segunda-feira, 8 de junho de 2020

Persevere!



Lucas 18.1 a 1: “Disse-lhes Jesus uma parábola sobre o dever de orar sempre e nunca esmorecer: Havia em certa cidade um juiz que não temia a Deus, nem respeitava homem algum.  Havia também, naquela mesma cidade, uma viúva que vinha ter com ele, dizendo: Julga a minha causa contra o meu adversário.

Ele, por algum tempo, não a quis atender; mas, depois, disse consigo: Bem que eu não temo a Deus, nem respeito a homem algum; todavia, como esta viúva me importuna, julgarei a sua causa, para não suceder que, por fim, venha a molestar-me. Então, disse o Senhor: Considerai no que diz este juiz iníquo.  Não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que a ele clamam dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los? Digo-vos que, depressa, lhes fará justiça. Contudo, quando vier o Filho do Homem, achará, porventura, fé na terra?”.

Em certa cidade, havia um juiz autossuficiente, ou seja, que não temia nem a Deus e nem aos homens. Ali, também havia uma viúva que precisava muito que ele julgasse sua causa. Ela precisava, assim como todos nós, de uma solução.

O que nós podemos aprender com essa parábola? Que precisamos fazer a diferença!

Fazer a diferença é ser perseverante. Quantos projetos, por causa da falta de persistência, você deixou pela metade? Quantas vezes, por causa da sua imaturidade, você regrediu?

Aquela viúva estava dando uma lição de perseverança. Aquele juiz, por causa da insistência daquela mulher, teve seu coração transformado e a atendeu.

Precisamos deixar de viver o evangelho do imediatismo e da conveniência.

O teu milagre está demorando? Só parece, porque, no mundo espiritual, ele já foi ordenado! 

Não deixe que a espera mate a esperança! No tempo certo, o nosso Juiz Supremo se manifestará.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.