sexta-feira, 29 de junho de 2018

A libertação pelo perdão!


Mateus 18.21 e 22 “Então, Pedro, aproximando-se, lhe perguntou: Senhor, até quantas vezes meu irmão pecará contra mim, que eu lhe perdoe? Até sete vezes? Respondeu-lhe Jesus: Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete.”

Nesta passagem, Jesus fala sobre perdão. Ele estava explicando para Pedro que a nossa capacidade de perdoar deve ser, praticamente, inesgotável.

Antes de tudo, nós precisamos entender o que significa perdão. A resposta está em 1 João 1.7: “Se, porém, andarmos na luz, como Ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, Seu filho, os purifica de todo o pecado.”.

Perdão é andar na luz, é reconhecer os próprios erros, é ter consciência do prejuízo que aquela atitude trouxe e humilhar-se, debaixo das onipotentes mãos de Deus, para que, no tempo certo, Ele nos exalte! Quando nos humilhamos diante do Senhor, nosso coração é invadido pelo Seu amor!

Sabe o que tem acontecido nos dias de hoje? Lamentavelmente, as pessoas, mesmo na igreja, estão desprezando os princípios da Palavra de Deus. Elas estão perdendo a capacidade de perdoar! Elas não sabem o que é ter uma aliança verdadeira de amor.

Provérbios 10.12: “O ódio excita contendas, mas o amor cobre todas as transgressões.”

Se o perdão liberta, a intolerância mata. Existem muitas pessoas intolerantes por causa da religiosidade, porque se acham superiores e não admitem as falhas do próximo!

Jesus disse aos discípulos: “Tirem as traves dos teus olhos, amem seus irmãos, entendam suas limitações e, se houver erros, vocês vão perdoar, se necessário, até setenta vezes sete.”.

O perdão é o atributo de Deus em nós, é uma capacidade grandiosa de exercer o amor, a compaixão e a misericórdia. No Salmo 103, está escrito que assim como o oriente está distante do ocidente, o Senhor afasta de nós todas as nossas transgressões e não se lembra mais dos nossos pecados. Em Colossenses 2.14, o Senhor Jesus rasgou a cédula de dívidas que era contra nós.

Nós precisamos perdoar! Perdoar quem?

Em primeiro lugar, a nós mesmos!

O nosso perfeccionismo exagerado, muitas vezes, nos destrói. Você erra, mas não se perdoa de jeito nenhum! Isso te consome a tal ponto, que você se torna uma pessoa pesada, depressiva e infeliz!

Busque lavar-se no sangue do Cordeiro e entregue seus problemas nas mãos do Senhor. Quando você não se perdoa, você se coloca na mão dos atormentadores, e Satanás, nosso adversário, potencializa cada vez mais esta tendência autodestrutiva.

Se você não consegue se perdoar é por que você não se ama! A falta de amor próprio nos torna amargos, pesados, intolerantes e uma arma nas mãos do nosso inimigo, que nos instiga a propagar o ódio!

Jesus se virou para aquela mulher, que foi pega em flagrante adultério, e disse: Vá e não peques mais! E ainda afirmou: Onde estão os seus acusadores? Porque eu não te acuso.

O Messias, simplesmente, a perdoou. Perdoe-se! Você não é um super-homem! Você é feito de carne e osso. Deus conhece suas falhas, convive com elas e as corrige em amor, porque Ele é um Deus perdoador.

Em segundo lugar, os nossos irmãos

Uma das coisas mais difíceis de encontrar no cristianismo, atualmente, é a capacidade de perdoar!

Quantas vezes, você já não falou “eu te perdoo” da boca pra fora? Lembro-me de ter presenciado situações assim na igreja. As pessoas brigam, discutem, e o pastor vem para intermediar. Depois de ministrá-las, uma pede, hipocritamente, perdão para a outra. Sabe o que acontece depois? É só uma delas virar as costas para a outra já começar a falar mal! Elas não se falam, não se cumprimentam... Fica aquele clima horrível!

Enquanto houver raízes de amargura, não existe perdão! O perdão é um caminho! Para trilhá-lo, precisamos passar por cima das nossas injurias e dos nossos sofrimentos, assim como Jesus fez! Cristo foi humilhado, massacrado e injustiçado. Mas, no meio daquela loucura, sabe o que Ele fez? Olhou para o céu e clamou: “Pai, perdoe-os, porque eles não sabem o que fazem!”.

Perdoe seu marido, sua esposa, seus filhos, seus irmãos... passe por cima do seu orgulho! Não perca a oportunidade de viver em paz com quem você ama!

Não seja aquele que propaga o ódio, que vive de fofoca! Isso não traz paz para ninguém! O perdão liberta, aproxima as pessoas, traz alivio, cura e libertação!

Em terceiro lugar, não exerça juízo

Muitas vezes, nós ignoramos o que está escrito na Bíblia. No Salmo 94, o Senhor fala que a vingança pertence a Ele.

Em Mateus 7, está escrito que não devemos julgar para não sermos julgados!

Um dos grandes males da atualidade é o julgamento! Todo mundo acha que tem o direito de julgar o outro! Pessoas assim fazem o jogo do inimigo! Existem pessoas que, inclusive, julgam pela aparência.

Não seja juiz, porque isso vai trazer uma carga que, dificilmente, você suportará! Não se esqueça da lei da semeadura!

Gálatas 6.7: “Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará.”

Se você planta o juízo, você também será julgado e, ainda, na mesma medida!

Não seja uma pessoa vingativa, seja livre! Viva sua vida! Use toda essa energia que você tem para propagar o bem, edificar e abençoar as pessoas que passam pelo seu caminho.

Sabe o que eu andei percebendo? As pessoas perderam a prática de orar umas pelas outras. Você mais briga com o seu marido do que ora com ele! Você perde mais tempo colocando um jugo na vida dos seus filhos, do que profetizando e orando por eles!

Vamos viver a verdade de 1 Coríntios 13! O amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera e tudo suporta!

Onde está o amor? Está no julgamento humano? Não, porque cada um julga de acordo com seus interesses e seus sentimentos. O verdadeiro juiz é o Senhor! Ele é fiel e justo!

Se você errou, receba o perdão de Deus sobre sua vida! Ainda dá tempo de escrever uma história diferente! Perdoe-se! Perdoe seus inimigos! Seja livre! Livre para amar e viver em paz com todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.