terça-feira, 24 de abril de 2018

Como vencer a ansiedade?

 

Mateus 6.25 a 34: “Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes? 

Observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis vós muito mais do que as aves? Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida? E por que andais ansiosos quanto ao vestuário? Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam.

Eu, contudo, vos afirmo que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós outros, homens de pequena fé? Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos?

Porque os gentios é que procuram todas estas coisas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas; buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal.”

Com certeza, esta palavra se encaixa na nossa realidade. A ansiedade é um dos males do século 21. Nunca se viu tanto desespero e tanta preocupação. Nunca se viu tantas pessoas perdendo as estribeiras, como hoje!

Depois de ter passado diversos preceitos e depois de ter ministrado no Monte das Bem-Aventuranças, Jesus questiona os seus seguidores: “Por que andeis ansiosos? Por que esta inquietação em relação ao futuro?”.  

Realmente, a ansiedade –  que é um grande sinal de incredulidade –  tem deixado muitas pessoas doentes, perturbadas e descontroladas. Elas perdem o sono, o apetite, as motivações e a alegria de viver.

Nesta passagem, depois de questionar seus discípulos, Jesus Cristo fala:

Em primeiro lugar, será que vale a pena viver ansioso? Será que a sua ansiedade pode transformar a sua realidade?

Claro que não! Ele ainda afirmou: “Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida?”.

O que você precisa fazer? Renovar os seus pensamentos! Pensar no poder imensurável e incomparável do nosso Deus.

“Apóstolo, o Senhor não entende! Eu estou com uma dívida no banco, e não tenho como pagá-la!”... “Eu estou desesperado. O mês acabou, e eu não consegui cumprir com minhas obrigações. Será que Deus não se importa?”...

É claro que sim. Ele entende suas necessidades, mas o seu interior precisa estar renovado. A ansiedade nos impede de raciocinar, de buscar soluções.

Então, pare, respire fundo, ajoelhe-se e ore!

1 Pedro 5.6 e 7: Sendo assim, humilhai-vos sob a poderosa mão de Deus, para que Ele vos exalte no tempo certo, lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós!”

Depois disso, você vai correr atrás das pessoas responsáveis. Explique que você é honesto, íntegro, sério e que está passando por um momento de dificuldade. 

Não deixe que este problema te mate e te afaste de Deus. Não deixe que esta adversidade determine quem você é. Você não é esta luta!

Romanos 8.37: “Mas, em todas estas coisas somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou.”

Em segundo lugar, Jesus faz o comparativo entre o cuidado que Deus tem com a natureza e o zelo que Ele tem por nós

A dignidade vem do Senhor. Você tem dependido de quem? Dos seus amigos? Dos seus pais? Do seu coordenador? Aprenda a depender do Senhor!

Se ele cuida tão bem da natureza, Ele cuidará muito mais de você, que é filho amado. Ele vai te vestir de amor, de paz, de alegria...

Salmos 46.10: “Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus...”

Em terceiro lugar, Jesus deixa um grande segredo espiritual: “Busque, primeiramente, o reino de Deus e sua justiça, e todas estas coisas lhe serão acrescentadas.”

Confie no Senhor, e você verá tudo se encaixando.

O nosso erro é inverter as prioridades. Nós priorizamos nossos interesses, damos ouvido a todas as pessoas e, simplesmente, ignoramos a Palavra de Deus, ou seja, desprezamos a verdade que liberta! 

Coloque suas prioridades em ordem. Busque, em primeiro lugar a vontade de Deus e confie! Ela é boa, perfeita e agradável.

Em quarto lugar, Ele afirma: “Não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal.”.

O que te atingiu ontem não vai te atingir hoje. E sobre amanha? O amanhã trará os seus próprios cuidados. Deus está no controle! Quando você confia n’Ele, nada te abala!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.