; e pediu para si a morte e disse: Basta; toma agora, ó SENHOR, a minha alma, pois não sou melhor do que meus pais.”

Depois de todas as experiências que Elias teve com Deus, nada justificava aquele momento de fraqueza. Não era o momento de entregar os pontos e muito menos de recuar!

O nosso desgaste faz com que pequenas deformações se transformem em grandes cárceres emocionais!

2- Moisés, aquele que foi levantado como o libertador do povo judeu, mas que, após ter sofrido um grande desgaste no deserto, chegou a desejar que seu nome fosse riscado do Livro da Vida.

Êxodo 32.32: “Agora, pois, perdoa-lhe o pecado; ou, se não, risca-me, peço-te, do livro que escreveste.”

A convivência com o povo no deserto trouxe um grande desgaste para Moisés. Mas, em vez de buscar um caminho da renovação, ele se entregou à ira e, em vez de tocar na rocha, bateu nela!

3- Jeremias, que mesmo tendo enfrentado a solidão, a depressão e a rebeldia do povo judeu, em seu momento de desgaste, amaldiçoou o dia em que nasceu.

Jeremias 20.14: “Maldito o dia em que nasci! Não seja bendito o dia em que me deu à luz minha mãe!”

Precisamos ter consciência de que o desgaste espiritual traz acomodação, covardia e nos leva ao retrocesso em todas as áreas. Esse processo, muitas vezes, é tão sutil, que só percebemos quando temos grandes prejuízos.

O desgaste transforma grandes homens de Deus em meros ‘profissionais da fé. O desgaste faz com que nos relacionemos com o Senhor, não pelo que Ele é, mas pelo que Ele pode fazer. O desgaste faz com que nos relacionemos por interesse, não por amor!

Precisamos ter consciência de que:

1- Renovar-se é voltar ao primeiro amor.

Mateus 18.3: “E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus.”

Apocalipse 2.4: “Tenho, porém, contra ti que abandonaste o teu primeiro amor.”

2- Renovar-se é colocar nossas vidas nas mãos do oleiro.

Jeremias 18.1 a 6: “Palavra do SENHOR que veio a Jeremias, dizendo: Dispõe-te, e desce à casa do oleiro, e lá ouvirás as minhas palavras. Desci à casa do oleiro, e eis que ele estava entregue à sua obra sobre as rodas. Como o vaso que o oleiro fazia de barro se lhe estragou na mão, tornou a fazer dele outro vaso, segundo bem lhe pareceu. Então, veio a mim a palavra do SENHOR: Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? – diz o SENHOR; eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel.”

3- O renovo se manifesta na igreja figurativamente:

- Pela água: Água da Vida;

João 4.14: “... aquele, porém, que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna.”

- Pelo vento: sopro do Espírito Santo;

João 3.3: “A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.”

- Pelo pão: corpo de Cristo.

João 6.35: “Declarou-lhes, pois, Jesus: Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede.”

Prepare-se para se renovar como a água e alçar voos altos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.