quarta-feira, 18 de abril de 2018

Como nasce um traidor?


Mateus 27.3: “Então, Judas, o que o traiu, vendo que Jesus fora condenado, tocado de remorso, devolveu as trinta moedas de prata aos principais sacerdotes e aos anciãos, dizendo: Pequei, traindo sangue inocente. Eles, porém, responderam: Que nos importa? Isso é contigo. Então, Judas, atirando para o santuário as moedas de prata, retirou-se e foi enforcar-se.

E os principais sacerdotes, tomando as moedas, disseram: Não é lícito deitá-las no cofre das ofertas, porque é preço de sangue. E, tendo deliberado, compraram com elas o campo do oleiro, para cemitério de forasteiros. Por isso, aquele campo tem sido chamado, até ao dia de hoje, Campo de Sangue.

Então, se cumpriu o que foi dito por intermédio do profeta Jeremias: Tomaram as trinta moedas de prata, preço em que foi estimado aquele a quem alguns dos filhos de Israel avaliaram; e as deram pelo campo do oleiro, assim como me ordenou o Senhor.”

Esta passagem gera, em muitos, um sentimento de revolta contra Judas. É normal. Judas é conhecido como aquele que vendeu e traiu Jesus! Para cometer tal ato – que eu não encontro palavras para descrever –, com certeza, ele deixou que o inimigo entrasse no seu coração e dominasse seus sentimentos.

Sabe, querido internauta, esta atitude de Judas deve nos levar a refletir sobre diversas questões. Hoje, eu gostaria de enumerar algumas.

Em primeiro lugar: Como você tem conduzido sua vida? Debaixo de princípios de lealdade e fidelidade ou como se Deus não existisse?

Hoje, infelizmente, existem pessoas são movidas de acordo com seus interesses. Infelizmente, tem sido assim: O que paga mais leva! Existem pessoas que têm valor, existem outras que têm um preço!

Antes de trair, não pensam na amizade, na família, nas promessas que fez, nas consequências...

Você acha que Judas era fiel a Cristo? Você acha que ele era um homem de aliança? Não! Sinceramente, nunca foi. Por isso que ele foi um excelente instrumento nas mãos do inimigo.

Satanás anda ao nosso derredor buscando a quem possa tragar. As deformações de Judas o toraram um excelente candidato a traidor. 

Nós precisamos vigiar para não abrirmos brechas como essas. A traição é uma malignidade que entra sutilmente nos corações.

Tome cuidado... Nas pequenas e nas grandes atitudes, seja radical. Por quê? Porque pequenas concessões podem trazer terríveis consequências.  

"Mas, Apóstolo, eu sou fiel!". É mesmo? Mas por que, então, você fala mal dos outros? Isso também é sinal de deslealdade!

Não fale mal de ninguém! Não julgue! Guarde seu coração e não se envolva na onda de calúnias, de fofocas... Não seja mais um instrumento de destruição, mas seja um agente transformador!

Sabe, querido leitor, eu acredito que, em seu íntimo, Judas julgava Jesus. Eu acho que ele tinha dúvidas do tipo: “Será que Ele realmente é o Filho de Deus? Será que Ele é o Messias?”. Eu acredito que ele tinha uma série de dúvidas. Ele, infelizmente, deixou que pensamentos duvidosos se transformassem em sentimentos devastadores.

Por isso, eu reforço: Guarde o seu coração para que os seus sentimentos não te roubem e não te façam tomar atitudes precipitadas e inconsequentes. Não seja um campo fértil para a semente da traição.

Eu acredito que, se Judas tivesse vigiado, o destino dele seria outro. Ele poderia ter lutado contra aqueles questionamentos.

Enquanto há tempo, nós precisamos nos blindar, porque Deus não nos predestinou para a traição. Deus nos chamou para a fidelidade.

Em segundo lugar: O quanto as riquezas podem ser um caminho de morte

1 Timóteo 6.10: “Porquanto, o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males; e por causa dessa cobiça, alguns se desviaram da fé e se atormentaram em meio a muitos sofrimentos...”

Os recursos financeiros são importantes para atender nossas necessidades. É com ele que sustentamos nossa família... Só que a ganância é destruidora!

Existem pessoas que, por causa do dinheiro, colocam vidas em riscos... É o que nós vemos todos os dias nos noticiários. Sem contar os escândalos de corrupção. Existem políticos que ignoram a necessidade do povo e desviam bilhões. Não se importam se existem pessoas que estão morrendo nas filas de hospitais, ou se não têm o que comer, ou se não têm um teto...

É isso o que o inimigo quer! Ele quer implantar a ganância no coração do homem, para que ele seja um instrumento de destruição.

Sabe qual foi o problema de Judas? Para ele, as riquezas estavam em primeiro lugar. Mas, no final, foram a sua própria sepultura.  

Há pessoas que amam mais o dinheiro do que o seu chamado. Há pessoas que amam mais o dinheiro do que a própria família.

Judas foi induzido à corrupção. Claro que ele poderia ter resistido, mas ele se deixou levar. Sabe qual foi a consequência? O desespero e a morte. A atitude que ele teve era irreparável.

Por isso, meu querido leitor, tome cuidado para que a corrupção não encontre um espaço no seu coração. Seja íntegro, seja honesto, seja inabalável, seja radical, a ponto de dizer para o inimigo: “Para trás de mim! Eu não tenho parte na sua obra de destruição!”.

Em terceiro lugar: Tenha consciência te que um erro pode ser fatal.

1 Coríntios 10.12: “Aquele que está em pé cuida para que não caia!”

Mateus 26.41: “Vigiai e orai, para não cairdes em tentação!”

O inimigo não está de brincadeira. Ele fará de tudo para derrubar e destruir os escolhidos de Deus.

Judas ficou tão atormentado, que não conseguiu desfrutar daquelas 30 moedas de prata. Aquele pequena semente de corrupção se transformou em uma grande injustiça e em um suicídio. O fim foi tenebroso e irreparável!


Em vez de ser conhecido como um grande apóstolo, Judas ficou conhecido como o traidor! Qual marca você quer deixar na vida de quem te ama? 

A da traição ou a do amor, que acolhe, protege e transforma? Pense nisso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.