sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Conhecer e viver a vontade de Deus


2 Coríntios 12.7 a 10: “E, para que não me ensoberbecesse com a grandeza das revelações, foi-me posto um espinho na carne, mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de que não me exalte. Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim.  Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte.”

Essa palavra é extremamente profunda de um homem experimentado. Ninguém escreveria algo assim, se não tivesse recebido profundas revelações de Deus e se não tivesse uma experiência poderosa com o Senhor."

O apóstolo Paulo vivia para Cristo. Ele disse em Gálatas 2.20: “Não vivo eu, mas Cristo vive em mim.”. A vida dele foi completamente entregue nas mãos de Deus. Nós precisamos buscar viver dessa maneira.
                                                                                             
Para vivermos integrados com o nosso chamado, nós precisamos entender que luta é diferente de castigo. Muitas pessoas pensam que você está passando por lutas, porque Deus está te punindo, mas o que acabamos de ler é exatamente o contrário disso!

Paulo tinha um espinho na carne. Ele, obviamente, não cita em suas cartas o que era esse espinho, mas podemos entender que era alguma luta, alguma dificuldade pessoal, algo que ele tinha como peso.

Paulo pediu para que Deus o arrancasse – uma atitude absolutamente normal, pois sempre que passamos por dificuldades, pedimos a Deus um livramento.

Depois de Paulo ter pedido três vezes, a resposta de Deus foi: “A minha graça te basta!”.

A graça de Cristo, o amor de Cristo, a bondade de Cristo e o acesso a Cristo eram o suficiente! É disso que nós precisamos!

Você não precisa de compreensão humana! Você não precisa de amizades! Você não precisa da posição pela qual você está lutando! Antes de tudo isso, você precisa da graça de Deus. A graça que te equilibra, que te cura, que te dá sabedoria e que te impulsiona a viver o novo de Deus.

Com base nesta palavra, quero citar três pontos importantes:

Em primeiro lugar: Paulo entendeu o que Jesus disse!

Eu acredito que ele deve ter pensando da seguinte forma: “Eu vou continuar com esse espinho, mas maior do que ele é a graça que eu recebi porque, sem o espinho e sem a graça, eu vou desfalecer. Mas, com o espinho e com a graça, serei mais que vencedor.”.

Em segundo lugar, Paulo falou algo muito difícil de entender nos dias atuais: “Tendes prazer por passardes por várias provações”.

Será que Paulo estava falando para sermos masoquistas?  Será que ele disse: “Alegre-se com essa desgraça que você está vivendo!”?

Ele explica que tudo o que acontece conosco tem um propósito maior em Deus. A enfermidade tem um propósito, a luta financeira tem um propósito...

Mas qual é a origem dessas lutas?

Essa é uma pergunta muito frequente na igreja. Na carta aos tessalonicenses, Paulo fala que a origem são os prazeres da nossa carne.

Muitas das nossas lutas são de origem espiritual, por isso, nós jejuamos, oramos, clamamos e louvamos! Entretanto existem lutas que são de origem carnal, porque optamos por atitudes erradas. Todos os nossos atos têm consequências!

Precisamos entender que, independente da causa de cada enfermidade, se nós nos abrirmos para sermos controlados pelo Espírito Santo, não morreremos no meio da batalha, não ficaremos com as marcas do passado, pois vamos evoluir.

A tua luta é um fator de desenvolvimento. A tua dificuldade é o trabalhar de Deus.

Paulo fala: “Quando você passar por aflições, angustias, provações e perseguições, não deixe nada te derrubar! Sinta, no seu interior, que Deus permitiu essa situação para o teu crescimento e desenvolvimento.

Depois dessa luta, você sairá mais forte, mais determinado, mais experiente, mais sábio, mais sensível às dificuldades do seu próximo, mais amoroso, mais misericordioso e mais convicto.

Em terceiro lugar: Há um segredo espiritual, no qual diz que o poder de Deus se aperfeiçoa nas nossas fraquezas.

Você se sente fraco? Mas, no Senhor, você é forte! Faça de Zacarias 4.6, a sua verdade. Sabe o que está escrito: “Não é por força nem por poder, mas pelo meu Espírito, diz o SENHOR dos Exércitos.”.

Você vai descobrir que, mesmo nessa tempestade, você pode andar e lutar.

Você vai aprender que a perseguição pode até chegar a um nível quase insuportável, mas você vai passar por ela e vai resistir no Senhor.

Permanecer em pé significa que eu estou abrindo as portas para o futuro que Deus deseja.

Sabe qual foi o segredo de Paulo? Ele entendeu que o poder de Deus se aperfeiçoa em suas fraquezas!

Talvez, você tenha pensado que está tão fraco que não consegue nem sair da cama. Talvez, você tenha pensado em entregar os pontos...

Você só pensou! Sabe por quê? Porque, quando pensamos que estamos fracos, na verdade, somos fortes.

Quando você pensa que está sozinho na batalha, vem sobre ti o poder do Espírito Santo, vem o poder da graça, vem a autoridade, vem a esperança... e, então, inexplicavelmente, você é tomado pela alegria do Senhor, que é a nossa força!

Você vai ultrapassar barreiras, vai ficar mais resistente, e o desejo maligno do coração humano não vai prosperar.

Tome posse dessa palavra! Levante sua cabeça e siga em frente, porque o Senhor é contigo!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.