quinta-feira, 4 de junho de 2020

Em Cristo, vencemos o que nunca foi vencido



Josué 15.63: “Não puderam, porém, os filhos de Judá expulsar os jebuseus que habitavam em Jerusalém; assim, habitam os jebuseus com os filhos de Judá em Jerusalém até ao dia de hoje.”

Josué e os judeus receberam a missão de expulsar os jebuseus de Jerusalém. Mas, infelizmente, não conseguiram detê-los.

Essa vitória, então, ficou reservada para aquele que quebraria o orgulho e a arrogância daquele povo: Davi!

2 Samuel 5.6 a 10: “Partiu o rei com os seus homens para Jerusalém, contra os jebuseus que habitavam naquela terra e que disseram a Davi: Não entrarás aqui, porque os cegos e os coxos te repelirão, como quem diz: Davi não entrará neste lugar. Porém Davi tomou a fortaleza de Sião; esta é a Cidade de Davi.

Davi, naquele dia, mandou dizer: Todo o que está disposto a ferir os jebuseus suba pelo canal subterrâneo e fira os cegos e os coxos, a quem a alma de Davi aborrece. (Por isso, se diz: Nem cego nem coxo entrará na casa). Assim, habitou Davi na fortaleza e lhe chamou a Cidade de Davi; foi edificando em redor, desde Milo e para dentro. Ia Davi crescendo em poder cada vez mais, porque o Senhor, Deus dos Exércitos, era com ele.”

Temos que nos levantar contra as malignidades do inferno. Em autoridade e debaixo da bênção do Senhor, podemos vencer o que nunca ninguém venceu, como Jesus Cristo fez na cruz do Calvário.

1 Coríntios 15.55 a 57: “Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão? O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. Graças a Deus, que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo.”

Para vencer o que nunca foi vencido e conquistar o que nunca foi conquistado, precisamos:

1- Vencer nossos fantasmas interiores (crenças limitadoras)

1 João 4.18: “No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor.”

Mateus 14.26: “E os discípulos, ao verem-no andando sobre as águas, ficaram aterrados e exclamaram: É um fantasma! E, tomados de medo, gritaram.”

Em vez de nutrir seus medos, alimente sua fé!

2- Vencer as intimidações externas (não ceder às pressões)

1 Reis 17.1 a 4: “Acabe fez saber a Jezabel tudo quanto Elias havia feito e como matara todos os profetas à espada. Então, Jezabel mandou um mensageiro a Elias a dizer-lhe: Façam-me os deuses como lhes aprouver se amanhã a estas horas não fizer eu à tua vida como fizeste a cada um deles. Temendo, pois, Elias, levantou-se, e, para salvar sua vida, se foi, e chegou a Berseba, que pertence a Judá; e ali deixou o seu moço.

Ele mesmo, porém, se foi ao deserto, caminho de um dia, e veio, e se assentou debaixo de um zimbro; e pediu para si a morte e disse: Basta; toma agora, ó Senhor, a minha alma, pois não sou melhor do que meus pais.”

Elias tinha forças e unção para vencer, mas não tinha disposição para enfrentar Jezabel. Preferiu ceder às ameaças dela, em vez de seguir a orientação do Senhor.

Isaías 1.19: “Se quiserdes e me ouvirdes, comereis o melhor desta terra.”

3- Não ter medo de recomeçar ou tentar outra vez (seja perseverante)

Atos 9.28 a 30: “Estava com eles em Jerusalém, entrando e saindo, pregando ousadamente em nome do Senhor. Falava e discutia com os helenistas; mas eles procuravam tirar-lhe a vida. Tendo, porém, isto chegado ao conhecimento dos irmãos, levaram-no até Cesareia e dali o enviaram para Tarso.”

Gálatas 2.1: “Depois, passados quatorze anos, subi outra vez a Jerusalém com Barnabé, levando também comigo Tito.”

Após permanecer em Tarso por 14 anos, Paulo decide voltar a Jerusalém para enfrentar os religiosos e a estrutura romana. O anonimato era estratégico, mas abandonar a missão, não!

Deus não te levantou para você ser dono de projetos inacabados, mas para você cumprir os propósitos d’Ele aqui na terra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.