segunda-feira, 15 de junho de 2020

Como enxergar oportunidades nas dificuldades?



Havia um fazendeiro que criava galinhas. Certo dia, no meio delas, apareceu uma ave que estava perdida. Por ele não ter consciência de qual espécie se tratava, criou-a como se, de fato, fosse como as outras.

Aquele rapaz tinha o costume de ser visitado por um especialista em aves, que ficou surpreso ao encontrar, entre aquelas galinhas, uma espécie que estava em extinção.

“Você tem consciência de que está criando uma águia raríssima?”, questionou ele ao fazendeiro, que não deu muita importância: “Para mim, ela é como as outras, pois tem os mesmos comportamentos!”. Então, o especialista fez uma proposta: “Deixe-a comigo durante uma semana e eu a transformarei no que ela nasceu para ser!”.

O fazendeiro, movido por uma curiosidade, topou.

Durante aquela jornada, o criador de aves enfrentou algumas dificuldades, pois a águia insistia em se movimentar e se alimentar como se fosse uma galinha, pois ela já havia se habituado a viver em cativeiro. Aquele, de fato, era o único ambiente que aquela águia conhecia.

O especialista, então, levou-a para o telhado de sua casa, para estimulá-la a voar, mas não obteve sucesso.

Ele, então, decide mudar estratégia e a levou ao topo de uma montanha e mostrou-lhe o horizonte.

Como sua visão é ampla, ela percebeu que o mundo era muito maior do que aquela fazenda. Aquela imagem despertou seu extinto natural de ir além! 

Na manhã seguinte, ele a levou novamente ao topo daquela montanha. Ao contemplar aquele lindo horizonte, a águia, então, começa a bater suas asas e, o especialista, percebendo que ela já estava pronta, deixou-a voar! Ela, então, despareceu naquela imensidão azul. Depois daquele dia, ela nunca mais voltou!

Deus nos criou para sermos águias. Mas, muitas vezes, nos contentamos com o cativeiro, pois nos enxergamos inferiores ou incapazes de mudar cenários e reverter situações!

2 Crônicas 29:3 a 11: “No primeiro ano do seu reinado, no primeiro mês, abriu as portas da Casa do Senhor e as reparou. Trouxe os sacerdotes e os levitas, ajuntou-os na praça oriental e lhes disse: Ouvi-me, ó levitas! Santificai-vos, agora, e santificai a Casa do Senhor, Deus de vossos pais; tirai do santuário a imundícia. Porque nossos pais prevaricaram e fizeram o que era mau perante o Senhor, nosso Deus, e o deixaram; desviaram o seu rosto do tabernáculo do Senhor e lhe voltaram as costas. Também fecharam as portas do pórtico, apagaram as lâmpadas, não queimaram incenso, nem ofereceram holocaustos nos santuários ao Deus de Israel.

Pelo que veio grande ira do Senhor sobre Judá e Jerusalém, e os entregou ao terror, ao espanto e aos assobios, como vós o estais vendo com os próprios olhos. Porque eis que nossos pais caíram à espada, e, por isso, nossos filhos, nossas filhas e nossas mulheres estiveram em cativeiro. Agora, estou resolvido a fazer aliança com o Senhor, Deus de Israel, para que se desvie de nós o ardor da sua ira. Filhos meus, não sejais negligentes, pois o Senhor vos escolheu para estardes diante dele para o servirdes, para serdes seus ministros e queimardes incenso.”

Efésios 5.15 e 6: “Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, e sim como sábios, remindo o tempo, porque os dias são maus.”

A passagem de 2 Crônicas 29 mostra o momento em que Ezequias assume um reino totalmente falido e destruído. Mas, em meio ao caos, ele enxergou a oportunidade de mudar o rumo da história daquele povo. Sua primeira, então, atitude foi restaurar e reabrir as portas do templo!

Em vez de se conformar com os ambientes e assumir aquela condição de derrota, ele procurou alternativas para reverter cada uma das situações, e as encontrou! A maneira como encaramos nossos problemas determinará o resultado final! Por isso, aprenda a ter uma leitura positiva dos fatos! Lembre-se de que a crise ativa a criatividade!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.